Experiências verídicas de Cuba



Baixar 15.42 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho15.42 Kb.

Experiências verídicas de Cuba

Contadas pelo pastor Orlando Lopez no seu sermão na Igreja Central Hispana de Miami, Sábado 02/05/81. O Pr Lopez recém chegou de Cuba com os refugiados.




  1. As duas irmãs de Guantánamo

Quando o Pr Lopez terminou seu curso ministerial no novo seminário em Cuba, foi enviado para o distrito de Guantánamo onde estava a cidade de Bayate, e que sofrera muito com a revolução. A igreja Adventista do Sétimo Dia desta cidade estava bem danificada, com as 2 paredes laterais quase caindo e sem luz elétrica.

Lopez, foi com o pastor do distrito ao chefe político responsável pelas igrejas pedindo permissão para reformar a igreja e que autorizasse a ligação da luz. Ele simplesmente disse ‘’Não’’, e que seu desejo era que todas as igrejas caíssem, e sendo que havia casas sem luz, muito menos a daria para uma igreja. Assim mesmo começaram uma pequena série de conferências; Apesar de não poderem fazer nenhuma propaganda pública ficaram surpresos ao verem 200 pessoas não adventistas presentes. Entre elas havia duas senhoritas, empregadas no governo e que por causa disto pediram para se sentarem num lugar, num canto onde quase não havia luz e assim não podiam ser vistas. Mas depois da 4º noite elas já se tinham deicidido a serem Adventistas. Contaram aos pais e irmãos os quais ficaram enfurecidos com elas. Mas as moças não desistiram apesar dos irmãos as ameaçarem de morte.

Uma noite estes irmãos arregimentaram uns 300 jovens, rapazes e moças com latas, caixas, instrumentos de música e tudo que poderia perturbar se foram para a frente da igreja e começaram a fazer barulho. O pastor tinha que passar de fila em fila repetindo o que estava dizendo porque o barulho era infernalo. Depois que terminou a conferência todos os presentes saíram, menos as 2 moças, pois elas sabiam que seus irmãos estavam ali para espancá-las e matá-las. O pastor procurou convencê-las de saírem mas elas não o fizeram. Então, o pastor Lopez foi conversar com o irmão que dirigia o motim e o convidou a entrar na igreja para conversarem, mas ele disse que não entraria numa igreja, nunca. Disse que conversassem ali mesmo na rua, que sendo ele um professor (o irmão) que por certo não ficaria bem para ele conversar na rua, e assim combinaram ir a uma casa e ali Lopez falou com ele como professor era um homem inteligente, compreensivo e que não devia fazer isto com as irmãs dele. Afinal sairam e ele prometeu que as irmãs poderiam sair e que eles não iriam fazer nada com elas. Quando elas saíram, ele deu um grito feito em direção a elas e disse que nunca mais voltassem para casa e se foi com seus companheiros.

O pastor então as levou a casa duma irmã para ver que estivessem seguras mas não muito. Então as levou a casa duma irmã bem mais idosa. Foram batizadas e hoje uma esposa do ancião da igreja e a outra ainda solteira está em Santiago de Cuba e nunca pôde volver a casa de seus pais, mas continua fiel Adventista do Sétimo Dia.


  1. A história de Anselmo

Carvalho ceri

Anselmo foi chamado ao serviço militar em Cuba. Fez os seus preparativos no início da semana, as instruções, o trabalho até que veio o Sábado. Naquela manhã, quando as tarefas estavam sendo distribuídas e chegou a vez de Anselmo, ele disse: ‘’Eu sou adventista e de acordo com minha consciência não trabalho no Sábado.’’ Procuraram convencê-lo a trabalhar, mas ele estava firme. Mandaram-no para o calabouço, úmido e escuro, sem luz nenhuma, quase desnudo. Ali ficou 17 dias sem ver nenhuma luz até que o tiraram de lá. Levaram-no peranta o batalhão e o oficial perguntou se ele estava disposto a trabalhar nos sábados. Anselmo disse que não. Procuraram convencê-lo o mais que puderam, mas ele estava firme. Então o oficial lhe disse que ele seria fuzilado. Mas isto era contra a lei, então e Anselmo não o sabia e nem outros soldados. Diante da firmeza de Anselmo, o oficial mandou buscar uma viatura chamou um pelotão e deu ordens para que levassem Anselmo para ser fuzilado! Nisto, dentre os soldados do batalhão deu um passo a frente um outro jovem soldado e disse: ‘’Capitão, se Anselmo vai ser fuzilado por ser um Adventista do Sétimo dia, eu também devo ser fuzilado antes dele porque neste momento me declaro um Adventista do Sétimo dia! Este jovem que já havia ouvido dos adventistas, agora diante da fidelidade de Anselmo fez sua decisão por Cristo e sem com verdade.

Hoje, Anselmo está livre, mas o outro soldado ainda continua preso.


  1. A Bíblia em tiras

Como a circulação e publicação de Biblias foi ficando mais difícil e proibida, alguns adventistas cortavam as páginas da Bíblia de alto a baixo e escondiam estas tiras debaixo das palmilhas dos sapatos. Assim a Biblia podia ser lida quando não tinha e às escondid. Muitos foram confortatos desta maneira como a leitura da Bíblia.




  1. 340 000 pesos para não fechar a igreja

A revolução cubana procurou de toda maneira eliminar as atividades das igrejas cristãs.

Um dia chegou a escritoria da união uma intimação do governo para que a igreja Adventista do Sétimo Dia pagasse a elevada soma de 340.000 pesos de multa pois do contrário a Igreja Adventista do Sétimo Dia seria considerada ilegal e fechada sumariamente. A união tinha apenas 60 mil pesos disponíveis, de modo que saiu um apelo a todas as igrejas para que se juntassem a importância pedida. Os membros começaram a se movimentar, e fizeram verdadeiros milagres e sacrifícios para arranjarem a soma. As crianças vendiam seus brinquedos de estimação que já eram poucos; alguns casais venderam vários móveis e outros artigos de primeira necessidade. Um irmão que trabalhava na estrada de ferro, um dia encontrou uma carteira com dinheiro, 300 pesos. Olhou dentro para ver se tinha dono, mas não encontrou
Estava em seus últimos dias de vida por causa duma séria doença, um amigo que ficou ao seu lado para consolá-lo, encontrou por acaso os manuscritos.

b) este amigo ficou impressionado com as palavras e perguntou porque Scriven não o tinha publicado; Scriven respondeu: ‘’As palavras de Oh que Amigo em Cristo Temos’’ foram escritas por Deus e por mim para confortar minha mãe durante um tempo de grande tristeza.



c) Contou também que nunca desejou que fosse feito público para que não fosse usado por qualquer outra pessoa.


  1. Estranhos são os caminhos da vida: um canto escrito para atender apenas a necessidade duma pessoa e sua vida, tornou-se a inspiração de milhões.




  1. Foi também a inspiração para milhares na Angola, especialmente quando esta nação caiu numa guerra civil e nas mãos dum governo discricionário; muitos tiveram que abandonar aquele lindo país (e aqui há 2 irmãos, os Alburquerques, que tiveram de sair dAngola); outros passaram por provas duras para manterem sua fé.




  1. por certo na sua hora de expectativa confusão e guerra, muitos filhos de Deus buscaram na comunhão com Jesus o conforto que as horas negras da perseguição e morte trazem a qualquer se humano.




  1. Notemos as palavras lindas e reais deste hino. CANTEMOS.



irineokoch@yahoo.com.br


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal