Fontes e bibliografia



Baixar 44.11 Kb.
Encontro26.07.2016
Tamanho44.11 Kb.


FONTES E BIBLIOGRAFIA

A - FONTES


  1. Cartoriais:

* INVENTÁRIO post-morten de Caetano Dantas Correia. Inventariante: Josefa de Araújo Pereira. Primeiro Cartório Judiciário da Comarca de Acari. Maço 01, nº 11, 1798.
* INVENTÁRIO post-morten de Pedro José Dantas. Inventariante: Ana Joaquina do Espírito Santo. Primeiro Cartório Judiciário da Comarca de Acari. Maço 04, nº 108, 1857.
* INVENTÁRIO post-morten de Manoel Henrique de Azevêdo. Inventariante: Maria das Neves Azevêdo de Medeiros. Cartório Único Judiciário de Carnaúba dos Dantas, Comarca de Acari. Livro 3-D, nº 1423, fls. 94v., 1981.



  1. Documentos Avulsos:

2.1. Família Azevêdo
* ANTONIO AZEVÊDO FILHO: Livro de Assento (década de 20 do séc. XX); manuscrito. Sítio Carnaúba [de Baixo], acervo particular de Irene Idia de Azevêdo [filha].
* CARTA patente do Cel. Antonio Francisco de Azevêdo. 1877 (transcrita). Cartório Judiciário Primeiro da Comarca de Acari. [Documento extraído de um dos inventários da família Azevêdo Dantas].
* ICONOGRÁFICOS

2.2. Fundação Cultural e Educativa Donatilla Dantas
DISCURSO official pronunciado pelo Sr. José Alberto Dantas, no dia 25 de outubro de 1928. Povoação de Carnaúba: 1928. 9p. (Mimeogr.) [Acervo da Fundação Cultural e Educativa Donatilla Dantas].


  1. Documentação Estatística:

Site do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). URL: .


Dados históricos dos censos e contagens populacionais do IBGE (1950-2000). Arquivo da Câmara Municipal de Carnaúba dos Dantas.



  1. Orais:




  • Entrevistas

  • Antônio Afonso de Azevêdo

  • Antônia Lima de Medeiros

  • Artimísia Florentina Dantas

  • Irene Idia de Azevêdo

  • José Augusto de Azevêdo

  • Manoel Cirilo de Azevêdo

  • Manoel Sabino de Medeiros

  • Maria Celsa Dantas (in memorian)

  • Maria Cunha de Azevêdo

  • Maria Dantas de Medeiros

  • Maria das Neves Azevêdo de Medeiros



B - BIBLIOGRAFIA
ABREU, J. Capistrano de. Capítulos de história colonial. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1992.
ACHARD, Pierre et al. Papel da memória. Trad. e int. José Horta Nunes. Campinas, São Paulo: Pontes, 1999.
ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. Palavras que calcinam, palavras que dominam: a invenção da seca no Nordeste. In: Revista Brasileira de História. São Paulo: ANPUH/ Marco Zero, vol. 14, nº 28, 1995.
ALGRANTI, Leila Mezan. Famílias e vida doméstica. In: SOUZA, Laura de Mello e (org.). História da vida privada no Brasil 1: cotidiano e vida privada na América portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. p. 84-154.
ANDRADE, Manuel Correia de. A terra e o homem no Nordeste. 4. ed. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas Ltda, 1980.
BASTOS, Sebastião de Azevêdo. No roteiro dos Azevêdo e outras famílias do Nordeste. João Pessoa: Imprensa Oficial, 1957.
_____. Rememorando o passado - crônicas publicadas no jornal "A União", sobre municípios e outras notas. João Pessoa: Imprensa Oficial, 1957.
BURKE, Peter. Variedades de História Cultural. Trad. Alda Porto. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.
BURITI, Iranilson. Uma identidade feita de marcas: imagens e estereótipos da família nordestina. Recife: UFPE, 2000 (Mimeogr.), p. 31-38
_____. A mulher fiscal e o seu espaço na história. In: Guerreiros do Fisco: a história do agente fiscal da Paraíba (1930-1990). Campina Grande: Gráfica Marcone, 1999. p. 123-161.
CALDAS, Alberto Lins. História oral. Oralidade, texto e história: pra ler a história oral, São Paulo: Loyola, 1999.
CASCUDO, Luís da Câmara. História do Rio Grande do Norte. 2. ed. Natal/Rio de Janeiro: FJA/Achiamé, 1984.
_____. Nomes da terra: história, geografia e toponímia do Rio Grande do Norte. Natal: Fundação José Augusto, 1968.
CASTRO, Hebe. História Social. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (org.). Domínios da história - Ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997. p. 45-57.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano 1: Artes de fazer. Trad. Ephraim Ferreira Alves. 4. ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1999.
_____; GIARD, Luce; MAYOL, Pierre. A invenção do cotidiano 2: Morar, cozinhar. Trad. Ephraim F. Alves e Lúcia Endlich Orth. 2. ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1998.
CUNHA, Manuela Carneiro da (org.). História dos índios no Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras/Secretaria Municipal de Cultura/Fapesp, 1992.
D'Aléssio, Márcia Mansor. Memória: leituras de M. Halbawachs e P. Nora. In: Revista Brasileira de História. São Paulo: v. 13, n. 25/26. p. 97-103, set.92/ago.93.
DAMATTA, Roberto da. A casa e a rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. 5. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

DAMIANI, Amélia Luísa. A geografia e a construção da cidadania. In: CARLOS, Ana Fani (org). A geografia na sala de aula. São Paulo: Ed. Contexto, 1999.


DANTAS, Donatilla. Carnaúba dos Dantas - Terra da música. Brasília: H. P. Mendes, 1989.
DANTAS, Dom José Adelino. Homens e fatos do Seridó Antigo. Garanhuns (PE): Gráfica O Monitor, 1961.
_____. O coronel de milícias Caetano Dantas Correia - um inventário revelando um homem. Natal: Cern, 1977.
DEL PRIORE, Mary. História do cotidiano e da vida privada. In: CARDOSO, Ciro Flamarion & VAINFAS, Ronaldo (orgs.). Domínios da história: ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997. p. 259-74.
_____. Ritos da vida privada. In: SOUZA, Laura de Melo e (org.) História da vida privada no Brasil 1: Cotidiano e vida privada na América portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. p. 275-330.
DUBY, Georges. A História da vida privada. In: ARIÉS, Philippe e DUBY, Georges. História da vida privada, vol 1. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.
_____. A história continua. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. Ed. UFRJ, 1993.
FAORO, Raymundo. Os donos do poder - formação do patronato político brasileiro. 4. ed. São Paulo: Globo, 1977.
FARIA, Juvenal Lamartine de. Velhos costumes do meu sertão. 2. ed. Natal: Fundação José Augusto, 1996.
FARIA, Osvaldo Lamartine de. Sertões do Seridó. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 1980.
FREYRE, Gilberto. Casa-grande e senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia colonial. 34. ed. Rio de Janeiro: Record, 1998.
FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. 25. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1995.
GONÇALVES FILHO, José de Moura. Olhar e memória. In: NOVAES, Adauto (org.). O Olhar. São Paulo: Cia. das Letras, 1988.
HELLER, Agnes. Estrutura da vida cotidiana. In: O Cotidiano e a história. Trad. Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1972.
HOBSBAWN, Eric; RANGER, Terence (org.). A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.
HOLANDA, Sérgio Buarque de. Visão do paraíso: os motivos edênicos no descobrimento e colonização do Brasil. 4. ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1985.
HUNT, Lynn. A nova história cultural. Trad. Jefferson Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 1992.
LE GOFF, Jacques. A História do quotidiano. In: DUBY, Georges et al. História e nova história. Lisboa: Teorema, 1986.
_____. História e memória. Trad. Irene Ferreira et al. 3. ed. Campinas, São Paulo: Editora da UNICAMP, 1994.
LEMOS, Carlos A. C. História da casa brasileira. São Paulo: Contexto, 1989.
LIRA, A. Tavares de. História do Rio Grande do Norte. 2. ed. Brasília: Fundação José Augusto, 1982.
MACEDO, Adriana Medeiros de et al. Como se vivia nos Sertões do Seridó (século XIX aos meados do século XX). In: MEDEIROS, Maria das Dôres (org.). Seridó Antigo: história e cotidiano. Natal: EDUFURN. Caicó: Museu do Seridó. (Col. Humanas Letras). 1994, p. 09-32.
MACEDO, Helder Alexandre Medeiros de. As antigas fazendas de Carnaúba dos Dantas. Carnaúba dos Dantas, 1998, 56 p. (Mimeogr.).
_____. Quando o sertão se descobre: os documentos pombalenses e a redescoberta da História do Seridó Colonial. O Galo, Jornal Cultural. Natal: Fundação José Augusto, ano XI, n. 4, abril/maio 2000.
MACÊDO, Muirakytan Kennedy de. A penúltima versão do Seridó: espaço e história no regionalismo seridoense. Natal: 1998, 200 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
_____. Os seridoenses. Revista Caicó em foco. Caicó, ano I, n. 1, jul/2000.
MALUF, Marina; MOTT, Maria Lúcia. Recônditos do mundo feminino. In: SEVCENKO, Nicolau (org.). História da vida privada no Brasil 3 - República: da belle époque à era do rádio. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 367-421.
MATTOS, Maria Regina Mendonça Furtado. Vila do Príncipe (1850-1890): Sertão do Seridó - um estudo de caso da pobreza. Niterói, 1985. 247 p. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal Fluminense. (Mimeogr.).
MEDEIROS FILHO, Olavo de. Velhas famílias do Seridó. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 1983.

_____. Velhos inventários do Seridó. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 1983.


_____. Índios do Açu e Seridó. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 1984.
_____. Os Holandeses na Capitania do Rio Grande. Natal: IHGRN, 1998.
MEDEIROS, José Augusto Bezerra de. Seridó. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 1980.
MONTENEGRO, Antonio Torres. História oral e memória: a cultura popular revisitada. 3. ed. São Paulo: Contexto, 1994.
OLIVEIRA, Flávia Arlanch Martins de. Famílias proprietárias e estratégias de poder local no século passado. Revista Brasileira de História - famílias e grupos de convívio. São Paulo: Marco Zero/ANPUH, v. 9, n. 17, p. 66-85. set. 88/fev. 89.
OLIVEIRA, Marques A. H. A sociedade medieval portuguesa. 4. ed. Lisboa: Livraria Sá da Costa Editora, 1981.
PATLAGEAN, Eveline. A História do imaginário. In: LE GOFF, Jacques (dir.). A História nova. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 1990. p. 291-312.
PESAVENTO, Sandra Jatahy. Em busca de outra história: imaginando o imaginário. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 15. n. 29. p. 9-27, 1985.
REIS, João José. Cotidiano da morte no Brasil oitocentista. In: ALENCASTRO, Luiz Felipe de (org.). História da vida privada no Brasil 2 - Império: A Corte e a Modernidade Nacional. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1997. p. 95-129.

SAMARA, Eni de Mesquita. As mulheres, o poder e a família: São Paulo século XIX. São Paulo: Marco Zero / Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, 1989.


___. Patriarcalismo, família e poder na sociedade brasileira (Séculos XVI-XIX). Revista Brasileira de História - Estruturas agrárias e relações de poder. São Paulo: Marco Zero/ANPUH, Vv. 11, n. 22. p. 7-33, mar.91/ago.91.
SILVA, Josélia de Araújo & SILVA, Sérgio Enilton. O viver em fazendas no Acari antigo: espaços de vivência nas fazendas Pinturas e Acauã. Caicó: 1999. 104 p. Monografia (Graduação em História - Licenciatura e Bacharelado) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. (Mimeogr.).
SHAPPOCHNIK, Nelson. Cartões-postais, álbuns de família e ícones da intimidade. In: SEVCENKO, Nicolau (org.). História da vida privada no Brasil 3 - República: da belle époque à era do rádio. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 457-510.
SOUZA, Eunice Maurícia de et al. Casas de farinha: persistência de uma tradição? In: MEDEIROS, Maria das Dôres (org.) Seridó Antigo: história e cotidiano. Natal: EDUFURN. Caicó: Museu do Seridó. (Col. Humanas Letras). 1994, p. 51-62.
TAVARES, João de Lira. Apontamentos para a história territorial da Parayba (edição fac-similar). Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 1982 (Col. Mossoroense, v. CCXLV).
TAVEIRA, Eduardo Salmar Nogueira e. Contribuição ao estudo tipográfico da habitação potiguar: regiões do agreste, seridó e serrana. Natal: PRAEU, 1982. 48 p. Monografia (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) Universidade Federal de Campinas.
VAINFAS, Ronaldo. História das mentalidades e história cultural. In: CARDOSO, Ciro Flamarion & VAINFAS, Ronaldo. (orgs.). Domínios da história - ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997. p. 127-62.




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal