Estrutura curricular (novo projeto pedagógico) licenciatura núcleo Específico de Geografia (20)



Baixar 2.45 Mb.
Página2/22
Encontro29.07.2016
Tamanho2.45 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   22








UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES














COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

GEO 000




História do Pensamento Geográfico


CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E




68

-

-

68




30

-

-









EMENTA

O pensamento geográfico na Antigüidade e na Modernidade: as diversas fontes do saber geográfico. Os pressupostos da ciência geográfica. O Pensamento Fundador da Geografia Moderna à Geografia Contemporânea: suas transformações e as novas tendências do pensamento geográfico. A história do pensamento geográfico no Brasil.



OBJETIVOS

Compreender a formação e evolução do pensamento geográfico, através do estudo de autores, idéias e correntes de pensamento que, no passado e no presente, contribuem à reflexão sobre o espaço geográfico.



METODOLOGIA

Aulas expositivas, discussão em classe de textos selecionados, seminários e realização de trabalhos sobre questões do curso.


CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

A Pré-história do pensamento geográfico;

O pensamento fundador e seu contexto;

A Geografia Física de Humboldt;

A Geografia comparada de Ritter;

O debate epistemológico da modernidade e o dualismo na Geografia clássica;

O determinismo alemão;

O possibilismo francês;

A renovação crítica dos anos 70:

Marxismos e humanismos, os novos rumos do pensamento geográfico;

A história do pensamento geográfico no Brasil.





BIBLIOGRAFIA

ANDRADE, M.C. de (org.) Elisée Reclus – Geografia (Col. Grandes Cientistas Sociais/49), Ed. Ática, S.P, 1985 (pp. 38-60).

BURTON, I. A revolução quantitativa e a geografia teorética, Boletim de Geografia Teorética, Vol.7, 1977

(13:63-84)

BUTTIMER, Anne O espaço social numa perspectiva interdisciplinar, In SANTOS, M. e SOUZA, M.A.de (orgs.) O espaço interdisciplinar, Nobel, 1986

CAPEL, H. Filosofia y ciência em la Geografia contemporánea. Editorial Barcanova, Barcelona, 1981.

CASTRO, Iná Elias de. et. al. (orgs.) Geografia: Conceitos e temas. Rio de Janeiro; Bertrand Brasil, 1995.

CHRISTOFOLETTI, A.(org.) Perspectivas da geografia, Difel, SP, 1982.

___________________ Definição e objeto da geografia in Revista Geografia, Vol. 8, n. 15/16, Unesp/Rio Claro, São Paulo, 1983

CHRISTOFOLETTI, A. e OLIVEIRA, L. "Geografia teorética" Boletim de Geografia Teorética, n. 1 (p.5-23), Rio Claro/SP, 1971.

MACHADO, L. Origens do pensamento geográfico no Brasil: meio tropical, espaços vazios e a idéia de ordem (1870-1930). In: CASTRO, I. E. et al (orgs.) Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

MAMIGONIAN, A.A . A escola francesa de Geografia e o papel de A . Cholley. Florianópolis: Cadernos Geográficos, n. 6, 2003. 44 p.

MARTINS, Luciana de L. Friedrich Ratzel hoje – a alteridade de uma geografia. Rio de Janeiro:  Revista Brasileira de Geografia, vol. 54, nº 3, 1992. p.105-113.

MENDOZA, J. G.; JIMENEZ, J. M. E CANTERO, N. El pensamiento geográfico- Estudio interpretativo y antologia de textos. Madrid: Alianza Editorial, 1982.

MONTEIRO, C. A . de F. A geografia no Brasil (1934-1977). São Paulo: IGEO - USP, Série: Teses e monografias, nº 37, 1980.

MEGALE, J. F.(org.) e FERNANDES, Florestan (coord.) Max.Sorre, Col.Grandes Cientistas/Geografia, ed. Ática, São Paulo, 1984.

MENDOZA, J.G., JIMÉNEZ, J.M. y CANTERO, N.O. El pensamiento geográfico – estudio interpretativo y antología de textos (de Humboldt a las tendencias radicales), Alianza Editorial, Madrid, 1982.

MORAES, Antônio C.R. Geografia, pequena história crítica, Ed. Hucitec, São Paulo, 1984.

MORAES, A.C.R. e FERNANDES,F.(org.)Ratzel, Col.Grandes Cientistas Sociais (Geografia), pp.32-82, ed. Ática, São Paulo, 1990.

SANTOS, Milton. Por uma geografia nova, Hucitec/USP, São Paulo, 1978.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. Hucitec, São Paulo, 1996.













Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____











UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES



COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

GEO 000




Geografia Agrária



CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E




34

51

00

85




30

15

00




2009.1



EMENTA

Conceito, objetivos e métodos da Geografia Agrária. Agricultura e Meio Ambiente. Estudo das atividades agrárias, destacando os aspectos locacionais, os sistemas de produção e suas repercussões na organização do espaço geográfico mundial. Visitas de campo obrigatórias.



OBJETIVOS

  • Desenvolver nos alunos a capacidade de compreensão sobre os diversos modos de apropriação do espaço no campo.

  • Entender os conceitos pertinentes à Geografia Agrária e à Geografia Rural.

  • Analisar as novas formas de apropriação do espaço agrícola.

  • Distinguir a composição e natureza dos variados movimentos sociais de base agrária.

  • Comparar a estrutura fundiária entre países e entre blocos de países.

  • Entender os resultados da utilização dos objetos técnico-científico-informacional no espaço agrícola brasileiro.



METODOLOGIA

Aulas expositivas, discussão de textos, seminários em grupos e individuais.



CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  • O conceito de espaço rural e espaço agrário

  • Similaridades e diferenças entre: campo, rural, agrícola, produção camponesa, produção familiar, pequeno, médio e grande estabelecimentos rurais.

  • Caracterizações diferenciadas do rural conforme os países e blocos de países.

  • Identidade camponesa, pequeno produtor familiar e o papel da produção familiar na agricultura moderna.

  • Estrutura fundiária, reforma agrária e políticas agrícolas.

  • Empresa agrícola e agronegócio – o Complexo Agroindustrial.

  • A OMC e os conflitos dos subsídios agrícolas.

  • As políticas públicas para o campo.

  • Os objetos técnicos científicos-informacionais no campo e as suas implicações espaciais.

  • Relações capitalistas no campo, novas dinâmicas do trabalho e a sobrevivências de relações não-capitalistas.

  • Movimentos sociais no campo.

  • Os agentes sociais e os processos socioespaciais na agricultura brasileira.



BIBLIOGRAFIA

ABROMOVAY, Ricardo. Paradigmas do capitalismo agrário em questão. São Paulo: Hucitec. 1988.

AMIN, Samin; VERGAPOULOS, Kostas. A questão agrária e o capitalismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

ANDRADE, Manuel Correia de. A questão do território no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1995.

ANDRADE, Manuel Correia de. Agricultura e capitalismo. São Paulo: Livraria e Editora de Ciências Humanas, 1979.

BAIARDI, Amilcar. Subordinação do trabalho ao capital na lavoura cacaueira da Bahia. São Paulo: HUCITEC, 1984.

BRUM, Argemiro. Modernização da agricultura: trigo e soja. Petrópolis: Vozes, 1988.

CARLOS, Ana Fani Alessandri (Org.). Novos caminhos da geografia. São Paulo: Contexto, 1999.

CASTRO, Iná Elias de. O mito da necessidade: discurso e prática do regionalismo nordestino. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992.

DAMIANI, Amélia Luisa; CARLOS, Ana Fani Alessandri; SEABRA, Odette Carvalho de Lima (Orgs.). O espaço no fim do século. São Paulo: Contexto, 1992.

DINIZ, AjOSÉ Alexandre Felizola. Geografia da agricultura. São Paulo: Difel, 1988.

FERNANDES, Bernardo Mançano. MST: formação e territorialização. 2. ed. São Paulo: HUCITEC, 1999.

GONÇALVES, Carlos Walter Porto. Amazônia, amazônias. São Paulo: Contexto, 2001.

GRAZIANO NETO, Francisco. Questão agrária e ecologia: crítica da moderna agricultura. São Paulo: Brasiliense, 1985.

KAUTSKY, Karl. A questão agrária. Porto: Portucalense Editora, 1972. v. 1

MARTINS, José de Souza. Expropriação e violência: a a questão política no campo. 2. ed. São Paulo: HUCITEC, 1982.

MAZZALI, Leonel. O processo recente de reorganização agroindustrial: do complexo á organização em rede. São Paulo: UNESP, 1999.

MÜLER, Geraldo. Complexo agroindustrial e modernização agrária. São Paulo: HUCITEC, 1989.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. O modo capitalista de produção e agricultura. São Paulo: àtica, 1986.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino. A geografia das lutas no campo. São Paulo: Contexto, 2001.

POSTEL, Sandra. Replanejando a garicultura irrigada. In: BROWN, Lester R.; FLAVIN, Christoper; FRENCH, Hilary (Orgs.). O estado do mundo. Salvador: UMA, 2000, cap. 3

SANTOS, José Vicente Tavares dos. Colonos do vinho: estudo sobre a subordinação do trabalho ao capital. 2. ed. São Paulo: HUCITEC, 1984.

SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo, Hucitec, 1996.

SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. São Paulo Record, 2001.













Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____










UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES



COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

GEO 000




Climatologia



CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E







34

43

8

85




30

15

30








EMENTA

Aspectos teórico-metodológicos relativos ao estudo do clima. A evolução do estudo do clima: da climatologia clássica à climatologia contemporânea. Importância e aplicação da Climatologia. As características da abordagem geográfica do clima. A Radiação Solar e os limites zonais do clima. Os fundamentos meteorológicos do estudo do clima: a circulação geral atmosférica e os sistemas produtores do tempo e do clima. As depressões frontais e pós-frontais. Os grandes domínios climáticos da Terra. As classificações climáticas tradicionais e dinâmicas no âmbito zonal. Visitas de campo obrigatórias.



OBJETIVOS

A disciplina tem por objetivo levar o aluno a compreender os fundamentos gerais da Climatologia e sua importância no contexto da abordagem geográfica.



METODOLOGIA

A disciplina consta de aulas teóricas e práticas:

A prática consta de elaboração e interpretação de diagramas ombrotérmicos, anemogramas, pluviogramas e outros tipos de climogramas. Visita a estação meteorológica para efeito de usualização dos apanhos medidores do tempo.





CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

I. Introdução ao estudo da Climatologia

1.1 Aspecto teóricos-metodológicos da climatologia: Climatologia Tradicional e Dinâmica

1.2 A evolução dos estudos do clima e suas tendências atuais

1.3 O sistema climáticos e suas características: elementos, fatores e atributos climáticos

1.4 Os fatores geográficos do clima e suas características espaciais’

1.5 O oceano e suas interações com o sistema climático

1.6 A estrutura vertical da atmosfera
II. Os fundamentos meteorológicos do estudo do clima:

2.1 As temperaturas: variações diurnas, sazonais e interanuais. A radiação solar e o

balanço térmico diário

2.2 A pressão atmosférica: variação horizontal e vertical. As áreas ciclônicas e anti-ciclônicas do globo

2.3 Circulação atmosférica global: ventos regulares e periódicos (suas características)

2.4 A presença da água na atmosfera: a umidade do ar, os litometeoros. A formação das nuvens e o processo de coalescência.

2.5 As precipitações pluviométricas e suas características. Os regimes pluviométricos e suas características

III. Os sistemas meteorológicos produtores do tempo e do clima

3.1 Os sistemas de circulação zonal e extra-zonal
3.2 As descontinuidades térmicas e suas interferências sazonais

3.3 As frontogêneses e as frontólises

IV. Os climas da Terra sua organização espacial:

4.1. Os climas das regiões Intertropicais, Temperadas e Polares

4.2 . O aquecimento global e suas diversas repercussões nas diversas regiões do globo




BIBLIOGRAFIA

AYOADE, J. O. Introdução à Climatologia para os Trópicos. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1983.

CONTI, J. B. Clima e meio ambiente. Editora Atual, São Paulo, 1998.

CUADRAT, J. M. E PITA, M. F. Climatologia. Ed. Cátedra, Madrid, 2004.

MENDONÇA, F. Climatologia. Noções Básicas e Climas do Brasil. Oficina de textos. São Paulo, 2007.

STRAHLER, A. Geografia Física. Ediciones Omega, S.ª Barcelona, 1981.

VIERS, G. Climatologia. Ed. Oikos-Tau. Barcelona, 1957.















Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____










UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES


COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

GEO 000




Geografia Econômica



CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E




68

-

-

68




30

-

-









EMENTA

Contextualização das origens dessa subárea da Geografia: o panorama econômico. A acumulação flexível e a compreensão do espaço-tempo. O meio natural e o meio técnico-científico-informacional. A sociedade em rede. O lugar, a valorização e a desvalorização do território. Territorialização e as novas territorialidades. O papel do Estado, da tecnologia e da cultura na organização do espaço geográfico.



OBJETIVOS

Construir as bases teóricas, epistemológicas e metodológicas da Geografia Econômica;

Explicar os processos atuais da produção econômica do espaço e suas formas de organização, articulação e valorização;

Analisar o papel ativo do espaço e as funções dos objetos e das ações presentes no uso do território e na constituição de novas territorialidades.




METODOLOGIA

Aulas Expositivas

Leitura e Discussão de Textos

Realização de Trabalhos Aplicados




CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1) Introdução a Geografia Econômica

2) O Espaço na Esfera Econômica: concepções e teorias

Do meio natural ao meio técnico científico informacional

Os modos de produção e a importância do espaço geográfico

3) Geografia Econômica Mundial e Brasileira

Modernização da economia e do espaço – o papel do Estado/Governo

Políticas econômicas e seus impactos espaciais

Novas estruturas econômicas/territoriais e o papel da ciência, da técnica e da informação

Sistemas técnicos e as redes geográficas na estrutura dos transportes e comunicações.

As organizações não sistemáticas da produção e da gestão do trabalho na indústria pós-fordista

Fontes de energia: sistema de geração e distribuição

4) A Sociedade de Consumo e o Consumo das Culturas, dos Lugares e dos Território





BIBLIOGRAFIA

BEAVON, K.S.O. Geografia de las actividades terciarias - una reinterpretación de la teoria de los lugares centrales. Barcelona: Oikostau, 1981.

BECKER, B. & EGLER, C. Brasil: uma nova potência regional na economia-mundo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.

BENKO, G. Economia, Espaço e Globalização na Aurora do Século XXI. São Paulo: Hucitec, 1996.

BENKO, G. & LIPIETZ, A. (org.). As Regiões Ganhadoras. Distritos e Redes: Os Novos Paradigmas da Geografia Económica. Oeiras: Celta Editora, 1994.

BRAUDEL, Fernand. Civilização Material, Econômica e Capitalismo. Séculos XV-XVIII – Vol.03 – O Tempo do Mundo. Lisboa: Teorema, 1996.

CASTRO, Iná Elia de; GOMES, Paulo Cesar da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato (orgs). Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

COSTA, W.M. da. O Estado e as Políticas Territoriais no Brasil. São Paulo: Contexto, 1989.

FEATHERSTONE, Mike. Cultura de Consumo e Pós-Modernismo. São Paulo: Studio Nobel, 1995.

HABERMAS, Jürgen. Técnica e Ciência como “Ideologia”. Lisboa: Edições 70, 1997.

HARVEY, David. Spaces of Hope. Berkley: University of California Press, 2000.

HARVEY, David. Spaces of Capital. Towards a Critical Geography. New York: Routledge, 2001.

IANNI, O. O Estado e o planejamento econômico no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.

LIPIETZ, A. O Capital e seu espaço. São Paulo: Nobel, 1987.

MANDEL, Ernest. O Capitalismo Tardio. 2.ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985. (Coleção Os Economistas)

MARX, Karl. Manuscritos Econômico-Filosóficos. In FROMM, Erich. Conceito Marxista de Homem. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1962.

MARX, Karl. O Capital. Livro I. Vol I e II. 6. ed. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira, 1980.

MARX, Karl. Para a Crítica da Economia Política. São Paulo: Nova Cultural, 1999 (Coleção Os Pensadores).

MARX , Karl & ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. Vols. I e II. 4. ed. Portugal: Editorial Presença, 1980.

MORAES, Antonio C. R. de & COSTA, Wanderley Messias da. A Valorização do Espaço. São Paulo: Hucitec, 1984.

RAFFESTIN, C. A Geografia do Poder. São Paulo: Ática, 1993.

SALGUEIRO, Teresa Barata. Do comércio à Distribuição - roteiro de uma mudança. Lisboa: Celta, 1996.

SANTOS, Milton. O Espaço Dividido. Os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1979.

SANTOS, M. Técnica, Espaço, Tempo. Globalização e Meio Técnico-Científico Informacional. São Paulo: Hucitec, 1994.

SANTOS, M. A Natureza do Espaço: tempo e espaço – razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1997.

SANTOS, M. O Espaço do Cidadão. 5. ed. São Paulo: Nobel, 2000.

SANTOS, M. Por uma outra globalização. São Paulo: Record, 2000.

SANTOS, M. et al (org.). Fim de Século e Globalização. São Paulo: Hucitec-ANPUR, 1993.

SANTOS, M & SILVEIRA, M.L. Brasil: Território e Sociedade no início do século XXI. São Paulo: Record, 2001.

SANTOS, Milton; SOUZA, Maria Adélia de. et al (orgs.). Território: Globalização e Fragmentação. São Paulo: Hucite/Anpur, 1994.

SCARLATO, F. et ali. (org.). Globalização e Espaço Latino-Americano. São Paulo: Hucitec-ANPUR, 1994.

SMITH, Neil. Desenvolvimento Desigual. Natureza, Capital e a Produção do Espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988.

















Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____











UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES



COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

GEO 035




Teoria da Geografia




CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E




68

-

-

68




30

-

-









EMENTA

Bases epistemológicas do pensamento geográfico. Geografia e correntes filosóficas. Teorias geográficas, espaciais, econômicas, sociais e políticas. Natureza e propósitos da Geografia na atualidade.



OBJETIVOS

Apresentar a Geografia e suas abordagens no contexto da teoria do conhecimento. Expor aos alunos o surgimento das diversas teorias da Geografia e sua contextualização na evolução do pensamento social. Discutir as perspectivas e abordagens atuais da Geografia.



METODOLOGIA

Aulas expositivas, discussão em classe de textos selecionados e realização de trabalhos sobre questões do curso.



CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1 – A natureza do conhecimento científico: questões epistemológicas.

2 – A Geografia no Contexto das Ciências Sociais.

3 – A evolução histórica das teorias da Geografia:

3.1 – O pensamento clássico na Geografia;

3.2 – O pensamento contemporâneo na Geografia: a Geografia Regional; a Geografia Teorético-Quantitativista e o neopositivismo; a Geografia Crítica e o marxismo; Geografia da Percepção e a fenomenologia.

4 – Questões e tendências do conhecimento geográfico na atualidade:

4.1 – Geografia e divisão territorial do trabalho;

4.2 – Geografia, Globalização e Fragmentação;

4.3 – Os meios geográficos e o uso do território.




BIBLIOGRAFIA

ARANHA, Maria Lúcia de A. Filosofando: Introdução à Filosofia. Ed.Moderna: São Paulo, 1993. Capítulos 03, 04, 11 e 15.

CAPEL, H. Filosofia y ciência em la Geografia contemporánea. Editorial Barcanova, Barcelona, 1981.

GEORGE, Pierre. Os métodos da Geografia. Difel:São Paulo, 1978.

GREGORY, D., MARTIN, R. SMITH, G. Geografia Humana: Sociedade, Espaço e Ciência Social. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1977.

HAESBAERT, R. Filosofia, Geografia e Crise da Modernidade. Editora Contexto/Eduff, Rio de Janeiro/São Paulo, 2002.

ISNARD, H. O espaço geográfico. Livraria Almedina, Coimbra, 1982.

LA BLACHE, Paul Vidal de. Los caracteres distintivos de la geografia. In.: FIGUEIRA, Ricardo (org.) Geografía, ciencia humana. Centro Editor de América Latina, Buenos Aires, 1977.

LACOSTE, Y. A geografia – Isso serve em 1º lugar para fazer a Guerra. Ed. Papirus, Campinas-SP. 1988

MORAES, A. C. R., Geografia, Pequena História Crítica. Hucitec, São Paulo, 1990.

MOREIRA, R. O que é Geografia. Coleção Primeiros Passos, São Paulo, Brasiliense.

RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do Poder. Editora Ática, São Paulo, 1993.

RICHARDSON, R. L. Epistemologia do Trabalho Científico, In.: Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. Ed. Atlas, SP, 1999. pp 32-54.

SÁNCHEZ, J.E. El Hombre en el espacio. In.: La Geografia Y el espacio social del poder. Los libros de la frontera, Barcelona, 1981. pp 21-32.

SANTOS, M. A crítica da Geografia. In.: Por uma Geografia Nova. Primeira Parte, Hucitec, São Paulo, 1986. Pág. 13 a 93.

SANTOS, M. Geografia, Sociedade, Espaço. In.: Por uma Geografia Nova. Segunda Parte, Hucitec, São Paulo, 1986. Pág. 97-152.

SANTOS, M. Guerra dos Lugares. Folha de São Paulo, Caderno Mais, p 5-3, 08/08/1999.

SANTOS, M. Introdução. In.: Por uma Geografia Nova. Hucitec, São Paulo, 1986. Pág. 1-9.

SANTOS, M. Sociedade e Espaço: a formação social como teoria e como método. Boletim Paulista de Geografia, 54: 81-100, junho de 1977.

SANTOS, Milton, SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil: Território e Sociedade no Início do Século XXI. Record, São Paulo, 2001.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. Hucitec, São Paulo, 1996.

SANTOS, Milton. A Totalidade do Diabo: como as formas geográficas difundem o capital e mudam as estruturas sociais. In.: Economia Espacial: críticas e alternativas. Edusp, São Paulo, 2003.

SMITH, N. Desenvolvimento Desigual. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro

SOJA, Edward. Geografias Pós-Modernas: a Reafirmação do Espaço na Teoria Social Crítica. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1993.













Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____










UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES



COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

GEO 000




Cartografia Sistemática


CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E










-

85




30

15

-









EMENTA

Os mapas como linguagem peculiar da Geografia. Introdução ao estudo da Cartografia: conceito, evolução e objetivos. A importância da Cartografia no contexto da Geografia para o ensino e a pesquisa. Os elementos essenciais à Cartografia. O estabelecimento da carta topográfica: os diversos processos de representação do relevo e os princípios da confecção de mapas. As coordenadas geográficas e UTM. As projeções cartográficas e escalas.



OBJETIVOS

GERAL:

  • Apresentação do processo cartográfico, gerador de cartas topográficas sistemáticas.

ESPECÍFICOS:

  • Compreender o papel e a importância da Cartografia no ensino e na pesquisa da Geografia;

  • Conhecer, através da evolução da ciência, as novas técnicas da moderna Cartografia;

  • Utilização da Cartografia Sistemática, como base cartográfica para a Cartografia Temática: processo de compilação (seleção) em meio computacional;

  • Conhecer e aplicar os elementos técnicos essenciais à Cartografia;

  • Possuir os conhecimentos básicos dos princípios da confecção de cartas topográficas.



METODOLOGIA

Aulas expositivas; aulas práticas com elaboração de exercícios com uso de mapas, folhas topográficas (em meio analógico) e instrumentos cartográficos; aulas práticas em laboratório com uso do sistema MicroStation - CAD; seminários.



CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

I – A CIÊNCIA CARTOGRÁFICA E A GEOGRAFIA

  1. Introdução ao estudo da Cartografia

  2. Esboço histórico:

    1. Os mapeamentos antigos;

    2. A Cartografia moderna (novas tecnologias)

  3. Conceitos, evolução, objeto e objetivo da Cartografia

  4. Cartografia Sistemática ou Topográfica e Cartografia Temática: a Cartografia Sistemática como base para a Cartografia Temática

  5. Papel e importância da Cartografia na Geografia:

    1. Na pesquisa;

    2. No ensino.

II – ELEMENTOS ESSENCIAIS À CARTOGRAFIA



  1. Elementos normativos legais:

    1. Coordenação e divulgação cartográfica

    2. As cartas topográficas brasileiras

  2. Elementos Técnicos:

    1. Escalas: definição; classificação; escolha da escala; escala triangular, horizontal e vertical; transformações (reduções e ampliações); obtenção de medidas superficiais (áreas); problemas com escalas

    1. Orientação e situação: pontos cardeais, colaterais, subcolaterais e sub-subcolaterais; azimute; rumo

    2. Sistemas de coordenadas geográficas; meridianos e paralelos; latitude e longitude; cálculos em mapas e cartas topográficas

    3. Fuso horário: origem das diferenças de horários; 24 fusos; o sistema de fuso horários; fusos horários no Brasil; problemas com fusos horários

    4. Coordenadas UTM: origem, determinação e funcionamento

    5. Projeções cartográficas, noções gerais e utilização: o desenvolvimento da esfera; condições que devem ser cumpridas

pelas projeções; classificação das projeções; exemplo das projeções; coordenatógráfos; plotter (automatização)

III – ESTABELECIMENTO DA CARTA TOPOGRÁFICA

1. Diversos processos de representação do relevo:


    1. Altimetria

    2. Curvas de nível: eqüidistância; interpolação; cores hipsométricas

    3. Perfil topográfico: técnica de construção; cuidados no desenho do perfil; tipos de perfis; classificação dos perfis

    4. Outros métodos de representação do relevo: relevo sombreado, hipsometria, bloco diagrama, MDT (Modelo Digital do Terreno)

  1. Princípios da confecção de mapas:

    1. Sensoriamento remoto: aplicações

    2. Levantamentos: elipsóide de referência; levantamentos geodésicos, topográficos e básicos; reambulação

    3. Organização e planejamento de uma carta

    4. Simbolismo cartográfico

IV – PROCESSO CARTOGRÁFICO

  1. Concepção

  2. Produção

  3. Interpretação ou utilização



BIBLIOGRAFIA

ALMEIDA, Rosângela Doin de. Do desenho ao mapa: iniciação cartográfica na escola. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2004. – (caminhos da Geografia). 115 p.: il.

CÂMARA, Gilberto et al. Anatomia de sistemas de informação geográfica. Campinas: Instituto da Computação/UNICAMP, 1996. 197 p.: il.

CRÓSTA, Álvaro Penteado. Processamento digital de imagens de sensoriamento remoto. Campinas: IG/UNICAMP, 1993. 170 p.

DUARTE, Paulo Araújo. Cartografia básica. Santa Catarina: UFSC, 1988. 181 p.: il.

FILHO, J. M. Elementos de cartografia técnica e histórica. v. 1. Belém. 1993. 306 p.: il.

FILHO, J. M. Elementos de cartografia técnica e histórica. v. 2. Belém. 1997.

FITZ, Paulo Roberto. Cartografia básica. Canoas: La Salle, 2000. 171 p.

IBGE. Manuais técnicos em Geociências. Noções básicas de cartografia. Rio de Janeiro: IBGE, 1999. 130 p.: il.

______. Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2002. 200 p.: il.

JOLY, Fernand. La cartografia. Barcelona: Ariel, 1979.

­­­______. La cartografia – Tradução Tânia Pellegrini. A cartografia. Campinas: Papirus, 1990. 136 p.: il.

LOCH, Ruth E. Nogueira. Cartografia: representação, comunicação e visualização de dados espaciais. Florianópolis: UFSC, 2006. 313 p.: il.

OLIVEIRA, Cêurio de. Curso de cartografia moderna. Rio de Janeiro: IBGE, 1988. 152 p.: il.

______. Dicionário cartográfico. 3 ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1987. 645 p.: il.

RAISZ, Erwin. Cartografia geral. Rio de Janeiro: Científica, 1969.

ROCHA, César Henrique Barra. Geoprocessamento: tecnologia transdisciplinar. Juiz de Fora: Ed. do Autor, 2000. 220 p.: il.

SILVA, Ardemírio de Barros. Sistemas de informações geo-referenciadas: conceitos e fundamentos. São Paulo: UNICAMP, 1999. 236 p.: il.

SILVA, J. X. da. Geoprocessamento para análise ambiental. Rio de Janeiro: J. Xavier da Silva, 2001, 228 p.: il.

SOARES, Douracy; ALMEIDA, M. L. D. Elementos de cartografia com exercícios e trabalhos práticos aplicáveis às geociências. Salvador: AGB/Secção Regional da Bahia, 1972.

SUPERINTENDÊNCIA DE ESTUDOS ECONÔMICOS E SOCIAIS DA BAHIA. Mapa índice das folhas topográficas do estado da Bahia. Salvador: SEI, 2000.

TEIXEIRA A.L. de A.; CHRISTOFOLETTI, A. Sistemas de informação geográfica: dicionário ilustrado. São Paulo: Hucitec, 1997. 243 p.: il.













Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____










UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES




COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

GEO 000




Cartografia Temática




CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E










-

85




30

15













EMENTA

Objetivos da Cartografia Temática e sua evolução. Classificação das cartas temáticas. Planejamento cartográfico. Técnicas de elaboração das cartas qualitativas e quantitativas. Elaboração de mapa temático em meio digital.




OBJETIVOS

Informar sobre a importância dos mapas e cartas temáticas nos trabalhos geográficos;

Estabelecer os procedimentos, de maneira teórica e prática, na elaboração de cartas e mapas temáticos qualitativos e quantitativos, de análise e de síntese.






METODOLOGIA

Aulas expositivas; aulas práticas com elaboração de mapas temáticos em meio analógico e digital; seminários.


CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PARTE TEÓRICA

1. A CARTOGRAFIA TEMÁTICA



    1. Conceito, evolução e objetivos da cartografia temática

    2. Os mapas topográficos como base para os mapas temáticos

    3. Os mapas e as cartas temáticas

1.3.1. Os propósitos e funções para os quais se produz um mapa.

2. PROPOSTAS DE CLASSIFICAÇÃO

2.1. Mapas qualitativos

2.2. Mapas quantitativos

2.3. Mapas sintéticos

2.4. Mapas analíticos

2.5. Representações Dinâmicas

2.5. Os cartogramas e cartodiagramas

2.6. Classificação segundo a escala

3. PLANEJAMENTO CARTOGRÁFICO DA CARTA TEMÁTICA ;

4. O SIMBOLISMO CARTOGRÁFICO

4.1. Considerações gerais

4.2. Símbolos – definições

4.3. Condicionamentos que influenciam na escolha da simbologia: escala e outros fatores

4.4. Símbolos para mapas temáticos

4.4.1. Implantação ou tipos dos símbolos

4.4.1.1. Modo de implantação pontual

4.4.1.2. Modo de implantação zonal

4.4.1.3. Modo de implantação linear

4.4.2. Relação das variáveis visuais ou variáveis de retina com os símbolos para mapas temáticos qualitativos e quantitativos: Tamanho; Cor; Valor; Forma; Orientação; Granulação.

4.4.3. Nível de informação ou organização

4.4.3.1. Nível qualitativo

4.4.3.2. Nível ordenado

4.4.3.3. Nível quantitativo

5. ESTABELECIMENTO DE CARTAS QUALITATIVAS DE ANÁLISE E DE SÍNTESE

5.1. Cartas e mapas de Uso da Terra

6. ESTABELECIMENTO DE CARTAS QUANTITATIVAS DE ANÁLISE E DE SÍNTESE

6.1. Fonte e utilização das informações

6.2. Classificação dos dados

6.3. Cartas quantitativas

6.3.1. Quantidades contidas dentro de determinadas áreas

6.3.2. Quantidades distribuídas dentro de uma série de pontos

6.3.3. Quantidades distribuídas ao longo de uma linha

6.3.4. Cartas e mapas dinâmicos

6.3.5. Círculos proporcionais

6.3.6. Elaborar mapas de fenômenos dinâmicos – fluxos

7. MAPEAMENTO E INFORMÁTICA

7.1. Importância da informática no mapeamento temático


PARTE PRÁTICA

  1. Transformação de escala numérica em escala gráfica;

  2. Elaborar mapa temático qualitativo – Uso da Terra

    1. Base cartográfica:

    2. Selecionar área e delimitar: lançar pontos de amarração ( coordenadas geográficas: latitude e longitude)

    3. Selecionar hidrografia

    4. Selecionar localidades

    5. Selecionar rodovias

    6. Elaborar o planejamento do tema

      1. Legenda

      2. Título, local, data

      3. Fonte

      4. Situação do mapa

      5. Escala;

  3. Elaborar legenda através de cor;

  4. Elaborar legenda através de variáveis visuais, modo de implantação – símbolos;

  5. Elaborar mapas de círculos proporcionais;

  6. Elaborar mapa de escala ordenada;

  7. Elaborar mapa de isolinhas;

  8. Elaborar mapas de fenômenos dinâmicos – fluxos;

9. Elaboração de um Atlas (trabalho final)

Catálogo: twiki -> pub
pub -> Núcleo de Defesa do Meio Ambiente de Goiânia 15ª Promotoria de Justiça
pub -> Ministério público do estado de goiá
pub -> Ormísio Maia de Assis
pub -> Exmo. Sr. Dr. Juiz de direito da vara cível da comarca de itajaí sc sos fundação Mata Virgem
pub -> Docente: Dr. José Manuel E. Valença a informática na saúde
pub -> Neros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital
pub -> A consciência como fator preponderante na construção das grandes teorias para a humanidade
pub -> Trabalho De Informática Jurídica «A criptografia» Universidade do Minho. Maio de 20005
pub -> Universidade do Minho Licenciatura em Direito Informática Jurídica Técnicas Criptográficas—Cifras Docente
pub -> Realizado por: Henrique Fernandes da Cunha Nº. 34531 Cristina Laura Silva Ferreira Nº. 31625 Mafalda Joana Saraiva Magalhães N


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   22


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal