Faculdade de engenharia de ilha solteira. Departamento de biologia e zootecnia- curso: agronomia disciplina: metodologia científica professor: Milton Passipieri



Baixar 26.24 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho26.24 Kb.





FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA.

DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E ZOOTECNIA- Curso: AGRONOMIA

Disciplina: METODOLOGIA CIENTÍFICA

Professor: Milton Passipieri
“O empreendedor nunca se acha uma “vitima” da vida. Ele não fica parado, reclamando das coisas e dos acontecimentos. Ele age para modificar a realidade.” (Baseado em um texto do Sebrae).

Preparação de um trabalho científico: INTRODUÇÃO


Introdução do trabalho científico.

Cientistas freqüentemente comunicam os resultados de suas pesquisas por meio de trabalhos ou relatórios científicos. Eles informam outros pesquisadores qual estudo foi feito, porque o fizeram, o que foi descoberto e o que significa aquela descoberta. Apesar do envolvimento de disciplinas ou áreas específicas os trabalhos científicos seguem um formato geral. O trabalho científico segue o layout TIMRDC, ou seja, título, introdução, material e método, resultados, discussão e conclusão.

A introdução explica o problema que será resolvido e dá as razões do porque isso é importante para o leitor. A introdução do trabalho científico contém referências e geralmente não mais que 400 palavras.
A introdução deve conter:

- Descrição do problema a ser investigado. Indicar área geral de interesse e explicar sobre o objeto a ser estudado.

- Fundamentação para as variáveis que serão estudadas. Especificar as questões que seu trabalho faz.

- Identificar os objetivos da pesquisa. Lembre-se que uma introdução bem redigida permite que o leitor adivinhe, antes de ler, o objetivo.

.

A introdução pode conter também

- Breve histórico mostrando o surgimento do problema a ser investigado e o estágio atual de conhecimento sobre aquele assunto

- Fundamentação da importância do problema, ou seja, demonstrar a importância do seu estudo.

- Bibliografia relevante com definição de termos científicos.

- Validade dos objetivos operacionais a serem utilizados

- Localizar a "questão na literatura”. Apresentar trabalhos publicados com lacunas no conhecimento científico atual que seriam contestados ou os quais seu trabalho teria alguma coisa a acrescentar,

- Importância teórica ou prática do objetivo da pesquisa. Atenção: objetivo e importância são coisas diferentes. Geralmente, mas não obrigatório, o objetivo da pesquisa é descrito na última frase da introdução.

- Verificar se o objetivo do resumo combina com o da introdução

-Explicações sobre as razões sobre a atual investigação. Exemplo: "Este trabalho apresenta os efeitos de planejamento experimental sobre os resultados das pesquisas feitas com radicais livres. É bastante reconhecida a importância da influência de radicais livres sobre o desenvolvimento de câncer”. Esta introdução não convence porque simplesmente fala que os radicais livres são importantes, mas não explica como.

-Uma proposta simples de investigação propondo-se a pesquisar uma pequena faceta da vida de alguma criatura. Seja cuidadoso para não cair na armadilha de acreditar que toda pesquisa deve “chacoalhar o mundo” e ter conseqüências sobre a raça humana e no caso de sua proposta ser simples, não se preocupe em produzir uma história simplesmente para justificar seu trabalho.


A introdução não deve:

- Incluir resultados ou conclusões do próprio trabalho.

- Exagerar no número de referências. Cite somente os artigos mais novos e mais importantes.

-Ter propaganda tipo: Os experimentos foram realizados no Campus da Universidade de... ou cinqüenta progênies foram acessadas na UNISA...

-Ter notas de rodapé.



Pontos a serem observados durante a redação da introdução.

1. A citação de autores no texto


A introdução pode iniciar-se com uma observação da natureza ou pela conclusão retirada de uma pesquisa em literatura que estimulou o seu interesse. Em seguida e de forma resumida deve relatar a história e fase atual de conhecimento sobre o assunto. O grosso da introdução vem da síntese dos resultados de trabalhos previamente publicados. Como conseqüência a maioria das afirmativas feita na introdução deve ser referenciada. A introdução é escrita na terceira pessoa em voz ativa e deve ter os objetivos específicos ou hipóteses testáveis que serão estudadas (ANDRADE, 2003, p.104).

Durante a redação de um trabalho cientifico ou qualquer trabalho semelhante deve ter consideração especial o ato de plágio. Embora pareça simples usar as palavras de outro autor, isto constitui séria ofensa, uma vez que o caminho do conhecimento científico é baseado no trabalho de outros e o pesquisador deve ser cuidadoso e dar créditos a aqueles cujos trabalhos servem de base para o seu assunto atual. Qualquer afirmativa feita em um trabalho científico que não seja um raciocínio original do autor deve ser referenciada para dar credito ao autor original. A maioria dos raciocínios originais é encontrada na secção de discussão que, por razões óbvias e o local onde o autor interpreta os resultados. Assim, muito pouco da introdução é original e o restante deve ser referenciado (ANDRADE, 2003, p.104).

Fazer uma citação corresponde a transcrever no trabalho um trecho com a opinião de uma autoridade no assunto, retirado da bibliografia consultada. Vale lembrar que uma citação não substitui a redação do trabalho (ANDRADE, 2003, p.104).

A norma mais importante no que se refere às citações é não exagerar, nem no tamanho, nem no número. Um trabalho que contenha muitas citações terá a desagradável impressão de “colcha de retalhos” e resultando em redação deficiente (ANDRADE, 2003, p.104).

A técnica das citações no corpo do trabalho compreende os seguintes procedimentos.

No caso de citação textual ou direta, que reproduz fielmente o original respeitando até eventuais erros de ortografia ou concordância, o trecho será escrito entre aspas, de preferência com um tipo de letra diferenciado ou menor e sem exceder duzentas palavras (ANDRADE, 2003, p.104).

Em geral, este tipo de citação, a textual, não deve ser usado em um trabalho cientifico, porém se necessário use a citação somente para os casos de (1) tratar-se de palavras do foco exato da discussão ou (2) porque as palavras são tão especificas que não podem ser parafraseadas facilmente. Lembre-se que usar as palavras exatas do autor sem citá-lo é plágio.

A citação indireta ou conceitual ou citação livre consiste numa paráfrase ou resumo de um trecho de determinada obra. Este tipo de citação é bastante utilizado quando se trata de um trecho longo, cuja citação direta seria muito extensa ou quando se quer retirar do trecho apenas algumas idéias fundamentais. Neste tipo de citação não usa aspas (ANDRADE, 2003, p.104). Assim, idéias de outras fontes devem ser repensadas e reescritas nas palavras do escritor. Entretanto, devido a idéia para aquelas palavras não ser original ela deve ser referenciada corretamente. Em outras palavras, apenas porque você reescreveu algo de outro autor não faz de você o autor da idéia. Não seja pego plagiando (GEORGE MASON UNIVERSITY, 2004).

Para indicar a fonte das citações no corpo do trabalho procede-se da seguinte maneira: anota-se, entre parênteses, o sobrenome do autor, em maiúsculas, seguida de vírgula, depois o ano de publicação da obra, seguida da abreviatura de pagina (p.) e, finalmente, o número da página, se for o caso. Exemplo (SOBRENOME, 1993, p.57) de acordo com a norma NBR 6023/2002 da ABNT (ANDRADE, 2003, p.104). Veja alguns exemplos de como citar a fonte de informação no texto, conforme recomendação da George Mason University (2004).
Ornes (1996, p. 34) verificou que...
Plantas aquáticas podem ajudar na limpeza da água (ORNES, 1997, p.67)...
Plantas fixadoras de nitrogênio podem ser infectadas por diferentes fontes e por diferentes espécies de Rhizobium (SMITH, 1993). Aqui refere-se a obra inteira.
Plantas fixadoras de nitrogênio podem ser infectadas por diferentes fontes e por diferentes espécies de Rhizobium (SMITH, 1993, p.78). Aqui se refere a uma parte da obra...
Árvores Walnut são conhecidas por serem alelopáticas (SMITH, 1949, p.1 e JONES e GREEN, 1963, p.3). Artigos com um ou dois autores são sempre citados no texto usando os sobrenomes deles.
Em plantas aquáticas (ORNES et al. 1995, p. 88), a absorção de minerais... No caso de mais de três autores usa-se a abreviatura et al. do latim que significa “e outros”.
Embora a presença de Rhizobium normalmente aumente o crescimento de legumes (NGUYEN 1987, p.34), tem sido observado o efeito oposto (WASHINGTON 1999, p.45). É aceitável e deve ser encorajado citar mais uma fonte para uma afirmativa particular. Isto dá mais credibilidade ao conteúdo da afirmativa e sugere que sua revisão foi completa. Observe ainda que as citações obedecem à seqüência da data de publicação

De acordo com o exposto, é importante citar fontes na introdução de seu trabalho como evidências de suas reivindicações. Existem várias formas de citar as fontes no texto e o leitor poderá encontrar a referência completa na secção de referências no final do trabalho e sem interromper o fluxo de leitura (GEORGE MASON UNIVERSTY, 2004).

Quando você estiver lendo um trabalho cientifico, procure observar as formas que o autor utilizou para citar os trabalhos de outros no texto. Existem também outras formas de citação inclusas em um trabalho. Por exemplo, na secção de material e método determinados instrumentos ou reagentes específicos são normalmente citados. A citação inclui o nome e a localização do fornecedor. Veja o exemplo a seguir: polybrene (nome do produto) – Sigma, St. Louis, MO (fornecedor). Finalmente, observe como as citações são referendadas na seção de referências conforme recomenda George Manson University (2004).
2. Objetividade

A qualidade essencial de um trabalho científico é a objetividade, que deve presidir tanto na elaboração, o conteúdo intelectual, quanto o tipo de linguagem empregado na redação. Sendo a linguagem cientifica fundamentalmente informativa, técnica, racional, prescinde de torneios literários, figuras de retórica ou frase de efeito (ANDRADE, 2003, p.101).

Nos trabalhos científicos, emprega-se a linguagem denotativa, isto é, cada palavra deve ter significado próprio, referencial e não dar margem a outras interpretações. Aconselha-se o uso de frases curtas e simples, com vocabulário adequado. Os termos técnicos e expressões estrangeiras inclusive citações em latim, só devem ser utilizados quando indispensáveis. A própria natureza do trabalho científico é que determina a objetividade como requisito básico da redação (ANDRADE, 2003, p.101).

3. Voz ativa e voz passiva

A voz ativa (sujeito + verbo + predicado) é precisa enquanto que a voz passiva é vaga e difícil de entender. A seguir tem exemplos que começam com uma frase na voz ativa e a "tradução" para voz passiva: “Os autores recomendam” (voz ativa). É recomendado pelos autores do presente estudo que…(voz passiva). “Os resultados foram...” (voz ativa). Os seguintes resultados foram obtidos...( voz passiva). Os dados de Johnson provavelmente indicavam...” ( voz ativa). Os dados que foram obtidos por Johnson eram provavelmente indicativos de…(voz passiva) “Esses são exemplos de estilo que acabam influenciando o sentido do texto (DE JONG, 2004).


Referências


ANDRADE, M.M. Introdução à metodologia do trabalho científico. 6a ed. São Paulo: Atlas, 2003.

DE JONG, D. Planejamento e publicação de pesquisas científicas. Disponível em http://rgm.fmrp.usp.br/cursos/publica/ e acesso em 12/03/04



GEORGE MASON UNIVERSITY. A guide to writing in the biological sciences. The Scientific PaperIntroduction http://classweb.gmu.edu/biologyresources/writingguide/Introduction.htm Consultado em 12/07/11.


Preparação de um trabalho científico: INTRODUÇÃO. /4





Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal