Estudando cronologias dos anos 80: conexões a partir de Caio Fernando e Renato Russo Bruno de Oliveira Fernandes



Baixar 21.91 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho21.91 Kb.
Estudando cronologias dos anos 80: conexões a partir de Caio Fernando e Renato Russo
Bruno de Oliveira Fernandes

Bolsista IC / FAPERJ


No decorrer dos trabalhos na Pesquisa Literatura no fim do século XX, os bolsistas de Iniciação Científica foram motivados pelo professor Ítalo Moriconi a escolher um dos temas abordados nas várias discussões sobre as leituras que fazíamos da Obra de Caio Fernando de Abreu e, também, das pesquisas sobre o contexto histórico-cultural em que o escritor viveu e, então, elaborar um projeto de pesquisa individual. Meu projeto teria como mote o seu comentário presente na introdução do Caio Fernando Abreu Cartas, onde afirma que os poetas Cazuza e Renato Russo são “almas irmãs de Caio em matéria de destino e expressão artística” e seria focado na influência que os movimentos pop/contraculturais exerceram sobre essa geração de autores. O professor Ítalo Moriconi sugeriu então que fosse traçado um elo comparativo entre a vida e a produção artística deles.

Meu projeto ainda se encontra em fase de elaboração. Inicialmente, meu objetivo é a comparação do destino e da expressão artística de Caio Fernando e de Renato Russo. A presente cronologia surge, seguindo a metodologia que o professor Ítalo utiliza no projeto original, como elemento auxiliar em minha pesquisa. Ela se inicia em 1978, ano em que Renato inicia sua carreira artística envolvido com o punk, ou seja, de forma semelhante a Caio que, alguns anos antes, autêntico hippie, iniciava-se na literatura, também tomado pelos ideais e práticas de um movimento contracultural, e termina em 1996, ano em que ambos autores morreram vitimados pela AIDS.


Caio Fernando Abreu e Renato Russo: cronologia de “almas irmãs”.
Em 1978 tem início a banda Aborto Elétrico, primeira banda punk de Brasília e embrião do Capital Inicial e do Legião Urbana, duas das mais importantes do movimento musica que, mais tarde, seria conhecido como Rock Brasil, se tornando, esta última, a maior banda de rock do país até os dias atuais. O Aborto Elétrico é o marco inicial da carreira artística de Renato Russo, jovem doente e problemático que, a exemplo dos jovens proletários ingleses dos Sex Pistols ou americanos dos Ramones, no pós recessão dos anos 70, encontraram no punk rock, tipo de música tosca e dissonantes com letras discordantes e ofensivas, uma forma de expressar seu descontentamento e sua falta de crença no futuro. Neste mesmo ano, Caio Fernando Abreu reside em São Paulo, mas, como a maioria dos escritores brasileiros, não consegue se sustentar com a profissão que escolhera e se vê obrigado a exercer a atividade jornalística, trabalhando como freelancer para a revista Nova e como redator da revista Pop, onde trava amizade com Maria Adelaide do Amaral e Ezequiel Neves, que, mais tarde, será a ponte para que o escritor se torne amigo do cantor Cazuza.

Em 1979 assume o poder o último presidente militar, o General João Figueiredo, comprometido com a redemocratização do país. O ano de 1980 chega juntamente com a volta dos exilados brasileiros no exterior após a anistia. É época do fortalecimento das oposições, do enfraquecimento da censura, tornando possível que um conto tão polêmico como Sargento Garcia, de Caio Fernando Abreu viesse a público e ganhasse o Prêmio Status de Literatura Erótica. É bom lembrar que a revista Status era uma revista destinada ao público masculino, uma espécie de Playboy brasileira. 1980 é, também, ano de agravamento da inflação e, neste clima, Afonso Romano de Sant’Anna publica o livro de poemas que tinha como título a célebre indagação: Que país é este? Indagação esta que, não por acaso, Renato Russo iria utilizar para batizar uma de suas músicas mais conhecidas poucos anos depois. Este Ž um bom ano para o poeta Paulo Leminski, que publica livros: Polonaises, Não fosse isso e era menos. Não fosse tanto e era quase nada e Tripas; e, também para Hilda Hilst que além da coletânea Poesia (1959/1979), ainda publica Da morte. Odes mínimas e Tu não te moves de ti.

Em 81 o Governo militar está recorrendo a novos empréstimos ao FMI e a inflação galopante comprimecada vez mais os salários. Contra o governo, cada vez mais sem credibilidade, cresce a campanha das forças liberais e de esquerda por eleições diretas, com o movimento “Diretas Já”. Neste ano, Caio atua como editor do periódico literário Leia Livros e no ano seguinte trabalha como resenhista para a revista Isto É e lança Morangos mofados. Também é publicado A teus pés, de Ana Cristina Cesar, uma de suas melhores amigas e, neste mesmo 82 chega ao fim o Aborto Elétrico de Renato Russo que, após algumas apresentações como o “Trovador Solitário” (a música “Faroeste Caboclo” é dessa época), forma a Legião Urbana.

1983 é o ano da publicação de A grande arte de Rubem Fonseca; Mário-Vera, de Tânia Faillace; Cantares de perda e predileção, de Hilda Hilst; e O Círio perfeito, de Pedro Nava. Este é, também, um ano movimentado para Caio Fernando, que publica Triângulo das águas, roteiriza uma adaptação para o cinema de seu conto Aqueles dois e vê estrear no teatro sua peça Pode ser que seja só o leiteiro lá fora e uma adaptação de Morangos mofados, porém, no ano seguinte, o escritor vai se ver às voltas com problemas financeiros e, por isso, vai trabalhar como roteirista de séries das TVs Globo e Manchete, como revisor freelancer, como crítico teatral da revista Isto É, trabalha na revista Gallery Around, apresenta o programa Leitura Livre na TV Cultura. Caio também trabalha na adaptação para o teatro do romance Reunião de família, de Lya Luft. Já Renato, após uma rescisão de contrato com a gravadora sem, ao menos, lançar um álbum, vai cortar os pulsos numa tentativa de suicídio. Perde temporariamente o movimento das mãos e passa a função de baixista, que também exercia, para Renato Rocha, que gravou os três primeiros discos da Legião. No fim deste ano ira sair o auto-intitulado álbum de estréia da Legião Urbana. Além da 2ª edição de O ovo apunhalado e de Limite branco, ambos de Caio Fernando Abreu, também são publicados, dentre outros, Corpo, de Carlos Drummond de Andrade, e Viva o povo brasileiro, de João Ubaldo Ribeiro.

Em 1985, por votação indireta, elege-se Tancredo Neves para a presidência da República, em um clima de grande esperança de redemocratização e moralização administrativa do país, porém Tancredo morre sem assumir o cargo e seu vice, José Sarney, assume o poder, iniciando o período chamado de “transição para a democracia”. Nesse tempo a Legião Urbana já tinha seu espaço reservado no rock nacional e seus shows eram famosos pela postura messiânica de Renato e por um comportamento “anti-pop” muito típico dos grandes pop-stars do rock. Caio Fernando ganha o Prêmio Jabuti por Triângulo das águas e vê Paulo Yutaka fazer uma nova adaptação teatral para Morangos mofados. Autran Dourado lança o livro Lucas Procópio e Nélida Piñón publica A República dos Sonhos.

86 é o ano de lançamento de Dois, segundo álbum de Renato Russo e sua Legião e Caio escreve crônicas para o Caderno 2 do Estado de São Paulo. É, também, o ano do Plano Cruzado, que reduz artificialmente a inflação, fazendo crescer o número de novos empregos, o consumo e as pequenas empresas, porém este plano chega à falência antes mesmo do ano terminar.

A Assembléia Nacional Constituinte é instalada em 1987. Em outubro deste ano sai Que país é este? – 1978/1987, terceiro disco da Legião Urbana, que traz músicas como “Química”, “Faroeste Caboclo”, “Angra dos Reis”, que tratava de um tema que amedrontava os brasileiros naquela época, as usinas de energia nuclear. Caio escreve o roteiro de Romance, longa-metragem de Sérgio Bianchi e, com Luiz Arthur Nunes, compõe a peça A maldição do Vale Negro (recriação de um dos quadros de Sarau das nove às onze, encomendada pelo Teato Vivo de Irene Brietzke). No ano seguinte, o escritor publica Os dragões não conhecem o Paraíso e é lançado um fascículo sobre Caio da série Autores Gaúchos pelo Instituto Estadual do Livro do RS. É, então, promulgada a Constituição Federal Brasileira.

A autoria do melodrama A maldição do Vale Negro rende, em 89, o Prêmio Moliére para Luiz Arthur Nunes e Caio Fernando Abreu e, este ainda tem publicado o seu primeiro livro infantil intitulado As frangas e segue escrevendo artigos esporádicos para O Estadão. E, no mesmo ano em que fracassa mais um plano econômico, o Plano Verão, Fernando Collor de Melo é eleito presidenteda República, após 25 anos sem eleições diretas. Porém, 89 não será um ano historicamente importante apenas para o Brasil, mas para todo o mundo, pis cai o Muro de Berlim, um dos principais símbolos da Guerra Fria entre o mundo capitalista e o mundo comunista. É nesse mundo do fim dos anos 80que morre o escritor Paulo Leminski e que, juntamente com o nascimento de Giuliano, filho de Russo,é lançado o álbum As quatro estações, trazendo as canções: “Meninos e meninas”, “Pais e filhos”, e “Há tempos”. Este disco vende mais de um milhão de cópias e leva a Legião Urbana, uma banda de rock que outrora fora punk, a alcançar o patamar de vendas de artistas com grande apelo popular como Roberto Carlos.

A chegada de 1990 é comemorada por alemães orientais e ocidentais lado a lado, junto aos restos do Muro de Berlim e este será o ano da libertação de Nelson Mandela, líder do movimento anti Apartheid na África do Sul, após 27 anos de prisão e ano em que Mikhail Gorbachev é eleito presidente da União Soviética. Ele será o responsável políticas que visavam o enquadramento dos soviéticos aos moldes do capitalismo e enquanto o mundo assiste ao declínio do comunismo, morre Luís Carlos Prestes, um de seus principais representantes no Brasil. Caio Fernando Abreu publica o romance Onde andará Dulce Veiga? e, por enfrentar dificuldades financeiras, como assume em uma de suas cartas posteriormente publicadas, aceita exercer a direção do laboratório de criação literária nas Oficinas Oswald de Andrade. Em junho deste ano, Renato Russo declara pela primeira vez, em entrevista a uma revista, que Ž homossexual. Neste mesmo ano o cantor descobre que é portador do vírus HIV. Muitos atribuem a esta descoberta o caráter depressivo das músicas e letras de Renato, lançadas no álbum V da Legião Urbana em 1991, ano da publicação de O quieto animal da esquina, de João Gilberto Noll e A estrutura da bolha de sabão, de Lygia Fagundes Telles, além da extinção da URSS e da criação do Mercosul e, também, ano em que Caio passa seis meses na Europa e tem publicados na França e na Inglaterra, as traduções de Os dragões não conhecem o Paraíso. No Brasil o escritor recebe o Prêmio APCA de Melhor Romance do Ano por Onde andará Dulce Veiga?. No ano posterior ele se torna bolsista de um programa para escritores estrangeiros que lhe permite morar por três meses na França, onde é, também, editada uma coletânea de contos seus, enquanto que, no Brasil, é lançada a terceira edição do seu O ovo apunhalado e continuam sendo publicadas suas crônicas dominicais no Estadão.

Complicações de saúde de Renato obrigam a Legião Urbana a interromper sua turnê e neste mesmo 92 a banda grava o programa “Acústico MTV”, que mais tarde se tornará um disco e uma fita de vídeo e, muito oportunisticamente, lança a coletânea chamada Música para acampamentos, visto que suas músicas tinham e ainda têm, atualmente, presença garantida no repertório da maioria das “rodinhas de violão” ao redor de fogueiras por todo o país, e, talvez, até mesmo da fogueira em que queriam queimar Fernando Collor após os resultados de uma CPI apuradora das denúncias de corrupção feitas pelo próprio irmão do presidente. Após a votação de seu Impeachment, Collor saiu não apenas com o filme, mas totalmente queimado e se vê obrigado a renunciar à presidência no ano seguinte, assumindo, então, efetivamente as rédeas na Nação o seu vice, Itamar Franco. Ainda neste ano de 1993 os brasileiros vão confirmar em plebiscito o presidencialismo e a república, respectivamente como sistema e formas de governo. A essa época, Caio permanece na Europa e participa, na Alemanha, do Congresso Nacional de Literatura e Homossexualismo, além de lançar e divulgar suas obras com leituras em encontros de literatura ao lado de Rubem Fonseca e Sônia Coutinho. Já Renato Russo inicia um tratamento para livrar-se de dependência química e lança seu sétimo álbum de carreira da Legião Urbana enquanto que Hilda Hilst publica Rútilo Nada, recebendo o Prêmio Jabuti de melhor conto.



Caio Fernando vive um ano muito bom profissionalmente em 94, lançando, de uma só vez, três livros na França e é indicado como um dos seis finalistas para o Prêmio Laura Battaglion, para o melhor romance traduzido no país, concedendo, também, entrevistas para programas de TV franceses. No primeiro “Porto Alegre em Cena”, ocorre a leitura dramatizada de seu monólogo teatral O homem e a Mancha, livremente inspirado em Dom Quixote, de Cervantes. Nesse tempo, passa a ser colaborador no Caderno Cultura do jornal Zero Hora e Ž lançada a tradução holandesa de Onde andará Dulce Veiga?. Em 21 de agosto, tem problemas de saúde e é internado e, então, publica no Estado de São Paulo a crônica Carta para além do muro, declarando publicamente o que somente então tomara conhecimento, que era portador do vírus HIV. Após essa descoberta ele viaja para a Alemanha, para participar da 46ª Feira Internacional do Livro de Frankfurt, que teve o Brasil como país-tema e, também, par lançar, em Berlim, a versão alemã de Onde andará Dulce Veiga? e participar de leituras com Ignácio de Loyola Brandão e Sérgio Sant’Ana. No Brasil Ž reeditado de seu livro Limite branco, Fernando Henrique Cardoso é eleito presidente da República e Renato Russo lança seu primeiro disco solo, The Stonewall Celebration Concert, um álbum com temática gay e composto apenas por regravações de canções em inglês. No ano seguinte o cantor irá lançar o segundo disco solo de sua carreira, aquele que ele próprio Russo dizia ser seu disco brega, todo cantado em italiano e será nesse ano de 1995 que se realizará o último show da Legião Urbana. Enquanto isso, Caio grava um programa para a TV Bandeirantes; é incluído na antologia The Penquin book of international gay writing, com Beauty, tradução inglesa para Linda, uma história horrível; lança, em maio, a antologia de contos Ovelhas negras e, em setembro, tem, assim como Renato Russo, sua obra publicada em língua italiana na antologia de contos, Molto lotano di Mariembad; e, ainda, é homenageado ao ser escolhido para patrono da 41ª feira do livro de Porto Alegre. Logo no início do ano seguinte, a 25 de fevereiro, o escritor gaúcho vai morrer no auge de sua carreira, acontecendo, ainda no ano de sua morte, a publicação de Estranhos estrangeiros e a montagem de O homem e a Mancha no Theatro São Pedro. Também no início de 1996, Renato Russo começou a ter sérios problemas de saúde e, motivado pela idéia de que este possivelmente seria seu derradeiro trabalho, consegue, a muito custo, terminar A Tempestade, último álbum gravado em estúdio com o cantor, que, vítima de complicações de saúde ocasionadas pela AIDS, morre vinte dias após o seu lançamento em 21 de setembro. A 22 de outubro, 11 dias após a morte de seu líder, é anunciado, então, por seus outros dois integrantes o fim da Legião Urbana.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal