Fundamentos da medicina tradicional chinesa I. Introdução a Medicina Tradicional Chinesa



Baixar 175.07 Kb.
Página1/3
Encontro05.08.2016
Tamanho175.07 Kb.
  1   2   3
FUNDAMENTOS DA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

I. Introdução a Medicina Tradicional Chinesa

A medicina tradicional chinesa (doravante designada mtc) é muito mais do que uma prática médica. Consideramos aqui a palavra médica dentro do conceito ocidental que significa "arte ou ciência de evitar, curar ou atenuar as doenças (segundo o dicionário Aurélio)". Também dizemos que a mtc é um conjunto de recursos terapêuticos, não a define bem. Na verdade o seu conceito é muito mais amplo. Quando entramos em contato com a mtc ela se mostra como um caminho de tratamento, mas logo em seguida percebemos que para se tratar a doença precisamos desenvolver o nosso auto-conhecimento e finalmente percebemos que a mtc é um caminho de transformação e uma opção de vida.

Na realidade, quando estudamos profundamente a mtc percebemos que suas raízes encontram-se fundamentadas no "Livro das Mutações" (I Ching). Este influenciou a ciência, a filosofia, a arte e toda a sabedoria do povo chinês. O I Ching é uma ciência numerológica, onde se classifica todos os eventos nos 64 hexagramas. Também é muito utilizado como um oráculo de sabedoria. Influenciou o confucionismo, o taoísmo e do budismo na China.

Como podemos observar a mtc esta baseado em princípios filosóficos, na observação dos fenômenos da natureza e sua influencia energética no ser humano e em suas relações internas e externas, na astrologia chinesa, na compreensão do princípio único (Tao) e sua dualidade energética (Yin e Yang).

O objetivo das práticas terapêuticas baseadas na mtc, é compreender os fatores que propiciaram ao indivíduo o seu desequilíbrio energético e tentar estabelecer a fluidez energética obtendo o equilíbrio. Para tanto, o seu diagnóstico (mais correto avaliação energética) procura estabelecer relações do seu comportamento, alimentação, analisa odores, transpiração, pulso, língua, condições da natureza que esteve exposto entre outras coisas para determinar qual é o princípio de tratamento a ser realizado. Este tratamento energético pode ser obtido através de diversas práticas terapêuticas orientais:


  • Acupuntura: técnica de inserir agulhas finíssimas em pontos específicos dos meridianos com o objetivo de restabelecer o fluxo natural de energia (doravante denominada tchi). A acupuntura pode ser dividida em sistêmica (aquela que utiliza agulhas no corpo inteiro), auriculoacupuntura (utiliza o pavilhão auricular com agulhas, sementes, esferas e magnetos), Koryo Sooji Chim (insere agulhas nas mãos), Colorpuntura (utiliza das cores) entre outras técnicas.

  • Moxabustão: técnica que consiste me aquecer ou queimar os pontos, ativando o fluxo de tchi. Também muito utilizada para expulsar o frio dos canais.

  • Ventosa: técnica que se utiliza de copos que produzem o vácuo sobre uma determinada região (pressão negativa), promovendo assim que o sangue se superficialize, com isto desfaz a estagnação de sangue. Muitas vezes também utilizado para promover a sangria da região.

  • Massagem: através de toques, pressões e deslizamentos tem como objetivo ativar o fluxo energético. Há diversos tipos de massagem (shiatsu, tui-ná, an-ma, seitai, jão tche do entre outras).

  • Fitoterapia: através da utilização de plantas, propicia a ativação, eliminação e o fortalecimento do tchi.

  • Tchi Kun: técnica que se utiliza de exercícios, posturas e meditações baseados na respiração tem como objetivo desenvolver a consciência e o aprimoramento do tchi.

  • Feng Shui: estudo das moradias, tem como objetivo desde escolher o local onde devemos morar até definir o tipo de construção.

  • I Ching: técnica cabalística que tende através da sabedoria dos hexagramas e sua interpretação, mostrar as opções do caminho a seguir.

  • Astrologia Chinesa: através das influências das energias no momento (hora), dia, mês e ano do seu nascimento tenta ajudar na compreensão da sua personalidade e tendências.

Um erro comum no ocidente, é acreditar que as práticas terapêuticas orientais são uma maneira apenas de tratamento das doenças. Estas práticas são uma ciência com conceitos próprios diferentes e independentes dos conceitos da medicina ocidental.

II. Histórico da Medicina Tradicional Chinesa

Em 1970 na China, arqueologistas descobriram uma tumba antiga da Dinastia Han (206-220 a.C.) na região de Ma Dui, província Hunan. Dentro da tumba, foi descoberto um tratado médico escrito durante o período da "Guerra entre os Estados"(403-221 a.C.). O nome deste tratado é "Fórmulas para o tratamento de cinqüenta e duas doenças". Outro tratado fundamental da mtc foi escrito por Zhang Zhong-jing (150-219) o Shang Han Lun (Tratado do Frio Nocivo).

O mais antigo livro de medicina que ainda hoje se mantém em uso é o "HUANG DI NEI JING" (Tratado de Medicina Interna do Imperador Amarelo), tendo sido encontrado um exemplar, em escavações arqueológicas, datado de cerca de 500 a.C. Atribui-se sua autoria a HUANG DI (Imperador Amarelo), que é mais um título do que o nome de uma pessoa.

HUANG DI foi um dos 3 imperadores míticos da China. Os outros dois foram FU SHI, a quem se atribui a criação dos trigramas, a 1ª escrita chinesa, e o "YI JING" (ou "I Ching" como é mais conhecido), e SHEN NONG, a quem se atribui o ensino da agricultura. São míticos porque não há registros históricos de sua passagem, apenas a tradição oral. HUANG DI teria sido o unificador da China e reinado de 2.690 A 2.590 A.C, aproximadamente.

O "HUANG DI NEI JING" é dividido em 2 volumes: "SOU WEN" e "LING SHU". O 1º é referido como sendo o Livro das Patologias e o 2º como o Livro da Acupuntura. Portanto, podemos assegurar uma história escrita de pelo menos 2.500 anos à mtc. Se considerarmos verdadeira sua autoria, poderíamos ampliar isso para 4.500 anos. Hipócrates, chamado o Pai da Medicina (ocidental), viveu por volta de 500 A.C., o que justifica dizermos que o livro que trata de mtc ser a mais antiga obra de medicina (mesmo que oriental) ainda hoje em uso, pois toda a literatura a respeito faz referência ao "NEI JING".

As escavações arqueológicas revelaram também a utilização de antigas agulhas de pedra, chamadas "bian", depois substituídas por outras de bambu e espinhas de peixe, até chegar-se às metálicas.

Como foi descoberto os canais de energia (tchi) e os pontos pelos quais estes poderiam ser estimulados, ninguém sabe ao certo. Acreditamos que grandes mestres de Tchi Kun visualizaram estes canais e pontos. Da mesma forma que descobriram as propriedades das energéticas das plantas.

No início a mtc chegou ao ocidente através das viagens à China por comerciantes e posteriormente pela imigração Chinesa. Mas o grande crescimento da mtc no ocidente se deu ao fato das imigrações orientais para o ocidente e através de um diplomata francês "Soulie de Mornat" que se encantou com a prática da acupuntura e tornou-se um estudioso sobre a prática. Quando voltou a França, tornou-se um divulgador desta prática.

No Brasil, a mtc foi trazida principalmente pela imigração japonesa que introduziu aqui o Shiatsu e a Acupuntura, há 100 anos. A fitoterapia chinesa e o tchi kun foi introduzidos posteriormente pela imigração chinesas. Mas estas técnicas só começaram a ser amplamente divulgadas após a criação do Instituto Brasileiro de Chi Kung.

III. Fundamentos da Medicina Tradicional Chinesa

Os fundamentos da mtc dependem da compreensão da filosofia taoísta, do conceito de energia e do estudo das relações entre o homem - o céu - e a terra.



  • Filosofia Taoísta

Taoísmo

Tao é tudo o que existe e ao mesmo tempo nada. Ë o princípio da unicidade. A palavra Tao poderá ser traduzida de diversas formas. Literalmente, significa: falar, dizer ou conduzir. Poderia ser traduzido como " orientação da mente" ou "o caminho para a mente espiritual". Ou como alguns escritores preferem: "o caminho para a imortalidade". Segundo Lao-Tsé: "O Tao que pode ser definido, não é o Tao Eterno".

O Taoísmo se utiliza do conhecimento das ciências mítica, cosmologia, tchi kun, meditação, poesia, filosofia para que o indivíduo através do auto-conhecimento se torne um com o universo. Foi um modo de vida quase desaparecido no mundo, foi criticado como superstição pitoresca e sem valor, tornou-se incerto depois do domínio comunista, e hoje raras pessoas mantém-se nesse caminho. O Taoísmo sofreu influências do conhecimento do "Livro das Mutações" - I Ching.

Alguns dos filósofos que introduziram e divulgaram o taoísmo foram:



  • Lao -Tsé, escreveu o grande livro que pode ser considerado como a Bíblia taoísta: Tao Te King- O livro do sentido da vida.

  • Chuang -Tsé- foi o discípulo mais próximo de Lao-Tsé, e também escrevia versos pitorescos.

  • Chu-Shao-Hsien- Escreveu o Tao Tsang, grande cânone taoísta que tinha nada menos que 5.485 volumes.

O Tao

O Tao é o incognoscível, vasto, eterno . Como vazio indiferenciado, puro espírito, é a mãe do cosmos; como não vazio, é o receptáculo, o amparo e, num certo sentido, o ser dos objetos inumeráveis, que permeia a todos. Como o alvo da existência , é o Caminho do Céu, da Terra, do Homem. Segundo ensinou Lao-Tsé, é melhor confiar as coisas ao Tao, sem intervir em seu curso natural ; pois; "coisa mais fraca no céu e na terra, supera a mais forte, vem de lugar nenhum e penetra onde não há nenhuma fenda. Sei assim o valor da inatividade. Raros são os que reconhecem o mérito do ensino sem palavras e sem atos."

Lao-Tsé ensina que Tao ( Caminho) não passa de um termo aceitável para que fora melhor chamado "o Inominado".

Dizer que existe eqüivale dizer que não existe, apesar de o vazio ser a sua verdadeira natureza. Dizer que não existe é excluir a plenitude permeada por ele. As palavras limitam e o Tao não tem limites. É T’ai Hsu (o Grande Vazio), isento de características, auto- existente, indiferenciado, inconcebivelmente vasto, mas presente todo inteiro numa semente. É também T’ai Chi ( a Causa Final, a Mola Mestra do Cosmos). E ainda T’ai I ( o Grande Modificador) , sua s mutações não conhecem termo. Apreendido pela visão limitada do homem , é também T’ien (o Céu), fonte do governo e ordem. É a Mãe do Céu e da Terra, e nada existiria sem seu alimento.

Essa concepção do Tao torna-o muito maior que Deus, de vez que os deístas asseguram estar o criador para sempre separado de suas criaturas. O cristão, embora aspire viver diante da face de Deus, jamais sonharia em ser um Deus! Assim, Deus é menos que infinito e exclui aquilo que não é Deus. Para o Taoísta nada está separado do Tao.

Elementos do Taoísmo

YIN E YANG

Ë a conceituação e o estudo da dualidade enegética, estudaremos mais sobre ela nas páginas a seguir.



MUDANÇAS CÍCLICAS

Conceito básico do Taoísmo e da mtc que a transformação.



WU HSING ( As cinco atividades ou elementos)

É a teoria dos cinco elementos (ou movimentos), aprenderemos mais sobre esta teoria nas páginas a seguir.



VEIAS DE DRAGÃO

São linhas invisíveis, que fazem a união do Yang puro , e do Yin puro , correndo do céu para as montanhas e destas para a terra, sua função é similar a dos canais energia do corpo humano que tanta importância tem para a acupuntura e o tchi kun..

Os taoístas observaram que em certos lugares existem essas veias de dragão, por onde flui Yang tchii ( vitalidade Cósmica) que vai ao encontro de Yin tchi ( vitalidade da Terra). Tais veias podem ser observadas por indivíduos treinados na ciência do Yin e Yang. Da noção das veias de dragão originou-se a ciência do Feng Shui ( vento e água). A localização de novas moradas, assim como, o local das sepulturas é escolhido de acordo com essa ciência, para se tirar o máximo proveito do fluxo de vitalidade cósmica e assegurar o correto equilíbrio do yin e yang..

OS TRÊS TESOUROS

Há três substâncias ou energias de imensa importância no taoísmo conhecidas como os três tesouros: Jing ( essência), chi (energia) e Shen (espírito).



WU WEI

Significa literalmente não ação. Explicando melhor, não agir em determinadas circunstâncias, deixar a natureza fazê-la.

Um taoísta dedicado é alguém que procura viver o mais possível de acordo com a Natureza: contemplação de seus caminhos, reconhecimento de sua adequação e consciência de que tudo nela é bom porque é essencial ao Único.

SERENIDADE

Está inscrita na entrada de todos os mosteiros, escavada nas rochas, pintada nas paredes, e é proferida por todos os mestres e incluída em qualquer livro direta ou indiretamente, ligado ao cultivo do Caminho. Ë o estado mais importante para ser um Taoísta.

O Taoísmo puro, verdadeiro tem o objetivo de conduzir o indivíduo a mais alta espiritualidade, enquanto que o Taoísmo superficial, isto é, quando se pratica apenas exercícios energéticos sem a compreensão da vida , natureza, etc, e a sua correta aplicação no dia a dia, trará apenas a força física.


  • Conceituação de Energia

Nada poderia existir sem ela. A própria ciência ocidental se baseia em diversos conceitos de energia, utiliza-se de nomes como: energia solar, térmica, heleótica, sonora, luminosa, ATP, ADP de combustão e etc. Dentro das práticas orientais sejam elas filosóficas, marciais ou terapêuticas utilizamos a palavra tchi (que pode ser escrito chi, ki, qi) para expressar energia. O tchi é invisível, mas todos sabemos que ele esta presente. Sua parte material é o sangue (xue). O tchi transforma-se o tempo todo, portanto ele é mutável. Parafraseando Newton: "Nada se perde, nada se ganha tudo se transforma". Esta frase também pode ser aplicada a mtc. O tchi esta em constante mutação da energia do céu (Yang) para energia da terra (Yin). São estas transformações que fazem as estações mudarem, o ser humano crescer e desenvolver, existirem o calor e o frio, o dia e a noite, o homem e a mulher, a ação e a não ação entre outras transformações.

Nos seres vivos estas energias fluem por canais (meridianos), é como se a água de um rio fosse o tchi e o rio os meridianos. Nos seres vivos o tchi recebe diversas denominações de acordo com suas funções:



  • Yuan Qi - Tchi original, conhecido como tchi pré-natal. Ë dele que origina todas os tchi yin e yang do organismo.O Yuan Qi apresenta muitas funções: força motriz (desperta e movimenta a atividade funcional), fornece o calor necessário a todas as atividade funcionais do organismo através do Portão da Vitalidade, participa da transformação do zhong qi em qi verdadeiro, facilita a transformação do gu qi em xue, o local onde o Yuan Qi permanece são os pontos fonte (ele dá origem a estes pontos).

  • Jing - essência, nos seres vivos a dois tipos de Jing: o inato e o adquirido.

  • Jing Qi Inato - energia herdada de nossos pais no momento de nossa concepção. Este tchi não pode ser reposta, somente através de práticas profundas de tchi kun. É este tchi que dá a nossa contitucionalidade, isto é, nossas características físicas, personalidade e tendências a desequilíbrios.

  • Jing Qi Adquirido - este é adquirido através da alimentação e da respiração.

  • Gu Qi - tchi dos alimentos, representa o primeiro estágio na transformação do alimento em tchi. Ele é produzido pelo Baço (Pi) e ainda esta sob a forma que não é utilizada.

  • Kong Qi - origina-se no ar que respiramos através dos pulmões (Fei), antes de o utilizarmos.

  • Zhong Qi - o Baço envia o Gu Qi aos pulmões, que reage com Kong Qi absorvido e forma o Zhong Qi. Este sim pode e vai ser utilizado. O Zhong Qi auxilia o Pulmão e o Coração esm suas funções de controlar ao tchi, a respiração, o xue e os vasos sanguíneos respectivamente. É Zhong Qi que auxilia o o coração e o pulmão a empurrar o tchi e o xue para os membros.

  • Zhen Qi - o tchi verdadeiro, é o ultímo estágio da transforação de tchi. Ë o Zhong Qi transformado através de ação catalítica do Yuan Qi. O Zhen Qi irá formar o Ying Qi (tchi nutritivo) que alimentará todo o organismo através dos meridianos e o Wei Qi (tchi defensivo) tem a função yang da defesa do corpo, flui na parte externa sob a pele.

Funções do Tchi

  • Atividade e Transformação - todos os movimentos do corpo, voluntários ou involuntários são manifestação de tchi. A atividade do SNC, simpático e parassimpático são funções do tchi. Não há processo de transformação sem a presença do tchi, seja da alimentação, respiração, do sangue e dos fluídos.

  • Transporte - o transporte dos alimentos a serem digeridos ou eliminados, os sentidos por onde flui o tchi nos meridianos são manifestações da energia.

  • Manutenção Þ da urina, do sangue, da sudorese e dos fluídos.

  • Proteção -o tchi protege o corpo das agressões dos agentes patogênicos exógenos.

  • Aquecimento - o calor no corpo humano é uma demonstração de vida. Não adianta nutrir o corpo se esta não se transformar em Zhong Qi e se esta não se movimentar. O seu movimento e o seu processo de transformação geram a manifestação de calor. O sinal de vida é o calor. Este é controlado por três centros de energia, San Jiao, superior, médio e inferior.

Teoria da Bipolaridade Energética

O princípio da bipolaridade energética é fundamento principal da m.t.c., as idéias em que assentam foram desenvolvidas levando em consideração o princípio de que para que algo exista, tem que ter energia. Mas observando-se a natureza percebeu-se que agrupam-se em pares opostos mutuamente dependentes, a estes pares deu-se nome de Yin e Yang. São as forças fundamentais do universo.





  Formação da Teoria Yin e Yang

Inicialmente o Yin e Yang era utilizado como princípio da filosofia chinesa. Da escola que deu origem a medicina natural. O seu estudo estava associado principalmente ao "Livro das Mutações - I Ching". Este na antiguidade era usado como oráculo. Inicialmente o Yang indicaria sim, representado por uma linha simples (____) e o Yin indicaria o não, representado por uma linha partida(__ __). Entretanto percebeu-se muito cedo a interatividade e relatividade do Yin e Yang, e a diferenciação de um ciclo bioenergético de ascenção e descenção do Yin e Yang formando pares combinados de Yin e Yang:



















 

Trigrama

Nome

Atributo

Imagem

Função Familiar

Direção

Elemento










Chien

O Criativo



Forte

Céu

Pai

Noroeste

Metal










Kun

O Receptivo



Abnegado Maleável

Terra

Mãe

Sudoeste

Terra










Chên

O Incitar



Provoca o Movimento

Trovão

Filho mais velho Primeiro Filho

Leste

Madeira










Kan

O Abismal



Perigoso

Água

Filho do Meio Segundo Filho

Norte

Água










Kên

Quietude



Repouso

Montanha

Filho mais Moço Terceiro Filho

Nordeste

Terra










Sun

Suavidade



Penetrante

Vento, Madeira

Filha mais velha, Primeira filha

Sudeste

Madeira










Li

O Aderir



Luminoso

Fogo

Filha do meio, Segunda filha

Sul

Fogo










Tui

A Alegria



Jovial

Lago

Filha mais moça, Terceira filha

Oeste

Metal
  1   2   3


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal