Exercícios de revisão de conteúdo língua portuguesa III trimestre 2ª prova 6ªs séries Profª : Marita Balreira



Baixar 24.82 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho24.82 Kb.

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE CONTEÚDO – LÍNGUA PORTUGUESA – III TRIMESTRE – 2ª PROVA – 6ªs séries - Profª : Marita Balreira


Interpretação
O FANTASMA

A televisão não tinha chegado até a fazenda porque não tinha energia elétrica. À noite, as mulheres se distraíam ouvindo rádio de pilha, enquanto costuravam. Os homens gostavam de se reunir para conversar. O ponto escolhido foi o terreiro de café que ficava entre a casa do administrador e a casa de D. Alzira. Portanto, à distância de um grito.


Nessa noite, falavam de fantasmas. Cada um tinha uma história para contar que ouvira, ou uma experiência pessoal que infelizmente (ou felizmente), não provava nada.
- Eu me lembro de um caso interessante, disse Vicentino. Os ouvintes se aproximaram dele. Por que será que gostamos de ficar bem juntinhos quando ouvimos estórias de fantasmas? Para melhor ouvir? Ou porque nos sentimos mais seguros estando bem perto uns dos outros? "Eu morava num sobrado na cidade e todas as noites, acordava com um barulho de correntes que se arrastavam no andar de cima. Nada de gemidos ou gritos, nem uma palavra. Só aquela corrente que se arrastava para cá e para lá. Um mistério! Era tão impressionante que eu acordava e não conseguia mais dormir.

Depois de uma semana assim, criei coragem e pensei comigo: tenho que dar um jeito nesse danado. Arranjei um pedaço de pau, nem sei o porquê, pois sabia que com fantasma não adiantava usar um pedaço de pau.

Assim que o barulho começou, subi devagarzinho. Quando eu andava, o barulho cessava. Quando eu parava, ouvia a corrente se arrastando. "Ele" devia estar bem perto, porque ele percebia e ficava quieto à medida que me aproximava.

Abri a porta num solavanco, entrei depressa e dei um grito para ver se o fantasma se assustava comigo. Sabem que deu certo? Ouvi uma voz rouca e assustadora: roc, rooc, roooc, se não tivesse tão apavorado teria rido pra valer.

Bem no meio do quarto, todo arrepiado e trêmulo, estava ... um papagaio! O bichinho escapava do poleiro todas as noites e "assombrava" a gente passeando de um lado para outro com uma perninha presa na corrente. Os meninos riram aliviados. Esse era um divertido fantasma!

Maria Teresa Guimarães Noronha. Férias em Xangrilá.


Interpretação

1.- Leia o texto com bastante atenção e responda:

a) Qual é o fantasma da História ? Um papagaio

b) Quem contou a história? Quando contou? Quem contou foi Vicentino, a noite, reunido com os outros homens.


c) Para quem ele contou? Para os homens que gostavam de se reunir para conversar

d) Havia meninos entre uma roda de pessoas ou só adultos? Justifique com as palavras do texto. Sim. “ Os meninos riram aliviados.” Onde estavam os ouvintes da História? Estavam no terreiro de café que ficava entre a casa do administrador e a casa de Dª Alzira.

e) Onde aconteceu o caso do fantasma? Aconteceu em um sobrado na cidade.

f) O Vicentino teve medo do fantasma? () Sim (x) não Justifique sua resposta.
“criei coragem e pensei comigo: tenho que dar um jeito nesse danado. Arranjei um pedaço de pau, nem sei o porquê, pois sabia que com fantasma não adiantava usar um pedaço de pau.”

2.- "Ele" devia estar bem perto porque percebia que ia chegando gente. O pronome grifado se refere: ( ) uma Vicentino ( x ) ao papagaio

3.- Observe a seguinte frase ". __eu me lembro__ começou num sobrado, ele ficava na cidade e todas as noites ..." As palavras são faladas:

( x ) por Vicentino ( ) pelas crianças ( ) pelo papagaio ( ) pelo narrador

4.- "A distância de um grito" significa:

( ) perto ( ) a uns cem metros. ( ) Um duzentos metros uns. ( x ) Longe.

5.- Em "nos sentimos mais seguros estando bem perto". Mais seguros significa:

( )mais presos . ( x ) Mais protegidos. ( ) Econômicos.


6.- Em um "barulho que se arrastava no andar de cima". No andar de cima refere-se:

( ) Ao barulho das correntes. ( ) Andar ao (= caminhar) do fantasma.

( x ) Ao pavimento superior do sobrado.

7.- "acordava com um barulho de correntes" Essa frase no texto é equivalente a:

( x ) um barulho de corrente me acordava.

( ) Acordava quando ouvia um barulho de corrente.

8.- Leia a frase: "teria rido a valer", tem como significado:

( ) bastante para apostar ( ) ganhar de verdade ( )para uma aposta

9.- "O bichinho escapava do poleiro todas as noites e" assombrava "a gente". Os verbos destacados estão no tempo presente, passado ou futuro? Passado. Re-escreva a frase passando os verbos para o tempo futuro.

O bichinho escapará do poleiro todas as noites e assustará a gente.


Gramática:
1.- Complete as orações abaixo com “por que, porque, porquê ou por quê”.
a.- São vários os assuntos por que Michele se interessa.

b.- Você não respondeu à segunda questão da prova por quê ?

c.- Não fomos acampar porque estava chovendo.

d.- Ninguém conseguiu explicar o porquê daquele enorme congestionamento.


2.- Nas frases a seguir, destaque os objetos, classifique-os em direto e/ou indireto e indique a classe gramatical da palavra que funciona como núcleo.

a.- Aldina contou tudo ao marido.

Objeto direto: tudo – pronome indefinido Objeto indireto: ao marido/ marido- substantivo
b.- Luciano recebeu a notícia contrariado.

Objeto direto: a notícia/ notícia: substantivo


c.- Finalmente consegui entender o motivo da sua atitude.

Objeto direto: o motivo/ motivo-substantivo objeto indireto: da sua atitude/ atitude-substantivo


3.- Sublinhe o verbo das orações abaixo e classifique-o em Transitivo direto, Transitivo Indireto ou Transitivo Direto e Indireto.

a.- O mestre ensinava música ao aluno.

Verbo transitivo direto e indireto (quem ensina, ensina alguma coisa para alguém)

b.- A professora ensinou o conteúdo gramatical.

Verbo transitivo direto (quem ensina, ensina alguma coisa)

c.- O herói ofereceu um presente ao irmão.

Verbo transitivo direto e indireto (quem oferece, oferece alguma coisa para alguém)

d.- Precisamos de um conselho.

Verbo transitivo indireto ( quem precisa, precisa de alguma coisa)
4.- Enumere a interjeição com o sentimento que ela expressa:
a.- afugentamento

b.- admiração, surpresa

c.- admiração

d.- alívio

e.- desejo

f.- conselho, aviso, advertência

g.- decepção, lástima
( g ) Oh! Mãe, o leite azedou!

( a ) Rua! Isto aqui não é a casa da sogra!

( f ) Cuidado, rapaz, ao cruzar a rua!

( c ) Puxa, que mira!

( d ) Ufa! Que trabalho me deu!

( b ) Xi, estou sem dinheiro!

( e ) Oxalá ele volte cedo!
5.- Nos parênteses das orações abaixo, coloque OI se o complemento for objeto indireto e AA se o complemento for adjunto adnominal.

* Não esqueça: Ambos vêm acompanhados de preposição, mas o Objeto indireto complementa o verbo e o Adjunto adnominal complementa um substantivo (nome).


a.- ( AA ) O presente do meu colega é uma camisa.

b.- ( OI ) Laura necessita e ajuda.

c.- ( OI ) Ele gosta de sorvete.

d.- ( AA ) A casa dos meus pais é legal.


6.- Marque um “x” nas orações que contêm vocativo.
a.- Não fale tão alto, Rita! x

b.- Maria saiu de casa.

c.- Senhor Presidente, queremos nossos direitos! x

d.- Você já vai embora!



e.- A vida, minha amada, é feita de escolhas. x

f.- Papai saiu muito cedo para o trabalho.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal