FundaçÃo municipal de artes de montenegro/rs promove 22º seminário nacional de arte e educaçÃo de 04 a 07 de outubro de 2010 eixo temático: Desafios da docência em tempos mutantes



Baixar 59 Kb.
Encontro26.07.2016
Tamanho59 Kb.

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ARTES DE MONTENEGRO/RS

PROMOVE
22º SEMINÁRIO NACIONAL DE ARTE E EDUCAÇÃO

De 04 a 07 de outubro de 2010
EIXO TEMÁTICO: Desafios da docência em tempos mutantes
Em 2010 a Fundação Municipal de Artes de Montenegro – FUNDARTE tem o prazer de completar 22 edições contínuas da realização do Seminário, fato relevante em se tratando de eventos voltados à arte e educação. A partir do eixo temático Desafios da docência em tempos mutantes, abordaremos aspectos referentes às Artes Visuais, Dança, Música e Teatro, com foco em propostas que reflitam o nosso tempo.

O Seminário se compõe de painéis, palestras, oficinas, mesas temáticas de comunicações de projetos científicos e relatos de experiências docentes, espaço performance, exposições, pôsteres e programação cultural, com número estimado de 400 participantes, oriundos de várias cidades do RGS e de outros estados brasileiros.

O objetivo do evento é o diálogo entre as várias linguagens da área, buscando a compreensão do momento em que vivemos, marcado por mutações constantes, processos culturais em cruzamento, singularidades, diversidades e unipresença midiática. Esses fatores afetam modos de olhar, de ser, de conviver, impondo desafios ao nosso fazer e pensar pedagógico. Esperamos que o Seminário provoque a reflexão sobre as questões aqui apontadas, contribua para escavar/encontrar brechas de qualidade no ensino de arte e transborde para a escola e a sala de aula.

PROGRAMAÇÃO
DIA 04/10 - 2º FEIRA

8h30min Credenciamento dos participantes

10h Sessão de Abertura do 22º Seminário Nacional de Arte e Educação

Local: Teatro Roberto Atayde Cardona (ao lado da FUNDARTE/RS)



PAINEL: A experiência estética e a produção de culturas em tempos mutantes

Painelistas: Marcos Villela Pereira (PUC/RS), Carminda Mendes André

(UNESP/SP) Coordenadora: Maria Isabel Petry Kehrwald (FUNDARTE/RS)

13h20min Apresentações artísticas da FUNDARTE

Local: Teatro Therezinha Petry Cardona

14h – 17h OFICINAS

18h30min Abertura de Exposição na Galeria de Arte Loide Schwambach

20h Programação Cultural



DIA 05/10 - 3º FEIRA

8h30min – 12h Mesas Temáticas (Relatos de Experiências e Comunicações)

13h20min Apresentações artísticas da FUNDARTE

14h – 17h OFICINAS

17h30min Espaço Performance

20h30min Jantar de Confraternização


DIA 06/10 - 4º FEIRA

8h30min – 10h Mesas Temáticas (Relatos de Experiências e Comunicações)

10h Apresentação de Pôsteres

10h15min – 12h PAINEL: Avaliação: processos e funções na escola contemporânea

Painelistas: Maria Cecília Lima (SP) e Marila Velloso (FAP/PR)

Coordenadora: Cristina Rolim Wolffenbüttel (UERGS)

13h20min Apresentações artísticas da FUNDARTE

14h – 17h OFICINAS

17h30min Passeio turístico

20h30min Programação Cultural: Ópera La Serva Padrona com Orquestra de Câmara

FUNDARTE e solistas

DIA 07/10 - 5º FEIRA

8h30min - 12h OFICINAS

14h – 16h PAINEL: Mutações em educação e arte: outros alunos, outras culturas,

outras práticas

Painelistas: Lucas Ciavatta (RJ), Carlos Roberto Mödinger

(FUNDARTE/UERGS), João Carlos Machado (UFPel)

Coordenadora: Márcia Pessoa Dal Bello (FUNDARTE)

16h Encerramento do Seminário e entrega de certificados de participação



INSCRIÇÕES
INSCRIÇÃO para Mesa Temática (Comunicações e Relatos de Experiência) Pôster e Espaço Performance: de 02 a 16 de agosto de 2010

DIVULGAÇÃO DOS SELECIONADOS: 20 de agosto

INSCRIÇÕES AO SEMINÁRIO: 02 de agosto a 06 de setembro de 2010.

VALOR DA INSCRIÇÃO: R$95,00 até dia 06 de setembro. Após esta data será R$120,00.
DISPOSIÇÕES GERAIS

1. As inscrições serão consideradas confirmadas, somente após o envio da ficha de inscrição com os cheques ou cópia do comprovante do depósito bancário. O participante deverá apresentar o comprovante original de pagamento no momento do credenciamento, dia 04/10. O nome que constar na ficha de inscrição será o do certificado.

2. O pagamento da inscrição não será devolvido, salvo se ocorrer o que consta no item 5.

3. As inscrições poderão ser feitas via postal ou através do site www.fundarte.rs.gov.br. Para inscrições feitas através do site, deverá ser remetido comprovante de pagamento por fax, correio, ou e-mail devidamente identificado com o nome do inscrito.

4. O certificado com carga horária de 40h será entregue ao final do Seminário, mediante comprovação de 75% de presença.

5. As oficinas que não preencherem 50% das vagas não serão oferecidas, e, neste caso específico, o valor da inscrição será devolvido. O inscrito, ainda, poderá optar por outra oficina.

6. Todos os participantes receberão os Anais do Seminário em CD.

7. As pesquisas e experiências na área da docência serão apresentadas nas modalidades de Mesas Temáticas e Pôsteres. As pesquisas e experiências na área da performance artística serão apresentadas na modalidade Espaço Performance.

8. MESAS TEMÁTICAS: abrangerão Comunicação de Pesquisa concluída ou em andamento (graduação, especialização, mestrado ou doutorado) e Relato de Experiência. O trabalho deverá ser inscrito em uma das Mesas Temáticas a seguir:

a. Educação Infantil: estudos teóricos e experiências artísticas

b. Educação Fundamental: artes nas séries iniciais

c. Educação Fundamental: artes de 5ª a 8ª séries, pesquisa e ensino

d. Ensino Médio: perspectivas para o ensino de artes

e. Processos de inclusão, diversidade cultural e espaços de arte não formais

f. Tecnologias, mídia e abordagens para ensino de artes

g. Processos avaliativos em artes



h. Formação de professores, desafios da docência e políticas públicas na área das artes.
8.1 Os interessados em apresentar Comunicação de Pesquisa concluída ou em andamento (graduação, especialização, mestrado ou doutorado) devem inscrever-se em uma das Mesas Temáticas sugeridas e enviar o texto da pesquisa, conforme normas técnicas vigentes, em no máximo 2.000 (duas mil) palavras, contendo: título, nome, titulação, instituição de vínculo do comunicador, resumo e referências. Em anexo, enviar currículo do(s) pesquisador(es) em no máximo 1 lauda e equipamento necessário para apresentação. Não entrará em análise a Comunicação que não estiver de acordo com o estabelecido neste item. As Comunicações de Pesquisa concluída ou em andamento (graduação, especialização, mestrado ou doutorado) terão 20 minutos de apresentação e 10 minutos de debate com a audiência. Verificar orientações abaixo.
8.2 Os interessados em apresentar Relato de Experiência (práticas docentes vivenciadas ou experiências diversas em atividades artísticas) devem inscrever-se em uma das Mesas Temáticas sugeridas, e enviar texto de no máximo 1.000 (mil) palavras, com título, nome, instituição de vínculo e resumo. Em anexo, enviar currículo do(s) relator(es) em no máximo 1 lauda e equipamento necessário para apresentação. Os Relatos de Experiência terão 20 minutos para apresentação e não terão espaço para debate com a audiência. Verificar orientações abaixo.
9. ESPAÇO PERFORMANCE: abrangerá apresentação e/ou demonstração individual ou coletiva de trabalho prático nas linguagens de música, dança, teatro e artes visuais com comentários concomitantes ou posteriores (a critério de quem está apresentando a performance), explicitando conceitos e processo construído. Os interessados em apresentar devem ser autores da performance e enviar texto informativo sobre o trabalho, de no máximo 1.000 (mil) palavras, com título, nome, instituição de vínculo e resumo. Em anexo enviar currículo do(s) autor(es) em no máximo 1 lauda e equipamento necessário. O Espaço Performance terá um tempo de até 20 minutos para apresentação/demonstração e 10 minutos para debate com a audiência. Caso os 20 minutos não sejam ocupados, amplia-se a tempo para o debate. Verificar orientações abaixo.
10. PÔSTER: os interessados em apresentar Pôster deverão enviar texto resumido, no máximo 500 (quinhentas) palavras com título, nome, instituição de vínculo e resumo. O Pôster deverá ser fixado pelo autor, no dia 04/10, até às 12 horas, no hall do Teatro Roberto Atayde Cardona. O autor deverá estar ao lado de seu trabalho, no dia 06/10, às 10h, para prestar as devidas informações aos observadores. As medidas do Pôster são: 80cm de largura por 120cm de altura, com alça para fixar. Deverão constar as seguintes informações: título do trabalho, nome do(s) autor(es), nome da instituição de vínculo e resumo. Este material ficará fixado no local até o final do evento. Em anexo, enviar currículo do(s) relator(es) em no máximo 1 lauda. Verificar orientações abaixo.

ORIENTAÇÕES PARA ENVIO DE TEXTOS RELATIVOS AOS ITENS 8, 9 E 10.
1. Os textos deverão ter tamanho A4, incluindo imagens, se for o caso, digitados em Arial, fonte 12, espaço 1.5, configuração da página com margem 2,5 nos quatro lados.

2. O título e o subtítulo devem estar na página de abertura do texto, separados por dois pontos. (letras minúsculas, fonte 16, negrito, centralizado)

3. O nome(s) do(s) autor(es) deve estar acompanhado de breve currículo. O currículo, bem como os endereços postal e eletrônico, devem aparecer em rodapé, indicados por algarismo arábico.

4. O resumo deve ter no máximo 250 palavras, precedido da identificação: Resumo.

5. As três palavras-chave devem estar separadas entre si por ponto e vírgula e finalizadas por ponto, precedidas da identificação: Palavras-chave.

6. A referências e citações devem ser elaboradas conforme normas da ABNT.



  1. Ilustrações (desenhos, esquemas, fluxogramas, gráficos, mapas, quadros, retratos e outros) devem ter identificação na parte inferior e, quando possível, centralizados.



OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

1. As Comunicações de Pesquisa concluída ou em andamento (graduação, especialização, mestrado ou doutorado), Relatos de Experiências, Espaço Performance ou Pôsteres devem ser enviados via e-mail para 22º Seminário Nacional de Arte e Educação, E-mail: julia@fundarte.rs.gov.br As referidas mensagens devem ter o material em arquivo anexado e ter como assunto “Relato de Experiência”, “Comunicação”, “Espaço Performance” ou “Pôster” e o nome do relator. Caso o texto tiver imagens, estas, até o nº máximo de 10, deverão vir tanto no corpo do texto, quanto em arquivo separado, ambas na extensão JPG com tamanho máximo de até 300 dpis e referências completas.

2. Só serão aceitos os trabalhos após a inscrição no 22º Seminário Nacional de Arte e Educação. Estes só entrarão em análise pela Comissão Científica se estiverem acompanhados do comprovante de pagamento de inscrição e atenderem todas as disposições aqui especificadas.

3. O prazo de envio dos trabalhos é 02 a 16 de agosto de 2010. A confirmação da seleção será feita a partir do dia 20 de agosto, via e-mail ou site da FUNDARTE.

4. Somente receberão atestado de participação em Comunicação de Pesquisa, Relatos, Espaço Performance e Pôster, os inscritos no Seminário.

5. Todos os trabalhos terão seu registro no CD do evento que será distribuído aos participantes.

6. Estarão disponíveis os seguintes equipamentos: TV, DVD, computador, datashow, retroprojetor, vídeo, aparelho de som, tela.

OFICINAS E PROFESSORES
1. ARTES VISUAIS PARA AS INFÂNCIAS CONTEMPORÂNEAS – PROVOCANDO IMAGINÁRIOS
Profª Daniela Linck Diefenthäler (RS): Graduada em Artes Visuais pela Uergs/Fundarte, Mestre em Educação pela UFRGS, Linha de Pesquisa Estudos sobre Infâncias, temática Cultura Visual e Infâncias. Atua como professora de Artes Visuais na rede municipal de ensino de Portão/RS e no Colégio Sinodal. Ministra cursos de formações de professores sobre o tema do Ensino de Arte para as infâncias contemporâneas.
PROGRAMA: A oficina pretende repensar o ensino de arte para as infâncias contemporâneas, refletindo sobre as provocações lançadas pelos Estudos da Cultura Visual. Propõe desenvolver estratégias que instrumentalizem professores à “desestereotipação”, provocando outros olhares sobre as imagens e sobre o ensino de arte na infância. Serão abordados temas como: História do Ensino de Arte; Os Estudos da Cultura Visual e o trabalho com as imagens em sala de aula; O estereótipo nas produções expressivas infantis.

Material a ser trazido pelo participante: 5 folhas tamanho A3, gramatura 180, lápis de cor, canetas hidrocor, giz de cera, retalhos de tecido, restos de papel, 01 revista para recorte, cola e tesoura.

2. ENSINO DE ARTE: DA INTENÇÃO A AÇÃO

Profª Maria Cecília de Camargo Aranha Lima (SP): Doutora e Mestre em Ciências da Educação pela Universidade Pierre Mendes, de Grenoble - França, licenciada em Artes Plásticas e bacharel em Comunicação Visual pela FAAP/SP. Coordenadora pedagógica das Escolas Pueri Domus, assessora em arte e educação da rede de ensino de diversos estados brasileiros. Autora de materiais didáticos e da coleção infanto juvenil “Encontro com a arte brasileira”, entre outras produções.
PROGRAMA: Estudar, praticar e discutir questões relevantes sobre ensino, aprendizagem e avaliação em Arte focando: importância da Arte dentro e fora da Escola; Arte no espaço escolar: objetivos e definições de uma matriz curricular; Arte se ensina? Arte se aprende? Avaliação em todo processo: na intenção, na ação e nos resultados.

Material a ser trazido pelo participante: para o 1º dia os participantes deverão trazer sucatas diversas como pedaços de tecido, papéis brancos e coloridos, giz de cera, palitos, botões etc., além de cola e tesoura. Para o último dia os participantes deverão trazer os registros de uma atividade desenvolvida com alunos e considerada satisfatória. Entende-se  como registros: plano de aula e outras anotações, trabalhos plásticos dos alunos, fotografias do processo, avaliação, auto-avaliação etc.
3. CONSTRUINDO PELAS PARTES:

ALGUMAS LÓGICAS E TÉCNICAS BÁSICAS PARA O VÍDEO E A ANIMAÇÃO DIGITAL
Prof. João Carlos Machado (Chico Machado)(RS): Doutorando em Poéticas Visuais pelo PPGAVI/UFRGS, possui Bacharelado em Desenho, Bacharelado em Pintura, Especialização em Teoria do Teatro Contemporâneo e Mestrado em Artes Visuais pela UFRGS. É professor assistente no Departamento de Artes Visuais do Instituto de Artes e Design da UFPEL/Pelotas/RS. Foi professor na Fundação Municipal de Artes de Montenegro – FUNDARTE junto aos cursos de graduação em artes da Universidade Estadual do RGS. Sua ênfase é em Arte Cinética e Performance.
PROGRAMA: Instrumentalização sobre os princípios básicos para criação e composição de vídeos e animação com uso de softwares disponíveis, como o Windows Movie Maker e o Flash (entre outros). Rudimentos técnicos da animação e do vídeo digital. Noções de edição e montagem. Artistas e referenciais teóricos do tema. Lógicas não narrativas para o vídeo e a animação.

Material a ser trazido pelo participante: é recomendável que tragam laptops (de preferência com plataforma PC – Windows) e pen-drives. O participante que não trouxer laptop, poderá utilizar os computadores do Laboratório de Informática.

4. ARTE CONTEMPORÂNEA E VIDA COTIDIANA
Profª Maria Helena Bernardes (RS): Artista plástica e professora de História e Crítica da Arte, dedicada à pesquisa do cotidiano. É graduada em Artes Plásticas pelo IA/UFRGS com especialização em Expressão Gráfica, pela Faculdade de Arquitetura/UFRGS.
É sócia fundadora da Arena, - associação de arte e cultura, em Porto Alegre, onde atua na área de História e Teoria da Arte. Suas ações artísticas ocorrem dentro do Projeto Areal, exercício de liberdade que criou com André Severo, no ano 2000.

PROGRAMA: oferecer um apanhado de parte da produção em arte contemporânea que, ao fundir a vida cotidiana em seu exercício poético, oferece ao público a possibilidade de vivenciar experiências estéticas em sua rotina. Através da leitura de textos e de imagens e vídeos, serão estudadas as obras de Hélio Oiticica, Allan Kaprow, Teching Hsieh e Sharon Lockardt, entre outros artistas.

5. DANÇA E PERFORMMANCE
Profª Cibele Sastre (RS): Bailarina e coreógrafa, Especialista em Consciência Corporal – Dança FAP/PR; Analista de movimento certificada pelo LIMS – Laban/Bartenieff Institute of Movement Studies – NY. Mestre em Artes Cênicas no PPGAC/UFRGS e doutoranda do PPGEDU/UFRGS; é docente nos cursos de Dança da UERGS/FUNDARTE e da ULBRA. Atua nas especializações em dança da PUCRS e UNIVATES. Sua atuação artística se dá por meio de performances com os coletivos Artéria – artistas de dança em colaboração, Coletivo de dança da sala 209 e com o Grupo de Risco.
PROGRAMA: Articulações entre o sujeito da ação e suas representações político-poéticas. Articulações entre educação somática, consciência do corpo e representações de si. Dança e performance na condução de práticas corporais; práticas experimentais de movimentos dançantes.

Material a ser trazido pelo participante: roupa confortável para as práticas corporais; bolas de tênis e tiras largas de tecido resistente (manta ou lençol)

6. O MOVIMENTO E A SISTEMICIDADE DO CORPO COMO POSSIBILIDADE ORGANIZACIONAL PARA O ENSINO EM DANÇA
Profa. Marila Velloso: Coreógrafa e Bailarina. Educadora Somática do Movimento e Practitioner pela School for Body-Mind Centering® (Alemanha e EUA); Doutoranda em Artes Cênicas pela UFBA; Mestre em Comunicação e Semiótica, pela PUC-SP; Bacharel e Licenciada em Dança, pela PUC-PR e Especialista em Consciência Corporal- Dança, pela Faculdade de Artes do Paraná onde leciona no Curso de Dança, há 18 anos. Coordenadora do Curso de Pós-Graduação “Lato Sensu”, Especialização em Dança (FAP). Atualmente é Membro do Colegiado de Dança, como representante da Região Sul (biênio 2010-2011).
PROGRAMA: articulação de conteúdos corporais, da dança e teóricos ao processo de apreensão de conhecimento, utilizando a anatomia experimental e princípios do Body-Mind Centering®, como recursos para refletir sobre nossos modos de ver, e ouvir a si mesmos e ao outro. Visa potencializar as singularidades de cada um pelo refinamento de nossos filtros, os sentidos, e apontar para possibilidades de reorganização do entendimento e atuação sobre o corpo, o movimento e o fazer pedagógico.

Material a ser trazido pelo participante: roupa confortável para as práticas corporais; manta ou coberta para se sentar. Não é necessário ter experiência em dança.

7. MÚSICA ERUDITA DOS SÉCULOS XX E XXI: UMA APROXIMAÇÃO À MULTIPLICIDADE TÉCNICA E ESTÉTICA
Prof. Federico Gariglio (Argentina): Licenciado em Regência Orquestral e Licenciado em Violão (Universidad Nacional del Litoral/Argentina). Regente do Ensamble Hilarión. Professor de Instrumentação e Orquestração no Centro de Estudios Avanzados en Música Contemporánea. Autor dos livros Escritos sobre Música, Unísono e Punto contra punto/Point counter point.
PROGRAMA: Oferecer um panorama das tendências mais representativas da produção musical erudita dos séculos XX e XXI buscando em cada uma o conceito que as sustenta. Serão abordados: a superação da tonalidade como elemento unificador da estrutura musical; os anos de pós-guerra; serialismo integral, pontilhismo. (Karlheinz Stockhausen, Pierre Boulez, Iannis Xenakis); textura; música de massas; o problema da notação musical. (György Ligeti); novos recursos instrumentais; música concreta instrumental. (Krzysztof Pendereki, Helmut Lachenmann); microtonalidade, micromúsica; a estetização do fenômeno acústico; espectralismo (Gérard Grisey, Tristan Murail); a evocação do passado e o retorno aparente (Alfred Schnittke, Arvo Pärt, Salvatore Sciarrino).

Material a ser trazido pelo participante: os instrumentistas poderão trazer seus instrumentos, caso seja possível.

8. O PASSO – UM PASSO SOBRE AS BASES DE RITMO E SOM
Prof. Lucas Ciavatta (RJ): músico formado pela UNIRIO e Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense. É o criador do método de Educação Musical O Passo e diretor dos grupos de percussão e canto BLOCO DO PASSO e BATUCANTÁ. É professor de Música no Colégio Santo Inácio (Botafogo-RJ), da Escola do Auditório (Ibirapuera-SP), do Projeto TIM Música nas Escolas (RJ), do Westminster Choir College (EUA) e do Conservatório Brasileiro de Música (CBM). Tem realizado oficinas e cursos para divulgação e ampliação d'O Passo, no Brasil, EUA, França e Chile.
PROGRAMA: Possibilitar aos participantes um contato com os princípios, conceitos, ferramentas e habilidades trabalhadas pelo método de educação musical O Passo. Princípios d’O Passo: inclusão e autonomia. Eixos: corpo, representação e cultura. Habilidades: percussão, canto polifônico, tocar e cantar simultaneamente, improviso rítmico e improviso melódico. Repertórios: ritmos e melodias criados e/ou transformados no Brasil – samba, maracatu, afoxé, baião, xote, alujá, funk, ciranda e boi.

9. TEATRO COMO METAMORFOSE
Prof. Carlos Roberto Mödinger (RS): possui Mestrado em Letras pelo PPG – Letras da PUC-RS e Licenciatura em Educação Artística – Habilitação Artes Cênicas pela UFRGS. É professor na Fundação Municipal de Artes de Montenegro, atuando também no curso de Graduação em Teatro: Licenciatura, convênio com a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS. Como ator, atuou nas peças “Os Enganadores da Morte” e “A megera domada” entre outras.
PROGRAMA: A oficina propõe uma reflexão sobre a idéia de transformação e mudança, intrínseca ao fazer teatral. Abordará o conhecimento de trabalhos de alguns artistas e a experimentação de exercícios de prática teatral. Transformar a ação: peripécia, ação física e ação dramática. Vai enfocar também: transformar a palavra - voz e texto; transformar o espaço: imagens; apreciação de registro de trabalhos de diversos artistas em vídeo e fotografia; os Referenciais Curriculares do RS na área de arte: teatro.

Material a ser trazido pelo participante: os participantes devem vestir roupas adequadas para realização de exercícios de prática teatral.

10. TEATRO E MÚSICALIDADE INSTINTIVA
Profª Carminda Mendes André e Prof. Stenio Mendes Nogueira (SP): Carminda é doutora em Educação, mestre em Filosofia e bacharel em Teatro pela USP/SP. É docente no Programa de Pós-Graduação em Artes e na Licenciatura em Arte – Teatro da Unesp. Seu foco de interesse atual é a história do teatro contemporâneo brasileiro e a arte de rua. Coordena Projeto de Extensão que trabalha teatro com pessoas com necessidades especiais na Estação Especial da Lapa e com internos da Fundação Casa da cidade de São Paulo.

Stenio é músico, compositor e arte educador, desenvolve a percussão corporal como instrumento musical para vivenciar a denominada musicalidade instintiva. Recentemente administrou oficina na “Landesmusikakademie”, universidade de artes em Berlin, Alemanha. È colaborador e participante do núcleo pedagógico do grupo “Barbatuques”. Foi professor e criador da Orquestra Orgânica Performática do Universidade Livre de Música Tom Jobim – SP. Tem atuado como craviolista em shows no Brasil e exterior.
PROGRAMA: a oficina propõe a experimentação artística por meio de jogos espontâneos e de regras que são usados como dramaturgias/partituras para a cena/música. Abrangerá: jogos e brincadeiras de rua; jogos de sensibilização sonora e gestual; jogos com o espaço (espacialidade/sonoridade); jogos para cena improvisacional; jogos de percussão corporal/regência.

Material a ser trazido pelo participante: os participantes devem vestir roupas adequadas para realização de exercícios de prática teatral.

11. REFERENCIAIS CURRICULARES: PROPOSTAS PARA O ENSINO DE ARTE
Professores: Andrea Hofstaetter (RS) Professora e artista plástica. Doutora e Mestre em Artes Visuais: História, Teoria e Crítica do PPGAV/UFRGS e licenciada em Educação Artística – Artes Plásticas. Atua no Instituto de Artes/UFRGS. Isabel Petry Kehrwald (RS), Doutora e Mestre em Educação/UFRGS e licenciada em Artes Plásticas. Atua na área de formação de professores. É Diretora da FUNDARTE/Montenegro. Flávia Pilla do Valle (RS), Doutoranda em Educação pela UFRGS, Mestre em Dança pela New York University e Especialista pelo Laban/Bartenieff Institute. É docente no curso de Dança da UERGS/FUNDARTE e dos cursos de Dança e Educação Física da ULBRA. Júlia Maria Hummes (RS), Mestre em Educação Musical/UFRGS, licenciada em Música/UFRGS, Vice-diretora da FUNDARTE/Montenegro. Atua como professora no curso de Graduação em Música: licenciatura, do convênio UERGS/FUNDARTE. Carlos Roberto Modinger (RS) é Mestre em Letras pelo PPG/Letras/PUC-RS, licenciado em Educação Artística – Artes Cênicas/UFRGS. É professor na FUNDARTE/Montenegro e atua curso de Graduação em Teatro, convênio UERGS/FUNDARTE.

OBS: os professores desta oficina são autores e consultores dos Referenciais Curriculares do Rio Grande do Sul, 2009 - área de Arte.
PROGRAMA: oportunizar estudo e reflexão sobre os Referenciais Curriculares do RS, seu material instrucional e suas possibilidades de promover a compreensão e a produção de arte no âmbito escolar. Lições do Rio Grande: concepções e propostas para os Referenciais Curriculares. As quatro linguagens: artes visuais, dança, música e teatro no ensino fundamental e médio. Temas estruturantes, blocos de conteúdos e abordagens pedagógicas. Interdisciplinaridade: a busca de diálogos possíveis entre as linguagens da arte. O tempo da oficina será dividido entre as quatro linguagens.

Material a ser trazido pelo participante: é desejável que os participantes que tiverem, tragam os Referenciais Curriculares e os Cadernos Lições do Rio Grande, referentes à área de artes.


COMISSÃO ORGANIZADORA
André Luis Wagner, Gorete Iolanda Junges, Márcia Dal Bello, Júlia Maria Hummes, Maria Isabel Petry Kehrwald, Virgínia Wagner Petry.

LOCAL DO EVENTO: FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ARTES DE MONTENEGRO – FUNDARTE

Rua Cap. Porfírio 2141 CEP: 95780 – 000 Montenegro/RS

FONE/FAX: 51. 36321879 E-MAIL: fundarte@fundarte.rs.gov.br www.fundarte.rs.gov.br
REALIZAÇÃO: FUNDARTE E AAF – Associação Amigos da FUNDARTE

APOIO: SESC/RS, Instituto Arte na Escola, UERGS, MINC – Lei de Incentivo à Cultura


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal