Estudos Escola Bíblica Dominical Estudo: Jó – Um homem de tolerância heróica. Aula 11 -> “Respondendo com Sabedoria às Falsas Acusações”



Baixar 10.46 Kb.
Encontro10.02.2020
Tamanho10.46 Kb.
Estudos Escola Bíblica Dominical


Estudo: Jó – Um homem de tolerância heróica.

Aula 11 -> “Respondendo com Sabedoria às Falsas Acusações”

O inimigo mais traiçoeiro na igreja é a língua. A língua tem feito mais estragos e causado mais sofrimentos do que qualquer outra fonte de perturbação. O que dizemos corta mais fundo do que qualquer faca ou espada. A Bíblia apresenta ocasionalmente a língua como uma espada que penetram na vida das pessoas, causando mágoa profunda e duradoura. Não ficamos então surpresos ao ler sobre a mentira na lista dos dez mandamentos. "Não dirás falso testemunho contra o teu próximo" (Êx. 20.16).

Quando Salomão escreveu os provérbios, ele incluiu as sete coisas que o Senhor odeia. Entre elas, "testemunha falsa que profere mentiras" (Pv. 6.19). Mesmo assim, mentirosos ainda continuam à solta. O veneno de uma língua venenosa já cobrou seus dividendos. É trágico, mas as igrejas podem ser um campo fértil para os lados soltos e línguas mentirosos. É preciso coragem para enfrentar os mentirosos.

PERSONAGENS BÍBLICOS ACUSADOS FALSAMENTE

Você pode ficar surpreso ao descobrir a freqüência com que falsas acusações foram feitas contra pessoas inocentes nas escrituras. Vamos lembrar de alguns exemplos - todos vítimas de palavras injustas, prejudiciais.

* José;

* Moisés;

* Davi;

* Neemias;

* Pedro e João;

* Paulo;

* Jesus;

"Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa. Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós." (Mateus 5. 11-12)



ENTRA ZOFAR... ACUSANDO PELA SEGUNDA VEZ

Pessoas como Zofar não querem ouvir; querem falar. Não querem aprender; querem ensinar; preferivelmente, querem fazer uma preleção. E certamente não aceitam que alguém discorde deles!

O tom ácido de Zofar não abrandou a Jó enquanto esperava sua vez de falar novamente. Ele tem três mensagens para Jó. Não nos surpreende que tenha exagerado em cada uma delas. Primeiro, quer que Jó compreenda que os perversos não vivem muito tempo (20.4-11). Segundo, os prazeres dos perversos são transitórios (20.12-19). Finalmente, ele afirma que o juízo de Deus cai severamente sobre os perversos (20.20.29). A um grande problema com essas mensagens - estão erradas quando você as interpreta do modo pretendido por Zofar.

A RESPOSTA FIRME DE JÓ A ZOFAR

Ele começa dizendo a Zofar para "ouvir suas palavras (pelo menos daquela vez)". Ele ainda diz: "tolerai-me".

Se você tomar tempo para analisar a resposta de Jó, verá que ele segue o esboço de Zofar, cobrindo os três pontos dele e colocando-os em forma de pergunta:

1. Quem diz que os perversos sempre morrem jovens? (21.7-16)

2. Qual a prova de que os ímpios sempre sofrem calamidades? (21.17-22)

3. Como você pode dizer que a morte é sempre mais severa com os perversos? (21.23-26)



QUATRO RESPOSTAS AOS FALSOS ACUSADORES

Começamos esta aula falando sobre o poder da língua. À medida que chegamos ao último dos três acusadores neste segundo ciclo, vimos repetidamente como as falsas acusações podem ser devastadoras. Vejamos algumas diretrizes a serem seguidas com base na maneira como Jó lidou com seus acusadores. Encontramos um exemplo de Jó pelo menos quatro reações que valem a pena mencionar. Cada uma é seguida de uma sugestão curta e firme.

1. Ouça o que está sendo dito, considerando o caráter do crítico. Fique calmo!

2. Responda com fatos verdadeiros e informação exata, conhecendo a natureza do seu acusador. Fale a verdade!

3. Use exemplos que representem realidade e equilíbrio, confiando a sua defesa ao Senhor. Apóie-se nele!

4. Recuse-se a deixar que as acusações desanimem e perturbem você, lembre-se de que são absurdos e mentiras. Fique firme!



  • 1. Não há nada como a esperança na verdade para clarear a perspectiva e manter você firme;

  • 2. Não há nada como a falta de segurança para fazer com que tenha medo.



Jó – Um homem de tolerância heróica.
Diácono Davi Dedeu de Oliveira.
Igreja Batista Bíblica em Valparaíso.
Classe Manancial - www.ibbv.org.br

Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal