Estudo Espírita Promovido pelo irc-espiritismo



Baixar 17 Kb.
Encontro08.08.2016
Tamanho17 Kb.
Estudo Espírita



Promovido pelo IRC-Espiritismo

http://www.irc-espiritismo.org.br

Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br


Tema:“ Piedade Filial II .”

O Evangelho Segundo o Espiritismo – Capítulo XIV – Item 4
Expositora: Regina Peixoto

Rio de Janeiro


16/07/2003

Dirigente do Estudo:

Edilson



Oração Inicial:

Jesus, guia e senhor de nossas vidas! Aqui estamos para mais uma noite de estudos e reflexão. Que a Tua bondade infinita envolva a todos que aqui estão, a nossa companheira Regina Peixoto, responsável pelo estudo da noite. Que seja em Teu nome, em nome da espiritualidade amiga que coordena este trabalho, mas sobretudo em nome de Deus, que possamos iniciar nossas atividades.

Que assim seja!



Mensagem Introdutória:



PARENTES



"Mas se alguém não tem cuidado dos seus e principalmente dos da sua família, negou a fé e é pior do que o infiel." Paulo. (I Timóteo, 5: 8.)
A casualidade não se encontra nos laços da parentela.

Princípios sutis da lei funcionam nas ligações consangüíneas. Impelidos pelas causas do passado a reunir-nos o presente, é indispensável pagar com alegria os débitos que nos imanam a alguns corações, a fim de que venhamos a solver nossas dívidas para com a humanidade.

Inútil é a fuga dos credores que respiram conosco sob o mesmo teto, porque o tempo nos aguardará implacável, constrangendo-nos à liquidação de todos os compromissos.

Temos companheiros de voz adocicada e edificante na propaganda salvacionista, que se fazem verdadeiros trovões de intolerância na atmosfera caseira, acumulando energias desequilibradas em torno das próprias tarefas.

Sem dúvida, a equipe familiar no mundo nem sempre é um jardim de flores. Por vezes, é um espinheiro de preocupações e de angústias, reclamando-nos sacrifício. Contudo, embora necessitemos de firmeza nas atitudes para temperar a afetividade que nos é própria, jamais conseguiremos sanar as feridas do nosso ambiente particular com o chicote da violência ou com o emplastro do desleixo.

Consoante a advertência do Apóstolo, se nos falha o cuidado para com a própria família, estaremos negando a fé.

Os parentes são obras de amor que o Pai Compassivo nos deu a realizar. Ajudemo-los, através da cooperação e do carinho, atendendo aos desígnios da verdadeira fraternidade. Somente adestrando paciência e compreensão, tolerância e bondade, na praia estreita do lar, é que nos habilitaremos a servir com vitória, o mar alto das grandes experiências.
Emmanuel
Do Livro: Fonte Viva

Psicografia: Francisco Cândido Xavier

Editora: FEB

Exposição:

Que a paz do Senhor esteja conosco!

Queridos amigos, a lição de hoje do Evangelho, nos esclarece acerca da honra que devemos ter por nossos pais.

Pessoas que nos deram a oportunidade da reencarnação, para novas experiências e aprendizado rumo a evolução.

A família é célula da sociedade. É o laboratório onde começamos o nosso aprendizado no relacionamento de pessoa a pessoa, onde praticamos a caridade, exercitando a paciência, a benevolência. Não é por acaso que nos reunimos em nossas famílias. É nela que muitas vezes iremos saldar nossas falhas do passado.

Pai e mãe são sinônimo de amor, carinho e proteção, mas por que, nos perguntamos, que há tantas famílias desajustadas, pais e mães que rejeitam seus filhos; filhos que não suportam seus pais, onde falta aquela figura de amor;

É justamente para que as pessoas aprendam a amar. Porque se foram inimigos no passado, o elo de ódio deverá ser quebrado, e convivendo no mesmo lar aprenderão a se respeitarem, tolerando-se uns aos outros.

E o Evangelho nos mostra, também, a responsabilidade que os pais têm na educação dos filhos. Sua missão é educar e orientar, com amor fazendo o possível para dar bons exemplos e tolher as más tendências daquele espírito, ainda criança, fase onde é mais fácil influenciar.

Pais que não têm essa consciência não devem ser punidos por ninguém, nem por seus filhos, cabe a Deus essa tarefa e cabe a seus filhos compreenderem, e é isso o que a Doutrina Espírita nos ensina.

Nossos pais cuidam de nós quando somos crianças e quando nos tornamos adultos e eles idosos, os papéis se invertem. Passamos a cuidar deles. Não apenas dando o sustento material, mas principalmente, a atenção, carinho e paciência, a mesma que eles tiveram quando éramos pequenos.

Muitos são abandonados em Casas de Repouso. Mas, dirão: “Nada lhes falta”, têm todo conforto e atendimento médico. E o carinho e a atenção? Aquele carinho de que quando éramos pequenos tivemos. Aquele carinho de que quando estávamos doentes nos foi dado, sem nada em troca.

Cuidemos de nossos pais como nos diz o Evangelho. Honrando-os sem nada pedir em troca, simplesmente agradecendo a oportunidade que nos proporcionaram de viver, fazendo por eles o que gostaríamos que nossos filhos fizessem por nós, quando ficarmos idosos.

Eles nos deram um corpo, para nosso espírito habitar, isso já é o suficiente para ficarmos agradecidos.

Obrigado Deus por tê-los e por eu ser Mãe, porque assim posso compreender tudo o que recebi e tudo o que eu posso dar, amor sublime.

Muita Paz!



Oração Final:
Muito Te agradecemos, Senhor pelo estudo realizado nesta noite. Abençoe sempre e mais , os amigos espirituais que nos amparam, que nos coordenam e nos orientam. Abençoe aos amigos que colaboram com esta tarefa. Que seja em nome da Tua bondade, do Teu amor e da Tua paz, mas sobretudo em nome de Deus, que possamos considerar encerrada a atividade da noite.

Que assim seja!


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal