Faculdade de psicologia



Baixar 8.08 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho8.08 Kb.
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

FACULDADE DE PSICOLOGIA

UNIDADE SÃO GABRIEL
AS CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO EM PSICOLOGIA

PARA A FORMAÇÃO EM SAÚDE

Sara Lopes Fonseca1

Maria de Fátima Lobo Boschi2



O presente estudo teve como principal objetivo investigar as possíveis contribuições do estágio curricular em Psicologia, da PUC Minas São Gabriel, para a formação em saúde. O pressuposto foi de que o estágio do referido curso contribui para uma formação mais contextualizada com as necessidades sociais de políticas de saúde do país. Trata-se de uma pesquisa de caráter qualitativo e a técnica de coleta de dados utilizada foi a entrevista semi-estruturada. Foram entrevistados dois discentes e um docente que tiveram atuações, através do estágio curricular obrigatório, em uma Unidade Básica de Saúde da Região Norte de Belo Horizonte. Após a transcrição das entrevistas os dados foram organizados e categorizados conforme o método de Analise de Conteúdo. No referencial teórico foram discutidas questões referentes às criticas a formação em saúde, a atuação do psicólogo nas Unidades Básicas de Saúde, o estágio e sua contribuição para formação profissional e a relação ensino serviço. Para isso, foram utilizados alguns teóricos que discutem esse tema, tais como: Ceccim e Feuerweker (2004), Carvalho e Ceccim (2006), Dimenstein (1998), Ferreira Neto (2008), Jorge (2009), Brasil (2004), Batista (2009), Batista (2010), Projeto Educacional (2002), dentre outros. Na analise de dados evidenciou que o estágio possibilita proximidade com a situação real e exercício da profissão. No campo da saúde, em especial na atenção primária, o estágio possibilita conhecer e compreender as condições reais do serviço e das demandas sociais. Constatou-se que a presença do estagiário na UBS, não apenas possibilita o contato com o campo profissional e o conhecimento da realidade do serviço, mas parece ser também um dispositivo da interação ensino-serviço, minimizando a distancia entre a universidade e o serviço e contribuindo para a produção de conhecimentos e técnicas coerentes com as necessidades sociais. É através do estágio que os estudantes atuam com profissionais de outras áreas, fato que favorece a interdisciplinaridade, apontada como essencial para atenção integral da saúde, conforme preconiza o SUS. As críticas a formação dos profissionais da saúde se dá principalmente pela não inserção do ensino no serviços públicos de saúde, e nesse sentido, o estágio rompe com essa critica sendo apontado como uma forma privilegiada de aprendizagem do cotidiano do serviço, fato que reflete em uma melhor qualificação dos futuros profissionais.

Área do Conhecimento: Ciências Humanas. Psicologia. Psicologia e Saúde.
Palavras- Chaves: Estágio Curricular. Psicologia. Formação em Saúde.
Referencia da monografia
FONSECA, Sara Lopes. As contribuições do estágio curricular em Psicologia para a formação em saúde. 2011. 49f. Monografia (Conclusão do curso)- Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Faculdade de Psicologia, Belo Horizonte.Bosc

1 Aluna do curso de Psicologia da PUC Minas- Unidade São Gabriel. Resumo da Monografia apresentada no 1º semestre de 2011, como requisito parcial para conclusão do curso. Contato: saralopesfonseca@yahoo.com.br


2 Mestre em Educação- Diretora do Instituto de Psicologia. Contato:fboschi@pucminas.br



Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal