Esperança para Viver



Baixar 13.5 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho13.5 Kb.
Seminários Paz Para Viver
Palestra 12 – O Maior Erro Cometido pela Humanidade


  • Bem vindos ao Seminário “Esperança para Viver”. A palestra de hoje e as duas próximas têm como propósito dar uma visão panorâmica da História do Cristianismo.




  • Atos 1: 8 (ler o texto).

O livro de Atos conta como a mensagem de Cristo foi anunciada “em Jerusalém como em toda a região da Judéia e Samaria e até nos lugares mais distantes da Terra”. Os resultados não demoraram a aparecer:

    • Atos 2: 37- 41 (ler o texto).

    • Atos 4: 4 (ler o texto).

    • Atos 6: 7 (ler o texto).




  • Atos 7: 59, 60 (ler o texto).

Houve reações contra a Pregação. Prisões, espancamentos e a morte de Estevão um dos principais evangelistas cristãos.
A Palavra da Cruz avança com a pureza dos ensinamentos de Cristo. Os apóstolos passam a contar com mais um discípulo valoroso: Paulo. Este empreende muitas viagens pelo império romano. Não demorou muito e as autoridades romanas puseram-se contra os que seguiam a fé cristã, pois viam o rápido crescimento do cristianismo e previam que isto significaria o desaparecimento da religião pagã de que os imperadores eram supremos pontífices. Os mais cruéis perseguidores do cristianismo foram os Imperadores Nero e Domiciano. Mas embora perseguissem e matassem os cristãos, estes aumentavam sempre. Tertuliano no início do terceiro século de nossa era afirma: “O sangue dos mártires é semente da igreja”.


  • Recuemos um pouco na história. No ano 60 A.D. aproximadamente, Paulo profetizou alguma coisa extremamente séria. Notem, essa profecia feita por inspiração divina quanto ao futuro das igrejas e dos bispos.

Atos 20: 28-30 (ler o texto).

Com toda sinceridade S. Paulo advertiu os bispos dizendo: Cuidai de vós e de todo o rebanho”. E observem a seguinte frase: “Dentre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si”.
Usando uma metáfora ele afirma que os bispos da igreja, que tinham a aparência de cordeiro, depois de sua morte se mostrariam como lobos devoradores, introduzindo heresias na igreja, destruindo a pureza de suas doutrinas e dando início à apostasia. E a profecia de Paulo se cumpriu.


  • Avancemos do ano 60 A.D., quando S. Paulo advertiu a igreja sobre apostasia e vamos até o ano 312 A.D. Neste ano Roma imperial proclamou uma medida de tolerância para com os cristãos. Mais tarde o imperador Constantino mostrou algum interesse no cristianismo. Quase metade do império romano havia já abraçado esta Fé, e a igreja pagã da qual ele era chefe, encontrava-se agora em posição desvantajosa em vista da popularidade da igreja cristã. Com a chegada do cristianismo, muitos templos pagãos ficaram vazios. A igreja pagã lutava desesperadamente para manter sua posição de supremacia no império.




  • Para Constantino, esta luta entre paganismo e cristianismo era muito prejudicial para o seu governo. Como grande diplomata que era, com o fim de manter-se no poder procurou o favor de ambas igrejas com grande sagacidade. Os cristãos como não estavam sendo perseguidos mais, foram fazendo concessões.

Com o passar do tempo, Constantino logrou amalgamar paganismo e cristianismo num poderoso sistema religioso. Mas esta união só logrou êxito depois de mútuas concessões em matéria de crença e prática religiosa. Por ocasião desta união mais que em qualquer época antes e depois, ritos e cerimônias do paganismo foram introduzidos na igreja cristã. Ao consumar-se a união, foi declarada a igreja cristã como a igreja do Estado. Assim a igreja tornou-se cristã no nome, mas pagã em muitas práticas.




  • Em seu livro “The Development of Christian Doctrine”, página 372, o cardeal John H. Newman afirma entre outras coisas: “Eusébio nos fala da falsa atitude de Constantino que recomendando a nova religião aos pagãos, transferiu para ela (a igreja) os ornamentos exteriores a que estavam acostumados. O uso de templos e estes dedicados particularmente a determinados santos que eram adorados em certas ocasiões com ramos de árvores; o incenso, as lâmpadas e os candelabros; as ofertas votivas pela cura de certas enfermidades; a água benta, as procissões, a tonsura, as imagens e talvez a introdução dos cânticos eclesiásticos e vários aspectos da liturgia; tudo tem origem pagã, santificados por sua adoção na igreja”.




  • As mudanças foram devastadoras. Dentre as heresias introduzidas na igreja cristã mencionaremos algumas:




    • Em vez de crer num único Salvador, foram ensinados a crer em muitos;

    • Em vez de crer que Cristo é o único e verdadeiro fundamento da igreja, foram ensinados que outro é o fundamento;

    • Em vez de crer que Cristo é o único mediador entre Deus e o homem, foram ensinados que há uma multidão deles;

    • Em vez de serem ensinados que as Santas Escrituras contêm toda a verdade, foram ensinados que a tradição é igual ou mesmo superior;

    • Em vez de serem ensinados que o sangue de Cristo é o único sacrifício para a purificação do pecado, foram ensinados a aceitar um sacrifício inventado na Terra;

    • A Lei de Deus é violentada, e o Sábado do sétimo dia é transferido para o primeiro dia da semana.

No quarto século, Euzébio, o primeiro historiador eclesiástico e também conselheiro de Constantino, declarou sem escrúpulos: “A fim de recomendar aos pagãos a nova religião, eles transferiram para a igreja cristã os ornamentos exteriores do culto pagão”.




  • O “maior erro cometido pela humanidadefoi misturar os princípios puros do cristianismo com as doutrinas espúrias e ritos do paganismo!




  • Por que estamos falando destas coisas?

Porque é preocupante pensar que bem poucas pessoas hoje estudam suas crenças para ver se são fundadas na Palavra Divina ou no erro e idéias preconcebidas. Quando no processo histórico a verdade de Deus foi amalgamada com os erros da filosofia pagã, homens e mulheres inteligentes não puderam descobrir harmonia entre o assim chamado cristianismo popular e o caráter de Cristo.
Alguns declararam-se ateus, agnósticos e céticos. O resultado disso é que tem ocorrido calamidade após calamidade entre os homens e as nações. Eles não respeitam a Deus nem ao ser humano.
Felizmente alguns, ainda que poucos, apegaram-se à verdade pura ensinada e vivida por Jesus e pelos apóstolos.


  • Uma mulher disse “Eu pratico minha religião mas não encontro tranqüilidade. Sinto-me insegura e não me parece que tenho perdoados os meus pecados. Dou dinheiro e faço outras obras de caridade, mas sinto ainda meu coração rebelado”.




  • Tal como essa mulher, milhares de pessoas praticam sinceramente uma crença que não é o verdadeiro evangelho eterno, e falta-lhes por isto o poder de Deus que dá paz, satisfação e esperança ao crente.




  • Ignoram o fundamento da verdade – Jesus Cristo. Ele é Aquele que pode dar tranqüilidade de consciência e verdadeira esperança quanto ao futuro. A pessoa que observa a verdade de Deus sabe que tem o perdão quando confessa seus pecados e os abandona. Creiam nessa verdade bíblica amigos, amigas, e Deus suprirá todas as suas necessidades. Amém.




  • Amanhã teremos a Palestra “Matemática a Serviço da Fé”. Veremos as providências que Deus tomou para resistir aos atentados contra a religião pura de Jesus Cristo, da virgem Maria e dos discípulos. “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. Esperamos reencontrar vocês amanhã.








Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal