Estudo do plano nacional pela primeira infância contribuições das Instituições de Educação Infantil do Município de Sorocaba



Baixar 164.17 Kb.
Página4/4
Encontro18.07.2016
Tamanho164.17 Kb.
1   2   3   4

PROPOSTA 2

  • Cuidados para grupos específicos e crianças com deficiências:

  • Promover e realizar estudos e pesquisas com o objetivo de prevenir, detectar e tratar o mais precocemente possível as dificuldades de desenvolvimento;

  • Desenhar, implementar e fortalecer programas intersetoriais de saúde integral e educação especializada dirigidos às crianças com deficiência ou com transtornos globais do desenvolvimento, dos quais participem a família e a comunidade.

  • Equipes especializadas em saúde mental da primeira infância.

  • Campanhas educativas e informativas.

PROPOSTA 3

Crianças brasileiras e afrodescendentes

  • Construção de Creches e Pré escolas nas regiões onde há uma maior população negra;

  • Fórum de debate sobre a discriminação étnico-racial;

  • Revisar a Matriz Curricular da rede municipal, atendendo a legislação pertinente;

  • Resgatar os personagens históricos sorocabanos negros;

  • Aquisição de brinquedos e outros materiais pedagógicos da educação infantil nos programas municipais, por exemplo, “Este livro é meu”, incluir bonecas negras e jogos expressivos da diversidade étnica, sem discriminação de raça ou cor.

Crianças indígenas

  • Revisar a Matriz Curricular da rede municipal, dando a devida importância a cultura indígena;

  • Promover cursos de formação aos professores, contemplando as especificidades culturais indígenas;

Disponibilizar materiais de apoio sobre a cultura indígena como livros, documentários, imagens etc.

PROPOSTA 4

Ação 1 – A família, é, na sociedade atual, a instituição que desempenha o papel central e insubstituível de atender às necessidades do desenvolvimento da criança. Ação – diversidade cultural, étnica, formando cidadãos críticos e conscientes no seu papel na sociedade.



PROPOSTA 5

Após um levantamento prévio da situação real que enfrenta a comunidade escolar, no que diz respeito às violências sofridas pelas crianças, consideramos como prioritário o desenvolvimento de um trabalho visando o envolvimento da família, da comunidade, da sociedade e do Estado, pelo respeito à diversidade étnico-cultural, a identidade e orientação sexual, à equidade de gênero e as particularidades regionais socioeconômicas, físicas e mentais da criança e de sua família.




VIOLÊNCIA


PROPOSTA 1


  • Fortalecer os Conselho Tutelar para atuar em prevenção (palestras) nos espaços públicos já existentes.

  • Utilizar os espaços públicos adequados para o encontro com grupos familiares (UBS), Escola da Família, igrejas, associações de moradores), promovendo palestras e orientação com profissionais especializados. (Assistente Social, psicólogos, terapeutas).

PROPOSTAS 2

- Promover palestras em diferentes âmbitos da sociedade na 1ª infância e como prevenir.

- Promover atendimento às famílias com especialistas: assistente social, psicólogo, advogados, educadores, especialistas em mediação de conflitos familiares, sociólogos, etc.

- Campanhas Municipais, como Semana contra a violência infantil.

- Punição com mais rigor para infratores que cometem violência infantil.

- Capacitação para todos os profissionais envolvidos no trabalho com crianças (escolas) na prevenção e enfrentamento no âmbito.

- Valorização das capacidades e competências das famílias na resolução de seus próprios conflitos e problemas.

- Regulamentar através de leis a propaganda da comunicação mercadológica.

- Comunicar imediatamente aos órgãos competentes casos de suspeita ou confirmação de maus tratos contra a criança.

- Zelar pela integridade física, psicológica e moral da criança.

- Solicitar parcerias de entidades e órgãos públicos que esclareçam procedimentos relacionados ao tema.

- Realizar movimentos de socialização so tema e seu enfrentamento junto a toda equipe escolar e comunidade.

- Solicitar parcerias de entidades e órgãos públicos que esclareçam procedimentos relacionados ao tema.


FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS

Primeiramente ressaltamos a importância da formação continuada para toda equipe que envolve a primeira infância, visando diretamente a qualidade de vida dessas crianças. Ações como palestras que envolvam os pais, com temas pertinentes e com profissionais qualificados para o determinado assunto, essa ação poderá acontecer nos diversos segmentos da comunidade da criança, como posto de saúde, associação de moradores, igrejas e os diversos meios de comunicação. A conscientização das instituições de trabalho dos pais, quanto a importância da participação e assistência na vida escolar dos filhos, dando apoio e suporte necessário para que essa ação realmente aconteça. Essas ações foram levantadas pela equipe em estudo ao Plano Nacional da Primeira Infância de tal maneira que a educação escolar e familiar se enriqueçam, produzindo trocas de saberes, com aprendizagem significativas, ampla e consciente.



O PAPEL DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

PROPOSTA 1

  • Formação com os profissionais da primeira infância (pediatras, professores, etc) sobre o tema;

  • Programas controlados que respeitem a etapa;

  • Legislação que favoreça mãe permanecer mais com os filhos (carga horaria reduzida);

  • Orientações pediátricas sobre danos ao excesso de tv;

  • Promoção de debates com os pais sobre o tema, em âmbito nacional (locais de trabalho, saúde, educação, cultura, formadores de opinião);

  • Orientação aos pais sobre o controle das mídias na própria programação;

  • Mídia promover orientação antes de cada programação;

  • Proporcionar férias aos pais concomitantes as férias dos filhos;

  • Politicas: licença maternidade estendida para todos

  • Segurança nos parques públicos;

  • Espaços de lazer nos bairros adequados a esta faixa etária;

  • Dispensa do trabalho para ir nas reuniões de pais na escola

PROPOSTA 2

  • Promover o debate sobre a exposição precoce de crianças à mídia em todos os setores da sociedade;



  • Utilizar espaços e tempos da escola para promover debates sobre a mídia dentro das escolas e envolver os pais nesses debates;



  • Promover debates públicos sobre a qualidade da mídia dirigida às crianças;



  • Criar políticas públicas que busquem o compromisso das emissoras com programas educativos e que respeitem as etapas características do desenvolvimento infantil.

PROPOSTA 3

  • Campanha informativa para a primeira infância nos meios de comunicação;

  • Comunicação entre prefeitura e escolas para saber sobre as reais necessidades para elaboração dos kits escolares e brinquedos que sejam de qualidade, em quantidade adequada e de acordo com a faixa etária;

  • Maior divulgação sobre o que de interessante estiver acontecendo sobre a primeira infância através de jornais gratuitos, cartazes em postos de saúde e estabelecimentos comerciais, internet, na mídia dando visibilidade e garantindo acesso aos interessados;

  • Prestar contas dos gastos relacionados à primeira infância e oferecer oportunidade para que a população possa contribuir com sugestões de acordo com a necessidade;

  • Comunicação com o público para estimular a leitura proporcionando nos bairros um maior contato através de um “ônibus biblioteca” comum contador de histórias e livros que possam ser emprestados ou doados;

  • Secretarias da educação e cultura proporcionando eventos nos parques voltados à primeira infância e amplamente divulgados para a comunidade;

  • Comunicação saúde/escola/família constante sobre a primeira infância.

PROPOSTA 4

- Promover o debate sobre a exposição precoce de crianças à mídia em todos os setores da sociedade;

- utilizar espaços e tempos da escola para promover debates sobre a mídia dentro das escolas e envolver os pais nesses debates;

- promover debates públicos sobre a qualidade da mídia dirigida às crianças;

- criar políticas públicas que busquem o compromisso das emissoras com programas educativos e que respeitem as etapas características do desenvolvimento infantil;

- proibir propagandas direcionadas ao público infantil em qualquer mídia.



PROPOSTA 5

  • Conscientização das famílias, através de:

  • Palestras;

  • Textos informativos e instrucionais;

  • Rodas de debate;

  • Teatro com o tema do consumismo;

  • Uso de material áudio visual (comercial, filme e propaganda de revista).

  • Realização de atividades com as crianças:

  • Projetos visando o tema;

  • Campanhas de doação de roupas e brinquedos, reciclagem e reutilização;

  • Teatro com o tema do consumismo;

  • Realização de pesquisas e cartazes.

PROPOSTA 6

  • Promover debates em todos os setores da sociedade sobre a exposição precoce de crianças à mídia e sobre a qualidade da mídia dirigida às crianças, buscando-se o compromisso das emissoras com programas educativos que respeitem as etapas e as características do desenvolvimento infantil.



  • Auxiliar os educadores a conscientizar os pais acerca dos males que o excesso da mídia pode causar, bem como informá-los sobre propostas alternativas à tv, ao computador, aos dvd’s e ao vídeo game que podem e devem ser estimuladas nas crianças como, por exemplo, brincadeiras que estimulem o movimento e o imaginário infantil.



  • Promover debate sobre o uso de tv’s em creches e pré-escolas para posteriormente regulamentar seu uso, sempre dentro da função de meio pedagógicas.

PROPOSTA 7

  • Promover o debate sobre a exposição precoce de crianças à mídia;

  • Estabelecer reflexão entre os profissionais da educação com os pais acerca dos males e excesso da mídia pode causar, bem como informar aos pais sobre propostas alternativas à tv, ao computador e ao vídeo game que devem ser estimulados nas crianças como excursões, teatros de fantoches, bonecos, brincadeiras que estimulam a imaginação, como o faz de conta, etc;

  • Uso da tv na escola apenas para atividade educativas, sempre dentro da função pedagógica;

  • Promover debates sobre a qualidade da mídia dirigida as crianças, buscando-se o compromisso das emissoras com programas educativos e que respeitem as etapas e características do desenvolvimento infantil (debate público).

PROPOSTA 8

  • Promover debates em todos os setores da sociedade sobre a exposição precoce de crianças à mídia e sobre a qualidade da mídia dirigida às crianças, buscando-se o compromisso das emissoras com programas educativos que respeitem as etapas e as características do desenvolvimento infantil.



  • Orientar pais e educadores sobre os limites que devem ser impostos às crianças no que se refere ao uso da mídia, conscientizando-os acerca dos males que o excesso da mídia pode causar, bem como informá-los sobre propostas alternativas à tv, ao computador, aos dvd’s e ao vídeo game que podem e devem ser estimuladas nas crianças como, por exemplo, brincadeiras que estimulem o movimento e o imaginário infantil.



  • Regulamentar o uso de tv’s e dvd’s em creches e pré-escolas, sempre dentro da função de meio pedagógico.

PROPOSTA 9

  • Promover o debate sobre a exposição precoce das crianças à mídia em todos os segmentos da sociedade

  • Rever a política com relação aos recursos oferecidos em nossas creches

  • Adequar a relação do número de adultos por crianças nas unidades de educação infantil

  • Regulamentar o uso das mídias nas creches e pré-escolas

  • Promover debates sobre a qualidade dos conteúdos oferecidos e a adequação do tempo

  • Promover o debate entre escola e famílias acerca dos limites impostos às crianças sobre o uso de mídias nos ambientes residenciais;

  • Abordar o tema com as famílias para saber como é o acesso da criança às tecnologias. Se há segurança e participação crítica com relação aos conteúdos dos meios de comunicação;

  • Oferecer palestras com profissionais especializados

  • Oportunizar às crianças o resgate das brincadeiras de roda e aquelas que estimulam a criatividade, interação social, desenvolvimento físico e motor, entre outros.

  • Estimular à atividades que favoreçam o desenvolvimento integral da criança

  • Utilizar como ferramenta para complementar o trabalho pedagógico de forma desafiadora da curiosidade e da construção de conhecimento

  • Promover formação dos profissionais da rede municipal sobre os riscos da exposição aos meios de comunicação

  • Profissional de educação física para trabalhar com a necessidade de desenvolvimento corporal de cada faixa etária.

  • Profissional de educação musical para despertar o gosto e associar à educação do movimento com profissional formado nesta área.



1   2   3   4


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal