Família X escola: as contribuiçÕes desta relaçÃo no processo ensino aprendizagem da criança na educaçÃo infantil



Baixar 28.49 Kb.
Encontro18.07.2016
Tamanho28.49 Kb.

FAMÍLIA X ESCOLA: AS CONTRIBUIÇÕES DESTA RELAÇÃO NO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM DA CRIANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL




FERREIRA, Lucélia Maria

Acadêmica do Curso de Pedagogia UNEMAT Juara,

luceliajuara@hotmail.com

TABORDA, Cleuza Regina Balan

UNEMAT-Juara

cbalantaborda@gmail.com
Este artigo é fruto da pesquisa que estamos desenvolvendo e que tem como tema: “O processo de aprendizagem do educando e a relação família e escola”. A questão que norteadora consiste em analisar: O que a relação família e escola tem a ver com o processo de aprendizagem do educando na Educação Infantil? Ou seja, buscaremos refletir até que ponto a família influência no processo ensino aprendizagem da criança, em que sentido o interesse da família pode contribuir neste processo e como os sujeitos da escola compreendem a relação da família com a escola. Ou seja com este estudo buscaremos verificar como tem se dado à relação dos pais com a escola e se este envolvimento contribui no processo ensino e aprendizagem das crianças na primeira etapa educativa (Educação Infantil).

Para isto, buscamos analisar em que momentos os pais estão presentes na escola, como os professores percebem a presença da família na escola. Ou seja, buscamos analisar no discurso dos professores se a presença da família ajuda no desenvolvimento do processo de aprendizagem da criança, como os professores analisam a ausência dos pais e os efeitos dessa ausência no desenvolvimento da criança? Buscamos pesquisar a ainda, se a escola tem possibilitado aos pais participarem da vida escolar dos seus filhos? E de que forma isto esta acontecendo.

A relação familiar, na sociedade atual, tem se tornado cada vez mais frágil e superficial, O trabalho, e outras atividades têm consumido o tempo dos pais que se vêem impossibilitados de educar seus filhos, atribuindo (erroneamente) este papel-à escola e a outras pessoas. A correria do dia-a-dia acaba provocando a transferência de responsabilidades que seriam dos pais para outras pessoas e instituições como a escola, professores, babás entre outras. (Silva, 2009).

Devido a jornadas demasiadas de trabalho muitas pais não disponibilizam de tempo para acompanhar o desenvolvimento escolar de seus filhos com isto..a família e a comunidade têm tido um papel, em geral, pouco significativo na educação das crianças e acabam transferindo esta responsabilidade, basicamente, aos serviços educacionais proporcionados pelos profissionais das escolas. Com isto os pais, em muitos casos, não têm exercido um papel relevante na educação de seus filhos e, praticamente, não têm tido oportunidades de exercer seu direito de participar do processo decisório na área da Educação. Como afirma Gema (2007, p. 211).

Todos concordam que a relação com as famílias é um elemento essencial na educação infantil, relação que acredita-se deve ser tanto mais estreita quanto menor for a criança. Com certeza, todos concordam também que nosso sistema educativo, da educação infantil até o final da obrigatoriedade escolar, as relações família/escola em geral são escassas e frágeis.

A educação é compreendida como um direito de todos e sua missão é contribuir para a formação de sujeitos autônomos, éticos e participativos. Para que o processo de aprendizagem seja harmonioso os pais, por sua vez, devem manter-se em comunicação constante com a escola, para conhecer os trabalhos e objetivos desenvolvidos pelos docentes.

A tarefa de educar é uma tarefa exigente e desafiadora, mas também prazerosa e gratificante que envolve as organizações sociais em que as crianças estão envolvidas. Assim,considerando que o ser humano aprende o tempo todo, nas diversas instâncias que a vida lhe apresenta, compreendemos que a família exerce papel fundamental no processo de construção de conhecimentos significativos e de socialização da criança.

A convivência e o relacionamento familiar são fatores importantes no desenvolvimento do indivíduo. Contudo, a inserção da criança no ambiente escolar, o relacionamento com os professores e funcionários da escola, bem como, o seu relacionamento e o convívio com outras crianças e o acesso aos conteúdos escolares, voltados para o desenvolvimento das diversas áreas do conhecimento, também, se constitui num fator determinante para o desenvolvimento integral da criança.

Neste sentido, a participação dos pais na educação formal dos filhos deve ser constante e consciente. A vida familiar e a vida escolar devem ser simultâneas e complementares. É preciso que a escola esteja em perfeita sintonia com a família, pois a escola é uma instituição que deve complementar a formação educacional da criança. Essas duas instituições devem se complementar na tentativa de alcançar o objetivo maior que é formação integral da criança. (CORTELAZZO,2000, P.32).

A união família–escola gera benefício em relação não só ao processo ensino/ aprendizagem, mas também na troca de informações acerca da criança, no desenvolvimento da criança na escola e em casa. Ou seja, essa interrelação possibilita compreender atuação da criança tanto em casa como na escola, suas condutas e as relações que estabelece com os adultos no seio familiar.. (ANDRADE, 2008).

A educação como instrumento social básico é entendido aqui como direito humano, que deve ser garantido pela família e pelo Estado. Mas, acima de tudo significa prática de vida em todas as instâncias (PCN, 2005) Assim, levando em conta que vários teóricos afirmam que a participação da família na escola possibilita um melhor desempenho escolar das crianças é que no desenvolvimento desta pesquisa buscaremos analisar os condicionantes que levam os pais à não participarem efetivamente da vida escolar de seus filhos, transferindo em muitos casos a responsabilidade total da educação da criança para a escola.

A criança como todo ser humano é um sujeito histórico e social que faz parte de uma organização familiar e, se encontra inserida em uma sociedade, com uma determinada cultura e vivencia um momento histórico. A escola como instituição social, precisa levar em conta esses fatores e oportunizar um atendimento que valorize o universo da criança. Neste sentido a família precisa estar consciente da importância do trabalho da Educação Infantil na vida da criança, bem como, conscientes da importância da interação família e escola para o processo ensino/aprendizagem.

Diante desta situação é que estamos desenvolvendo esta pesquisa que tem como finalidade compreender como se dá a relação família/ escola e as implicações desta relação no processo ensino/aprendizagem das crianças da educação infantil de uma escola pública da rede municipal de ensino de Juara-MT. Para isto buscaremos respostas aos seguintes questionamentos: o que a escola faz para promover a aproximação da família? Como os filhos interpretam a ausência da família na escola? Os professores valorizam a participação dos pais na vida escolar dos filhos? Os pais e os professores consideram que a participação da família na escola influência no desenvolvimento. Ou seja,através desta pesquisa buscamos refletir sobre a influência da relação família e escola no processo ensino aprendizagem, analisando como os sujeitos da escola compreendem essa relação. Buscamos ainda verificar se os pais percebem a educação infantil como uma etapa educativa indispensável para o desenvolvimento infantil.

Com este estudo esperamos contribuir para a reflexão acerca da importância do envolvimento da família com a escola e no processo de construção da aprendizagem da criança. Acreditamos que este é um tema que deve ser amplamente discutido pela importância que tanto a escola como a família exercem na formação do individuo.

A escola é aqui compreendida como uma instituição onde a democracia deve ser exercida de forma autêntica e dinâmica, refletindo, compartilhando as ações desenvolvidas. Portanto, a participação da família deve fazer parte do dia-a-dia da escola, pois como uma instituição que compreende um papel social, político e cultural voltado para a emancipação do sujeito, suas ações devem voltar-se para uma educação participativa. A educação é o alicerce fundamental para o exercício da cidadania.

O grande desafio colocado hoje para a escola é, justamente, caminhar com passos firmes em parceria entre governo e sociedade, motivando o debate e somando força decidida a lutar e trabalhar, de forma articulada e solidária, para assegurar o ingresso, permanência e sucesso de todas as crianças e adolescentes na escola. Estas são as exigências de um novo tempo e de uma escola comprometida com os interesses da classe popular.

A família tem importante contribuição a dar na educação em geral e na aprendizagem de seus filhos, A família tem o profundo conhecimento sobre o desenvolvimento de seu filho, o qual se torna extremamente valioso para a compreensão de suas necessidades educacionais. Esses conhecimentos incluem informações acerca do desenvolvimento da criança no lar, seus interesses.

No desenvolvimento desta pesquisa adotamos uma abordagem qualitativa, levando em consideração as contribuições de Chizzotti (1991), que afirma que pesquisa qualitativa é aquela que se fundamenta em dados colhidos nas situações interpessoais, co-participação das situações dos informantes, analisadas a partir da significação que estes dão aos seus atos. Neste sentido, buscamos compreender a significação da participação dos pais no processo ensino aprendizagem dos alunos, na perspectiva do que os pais, professores e coordenação escolar levantaram, levando em conta, ainda, os condicionantes que dificultam e ou facilitam a integração família e escola.

Para o desenvolvimento deste estudo selecionamos a Escola Municipal Pingo de Gente Anexo. A escolha por esta escola se deu em virtude da aproximação que temos com a mesma, uma vez que, atuamos como professora desde o ano de junho de2008 e no decorrer deste tempo percebemos a ausência, de algumas famílias, no acompanhamento do processo ensino/aprendizagem de seus filhos.

Como instrumento de coleta de dados, adotamos a análise documental, a entrevista e o questionário. Os sujeitos envolvidos são as professoras que atuam nesta escola, pais de alunos, direção e coordenação.

A metodologia adotada visa compreender os fatores que facilitam ou dificultam a participação dos pais ma vida escolar de seus filhos (nas reuniões escolares, nas tarefas diárias e nos problemas enfrentados diariamente pelo educando). Para isto buscamos questionar os professores e a coordenação pedagógica acerca dos mecanismos utilizados para despertar o interesse dos pais em participar da vida escolar de seus filhos, buscamos também verificar as dificuldades encontradas pelos pais para acompanhar a vida escolar de seus filhos. Com a análise documental estaremos analisando o Projeto Político Pedagógico e o regimento da escola, verificando quais os mecanismos de participação da família estabelecidos nestes documentos, bem como os livros atas de reuniões realizadas pela escola, observando qual tem sido a participação da família nestas reuniões..

Os resultados preliminares deste estudo apontam que a relação escola/família é imprescindível para o desenvolvimento da criança, pois a criança que tem um acompanhamento efetivo da família se sente muito mais valorizada e segura. Por outro lado a escola precisa criar mecanismos que envolvam a família com a vida escolar de seus filhos, valorizando esta participação. Ou seja a participação não pode ficar resumida a reuniões esporádicas ou eventos comemorativos é preciso abrir as portas da escola para que as famílias participem do seu dia-a-dia, ouvindo estes pais sobre o que eles esperam da escola, buscando junto com as famílias superar as dificuldades enfrentadas, demonstrando que elas são importantes para a escola e para o desenvolvimento da aprendizagem de seus filhos.

A união família–escola gera benefício em relação não só ao processo ensino/ aprendizagem, mas também na troca de informações acerca da criança, no desenvolvimento da criança na escola e em casa. Ou seja, essa interrelação possibilita compreender atuação da criança tanto em casa como na escola, suas condutas e as relações que estabelece com os adultos no seio familiar.. (ANDRADE, 2008).
Referências

BOECHAT, Ivone. A Família no Século XXI. 2ª ed. Rio de Janeiro: Reproarte, 2003.

CERVERA, José Manuel; ALCÁZAR, José Antônio Os pais perante o rendimento escolar. Disponível em: <http://www.portaldafamilia.org/artigos/artigo053.shtm>. Acesso em: 27/09/2007.

GOKHALE, S.D. A Família Desaparecerá? In Revista Debates Sociais nº 30, ano XVI. Rio de Janeiro, CBSSIS, 1980.

KALOUSTIAN, S. M. (org.) Família Brasileira, a Base de Tudo. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNICEF, 1988.

MARTINS, Vicente. O que diz a LDB sobre Rendimento Escolar. Disponível em: <http://www.psicopedagogia.com.br/opiniao/opiniao>. Acesso em: 27/09/2007.

História Social da Infância e da família.



Áries, P. (1973). História Social da Infância e da família. (D. Flaksman, Trad.) Rio de Janeiro: Zahar.

Núcleo de Estudos Sociedade, Família e Escola


http://www.ichs.ufop.br/nesfe

.
CARVALHO, M. B. DE. (Org). A Família contemporânea em debate. São Paulo: Cortez, 2004.


Disponível em: Acesso em: 20 out. 2006. Não paginado.
LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo: Cortez, 2000.
Bock, Ana Mercês Bahia

Psicologia: Uma introdução ao estudo de psicologia/Ana Mercê Bahia Bock, Odair Furtado, Maria Lourdes Trassi Teixeira.-13.Ed.reform e ampl.-São Paulo: Saraiva, (200).



http://www.webartigos.com/articles/10043/1/a-escola-e-a-familia-duas-pedagogias-na-formacao-dos-sujeitos-sociais/pagina1.html

GEMA, Paniagua. Educação Infantil: resposta educativa a diversidade, Jesús Palicios: tradução Fátima Murad. Porto Alegre: Artmed, 2007. 256p.



FAMÍLIA X ESCOLA: AS CONTRIBUIÇÕES DESTA RELAÇÃO NO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL




FERREIRA, Lucélia Maria – UNEMAT

luceliajuara@hotmail.com

TABORDA, Cleuza Regina Balan – UNEMAT

cbalantaborda@gmail.com
A pesquisa que nos propomos a desenvolver tem como tema: “O processo de aprendizagem do educando e a relação família e escola”. A questão que norteadora consiste em analisar: O que a relação família e escola tem a ver com o processo de aprendizagem do educando na Educação Infantil? Como aporte teórico recorremos as contribuições de: Chizzotti (1991), Boechat (2003), Gokhale (1980), Kaloustian (1988) entre outros que abordam essa temática. A pesquisa será desenvolvida em uma escola pública do município de Juara, que atende somente a Educação Infantil. Os procedimentos metodológicos estarão voltados para uma pesquisa qualitativa que segundo Chizzotti (1991), é aquela que se fundamenta em dados colhidos nas situações interpessoais, co-participação das situações dos informantes, analisadas a partir da significação que estes dão aos seus atos. Por meio deste estudo, buscaremos analisar a concepção de professores, pais e coordenação pedagógica acerca da relação escola e família e suas contribuições no processo ensino/aprendizagem, bem como os condicionantes que dificultam a integração família e escola. Para a coleta de dados, utilizaremos a análise documental, a entrevista semi-estruturada, o questionário com questões abertas e fechadas. Os sujeitos envolvidos serão pais, professores, coordenação. Com a realização desta pesquisa esperamos contribuir para a reflexão acerca da importância do envolvimento da família com a escola e com o processo de construção da aprendizagem da criança na Educação Infantil.


Palavras-chave: , Escola – família – educação infantil


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal