Festival de teatro em Setembro e Outubro Acto Seguinte começa no sábado com “Uma família portuguesa”, do Teatro Aberto, Projéc~, Capitan Maravilla, Teatro das Beiras



Baixar 9.25 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho9.25 Kb.

Nota à Imprensa | segunda-feira, 30 de Agosto de 2010


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Festival de teatro em Setembro e Outubro

Acto Seguinte começa no sábado com “Uma família portuguesa”, do Teatro Aberto
Teatro Aberto, Projéc~, Capitan Maravilla, Teatro das Beiras, O Prado/Patrícia Portela e Jerzy Klonowski compõem o cartaz da sexta edição do Acto Seguinte – Festival de Teatro da Guarda. Sete espectáculos, três estreias, dez apresentações por seis companhias para ver e ouvir entre 4 de Setembro e 9 de Outubro no Teatro Municipal da Guarda.
A sexta edição do Acto Seguinte – Festival de Teatro da Guarda, que este ano decorre entre Setembro e Outubro, começa no próximo sábado, dia 4, com um espectáculo premiado em 2008 pela Sociedade Portuguesa de Autores. “Uma família portuguesa”, de Filomena Oliveira e Miguel Real, reúne vários actores bem conhecidos do público como Bruno Simões, Carlos Malvarez, João Maria Pinto, Luisa Salgueiro e Teresa Faria. O espectáculo apresenta-nos uma família portuguesa composta por três gerações. A casa onde habitam era propriedade do falecido patriarca de cuja presença não se conseguem libertar. Integrando referências musicais, literárias e plásticas da segunda metade do século XX, a encenação de Cristina Carvalhal, convoca um imaginário com o qual todos os portugueses se poderão identificar. “Uma Família Portuguesa” é um espectáculo que evoca temas como a ditadura, a guerra colonial ou a devoção a Nossa Senhora de Fátima, tão presentes ainda na nossa memória colectiva. O espectáculo está marcado para o Grande Auditório, às 21h30.

O festival prossegue no dia 10 com uma estreia da estrutura de produção teatral do TMG, o Projéc~. “Senhor Henri”, de Gonçalo M. Tavares é a peça radiofónica dirigida e interpretada por José Neves e que terá transmissão às 21h30 na Antena 2 (88.4 FM ou antena2.rtp.pt) e na Rádio Altitude (90.9 FM ou www.altitude.fm). Trata-se da história de um homem apaixonado por enciclopédias e que é também um confesso apreciador de absinto.

No dia seguinte, 11 de Setembro, o Acto Seguinte sai do edifício do TMG! No largo junto à entrada de Artistas e Funcionários do Teatro apresenta-se a dupla espanhola Capitan Maravilla com o divertido espectáculo de circo “Mono A Mono B”, um espectáculo que integra também a iniciativa Famílias ao Teatro e que promete acrobacias, malabarismos e muito humor na dose certa! Os protagonistas são o Mono A e o Mono B, dois macacos irrequietos capazes das maiores travessuras. O espectáculo tem entrada livre e está marcado para as 17h00.

O Festival de Teatro da Guarda prossegue a 17 de Setembro com a recente produção do Teatro das Beiras “Ay Carmela!”, de José Sanchis Sinisterra, peça encenada por Gil Salgueiro Nave e interpretada por Fernando Landeira e Sónia Botelho. No espectáculo, dois artistas de variedades são feitos prisioneiros em território inimigo e forçados a actuar para as tropas em troca de liberdade. O espectáculo terá lugar no Pequeno Auditório às 21h30.

Segue-se “A vida privada de Acácio Nobre”, apresentada por O Prado / Patrícia Portela no dia 24 no Pequeno Auditório, às 21h30. A peça dá a conhecer Acácio Nobre, um português de referência do início do século XX. «Um Lumière português, um Steve Jobs precoce, um bio-engenheiro sem par na História», refere a propósito da personagem desta história Patricia Portela.

Já em Outubro, no dia 2, o Acto Seguinte apresenta a estreia em Portugal do espectáculo de pantomima “Obcy (stranger)” do mimo polaco Jerzy Klonowski. Na história, um homem solitário medita sobre o mundo e interroga-se sobre a sua própria existência. Jerzy Klonowski integra desde 1982 a Ópera de Câmara de Varsóvia como solista e actor de pantomima. O espectáculo está marcado para as 21h30 no Pequeno Auditório. De referir que este espectáculo substitui o de Ireneuz Krosny, inicialmente previsto, e que por motivos alheios ao TMG teve que ser substituído.

O festival fecha com outra estreia do Projéc~ “The dumb waiter”, de Harold Pinter, uma peça encenada por Fernando Marques e protagonizada por André Gago e por Francisco Goulão. Trata-se da história de dois homens, ambos assassinos de profissão. A peça vai estar em cena entre 6 e 9 de Outubro, sempre às 21h30, no Pequeno Auditório.
Para mais informações, contactar:

Gabinete de Comunicação e Imagem

Teatro Municipal da Guarda

Rua Batalha Reis, 12, 6300-668, GUARDA, PORTUGAL



Tel. 271 205 240 • Fax. 271 205 248

gci@tmg.com.pt

www.tmg.com.pt


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal