Geomorfologia dos pontões capixabas



Baixar 16.55 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho16.55 Kb.




GEOMORFOLOGIA DOS PONTÕES CAPIXABAS

Geórgia Luiza Dos Anjos*

Cursando o 6º período de Geografia Licenciatura na Faculdade Castelo Branco Colatina-ES. E-mail: georgia.luizaanjos@gmail.com

Thamara Costa Machado**

Cursando o 6º período de Geografia Licenciatura na Faculdade Castelo Branco Colatina-ES. E-mail: thamara-machado@r7.com

Leonny Veiga***

Cursando o 6º período de Geografia Licenciatura na Faculdade Castelo Branco Colatina-ES. E-mail: leonny.veiga@hotmail.com

Erica Fróis Bertoldi****

Cursando o 6º período de Geografia Licenciatura na Faculdade Castelo Branco Colatina-ES. E-mail: ericabertoldi@hotmail.com

Orientador Prof. M.Sc. Thiago Augusto de Sousa Castro












RESUMO: Guerra e Guerra (2001) definiu a geologia como a ciência que estuda a Terra em todos os seus aspectos, ou seja, estuda a estrutura física do globo terrestre e todas as forças que agem sobre as rochas, que faz com que estas se modifiquem, possuindo assim diferentes formas e tamanhos, e a geomorfologia é um conhecimento específico, sistematizado, que tem por objetivo analisar as formas do relevo, buscando compreender os processos pretéritos e atuais. Valter Casseti, de acordo com esse conceito verificou a importância do estudo geológico e geomorfológico das rochas existentes no local. Assim, o estudo geológico e geomorfológico do Complexo rochoso dos pontões, do Monumento Natural dos Pontões Capixabas corresponde ao desafio de desvendar à origem de tamanha beleza cênica que deu origem a criação da Unidade de conservação de Uso Integral.
PALAVRAS-CHAVE: Geologia. Geomorfologia. Rochas, Pontões. Inselbergs. Turismo
INTRODUÇÃO: O Monumento Natural dos Pontões Capixabas ES, localizado nos municípios de Pancas e Águia Branca,Subdomínio Morfológico da Faixa de Desdobramento do Sul/ Sudeste e a Unidade de Relevo predominante é a de Escarpas e Reversos da Serra da Mantiqueira com porções do Planalto do Jequitinhonha-Pardo.

O Parque Nacional dos Pontões Capixabas foi criado para proteger um dos últimos remanescentes de Floresta Atlântica do estado do Espírito Santo, em uma área com interessantes formações geológicas do tipo Pão de Açúcar, conhecidos regionalmente como "Pontões", preservando os ecossistemas naturais existentes possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades controladas de educação ambiental e turismo.

Cinco anos após sua criação o governo federal propõe outra categoria de unidade de conservação, com exatamente os mesmos argumentos de importância da área usados quando estabelecimento do Parque Nacional, ou seja, a extraordinária biodiversidade que abriga seus recursos hídricos e sua beleza.

Percebeu-se então que o local poderia ser um Parque Natural, pela grande influencia na economia, e no potencial do município e posteriormente veio se tornar Monumento Natural, porém mesmo com o enorme potencial turístico que o local oferece que poderia trazer grandes benefícios para a região, se encontra desvalorizado e abandonado pelo governo, e por grande parte da população que não os conhece e não os defende.



METODOLOGIA: O levantamento das informações no município de Pancas sobre a geomorfologia dos Pontões Capixabas ocorreu através da revisão bibliográfica contando com a utilização de pesquisas em artigos científicos acadêmicos, leitura do sistema nacional de unidades de conservação (SNUC), e uma pesquisa de campo no município de Pancas, onde se analisou o afloramento das rochas por observações realizadas pelo grupo de alunos com a colaboração da Coordenadora do curso de Geografia e Historia Arleida Lemke Tesch e também por meios de arquivos multimídias.
RESULTADOS E DISCUSSÃO A paisagem se insere no contexto geológico do Orógeno - Araçuaí (Figura 01), sendo que sua evolução se deve a um complexo fenômeno orogenético de abertura e fechamento de uma bacia parcialmente oceânica, estreita e travada por uma ponte cratônica. Esse fenômeno é diferente do ciclo de Wilson, de abertura e fechamento de oceano, já que o processo ocorre com uma dinâmica similar ao fechar de um quebra- nozes, como pode ser observado na figura 02.

Figura 1 – O Orógeno Araçuaí na região central do PaleocontinenteGondwana (modificado de Alkmimet al. 2006). FA, traços estruturais da Faixa de Dobramentos Araçuaí (sensu Almeida 1977); ZI, zona de interferência do OrógenoAraçuaii com o Aulacógeno do Paramirim. Crátons: A Amazônico; K, Kalahari; PP-RP, Paraná-Paranappanema-Rio de La Plata; SF-C, São Francisco-Congo; SL-AO, São Luiz-Oeste Africano.


Figura 02 – A Tectônico Quebra-Nozes como um modelo evolutivo para o Orógeno Araçuaí - Congo Ocidental (figura modificada de Alkimim et a., 2003, 2006).
Nesse processo houve a formação de rochas metamórficas (gnaisse), resultante basicamente dos processos de deformação compressiva, e intrusão de granitóides, intrudidos em zonas de fraquezas como falhas e fraturas. Assim essa região dos pontões teve seu embasamento geológico formado basicamente assim.

Em seguida, ao longo do tempo geológico houve a modelagem da paisagem geográfica, sendo os agentes exógenos modeladores influenciados pelo tipo de rocha, estrutura (fraturas e falhas) e condições ambientais (clima). Dessa forma, a paisagem evoluiu e deu forma a geomorfologia presente na região do Parque dos Pontões,


CONSIDERAÇÕES FINAIS: Identificou-se que o estudo geológico e geomorfológico é de extrema importância para a explicação da origem do relevo na região Noroeste Espírito Santense, e as rochas ali localizadas são rochas de origem Plutônica, ou seja, formadas sob a superfície através de processos intempéricos- erosão e transporte – estes são conhecidos como denudação. O estudo dos Pontões Capixabas é de grande importância para aproximar novos setores da sociedade, para popularizar a geologia da região, e para melhor compreensão da paisagem, não só ali inserida como em todo Brasil.
REFERÊNCIAS
MONUMENTO NATURAL DOS PONTÕES CAPIXABAS. Disponível em http://www.clubedosaventureiros.com/guia-de-trilhas/81-monumento-natural-dos-pontoes-capixabas-es/670-monumento-natural-dos-pontoes-capixabas Acesso em: 02 de dezembro de. 2012.
Roncato. Jorge, Queiroga. Gláucia, POPULARIZAÇÃO E DIFUSÃO DA GEOLOGIA: UMA PROPOSTA PARA A REGIÃO DO MONUMENTO NATURAL DOS PONTÕES CAPIXABAS.Disponível em http://www.igc.ufmg.br/geonomos/PDFs/15_2_53_57_Roncato.pdf Acesso em: 02 de dezembro de. 2012.
ALKMIM .Fernando Flecha, Soares. Antônio C. P, Noce,Carlos M. Cruz,Simone C. P.
.SOBRE A EVOLUÇÃO TECTÔNICA DO ORÓGENO ARAÇUAÍ-CONGO OCIDENTAL. Disponível em http://www.igc.ufmg.br/geonomos/PDFs/15_1_25_43_Alkmin.pdf. Acesso em: 13 de maio de 2013.
GUERRA, A. J. T.; CUNHA, S. B. (Org) Geomorfologia: Uma atualização debases e conceitos. Rio de Janeiro, Ed. Bertrand do Brasil, p. 211-252. 


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal