FormaçÃo de professores (AS) ruralistas e questões pedagógicas



Baixar 25.05 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho25.05 Kb.


FORMAÇÃO DE PROFESSORES (AS) RURALISTAS E QUESTÕES PEDAGÓGICAS –

PERCURSOS E PRIMEIROS ACHADOS DA INVESTIGAÇÃO


Mirelle Araújo da Silva

Isabel Maria Sabino de Farias

Universidade Estadual do Ceará

1. INTRODUÇÃO – INVESTIGANDO A PRIMEIRA ESCOLA NORMAL RURAL DO BRASIL


O trabalho apresenta investigação em desenvolvimento na área da história da formação docente no Estado do Ceará. Trata mais especificamente da influência do pensamento pedagógico da Escola Nova na proposta de formação e organização da Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte (1937-1945).

Esta instituição foi criada pelo Decreto-lei nº 1.281, em 10 de janeiro de 1934 e instalada no dia 13 de junho do mesmo ano, destacando-se na historiografia educacional como o primeiro estabelecimento de ensino voltado para a formação de professores especializados para as escolas rurais no Brasil. Idealizado por Joaquim Moreira de Sousa (diretor – geral do ensino no Ceará), teve como primeiro diretor o Dr. Plácido Castelo que tinha como auxiliar Amália Xavier de Oliveira. Esta instituição escolar surgiu com o objetivo de oferecer aos seus alunos uma formação alicerçada em uma educação que valoriza o meio rural, em uma época em que o Brasil via na agricultura um meio indispensável para a conquista do progresso. A referida escola foi influenciada pelos princípios dos pioneiros do Ruralismo Pedagógico (THERRIEN, 1993), cujas idéias mostravam-se consolidadas na década de 1930 no país.

O “Grupo de Pesquisa Política Educacional, Docência e Memória” (GPPEM) da Universidade Estadual do Ceará vem investigando a experiência desta instituição de formação docente através de iniciativas apoiadas pelo CNPq e FUNCAP1. A escassez de registros históricos sobre a história da formação docente no meio rural cearense, bem como sobre a contribuição desta instituição de formação docente na construção de uma cultura da profissão professor no Estado ressalta a pertinência e a relevância do estudo ora em desenvolvimento no GPPEM. Ademais, o trabalho ao seu término deve propiciar um maior conhecimento das questões pedagógicas que permearam a Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte e colaborar com os estudiosos da área e interessados pelo tema, sistematizando novas informações sobre o assunto.
2. PROPOSTA DE FORMAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA NORMAL RURAL DE JUAZEIRO DO NORTE – EXPLICITANDO OS CONTORNOS DO PROBLEMA DE PESQUISA
A idéia de propiciar conhecimento ao homem do meio rural é uma intenção antiga do setor público na formação escolar brasileira. Um dos documentos que comprovam essa afirmativa é o Plano de Educação de 1812 (governo de Dom João VI) que inclui como um dos dispositivos “que no 1º grau da instrução pública se ensinariam aqueles conhecimentos que a todos são necessários, qualquer que seja o seu estado, e, no 2º grau, todos os conhecimentos que são essenciais aos agricultores, aos artistas e comerciantes” (SOUZA, 1950).

Em relação à Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte o levantamento bibliográfico já realizado evidencia a influência do pensamento pedagógico da Escola Nova na proposta de formação dessa instituição de ensino. Uma passagem do Regulamento dessa instituição é emblemática de tal influência: “recomenda –se à adoção de métodos ativos, em que o aluno aprenda a fazer fazendo; em todos os trabalhos escolares devem predominar os interesses e ocupações da região”. (FILHO, 2001, p. 84). Neste trecho percebe-se claramente uma das mais importantes características do ideário escolanovista que é conduzir o aluno ao centro do processo de aprendizagem, para que ele possa através da prática e experiência, no aprender a aprender, descobrir o seu potencial.

Investigar o pensamento pedagógico imerso no fazer educativo da Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte emergiu assim como estratégia que permitirá compreender a contribuição dessa instituição na produção e reprodução do fazer docente no meio rural. Esta compreensão norteou o delineamento da problemática de pesquisa, a qual pode ser expressa no seguinte questionamento: qual a influência do pensamento pedagógico da Escola Nova na proposta de formação e organização desse estabelecimento de ensino. Outro fator de grande relevância no decorrer da pesquisa será analisar se a escola do meio rural que muitas passa por um processo de marginalização, estava comprometida com a difusão do conhecimento, a inclusão das camadas mais pobres da sociedade ou se ela servia para atender as necessidades da elite que necessitavam de mão-de-obra especializada para o trabalho no campo.

3. PESQUISA DOCUMENTAL – UMA POSSIBILIDADE PARA A RECONSTRUÇÃO DO PASSADO

Na busca de respostas para o problema de pesquisa anteriormente delineado, a investigação elegeu como método à pesquisa documental, procedimento rico em possibilidades na reconstrução da história. Esse tipo de pesquisa trabalha com fontes que ainda não receberam tratamento analítico e nem foram publicados. Conforme acrescentam Vieira e Matos (2001), são dados que ainda se encontram em seu estado original.

A metodologia aplicada nessa pesquisa não está isenta de limitações. Uma questão recorrente é a dificuldade de acesso aos documentos, causada pela falta de conservação e organização da maioria dos acervos públicos. Outra questão é a fidedignidade que o pesquisador precisa ter, pois o documento apresenta o ponto de vista de quem o escreveu e isto deve ser levado em consideração no resultado da pesquisa. Porém, como nos afirma GIL (1995, p.53) “convém lembrar que algumas pesquisas elaboradas a partir de documentos são importantes não porque respondem definitivamente a um problema, mas porque proporcionam melhor visão desse problema ou, então, hipóteses que conduzem à sua verificação por outros meios”. Sendo assim, a pesquisa documental é uma face da história que deve ser compreendida em um contexto mais amplo.

A investigação tomou como documentos duas fontes importantes na trajetória da Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte, quais sejam: o Jornal O Lavrador (1937-1945) e os Anais da Semana Ruralista (1938).

Estes documentos assumem grande relevância por expressarem o pensamento pedagógico corrente na Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte e detalhar o cotidiano dessa instituição de ensino. Sua análise constitui-se caminho fértil no desvelamento da influência do pensamento escolanovista na formação dos professores ruralistas

4. ACHADOS DA PESQUISA: PRIMEIRA APROXIMAÇÃO

Em termos práticos a pesquisa vem sendo desenvolvida em momentos distintos, mas intimamente ligados: estudos bibliográficos, inventário das fontes, digitalização, catalogação dos documentos e análise dos dados.

Análise documental vem sendo apoiada por um intenso estudo bibliográfico sobre o tema, entre os quais merecem destaque as formulações de Nóvoa (1992), Aranha (1996), Manacorda (1989) com o pensamento crítico em relação à historiografia da educação brasileira; Vieira (2001), Gil (1995), Minayo (1997), Ludke e André (1986) nos aspectos relativos a metodologia; Saviani (1992), Gadotti (1993), Libâneo (1985) com os estudos acerca das tendências pedagógicas que permearam a educação brasileira; NAGLE (2001) com suas reflexões sobre a educação no Brasil na Primeira República, em especial a idéia do “otimismo pedagógico”.

A prática de inventariar fontes de pesquisa é por demais exigente, pois as dificuldades de acesso e a desorganização da maioria dos acervos públicos tornam esta tarefa um grande desafio aos pesquisadores. Um primeiro passo deste esforço consistiu na realização de um intenso trabalho de campo in loco, ou seja, no município de Juazeiro do Norte, contexto onde encontra-se localizada a Escola Normal Rural. Esta atividade foi realizada durante a vigência do PEMAC, com a participação de pesquisadores e bolsistas de iniciação à pesquisa. Neste momento foram identificados e reproduzidos documentos sobre esta experiência educativa, bem como realizadas entrevistas com professores e ex-alunos e coletados materiais junto aos acervos particulares desses sujeitos.

A visita à antiga Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte favoreceu também a descoberta de documentos importantes da história desse estabelecimento de formação docente, entre os quais merece destaque o Jornal O lavrador. Esta fonte, que atualmente faz parte de um acervo particular, foi cedida para reprodução e análise.

Todos os documentos coletados passaram pelo processo de digitalização, sendo fotografados ou scanneados. Esta etapa da pesquisa foi um processo lento e cuidadoso devido à fragilidade do material, em especial o Jornal O Lavrador e os Anais da Semana Ruralista de Juazeiro, ambos produzidos no início das décadas de 1930 e 1940.

Após a digitalização os documentos foram organizados em cd-rom proporcionando a sistematização dos dados, seguida pela impressão e catalogação com a elaboração de sumário. No caso do Jornal O Lavrador este sumário contemplou as principais informações do periódico: o ano de publicação, a data de edição, o número do jornal e a notícia principal.

Esta atividade permitiu ainda a definição de algumas categorias preliminares visando conhecer o ideário pedagógico que norteou a ação da Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte. São 6 as categorias até o momento delineadas: fundamentos teóricos, relação professor e aluno, métodos ativos, aulas de campo, participação dos alunos na vida escolar e atividades profissionalizantes. A análise inicial dos dados tem sinalizado a proximidade do pensamento escolanovista e do ruralismo pedagógico como suporte teórico do fazer educativo da Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte.



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS



Anais da Semana Ruralista de Juazeiro. Fortaleza: Imprensa Oficial, 1938. (Publicação autorizada pelo Governo do Estado do Ceará)

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da Educação. 2ª Ed. São Paulo: Moderna, 1996.

FARIAS, Aírton de. História do Ceará – Dos índios à geração Cambeba. Fortaleza: Tropical, 1997.

FILHO, Manoel Bergstron Lourenço. A formação de professores: da escola normal a escola de educação. Brasília: Editora Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2001. (Coleção Lourenço Filho).

GADOTTI, Moacir. História da idéias pedagógicas. São Paulo: Ática, 1993.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da Escola Pública – A pedagogia crítico – social dos conteúdos. São Paulo: Loyola, 1985.

LUDKE, Menga; ANDRÉ. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MANACORDA, Mario Alighiero. Historia da educação: da antiguidade aos nossos dias. 2. ed. São Paulo: Cortez: 1989. Autores Associados

MAYER, Frederick, CAMACHO, Helena Maria. História do Pensamento Educacional. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1997.

NAGLE, Pedro. Educação e Sociedade na Primeira República. Rio de Janeiro: DPA, 2001.

OLIVEIRA, Amália Xavier de. História da Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte. Fortaleza: Secretaria de Cultura e Desporto, 1984.

ROMANELLI, Otaiza de Oliveira. Historia da educação no Brasil: (1930/1973). 13a ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1990.

SAVIANI, Demerval; SANFELICE, José Luís; LOMBARDI, José Claudinei. (org). História e História da Educação – O Debate Teórico – Metodológica Atual. In: Problemas teórico – metodológicos da História da educação. 2ª Ed. Campinas: Autores Associados, 1989.

SAVIANI, Demerval. Escola e Democracia. Campinas: Autores Associados, 1992.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY, Helena Maria Bousquet. Tempos de Capanema. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

SOUZA, Joaquim Moreira de. Escola Rural para a escola primária. Rio de Janeiro. 1950 (Revista Brasileira dos Municípios)

THERRIEN, Jacque; DAMASCENO, Maria. Educação e Escola no campo. Campinas: Papirus, 1993.



VASCONCELOS, José Gerardo; JUNIOR, Antonio Germano Magalhães. (org). Memória no plural. Fortaleza, 2001. (Coleção Diálogos intempestivos)
VIEIRA, Sofia Lerche. História da Educação no Ceará: sobre promessas, fatos e feitos. Colaboração: Isabel Maria Sabino de Farias. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2002.


1 Este trabalho iniciou em 2003 com o projeto integrado “Política Educacional e Magistério: cenários históricos e contemporâneos na capitania do Siará Grande”/ PEMAC (Edital Universal do CNPq 2002), momento em que foi realizado um inventário de fontes sobre a Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte. A investigação encontra-se em andamento através do projeto “Profissão Professor: políticas e memórias” / PROPEM, também aprovado pelo Edital Universal do CNPq n° 19/2004.


Catálogo: anteriores
anteriores -> FormaçÃo continuada e em serviço na perspectiva das representaçÕes sociais: um relato de experiência
anteriores -> AvaliaçÃo da inserçÃo curricular da disciplina educaçÃo e sexualidade no curso de pedagogia na modalidade a distância cead/udesc como contribuiçÃO À formaçÃo de educadores
anteriores -> As ciências humanas no ensino fundamental
anteriores -> A atividade orientadora de ensino e formação contínua de professores
anteriores -> ContribuiçÃo de práticas de gestão democrática para os processos de ensino e aprendizagem. Um estudo a partir da política educacional do cabo de santo agostinho
anteriores -> A formaçÃo do gestor educacional e sua contribuiçÃo frente a um processo educativo inovador
anteriores -> Projeto veredas : uma contribuiçÃo para o profissional da educaçÃo do ensino fundamental em belo horizonte
anteriores -> O aprender do adulto: contribuiçÕes da teoria histórico-cultural
anteriores -> ContribuiçÃo da música na aprendizagem de noçÕes matemáticas na educaçÃo infantil
anteriores -> 2 Prof. Dr. Vidalcir Ortigara3


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal