Escola secundária de Sá da Bandeira – Santarém 402837 Documento elaborado no âmbito do Debate Nacional sobre educação



Baixar 129.52 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho129.52 Kb.

Debate Nacional sobre Educação


Escola secundária de Sá da Bandeira – Santarém - 402837

Documento elaborado no âmbito do Debate Nacional sobre educação

O Conselho Pedagógico, de 22 de Novembro, decidiu a participação da Escola no debate Nacional sobre Educação, procedendo-se para o efeito ao debate, em grupo de recrutamento, do tema “Medidas e Metas para a Educação”.


Em cada grupo foi nomeado um relator e preenchida a ficha síntese do debate.
O presente documento inclui as fichas síntese de cada grupo, bem como uma síntese das opiniões dos vários grupos.

MEDIDAS E METAS



1º GRUPO - Matemática

Nº de Professores: 12


Síntese do debate
PROBLEMAS E DIFICULDADES IDENTIFICADOS:

  • Crise de valores resultante da demissão dos pais do seu papel de educadores;

  • A legislação do regime de faltas disciplinares e não disciplinares contribuiu para um desrespeito pela autoridade do professor e uma desresponsabilização do aluno pelo seu processo ensino-aprendizagem ;

  • A não existência de escolas adequadas ás diferentes dificuldades/necessidades de alunos com características especiais.

MEDIDAS DE INTERVENÇÃO PROPOSTAS:



  • Alteração da legislação do regime de faltas;

  • Criação de escolas para alunos com necessidades educativas especiais graves ;

  • Existência de psicólogo clínico e psiquiatra nas escolas, para dar apoio a alunos e professores;

  • Devolução, por parte da tutela ,da autoridade e prestigio do professor;

  • Motivação através dos meios de comunicação , por parte da tutela (Ministério da Educação ) dos pais a reassumirem a sua função educativa .Principalmente ao nível das atitudes e valores ,regras básicas de comportamento , vivência em grupo e do acompanhamento regular e responsabilizante da vida escolar dos seus educandos;

  • Criação de uma ordem única dos professores que defenda realmente a classe docente .

OUTROS ASPECTOS :



  • Alteração da política educativa que proporcione uma motivação da classe docente .

Relator: Célia da Costa Pereira



Medidas e Metas para a Educação
4ºA (Física e Química)
Data: 3 de Janeiro de 2007
Participantes: Catorze professores
Síntese do debate
PROBLEMAS E DIFICULDADES IDENTIFICADOS:
Alunos:

  • Falta de objectivos de vida, de hábitos de trabalho, de regras de conduta, de responsabilidade, de interesse e de respeito pela Escola, …

Sistema:

  • Grande diversidade de disciplinas;

  • Excessiva carga horária;

  • No Ensino Básico o tempo lectivo de 90 minutos demasiado longo, atendendo ao nível etário dos alunos, bem como a existência de disciplinas que são leccionadas uma vez por semana não permitindo a consolidação de conhecimentos;

  • Número excessivo de alunos por turma;

  • Programas extensos;

  • Número excessivo de manuais escolares, não estando a maioria ajustado ao nível etário dos alunos;

  • Deficientes condições físicas (conforto) e de equipamentos a nível das Escolas;

  • Legislação demasiado permissiva (por exemplo, a nível da assiduidade, condições de transição, autoridade do Professor e da Escola, …).

Família e Sociedade:

  • Falta de envolvimento dos Pais/Encarregados de Educação e da responsabilização dos mesmos;

  • Pouco respeito pelos Professores e pela Escola, sendo posta em causa a autoridade da Escola.



MEDIDAS DE INTERVENÇÃO PROPOSTAS:


  • Reforçar a autoridade dos Professores e da Escola;

  • Responsabilizar os Pais/Encarregados de Educação sobre a assiduidade e comportamento dos seus educandos;

  • Responsabilizar os alunos;

  • Diminuir o número de alunos por turma (máx. 20 alunos);

  • Eliminar no Ensino Básico as áreas curriculares não disciplinares (exceptuando a Formação Cívica);

  • Equipar as Escolas com o material necessário para a realização de boas práticas lectivas (equipar laboratório, salas de aulas …);

  • Equipar as escolas de forma a torná-las confortáveis e agradáveis (com aquecimento, …)

  • Alterar a legislação de forma a dar autoridade aos Professores e à Escola;

  • Alterar a legislação afecta à assiduidade aumentando o nível de exigência;

  • Proibir o uso de máquina de calcular no ensino Básico;

  • Divulgar/Informar/Sensibilizar os Pais/Encarregados de Educação e os Alunos sobre os Cursos Profissionais como percurso alternativo para os alunos com maiores dificuldades de aprendizagem;

  • Diminuir no Ensino Básico o tempo lectivo para 50 minutos;

  • No Ensino Básico não devem existir disciplinas a serem leccionadas uma vez por semana;

  • Diminuir a extensão dos programas e ajustá-los ao nível etário dos alunos; …



OUTROS ASPECTOS CONSIDERADOS RELEVANTES:


  • Nas disciplinas com carácter experimental deverá existir um Técnico de Laboratório (Física, Química, Biologia, …)

  • As Escolas deverão ser equipadas ou deverá ser atribuída uma verba adicional à mesma para aquisição de novos equipamentos atendendo ao desenvolvimento da tecnologia e para a reparação do material existente;

  • Aos Professores das disciplinas com carácter experimental deverão ser atribuídas horas para preparação das actividades experimentais (o número de horas semanais de trabalho individual não são suficientes para a preparação das aulas teóricas, das experimentais, para a elaboração de fichas formativas, dos testes, de trabalhos, de relatórios de pesquisa, …).


RELATOR DO DEBATE: Rosa Carvalho

“Medidas e Metas para a Educação”.


7º Grupo (Economia e Contabilidade).
Participantes: Professores do Q.N.D da Escola (3)
Data 3 de Janeiro 2007


  1. Síntese do debate


Problemas e dificuldades identificados:

- falta de confiança no Sistema de Ensino (na Escola e nos Professores); Sucessivas/Megas reformas no Sist. Ensino nomeadamente as alterações curriculares (disciplinas e programas) não permitindo uma correcta avaliação da qualidade do sistema; quantidade e diversidade de disciplinas obrigatórias e a elevada carga horária; o excesso do número de alunos por turma; o desfasamento existente entre os conteúdos curriculares e a vida real; o saber – fazer(competência) ainda não é devidamente valorizado ( o elevado apoio à memorização de conceito); o insucesso e o abandono escolar; as estruturas de formação do prof. não acompanha a mudança nomeadamente ao nível pedagógico/social.


Medidas de intervenção propostas.
Restaurar uma cultura de confiança através dos Agentes de Mudança; apostar na autonomia da Escola assente na definição de carta de qualidade e de sucesso educativo em cada escola, tendo em conta a especificidade da comunidade educativa em que se insere; prevenir e combater todas as formas de iliteracia encaminhado os alunos p/ o “saber - fazer”, o “saber – pensar”; a escola tem que ser um espaço de inclusão social, de mobilidade social ascendente; os docentes na sua prática lectiva diária devem ter sempre a preocupação de trabalharem com o grupo “turma” no seu todo; reforçar a parceria activa escola/família; revalorizar a “ética” de esforço a disciplina pessoal o respeito por todos os agentes educativos e a colaboração em ambiente escolar; os direitos e deveres de pais, alunos e professores devem ser revistos no sentido de fomentar a si responsabilidade social e pessoal visando o equilíbrio de direitos e deveres da cidadania escolar.

.
Outros aspectos considerados relevantes:


Correcta articulação de conteúdos curriculares entre os diversos graus de ensino de forma a evitar antecipação e sobreposição de conteúdos; é importante rever/adiar o percurso de formação inicial de professores, adaptando-se à mudança com currículos baseados no “conhecimento em especial”; ao recurso contínuo à memória de conteúdos abordados ao longo dos vários anos de escolaridade adaptação à realidade, o “saber fazer”.

Relator do debate: Isabel Lucena

Medidas e Metas para a Educação

8º Grupo A e B (Português e Francês)

Grupo de Recrutamento 300


Data: 3 de Janeiro de 2007

Nº de Participantes: 16

Síntese do debate
Problemas e dificuldades identificados:

  1. Exigência(s) de uma sociedade simultâneamente massificada e atomizada.

  2. Desafio das Novas Tecnologias da Informação – diversificação de fontes de conhecimento.

  3. Atribuição à Escola de funções tradicionalmente assumidas pela família.

  4. Instabilidade dos curricula e métodos pedagógicos.

  5. Multiculturalidade.

  6. Desprestígio da classe docente.


Métodos de intervenção propostos:

  1. Maior envolvimento da Escola com a Comunidade (Autarquia, Empresas, Instituições, etc.)

  2. Uniformização dos suportes informáticos, a nível das Escolas do País. Formação de professores na área das Novas Tecnologias da Informação.

  3. Efectivo e participado envolvimento dos pais no processo educativo – corresponsabilização da família.

  4. Alertar os decisores políticos para o risco do experimentalismo educativo (número de alunos por turma, duração dos tempos lectivos, carga horária de disciplinas, etc.).

Dentro da heterogeneidade de metodologias privilegiar o estudo, o rigor e o método.

  1. Fomentar o respeito mútuo.

  2. Manifestar ao poder político os constrangimentos decorrentes do actual quadro legal: estatuto do aluno e estatuto da carreira docente.

Maria de Fátima Pires



Medidas e Metas para a Educação
Data: 3/1/07

Departamento de Línguas Germânicas

Participantes: 8 professoras do 9ºgrupo/ GR 330


Síntese do debate
Problemas e dificuldades identificados
Alunos

Falta de motivação, hábitos de trabalho, exigência, interesse, autodisciplina; interesses fora do contexto escolar; dificuldade em aceitar regras por desconhecimento ou inexistência de regras na família.



Sistema

Curricula excessivo com muitas disciplinas, elevada carga horária, extensão dos conteúdos programáticos, muitos blocos de 90 minutos, poucos intervalos para socialização, elevada carga teórica de conteúdos relacionados com a memorização e reduzida componente prática, elevado número de alunos por turma, existência de disciplinas com um bloco semanal, excessiva permissividade na justificação de faltas dos alunos, deficiente sistema de avaliação.



Família

Falta de interesse, distanciamento em relação à vida escolar dos educandos, muita permissividade, ausência de regras.



Medidas de intervenção propostas
Responsabilização dos alunos e dos encarregados de educação pela assiduidade, pelo comportamento e pelo aproveitamento; justificação de faltas muito mais exigente – o número de faltas justificadas deveria voltar a ser limitado; sistema de avaliação exigente com exames de admissão ao ensino secundário a cargo das respectivas escolas e impedimento de matrículas no ensino secundário em disciplinas a que o aluno tivesse tido nível inferior a 3 no terceiro ciclo do ensino básico; formação profissional obrigatória para quem fique impedido de frequentar o ensino secundário, com a adaptação das escolas públicas existentes à leccionação de cursos profissionais; redução da carga horária dos alunos com a diminuição do número de disciplinas, tornando algumas opcionais, redução do número de alunos por turma com desdobramento nas línguas estrangeiras, quando o número de alunos ultrapasse 20 por turma; abolição das disciplinas das áreas curriculares não disciplinares, integrando essa formação nas outras disciplinas; desenvolvimento de competências pessoais com a formação de economato, tendo em vista a autonomia do aluno; redução da vertente teórica e memorização nas várias disciplinas e reforço efectivo da componente prática; avaliação que privilegie o raciocínio; abolição da carga horária de apenas um bloco em algumas disciplinas; escolha livre da escola por parte dos encarregados de educação em todos os níveis de ensino.
Relator: Benilde Tavares

Medidas e Metas


10º A – História- Grupo 400
Data: 03 de Janeiro de 2007-01-05

Professores do grupo de História - 4




  1. Síntese do debate


Problemas e dificuldades identificados:

Distanciamento entre as finalidades da educação e as medidas regulamentadas; Preocupações de natureza económica sobrepõem-se às exigências de natureza pedagógica; Currículos desajustados, desarticulação entre o grau de exigência e desenvolvimento de competências entre o ensino básico e secundário; Ineficácia da carga horária (1bloco semanal de 90min.) na gestão dos conteúdos programáticos/ desenvolvimento de competências e diversificação de estratégias.


Medidas de intervenção propostas: Adequação da carga horária à dimensão dos currículos; Ajustar a participação dos diversos intervenientes do processo educativo de modo a valorizar social e pedagogicamente a autonomia da escola contribuindo deste modo para a formação dos cidadãos cumpridores e respeitadores das regras democráticas só desta forma , os jovens adquirirão competências básicas para a sua socialização e educação democrática. Valorizar a implementação dos currículos alternativos ajustando-os às necessidades/ realidades sociais e económicas do país.
Outros aspectos considerados relevantes: Revisão da legislação sobre o regime de faltas do aluno de forma a impedir o uso abusivo da justificação dos mesmos que traduzem a falta de responsabilização dos alunos, pais e encarregados de educação no processo educativo dos alunos.
Relator do debate: Nuno Prates

Medidas e Metas para a Educação

Grupos Disciplinares de EMRC e de Filosofia

Data: 03/01/2007


Participantes: nove professores dos grupos disciplinares de EMRC e de Filosofia

Síntese do debate

Problemas e dificuldades identificados:
- Número excessivo de alunos por turma (28 alunos).

- Programas curriculares extensos e inapropriados.

- Desvalorização da autoridade e não dignificação da profissão docente.

- Existência de uma certa “cultura do facilitismo” para com os alunos que impregna a legislação e as teorias pedagógicas em geral.



Medidas de intervenção propostas:
- Diminuir o número de alunos por turma. Criação de turmas de 20 alunos, no máximo.

- Redução dos programas disciplinares ao estritamente essencial. Reformular os programas (alguns inapropriados ou demasiados extensos).


- Criação de uma Ordem dos Professores que elabore um código ético e deontológico para a profissão docente, que certifique por meio de uma carteira profissional a aptidão dos candidatos à profissão, que defenda os professores contra solicitações ou ordens do poder público ou dos poderes privados que sejam eventualmente incompatíveis com a função dos docentes na sociedade, que promova efectivamente o combate ao abandono e insucesso escolar dos alunos, entre outros aspectos importantes, promovendo, valorizando e dignificando a classe docente junto da sociedade.
- Apostar no efectivo reforço e valorização da autoridade dos Professores, promovendo um clima de cooperação e não de conflituosidade entre os agentes educativos, por parte do M.E.
- Reformular a formação de Professores de acordo com as didácticas específicas de cada grupo disciplinar.

- Maior e efectiva responsabilização dos encarregados de educação pela assiduidade e comportamento dos seus educandos, a nível da legislação.


- Acabar com a «cultura do facilitismo» e defender a qualidade do ensino, através da promoção da responsabilização, do respeito pelo outro, da disciplina, da autonomia, do esforço, do trabalho e do empenho, do espírito criativo e do mérito dos alunos, para além daquilo que se exige aos docentes, aperfeiçoando a qualidade e a excelência do ensino a todos os níveis. Há que começar por se exigir excelência e mérito não só aos professores e às escolas como também aos alunos e a todos os agentes educativos. Só com bons alicerces se podem construir edifícios sólidos.

Relatores do Debate: o Delegado do Grupo Disciplinar de EMRC, prof. Carlos Reis



e o Delegado do Grupo Disciplinar de Filosofia, prof. José Tavares

Medidas e Metas para a Educação

Grupo de Geografia – 11º A da Escola de Secundária Sá da Bandeira – Santarém
Data: 4 de Janeiro 2007
Participantes: 6 participantes
Professores de Geografia


  1. Síntese do debate




  • Problemas e dificuldades identificados:

  • Elevado número de disciplinas ( especialmente no Ensino Básico)

  • Falta de hábito de trabalho e motivação

  • Desconhecer regras mínimas de convivência

  • Deficiente acompanhamento familiar

  • O afastamento dos professores do seu agregado familiar conduz a uma desmotivação

  • Abandono escolar.


Medidas de intervenção propostas:


  • Responsabilização dos alunos e encarregados de educação

  • Rever o regime de assiduidade e disciplinar

  • Maior rigor em matéria disciplinar

  • Boas condições de trabalho e conforto nas escolas

  • Formação de professores em metodologias actuais e mais apelativas de modo a responder às expectativas dos alunos.

Outros aspectos considerados relevantes:

Fim da metodologia de certificação de competências especialmente para prosseguimento de estudos.
Relator do debate: Armando Augusto Fernandes Santos

Medida e Metas para a Educação

GRUPO 11º B (Biologia e Geologia)
DATA: 3 de Janeiro de 2007
PARTICIPANTES: Sete professores
SÍNTESE DO DEBATE
Alunos:


  • Falta de autodisciplina

  • Falta de hábitos de trabalho e exigência

  • Dificuldade em aceitar regras


Sistema:

  • Elevada quantidade e diversidade de disciplinas

  • Elevada carga horária

  • Programas demasiado exigentes ao nível da aplicação descuidando a memória

  • Quantidade excessiva de manuais escolares


Família e Sociedade:

  • Culturalmente não é valorizada a vida escolar, a educação e o saber


MEDIDAS DE INTERVENÇÃO PROPOSTAS

  • Reforçar a autoridade do professor

  • Responsabilização dos encarregados de educação pela assiduidade e comportamento dos seus educandos

  • Alteração do processo de justificação de faltas por parte dos encarregados de educação

  • Escolha livre da escola, por parte dos encarregados de educação

  • Impedimento de matrícula, no ensino secundário, em disciplinas a que o aluno NÃO tivesse aproveitamento no ensino básico

  • Valorização social das escolas profissionais

  • Criação de escolas profissionais em grande número

  • Exames finais em cada ciclo

  • Exames de admissão aos estabelecimentos de ensino superior a cargo destes

  • Repensar o calendário escolar face a uma equivalência de duração dos períodos lectivos

  • Não haver concentração de provas de avaliação em curto espaço de tempo

  • Obrigatoriedade de BOAS condições de trabalho e CONFORTO

A Coordenadora de Grupo: Olga Maria Carneiro Ferreira da Rita



:


PROBLEMAS E DIFICULDADES IDENTIFICADOS

Grupos de recrutamento que procederam à identificação

Alunos:




Falta de objectivos de vida

Física e Química

Falta de hábitos de trabalho

Física e Química; Inglês; Biologia e Geologia

Falta de regras de conduta

Física e Química

Falta de responsabilidade

Física e Química

Falta de interesse

Física e Química; Inglês

Falta de respeito pela Escola, …

Física e Química

Falta de motivação,

Inglês

Interesses fora do contexto escolar

Inglês

Dificuldade em aceitar regras por desconhecimento ou inexistência de regras na família.

Inglês

Desconhecer regras mínimas de convivência

Geografia

Abandono escolar.

Geografia

Falta de hábito de trabalho e motivação

Geografia

Falta de autodisciplina

Inglês; Biologia e Geologia

Dificuldade em aceitar regras

Biologia e Geologia






Sistema:





  • Grande diversidade de disciplinas(especialmente no Básico);

Física e Química; Economia; Inglês; Geografia

  • Excessiva carga horária;

Física e Química; Economia; Inglês

  • No Ensino Básico o tempo lectivo de 90 minutos demasiado longo, atendendo ao nível etário dos alunos, bem como a existência de disciplinas que são leccionadas uma vez por semana não permitindo a consolidação de conhecimentos;

Física e Química

  • Muitos blocos de 90 minutos, poucos intervalos para socialização, elevada carga teórica de conteúdos relacionados com a memorização e reduzida componente prática,

Inglês

  • Ineficácia da carga horária (1bloco semanal de 90min.) na gestão dos conteúdos programáticos/ desenvolvimento de competências e diversificação de estratégias.

História

  • Número excessivo de alunos por turma;

Física e Química; Economia; Inglês; Filosofia

  • Programas extensos;

Física e Química; Inglês; Filosofia

  • Existência de disciplinas com um bloco semanal;

Inglês

  • Número excessivo de manuais escolares, não estando a maioria ajustado ao nível etário dos alunos;

Física e Química

  • Deficientes condições físicas (conforto) e de equipamentos a nível das Escolas;

Física e Química

  • Legislação demasiado permissiva (por exemplo, a nível da assiduidade, condições de transição, autoridade do Professor e da Escola, …).

Física e Química; Matemática; Inglês

  • falta de confiança no Sistema de Ensino (na Escola e nos Professores);

Economia

  • Sucessivas/Megas reformas no Sist. Ensino nomeadamente as alterações curriculares (disciplinas e programas) não permitindo uma correcta avaliação da qualidade do sistema;

Economia; Português

História

  • Preocupações de natureza económica sobrepõem-se às exigências de natureza pedagógica

História

  • Currículos desajustados, desarticulação entre o grau de exigência e desenvolvimento de competências entre o ensino básico e secundário

História

  • Existência de uma certa “cultura do facilitismo” para com os alunos que impregna a legislação e as teorias pedagógicas em geral.

Filosofia

  • A não existência de escolas adequadas às diferentes dificuldades/necessidades de alunos com características especiais .

Matemática







Família e Sociedade:




  • Falta de envolvimento dos Pais/Encarregados de Educação e da responsabilização dos mesmos;

Física e Química

  • Pouco respeito pelos Professores e pela Escola, sendo posta em causa a autoridade da Escola.

Física e Química

  • Crise de valores resultante da demissão dos pais do seu papel de educadores;




Matemática

  • Exigência(s) de uma sociedade simultâneamente massificada e atomizada

Português

  • Desafio das Novas Tecnologias da Informação – diversificação de fontes de conhecimento

Português

  • Atribuição à Escola de funções tradicionalmente assumidas pela família.

Português

  • Desprestígio da classe docente

Português

  • Multiculturalidade.

Português

  • Falta de interesse, distanciamento em relação à vida escolar dos educandos, muita permissividade, ausência de regras.

Inglês

  • Desvalorização da autoridade e não dignificação da profissão docente.

Filosofia

  • Deficiente acompanhamento familiar

Geografia

  • O afastamento dos professores do seu agregado familiar conduz a uma desmotivação

Geografia




MEDIDAS DE INTERVENÇÃO PROPOSTAS


Grupos de recrutamento

  • Alteração da legislação do regime de faltas;

Matemática; Física e Química; Biologia e Geologia

  • Justificação de faltas muito mais exigente – o número de faltas justificadas deveria voltar a ser limitado;

Inglês

  • Rever o regime de assiduidade e disciplinar

Geografia

  • Maior rigor em matéria disciplinar

Geografia

  • Revisão da legislação sobre o regime de faltas do aluno de forma a impedir o uso abusivo da justificação dos mesmos que traduzem a falta de responsabilização dos alunos, pais e encarregados de educação no processo educativo dos alunos.

História; Filosofia

  • Criação de escolas para alunos com necessidades educativas especiais graves ;

Matemática

  • Existência de psicólogo clínico e psiquiatra nas escolas, para dar apoio a alunos e professores ;

Matemática

  • Devolução, por parte da tutela ,da autoridade e prestigio do professor;

Matemática

  • Reforçar a autoridade dos Professores e da Escola;

Física e Química; Filosofia; Biologia e Geologia

  • Motivação através dos meios de comunicação , por parte da tutela (Ministério da Educação ) dos pais a reassumirem a sua função educativa .Principalmente ao nível das atitudes e valores ,regras básicas de comportamento , vivência em grupo e do acompanhamento regular e responsabilizante da vida escolar dos seus educandos;

Matemática

  • Criação de uma ordem única dos professores que defenda realmente a classe docente .

Matemática

  • Criação de uma Ordem dos Professores que elabore um código ético e deontológico para a profissão docente, que certifique por meio de uma carteira profissional a aptidão dos candidatos à profissão, que defenda os professores contra solicitações ou ordens do poder público ou dos poderes privados que sejam eventualmente incompatíveis com a função dos docentes na sociedade, que promova efectivamente o combate ao abandono e insucesso escolar dos alunos, entre outros aspectos importantes, promovendo, valorizando e dignificando a classe docente junto da sociedade.

Filosofia

  • Responsabilizar os Pais/Encarregados de Educação sobre a assiduidade e comportamento dos seus educandos;

Física e Química; Inglês; Biologia e Geologia

  • Responsabilização dos alunos e encarregados de educação

Geografia

  • Responsabilizar os alunos;

Física e Química

  • Diminuir o número de alunos por turma (máx. 20 alunos);

Física e Química; Filosofia

  • redução da carga horária dos alunos com a diminuição do número de disciplinas, tornando algumas opcionais, redução do número de alunos por turma com desdobramento nas línguas estrangeiras, quando o número de alunos ultrapasse 20 por turma;

Inglês

  • Eliminar no Ensino Básico as áreas curriculares não disciplinares (exceptuando a Formação Cívica);

Física e Química

  • Equipar as Escolas com o material necessário para a realização de boas práticas lectivas (equipar laboratório, salas de aulas …);

Física e Química

  • Equipar as escolas de forma a torná-las confortáveis e agradáveis (com aquecimento, …)

Física e Química; Biologia e Geologia

  • Boas condições de trabalho e conforto nas escolas

Geografia

  • Proibir o uso de máquina de calcular no ensino Básico;

Física e Química

  • Divulgar/Informar/Sensibilizar os Pais/Encarregados de Educação e os Alunos sobre os Cursos Profissionais como percurso alternativo para os alunos com maiores dificuldades de aprendizagem;

Física e Química

  • Diminuir no Ensino Básico o tempo lectivo para 50 minutos;

Física e Química

  • No Ensino Básico não devem existir disciplinas a serem leccionadas uma vez por semana;

Física e Química

  • Diminuir a extensão dos programas e ajustá-los ao nível etário dos alunos; …

Física e Química

  • Redução dos programas disciplinares ao estritamente essencial. Reformular os programas (alguns inapropriados ou demasiados extensos).

Filosofia

  • Restaurar uma cultura de confiança através dos Agentes de Mudança

Economia

  • Apostar na autonomia da Escola assente na definição de cartão da qualidade e de sucesso educativo em cada escola, tendo em conta a especificidade da comunidade educativa em que se insere;

Economia

  • Prevenir e combater todas as formas de iliteracia encaminhado os alunos p/ o “saber - fazer”, o “saber – pensar”; a escola tem que ser um espaço de inclusão social de mobilidade social ascendente; os docentes na sua prática lectiva diária devem ter sempre a preocupação de trabalharem com o grupo “turma” no seu todo;

Economia

  • Maior envolvimento da Escola com a Comunidade (Autarquia, Empresas, Instituições, etc.)

Português

  • Uniformização dos suportes informáticos, a nível das Escolas do País. Formação de professores na área das Novas Tecnologias da Informação.

Português

  • Efectivo e participado envolvimento dos pais no processo educativo – corresponsabilização da família.

Português

  • Alertar os decisores políticos para o risco do experimentalismo educativo (número de alunos por turma, duração dos tempos lectivos, carga horária de disciplinas, etc.).

Português

  • Dentro da heterogeneidade de metodologias privilegiar o estudo, o rigor e o método

Português

  • Fomentar o respeito mútuo

Português

  • Manifestar ao poder político os constrangimentos decorrentes do actual quadro legal: estatuto do aluno e estatuto da carreira docente.

Português

  • Sistema de avaliação exigente com exames de admissão ao ensino secundário a cargo das respectivas escolas e impedimento de matrículas no ensino secundário em disciplinas a que o aluno tivesse tido nível inferior a 3 no terceiro ciclo do ensino básico

Inglês

  • formação profissional obrigatória para quem fique impedido de frequentar o ensino secundário, com a adaptação das escolas públicas existentes à leccionação de cursos profissionais

Inglês

  • abolição das disciplinas das áreas curriculares não disciplinares, integrando essa formação nas outras disciplinas;

Inglês

  • desenvolvimento de competências pessoais com a formação de economato, tendo em vista a autonomia do aluno;

Inglês

  • redução da vertente teórica e memorização nas várias disciplinas e reforço efectivo da componente prática;

Inglês

  • avaliação que privilegie o raciocínio;

Inglês

  • abolição da carga horária de apenas um bloco em algumas disciplinas

Inglês

  • escolha livre da escola por parte dos encarregados de educação em todos os níveis de ensino.

Inglês; Biologia e Geologia

  • Adequação da carga horária à dimensão dos currículos

História

  • Ajustar a participação dos diversos intervenientes do processo educativo de modo a valorizar social e pedagogicamente a autonomia da escola contribuindo deste modo para a formação dos cidadãos cumpridores e respeitadores das regras democráticas só desta forma , os jovens adquirirão competências básicas para a sua socialização e educação democrática.

História




  • Valorizar a implementação dos currículos alternativos ajustando-os às necessidades/ realidades sociais e económicas do país.

História

  • Reformular a formação de Professores de acordo com as didácticas específicas de cada grupo disciplinar.




Filosofia

  • Acabar com a «cultura do facilitismo» e defender a qualidade do ensino, através da promoção da responsabilização, do respeito pelo outro, da disciplina, da autonomia, do esforço, do trabalho e do empenho, do espírito criativo e do mérito dos alunos, para além daquilo que se exige aos docentes, aperfeiçoando a qualidade e a excelência do ensino a todos os níveis. Há que começar por se exigir excelência e mérito não só aos professores e às escolas como também aos alunos e a todos os agentes educativos. Só com bons alicerces se podem construir edifícios sólidos.




Filosofia

  • Formação de professores em metodologias actuais e mais apelativas de modo a responder às expectativas dos alunos.




Geografia

  • Impedimento de matrícula, no ensino secundário, em disciplinas a que o aluno NÃO tivesse aproveitamento no ensino básico

Biologia e Geologia

  • Valorização social das escolas profissionais

Biologia e Geologia

  • Criação de escolas profissionais em grande número

Biologia e Geologia

  • Exames finais em cada ciclo

Biologia e Geologia

  • Exames de admissão aos estabelecimentos de ensino superior a cargo destes

Biologia e Geologia

  • Repensar o calendário escolar face a uma equivalência de duração dos períodos lectivos

Biologia e Geologia



Escola Secundária de Sá da Bandeira




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal