Fundamentação do Projecto



Baixar 8.02 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho8.02 Kb.
Fundamentação do Projecto
Para a realização deste projecto tivemos em conta as características do grupo de crianças, da sala dos cinco anos do Jardim de infância “Os Amiguinhos”.

Tendo em conta que as crianças desta idade são mais autónomas, mais responsáveis e independentes, julgamos ser importante colocar-lhes actividades mais desafiantes, não lhes dando a resposta, de modo a que as crianças possam pesquisar as suas dúvidas.

As actividades, seguidamente propostas, vão incidir no tema “A Gastronomia Ribatejana”, uma vez que a educadora nos solicitou para a abordagem deste. Este tema engloba-se no projecto da instituição que se intitula “À Descoberta do Ribatejo”.

Deste modo, para a realização deste projecto, temos como principais objectivos: estimular a familiarização com a linguagem escrita, desenvolver a linguagem oral, promover a interacção entre as crianças e desenvolver a motricidade fina.


Descrição das actividades

Como foi referido anteriormente o nosso projecto baseia-se na Gastronomia Ribatejana. Por isso as actividades seguidamente propostas baseiam-se neste tema.

A primeira actividade consiste no conto de uma história que se intitula O que Comemos?.1 Com esta história poderemos ter uma conversa com as crianças, de modo a introduzir o tema da gastronomia ribatejana.

Posteriormente, poderemos questionar as crianças sobre os seus pratos preferidos e se julgam que estes são os pratos típicos do Ribatejo. A partir da história, poderemos questionar as crianças sobre a quem e onde é que podemos perguntar quais os pratos típicos do Ribatejo. As crianças poderão sugerir que perguntássemos aos pais ou que fossemos a um restaurante para sabermos mais sobre a gastronomia ribatejana.

Com esta actividade estiraríamos a introduzir o tema da gastronomia ribatejana; a dar a conhecer às crianças o conceito de gastronomia; a enriquecer o vocabulário das crianças; a introduzir novos vocábulos; e a proporcionar a tomada de consciência dos recursos existentes na comunidade envolvente (como por exemplo: Sr. do restaurante).

Uma outra actividade por nós seleccionada é a construção de um puzzle. As crianças serão deparadas com vários pedaços de uma imagem, da sopa de pedra, e terão de os juntar de modo a formar a imagem como ela é.

Achamos pertinente esta sugestão de actividade, uma vez que contribuirá para desenvolver a motricidade fina; para desenvolver a capacidade de concentração; assim como a capacidade de associação das diferentes peças existentes no puzzle (quanto à forma e cor).

A terceira e última actividade que escolhemos consiste no jogo de pares. Neste jogo existirão dezasseis imagens de diferentes ingredientes da sopa de pedra (sendo oito ingredientes diferentes: batatas, alho, cebola, chouriço, feijão, louro, orelha de porco e coentros; e os outros oito iguais a estes), em que as crianças terão de “clicar” numa imagem, de forma a encontrar a outra imagem correspondente.



Esta actividade poderá desenvolver nas crianças a capacidade de concentração; a capacidade de raciocino e memória; assim como desenvolver a motricidade fina.



1 Barbosa, Isabel (1988). O que Comemos?, Desabrochar, Lisboa, 2ª edição.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal