Gerais para o instrutor



Baixar 411.32 Kb.
Página1/6
Encontro29.07.2016
Tamanho411.32 Kb.
  1   2   3   4   5   6




ORIENTAÇÕES

GERAIS PARA O INSTRUTOR




O Que é o Pré-Encontro?


  • É um tempo de ministração específica e direcionada para que o novo convertido entenda os processos espirituais nos quais está envolvido agora que aceitou a Jesus.

  • É um tempo de aprender a ouvir a voz de Deus através da palavra ensinada, promovendo crescimento espiritual (Fp 2:12).

  • Nestas reuniões o novo convertido terá a oportunidade de se avaliar, de pensar sobre sua conversão e seu interesse em prosseguir nos caminhos de Jesus.

  • É tempo de sondagem; o discipulador poderá avaliar se o novo convertido está realmente respondendo aos processos e se está apto a ir ao encontro. (Os 6:3).


Princípios do Pré-Encontro





  • Todos devem seguir rigidamente horários estabelecidos, tanto o do início como o do término (tanto para a liderança como para os discípulos).

  • Os discípulos só poderão ir ao encontro se tiverem participado de, no mínimo, três reuniões do pré-encontro e tendo o discipulador tomado a responsabilidade de passar, ao discípulo, o estudo que lhe faltou. Isto deve ser seguido rigidamente, só existindo exceção em casos extremos (doenças, trabalho, etc.). Caso contrário, o encontrista deverá ser convidado a participar do próximo pré-encontro.

  • Os questionários das respectivas lições do pré-encontro, deverão ser fotocopiados e entregues ao encontrista. Isto agiliza o processo.

  • Os discípulos deverão procurar copiar tudo, ou o que for possível, em um caderno pessoal, para uma melhor fixação das ministrações.


Estrutura Funcional do Pré-Encontro




  • Quatro reuniões





  • previamente marcadas:

  • Uma vez por semana – rigorosamente

  • Exatamente uma hora de reunião



  • O local das reuniões deve ser proporcional ao número de encontristas, com o ambiente adequado ao bom desempenho do processo ensino-aprendizagem.

  • As ministrações são específicas e direcionadas de acordo com o programa proposto.

  • No último dia do pré-encontro, após a última lição o ministrador deverá tratar dos seguintes pontos:

  • Confirmar o dia, o local e horário de saída para o Encontro. Deves mencionar também o destino.

  • Estabelecer o dia, local e horário de retorno.

  • Informar o que se deve levar para o encontro (material de higiene pessoal, roupas, prato, talheres, copo, duas ou mais canetas, caderno para anotações, Bíblia).

  • Informar o que não se deve levar para o encontro (lanches, gravador, rádio, walkman, chicletes, livros, material extra de trabalho, telefones celulares, Pager, etc.).

  • Informar quem poderá ir ao Encontro: apenas os que fizeram o pré-encontro satisfatoriamente.

  • Confirmar se todos já se inscreveram e se existem pendências.

  • Não levar crianças pequenas, de colo, ou amamentando. O encontrista deverá aguardar a próxima oportunidade para que possa ir livremente.



  • Termos usados no encontro





  • Encontrista – O crente novo convertido que está inscrito no encontro e que participou das reuniões dos pré-encontros.

  • Encontreiro – Obreiro que trabalha para que todo o Encontro seja um sucesso.

  • Ministrador – O que trará o ensino do dia, em reunião específica.

  • Discipulador – Aquele que tem discípulos e que tem um discipulador acima dele.

  • Discípulo – Aquele que tem o coração ensinavel, e que está debaixo da cobertura de um discipulador.

  • Adoratório – lugar de concentração das ministrações.


O PECADO E SUAS CONSEQUÊNCIAS



ORIENTAÇÕES PARA O MINISTRADOR





  1. Dar uma palavra de boas-vindas.

  2. Dar palavras de ânimo e de vitória.

  3. Motivar os candidatos a encontristas a irem ao encontro.

  4. Enfatizar que Deus nos tirou do reino das trevas para o Reino do filho do seu amor, portanto somos templos do Espírito Santo.

  5. Levar os encontristas a confessarem que são pecadores (há 240 textos que dizem que somos pecadores).

  6. Explanar sinteticamente o que é a igreja do Senhor Jesus.




  1. INTRODUÇÃO

Ao Criar o universo, Deus o fez Debaixo de princípios espirituais, eternos regidos por ele mesmo. Estes princípios são invioláveis, pois Ele é Justo e bondoso. Deus colocou limites entre o céu e a terra, estrelas, sol e lua, planetas e planetas, continentes e países, departamentos e estados. Existe uma fronteira entre o homem e Deus: o nosso pecado fez separação entre Deus e o Homem (Is 59:2). Essa fronteira só é removida pela obra da cruz (Gl 3:13).



Ao criar o homem Deus buscou nele um amigo, um filho, um herdeiro de tudo aquilo que ele mesmo possui, mas este homem deveria ter poder de decisão para interagir com o Senhor do Universo em toda a dimensão. Este homem pecou e distanciou-se de Deus, a partir daí uma nova série de situações novas passaram a ocorrer, afetando diretamente os rumos da humanidade. Passo a passo entenderemos os propósitos eternos de Deus e o seu desejo de que este homem tenha um ENCONTRO com ele (I Tm 2:4)


  1. PRINCÍPIOS ESPIRÍTUAIS




    1. HÁ LEIS ESPIRÍTUAIS.




  • Existem princípios que governam o mundo físico, e que nos conduzem ao conhecimento de Deus. Assim como existem leis físicas que governam o universo, existem leis espirituais que governam seu relacionamento com Deus.

  • A nossa existência no mundo físico teve o aval do mundo espiritual. Tudo no reino físico tem sua base no espiritual; tudo no reino natural tem sua origem no sobrenatural. Todo homem precisa saber disso.

  • No plano espiritual o homem pecou.

  • Todo pecador precisa se arrepender (At 3:19). Este é o propósito de Deus (Rm 3: 23). Não há exceções, todos pecaram e o salário do pecado é a morte (Rm 6:23).


Observação para o instrutor: peça aos discípulos para repetirem essa frase: “TODO HOMEM É PECADOR E PRECISA SE ARREPEDER. EU SOU PECADOR E PRECISO DE ARREPENDIMENTO.”


2.2. EXISTE RECOMPENSA PARA O PECADO
Tudo no reino natural tem origem no espiritual. Como entrou o pecado no mundo? Através da quebra dos princípios divinos, da renuncia ao governo de Deus. Isto abriu a brecha para que o pecado reinasse e desse frutos. Agora estamos distante da glória de Deus (Rm 3:23). Este pecado se chama rebelião, insubmissão. È uma herança maligna de Satanás, que se insurgiu contra Deus usando um agente no plano físico (Adão) para quebrar um princípio espiritual. Assim sendo, a recompensa do pecado é a morte eterna, separação total de Deus.
2.3 EXISTEM LEGALIDADES PARA A ENTRADA DO PECADO
O Pecado entrou por um homem: Adão, ele deveria dar cobertura para Eva, mas foi negligente. Quando se fala em Adão deve-se generalizar para homens e mulheres. Esta palavra também esta relacionada ao casal pois são uma só carne (Gn 2:24).

  • Pelo primeiro Adão entrou o pecado no mundo. Pelo último Adão (Jesus), a redenção.

  • Pela rebelião foi estabelecido o pecado (Rm 5:14).

  • Com o pecado o homem ficou sem comunhão com Deus (Is 59:2).

  • Todo homem em pecado está condenado (Rm 6:23)

  • Deus quer homens santos (I Pe 1:14-16)



  1. EXISTE LEGALIDADE PARA SE MORTIFICAR O PECADO




  • Jesus (o último Adão) é quem nos resgata (I Co 15:22; 15:45). Nele está a legalidade para se mortificar o pecado na nossa vida.

  • O último Adão me conscientiza de que sou criado a imagem e semelhança de Deus.

  • O último Adão derrota a morte e nos dá a vida eterna (I Jô 5:11-12)

  • O último Adão tem um plano para a minha vida e eu preciso conhecer esse plano (I Pe 2:9b).

  • O último Adão foi feito Espírito vivificante.

  • O último Adão me tirou do império das trevas e me trouxe para o reino de luz (Cl 1:13-18)


3.1 QUAL O PLANO DE DEUS PARA AS NOSSAS VIDAS? POR QUE JESUS CRISTO MORREU E RESSUSCITOU?


  • O plano é trazer para nós a sua vida, trazer restauração. “Ele é o primogênito entre os irmãos”.

  • Jesus ressuscitou para restaurar a minha vida.

  • Todo aquele que conhece o plano do último Adão não vive no pecado; O Pecado não tem domínio sobre si (Rm 6:14)

  • Não estou debaixo da lei, não sou mais escravo do pecado.

  • Jesus Cristo é o Senhor da minha vida e Ele é real para mim.



  1. CONCLUSÃO




  • Temos a herança do pecado e, sem Jesus, estamos destituídos da Glória de Deus.

  • Somos Pecadores e se Negarmos. Se negarmos isto, vamos atrair maldição (espírito de engano) e dizer que Deus mentiu (I Jô 1:10). Só Jesus nos Liberta do pecado. Devo reconhecer que sou pecador (Rm 3:23) e, como tal, confessar os pecados.

  • Se a semente de Deus está em mim, já não posso viver na prática do pecado, pois amo a Deus (I Jô 3:9)

  • Pela redenção do último Adão somos perdoados. Se pecarmos temos um advogado (I Jô 2:1)

  • Confesse I Jô 1:5-9




  1. QUESTIONÁRIO

Informações para o ministrador

O ministrador deverá entregar cópias do questionário, para que seja preenchido em casa. O instrutor explica que devem ler as passagens bíblicas citadas e responder o questionário de acordo como o entendido. O mesmo, deverá obrigatoriamente, ser corrigido na próxima reunião de Pré-Encontro.

O Instrutor deverá observar quem de fato fez o exercício (motivando todos a serem participativos).

Deve-se evitar reuniões que ultrapassem a 100 pessoas pois fica difícil o acompanhamento.


  1. O que todo pecador precisa?

Arrependimento

  1. Quem pecou? – Rm 3:23

Todos pecaram; eu pequei

  1. Qual o salário do pecado? – Rm 6:23

A morte

  1. Como entrou o pecado no mundo?

Pela rebelião, insubmissão e desobediência do homem.

  1. Por intermédio de quem entrou o pecado? – I Co 15:22

Adão

  1. Qual a missão do último Adão? – Rm 5:18

Trazer justificação e vida ao homem condenado e morto.

  1. Leia Rm. 6:15 e responda: O pecado tem domínio sobre você? Por que? – Rm 6:14

Não. Estou debaixo da Graça

  1. Antes você era criatura, quem você é agora no Reino? (Jô 1:12)

Filho de Deus

  1. Leia Jô 3:16 e responda: Qual a Expressão do Amor de Deus?

Dar o seu próprio para morrer pelos nossos (meus) pecados.

  1. Leia I Jô 3:9 e responda: Quem é nascido de Deus? Qual sua Postura em relação ao pecado?

Aquele que aceitou a Jesus. Essa Pessoa não vive na prática do pecado.

ORIENTAÇÕES PARA O MINISTRADOR



  • Após o questionário, sempre que possível, deve-se orar como todos, ministrando sobre as dificuldades da pessoa e de seus futuros discípulos. Deve-se renunciar os pecados e quebrar as fortalezas das trevas.

  • Conduzir cada pessoa a reconhecer que é pecador e a confessar os pecados que ainda estão por ser confessados.

  • Promover quebrantamento com libertação das amarras do pecado através da oração.

  • Ministrar tocando nas vidas.

  • Lembre-os que tudo o que receberão, irão dar.


O PRIMEIRO ADÃO E O ÚLTIMO ADÃO

MORTE E RESSURREIÇÃO

TEXTO: I CO 15:22


1. INFLUÊNCIA DO PRIMEIRO E DO ÚLTIMO ADÃO SOBRE MIM


    1. Primeiro Adão

Rm 5:12 – Todos fomos feitos pecadores por causa de Adão.

Rm 5:14 – Por causa de uma transgressão de um homem, todos conhecemos a morte.
A princípio parece injustiça o fato de a morte reinar mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança de Adão. Adão é colocado como nosso pai significando uma categoria de parentesco que a ninguém é dado o direito de escolha. A expressão paulina: “em Adão todos morrem” (I Co 15:22a) refere-se, então, a 100% da humanidade: todos fomos feitos pecadores e por isso todos experimentamos a morte.
1.2. Último Adão (ler Coríntios 15:45 e Romanos 5:18b)
O que parecia injustiça (um único ato de Adão nos trazer a morte), reveste-se na maior misericórdia, quando o juiz maior se satisfaz com também apenas um ato de um único homem, Jesus, para dar opção de vida a todos.

Agora colocamos Jesus, último Adão, não como nosso pai, mais como nosso marido, significando uma categoria de parentesco que a todos Deus dá o direito de escolher (Nm 36:6).

Então, a Expressão de Paulo: “...todos serão vivificados em Jesus” não se refere a 100% da humanidade, mas a 100%¨daqueles que escolheram o marido, isto é, todos que o receberam como Senhor e Salvador (Jô 1:12).

O Primeiro Adão influência toda a humanidade, de forma inexorável, rígida, transformando todos em pecadores.

O último Adão, Jesus, Influencia a todos que de forma original, o aceitem, o queiram, sendo transformados em justos.

A morte espiritual é um fato pelo qual todo ser humano passa; a vida eterna, pelo contrário, só é experimentada por todos que optem, que queiram receber o último Adão em suas vidas.



2. REDENÇÃO – O QUE JESUS FEZ POR MIM DIANTE DO DIABO
Exemplo: Redenção é o ato de uma pessoa rica ir a uma feira de escravos e pagar a carta de alforria de algum escravo, dando-lhe a sua liberdade.

Colossences 2:14-15 nos informa que o “escrito de dívida” que era contra nós Jesus já cancelou, rasgou, porque nos comprou por preço (I Co 6:20), e preço (I Pe 1:18-19).

Com esta redenção ou resgate, Jesus já cancelou todo o argumento do Diabo contra nós (Rm 8:1).

Ao cancelar nossas dívidas, Jesus, o último Adão, nos liberta do império das trevas, onde tínhamos a natureza pecaminosa, e nos transporta para o seu reino, onde adquirimos a natureza justa (Cl 1:13-14).



  1. O QUE JESUS FEZ POR MIM DIANTE DE DEUS

...Os pecadores não prevaleceram na congregação dos justos” (Sl 1:5b).

Uma é a congregação dos pecadores; outra é congregação dos justos.

...Não se promulga lei para os justos, mas para... pecadores” (I Tm 1:9)

Diante da lei, um é o cidadão justo, outro é o cidadão pecador.

Romanos 5:8 nos informa que a grandeza da prova do amor de Deus por nós está no fato de Jesus ter morrido por nós quando ainda éramos pecadores. Aí o apóstolo introduz o verso 9 dizendo: “muito mais agora (no tempo em que não somos mais pecadores, mas justos”, seremos salvo da sua ira”. Eu era pecador pela filiação de Adão, mas agora, quando Jesus é o meu marido, sou justo.





  1. SANTIFICAÇÃO – O QUE JESUS ESPERA DE MIM

(Ler I Pe 1:14-16; Hc 12:14; Ap 22:11)
Quem é santo ainda peca? Peca. Mas o pecado em nossa vida deve ser acidente, e não hábito, uma vez que a natureza pecaminosa já foi arrancada de nós e fomos regenerados da semente incorruptível que é a palavra de Deus (I Pe 1:23).

O capítulo 6 da carta de Romanos nos informa que não estamos mais debaixo do domínio do pecado.

“Digo, porém: Andai no espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne”. (Gl 5:16).

Em romanos 12:1-2 e aprendemos que, se com diligência e inteligência buscamos a renovação de nossa alma frágil, a saúde mental proposta pelo senhor (renovação da mente) nos ajudará indubitavelmente a experimentar sempre a vontade de Deus em todos os momentos da vidas, como boa, agradável e perfeita, experiência esta que nos garantirá vivermos a vida santa de Deus proposta para nós.





  1. ACUSAÇÃO – O QUE O DIABO SEMPRE FARÁ

Em Apocalipse 12:10-11, Satanás nos acusa diariamente. A vitória contra a acusação, que ele faz ao nos lembrar fatos reais de pecado, está em:



  • O sangue de Jesus – I Jô 1:7-9 – elemento purificador.

  • A Palavra de Deus – Rm 8:1 – o estar em Cristo me isenta, me exime da culpa.

Em Miquéias 7:19 lemos a promessa de que deus lançará todos os nossos pecados no fundo do mar. E a memorável Corie Then Bonn completa: “ e lá Deus colocou uma placa dizendo: É PROIBIDO PESCAR”.
Fim da lição
ORIENTAÇÕES PARA O MINISTRADOR


  • Incentivar o encontristas a irem ao Encontro; todos precisam ir.

  • É importante cumprir todas as fases do pré-encontro, para que haja um encontro de qualidade.

  • Incentivar que os encontristas se inscrevam para o Encontro. Que eles não deixem para a última hora.


SOMOS SANTOS E FILHOS DE DEUS

TEXTOS: I JÔ 3:11; I PE 1:15-16

Iniciar sondando como os discípulos estão, e, após, e fazer a oração de abertura.

Ministrar coragem e mente aberta para receber a palavra.



  1. CHAMADOS COMO FILHOS DE DEUS PARA CUMPRIRMOS O PROPÓSITO

Imagine um pai que faz muitos investimentos na família, Ele é alguém muito interessado nos filhos. Esse pai tem sete filhos e dá a cada um uma mesma educação, mais cada um tem aspirações para profissões diferentes. O pai investirá neles. Por mais que o filho seja diferente o pai não abre mão do filho.




  • Deus é nosso pai, e nós, seus filhos.

  • Cada um tem seu espaço no reino para desenvolver o carisma natural – caris (citar o ministério quíntuplo: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres – Ef 4:11).

  • Cada um vai cumprir o propósito para o qual foi chamado.

  • O Pai nos chamou para ganhar vidas – este é o propósito central do coração de Deus para nossas vidas. O coração de Deus está cheio de Amor por almas perdidas (Lucas 19:10).




    1. Nos diferentes segmentos da vida vou cumprir meu propósito. Meu Pai quer que eu lhe dê mais filhos, que multiplique a família. Essa multiplicação é feita em amor.

    2. Sou uma nova Pessoa. Não existe esterelidade no Reino de Deus. A chamada é: Crescer – Frutificar – Governar.

“Eu sou a videira verdadeira, e meu pai é o viticultor. Toda vara em mim que não dá fruto, ele a corta; e toda vara que dá fruto ele a limpa, para que dê mais fruto.

Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado.permanecei em mim, e eu permanecerei em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim.

Eu sou a videira; vós as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (Jô 15:1-5).

Informação para o instrutor: diga aos discípulos para ministrarem uns sobre os outros como a seguinte frase: “Você é uma nova pessoa e precisa conhecer mais do amor de Deus. Cresça, Frutifique, Governe.”


  1. CHAMADOS COMO FILHOS PARA ESTARMOS NO SEU PLANO

Nós não somos frutos do pecado. Somos resultado do plano de Deus e pelo seu sangue somos santos. Ele nos amou, nos alcançou e nos santificou. Mas, como eu sou santo, se eu peco?



    1. Sou santo por causa do amor de Deus. Estou debaixo do seu amor, vou segui-lo como alegria. Lutarei para viver em plena santidade.

“Mas, como é santo Aquele que vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento; porquanto está escrito; sedes santos porque Eu sou santo” (I Pe 1:15-16)


    1. Como Deus demonstra seu Amor por mim? Através da sua graça. A graça de dar (Jô 3:16). O que Deus nos deu? O seu filho Jesus Cristo. Viverei em pleno amor (Ágape).




  1. CHAMADOS COMO FILHOS PARA A VIDA EM CRISTO

Deus nos deu seu único filho. Deu o melhor para termos o melhor. Deus nos ama e quer muitos filhos em sua casa.




    1. Para que ele nos deu seu Filho?

Para demonstrar o seu amor para conosco. Pelo amor de Deus somos resgatados.


    1. Para que ele nos deu seu amor e perdão? (Ler Jô 3:16-21).

Para vivermos eternamente com Ele. Enfatize: “Você tem certeza que Deus lhe perdoou? Então não se sinta mais acusado!”
Ilustração: Um dia um jovem se rebelou contra seu pai, machucando toda a sua família. Tornou-se indesejável na família. Por conta disto decidiu ir embora, dizendo que não precisava de nada, que não precisava do amor de ninguém.

Depois de algum tempo ele começou a sentir saudades de casa,mas ficou com medo de voltar; pois tinha quebrado princípios. Resolveu escrever uma carta pedindo perdão e permissão para voltar mas, para saber se o receberiam, pediu o seguinte sinal: Na casa de seu pai havia uma árvore que podia ser vista pelas pessoas que passavam de trem. Se o pai amarrasse uma bandeira significaria que ele estaria perdoado. Caso contrário tudo estaria encerrado.

No trem ele compartilhou sua ansiedade com um rapaz. O trem se aproximava. Como não tinha coragem de olhar, pediu ao seu companheiro de viajem que procurasse a bandeira branca.

Qual foi a surpresa ao receber a notícia de que não havia uma bandeira branca mas...a árvore toda embranquecida, cheia de bandeiras brancas.

A casa também estava branca e seu pai gritando para os passageiros do trem: “Eu te perdoou, porque te amo!”
(Autor Desconhecido)



    1. Para que serve o amor de Deus na minha vida?




  1. Para conhecer a grandeza de Deus. Seu amor é muito extenso.

  2. Para que ministre esse amor em muitas vidas

  3. Para que eu saiba os seus projetos para a minha vida. No seu plano para mim, Ele tem alvos específicos.

  4. Para que eu seja santo como Ele o é. Tudo começa como a certeza da vida eterna. Se vamos para o céu é porque somos santos, porque temos uma vida eterna para como Deus e por isso não queremos pecar. Deus quer que sejamos iguais a Ele na sua Santidade.

  5. Para que eu tenha vida plena. Como é a vida que Deus tem para nós? Vida plena e Abundante. Ele nos amou e nos deu tudo o que precisamos”...Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância” (Jô 10:10). Mas, só terei tudo de Deus quando ele tiver tudo de mim.

A bondade de Deus move o seu coração. Ele é bom, é amor, é vida e paz: “ O senhor é bom, uma fortaleza no dia da angústia; e conhece os que nele confiam” (Naum 1:7).




  1   2   3   4   5   6


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal