Estrutura curricular (novo projeto pedagógico) licenciatura núcleo Específico de Geografia (20)



Baixar 2.45 Mb.
Página7/22
Encontro29.07.2016
Tamanho2.45 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   22








UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS






PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES



COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

FCH 175




História Econômica Geral e do Brasil



CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E













68

60






















EMENTA

Faz um retrospecto, numa perspectiva histórico-econômica, dos modos de produção que precederam o capitalismo, com ênfase especial nas transformações sofridas por este sistema a partir da Revolução Industrial até os nossos dias.



OBJETIVOS

  • Traçar uma trajetória histórica das formas desenvolvidas pelo homem para organizar a sociedade na qual está inserido;

  • Explicitar as formas de produção anteriores ao Capitalismo;

  • Discutir o conceito de Revolução Industrial e caracterizar uma sociedade industrial;

  • Analisar as formas produtivas no Brasil ao longo de sua história;

  • Traçar um panorama da política econômica de desenvolvimento do Brasil;

  • Evidenciar a conjuntura econômica do Brasil contemporâneo.



METODOLOGIA

  • Exposição participada;

  • Seminários;

  • Estudos dirigidos;

  • Uso de documento histórico.



CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. Aulas introdutórias: apreciação do programa e comentário em torno da bibliografia. Programação das atividades.

  2. Formações econômicas pré-capitalistas: comunidades primitivas, escravismo clássico, modo de produção asiático e feudalismo;

    1. Visão panorâmica da evolução econômica até o século XV;

      1. Desenvolvimento da agricultura;

      2. Desenvolvimento do comércio;

      3. O feudalismo europeu. Origens, características econômicas, políticas e sociais.

  3. Transição do feudalismo para o capitalismo.

    1. A acumulação primitiva do capital;

      1. A revolução comercial: desenvolvimento das navegações e comércio internacional;

      2. A revolução agrícola: aumento e concentração da produção agrícola e formação do exército de assalariados;

      3. Colonialismo: o capitalismo nos séculos XV, XVI e XVII;

        1. O antigo sistema colonial no Brasil: características e natureza.

        2. A economia açucareira e a mineira.

        3. O Brasil colonial: escravismo, feudalismo ou capitalismo?

      4. A revolução tecnológica: a produção da máquina – ferramenta.

  4. A revolução industrial e a expansão do capitalismo a livre concorrência.

    1. Origens e significado da acumulação capitalista strictu sensu: a revolução industrial e o desenvolvimento do capitalismo como modo de produção mundializado.

    2. A revolução industrial e a crise do antigo sistema colonial no mundo: trocas desiguais e generalização do assalariamento.

      1. A longa agonia do capitalismo colonial – escravista brasileiro.

        1. A abertura dos portos às nações amigas

        2. A emancipação política do Brasil

        3. A abolição da escravatura

  5. O capitalismo mundial no século XIX e a subordinação do Brasil

    1. A expansão cafeeira e a divisão social do trabalho: causas e conseqüências

      1. Origens da indústria brasileira: mercado nacional e divisão internacional do trabalho em gênese.

      2. Café, indústria e hegemonia crescente do sudoeste no processo da regionalização.

      3. A crescente subordinação do Nordeste.

  6. O capitalismo mundial dominada pela livre concorrência à acumulação monopolista.

    1. A dominação do capital financeiro: origem e essência das multinacionais.

    2. O imperialismo e os limites estruturais do desenvolvimento capitalista – a luta por mercados que se monopolizam.

    3. A economia de armamentos: I Guerra Mundial.

    4. A alternativa nazi-fascista.

    5. A revolução russa: URSS ou alternativa socialista?

  7. As décadas de 30 e 40

    1. A grande depressão dos anos 29/30.

    2. A expansão nazi-facismo como alternativa à crise e a ampliação crescente da intervenção estatal.

    3. A rivalidade das potências: a revanche dos vencidos e a II Guerra Mundial

      1. A destruição econômica, social, política e cultural promovida pela II Guerra: a reconstrução da economia capitalista sob a hegemonia dos EUA.

        1. O Plano Marshall e a dominação americana da economia mundial: o reinado do Banco Mundial

  8. As economias do chamado 3º Mundo.

    1. Subdesenvolvimento, dependência, neo-colonialismo e crise permanente – os limites do desenvolvimento subordinado.

    2. Revoluções e emancipações políticas nos países desenvolvidos

    3. O fracasso da industrialização do Brasil: afirmação e desenvolvimento

      1. A era Vargas: substituição de importações e capitalismo tardio.

      2. O nacional – desenvolvimento e o eterno dilema de como desenvolver sem romper a subordinação: 50 anos em 5 ou viva o banco mundial.

      3. Desenvolvimento e crescimento industrial ou a era da maior dívida externa do mundo: o fim do milagre.



BIBLIOGRAFIA

ALBUQUERQUE, Manuel Maurício de. Pequena história da formação social brasileira. Rio de Janeiro: Graal, s/d.

CARONE, Edgar. A República Velha. São Paulo: DIFEL, s/d. Vol. I e II.

CANO, Wilson. Raízes da concentração industrial em São Paulo. São Paulo: DIFEL, s/d.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas, s/d.

FAORO, Raimundo. Os donos do poder. São Paulo: Globo, 1958.

FENELON, Dea. 50 textos de História do Brasil. São Paulo: HUCITEC, s/d.

FURTADO Celso. Formação econômica do Brasil. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, s/d.

FAUSTO Boris. A Revolução de 30. São Paulo: Brasiliense, s/d.

GORENDER, Jacob. O escravismo colonial. São Paulo: Ática, s/d.

HOLANDA, Sergio Buarque de. História Geral da Civilização Brasileira. São Paulo: DIFEL, 1964.

LAPA, J.R. Amaral. O Antigo Sistema Colonial. S.P. Brasiliense.

_______________ . Modos de produção e a realidade brasileira. Petrópolis: Vozes.

_______________ .Economia Colonial. São Paulo: Editora Perspectiva.

LUZ, Nícia Vilela. A luta pela Industrialização do Brasil. São Paulo: Alfa-Ômega.

MATTOSO, Kátia M. Ser escravo no Brasil. S.P. Ed. Brasiliense.

MENDES, Jr. Antonio et alli. Brasil História. S.P. Ed. Brasiliense

NOVAIS, Fernando. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial 1777-1808. S.P. Ed. HUCITEC.

PRADO, Jr. Caio. Formação do Brasil Contemporâneo. S.P. Ed. Brasiliense.

_______________ . Evolução Política do Brasil. S.P. Ed. Brasiliense.

_______________ . História Econômica do Brasil. S.P. Ed. Brasiliense.

SILVA, Sérgio. Expansão cafeeira e origens da industrialização no Brasil. Alfa-Ômega.

SODRÉ, N. Werneck. Formação Histórica do Brasil. S.P. Ed. Brasiliense.

VERGER, Pierre. Fluxo e refluxo do tráfico de escravo entre o Golfo de Benin e Baía de Todos os Santos. S.P. Corrupio.













Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____










UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES



COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

FCH 001




Introdução à Filosofia



CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E













68

60






















EMENTA

Propedêutica à área de Filosofia e Ciências Humanas, objetivando oferecer noções elementares sobre Filosofia, Lógica, Métodos e Epistemologia.




OBJETIVOS

- Introduzir o aluno na questão da existência do pensamento filosófico como algo que inspira as diversas concepções do mundo;

- Introduzir o aluno na compreensão da origem e da natureza do conhecimento humano em sua dimensão teórico e prática;

-Introduzir o aluno na reflexão crítica sobre a metodologia e o objeto epistêmico das ciências humanas.




METODOLOGIA

Os temas serão abordados e aprofundados conforme o interesse atual e com a história da filosofia, utilizando-se de pressupostos dialéticos e analógicos como método de raciocínio, além do que, efetuar-se ão exposições e utilizar-se-ão recursos didáticos apropriado com as temáticas ou subtemáticas.

A avaliação prevista contará com exames escritos ao fim de cada unidade de trabalho, podendo-se completar com seminários em grupo e/ou individuais.






CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

I Introdução

1.1- Delimitações da gênese do conceito

1.2- A questão do conhecimento mítico

1.3- Origens da Filosofia Ocidental

[ UNIDADE I- O CONHECIMENTO]

II/ 1ª PARTE= O Sentido do conhecimento para o ser humano


    1. O conhecimento como interpretação e compreensão da realidade

    2. O conhecimento como instrumento orientador da prática humana

III/ 2ª PARTE= Natureza do Conhecimento

2.1 Fenomenologia do Conhecimento

2.2 Tipologia do Conhecimento

III/ 3ª PARTE= O Conhecimento Filosófico

3.1 Sentido e significado do conhecimento filosófico

3.2 Âmbito e abrangência do tratamento filosófico

IV/ 4ª PARTE= O conhecimento e sua inserção na história

4.1 Origem e formação das idéias

4.2 Relação entre idéias e a história

V 5ª PARTE= Estudo de Sistemas e Problemas Filosóficos

[UNIDADE II- AS CIÊNCIAS HUMANAS: ASPECTOS EPISTEMOLÓGICOS]



  1. Epistemologia- elucidações conceituais; relação filosófica e conhecimento científico

2. Conhecimento científico:

2.1 Objetivo e natureza

2.2 condições de produção

2.2.1 epistemológicas [recursos lógicos e metodológicos]

2.2.2 sociais [condições de trabalho e contexto social]

2.3 unidade e multiplicidade: por uma classificação do conhecimento científico

3. As ciências humanas

3.1 objeto e método específicos das Ciências Humanas

3.2 relação das Ciências Humanas com outros âmbitos do conhecimento científico

3.3 a questão da objetividade nas Ciências Humanas

3.4 as Ciências Humanas e o processo de burocratização do mundo moderno





BIBLIOGRAFIA

ANAXIMANDRO, PARMÊNIDES, HERÁCLITO. Os Pensadores Originários.Petrópolis, Vozes

BAUDRILLARD, Jean. À sombra das Maiorias Silenciosas. São Paulo, Brasiliense.

BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega. 5 ed. Petrópolis, Vozes, 1989.Vol. I,II,III

BRUN, Jean. Os Pré-Socráticos. Trad. Artur Morão. Lisboa, Portugal, edições 70, 1991, Col.Biblioteca

Básica de Filosofia.

BUZZI, Arcângelo. Introdução ao Pensar.Petrópolis, Vozes.

CAILLOIS, Roger. O Mito e o Homem. Edições 70(Portugal)

CARMO-NETO, Dionísio. Metodologia Científica Para Principiantes. O livro que você precisava para escrever com rigor. 2 ed. Salvador, Edit. Univ. Americana, 1993.

CASSIRER,Ernest. Linguagem Mito e Religião. Trad. Rui Reininho.RÉS-Editora Porto (Portugal).

COELHO, Teixeira. Moderno Pós-Moderno. São Paulo, L & PM, 1986.

COLLI, Giorgio. Nascimento da Filosofia. Campinas, Editora da Unicamp.

DELEUZE, GILLES & GUATTARI, Félix. O Que é a Filosofia?rad.Bento Prado Jr. E Alberto Alonso Munoz. São Paulo, edit.34,1993.

DURAND,Gilbert. A Imaginação Simbólica. Trad. Líliane Fitipaldi.São Paulo, Cultrix/USP.

DESCARTES,René. Meditações Sobre a Filosofia Primeira. Coimbra, Livraria Almeida,1988

DESCARTES,René. Discurso do Método. São Paulo, Abril Cultural.

FOUGEYROLLAS, Pierre. A Filosofia em Questão. 2 ed. São Paulo, Paz e Terra,1972.

GIANNOTTI, José Arthur. Filosofia Miúda e Demais Aventuras.São Paulo, Brasiliense.

HEIDDEGGER, Martin. O Que é Isto, a Filosofia? In: Heidegger. Trad. De Ernildo Stein2. ed. São Paulo, Abril Cultural, 1978. Col. Os Pensadores.

JAPIASSU,Hilton. Nascimento e Morte das Ciências Humanas.2.ed. RJ, Francisco Alves, 1982.

_________. Introdução ao Pensamento Epistemológico.4. ed. Rio de Janeiro,Francisco Alves, 1986.

LALANDE,André. Vocabulário Técnico e Crítico da Filosofia. Trad. De Fátima Sá Correi et al. São Paulo, Martins Fontes, 1993.

MARX,Karl.Manuscritos Econômicos-Filosóficos de 1884.Lisboa,Edições 70,1991

MORAIS, Regis de (org.) As Razões do Mito. Campinas,Papirus

OLIVEIRA, Manfredo Araújo de. “A Filosofia como auto-reflexão da razão”.In: A Filosofia na Crise da Modernidade. São Paulo, Loyola, 1989, pp.131-161















Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____











UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES



COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

EDC 272




Organização da Educação Brasileira 1 (CONFORME CONSTA NO OFÍCIO)



CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E













68






















EMENTA

NÃO FOI ACHADO O PROGRAMA DA DISCIPLINA




OBJETIVOS







METODOLOGIA





CONTEÚDO PROGRAMÁTICO







BIBLIOGRAFIA















Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____










UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES



COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME







Fundamentos Psicológicos da Educação




CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E













68






















EMENTA

NÃO FOI ACHADO O PROGRAMA DA DISCIPLINA




OBJETIVOS







METODOLOGIA





CONTEÚDO PROGRAMÁTICO







BIBLIOGRAFIA















Assinatura e Carimbo do Chefe do Departamento

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____






Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso

Programa aprovado em reunião plenária do dia ____/____/____










UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE COMPONENTES

CURRICULARES



COMPONENTE CURRICULAR










CÓDIGO




NOME

EDC 000




Didática e Práxis Pedagógica I



CARGA HORÁRIA




MÓDULO




SEMESTRE VIGENTE

T

P

E

TOTAL




T

P

E













68





















EMENTA

Análise, explicação e organização da prática pedagógica escolar enquanto prática social específica, à luz da contribuição das ciências da educação. Estudo dos fundamentos epistemológicos da Didática na formação do educador e construção de identidade docente. Relações fundamentais no processo de trabalho docente: ensino/aprendizagem; sujeito/objeto/construção do conhecimento; teoria/prática; conteúdo/forma; professor/aluno; aluno/aluno. Organização da dinâmica da prática pedagógica: o processo do planejamento.



OBJETIVOS






METODOLOGIA




Catálogo: twiki -> pub
pub -> Núcleo de Defesa do Meio Ambiente de Goiânia 15ª Promotoria de Justiça
pub -> Ministério público do estado de goiá
pub -> Ormísio Maia de Assis
pub -> Exmo. Sr. Dr. Juiz de direito da vara cível da comarca de itajaí sc sos fundação Mata Virgem
pub -> Docente: Dr. José Manuel E. Valença a informática na saúde
pub -> Neros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital
pub -> A consciência como fator preponderante na construção das grandes teorias para a humanidade
pub -> Trabalho De Informática Jurídica «A criptografia» Universidade do Minho. Maio de 20005
pub -> Universidade do Minho Licenciatura em Direito Informática Jurídica Técnicas Criptográficas—Cifras Docente
pub -> Realizado por: Henrique Fernandes da Cunha Nº. 34531 Cristina Laura Silva Ferreira Nº. 31625 Mafalda Joana Saraiva Magalhães N


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   22


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal