Gerais para o instrutor



Baixar 411.32 Kb.
Página2/6
Encontro29.07.2016
Tamanho411.32 Kb.
1   2   3   4   5   6

CHAMADOS PARA O ARREPENDIMENTO

(Rm 2:4)


  • Através do seu amor, Deus quer que todo homem chegue ao arrependimento. Arrepender-se é sentir profunda tristeza pelo pecado cometido e decidir mudar completamente, não voltando mais a cometer o mesmo erro. Assim fazemos, porque amamos a Deus, mais do que amamos o pecado.

  • Quando entendo sobre este amor, sou constrangido! O que é um constrangimento?

É um choque – Ah, Deus me ama! – o amor de Cristo no constrange (II Co 5:14).

  • Entendemos que não temos mais nenhum contrato com o mundo.

O amor de Deus é declarado e provado, Ele nos ama e dar o melhor para as nossas vidas. Os princípios de Deus são os melhores para nós. Segui-los é a melhor receita para ser feliz.



QUESTIONÁRIO


  1. Se Deus nos ama, o quê de melhor Ele nos deu?
    O seu Filho, o Senhor JESUS CRISTO.

  2. Para que Deus nos deu seu único filho?
    Para que tivéssemos vida eterna.

  3. Como o Amor de Deus é demonstrado?
    No dar, na entrega que Ele fez por nós (Jô 3:16)

  4. Como demonstrar a Deus o Amor que temos por Ele?
    Ganhando vidas e tendo uma vida santa.

  5. Nós somos pecadores santos, ou santos que pecam? por que?
    Nós somos santos que podemos vir a pecar. Sou santo porque sou redimido pelo sangue de Cristo, o pecado tenta entrar e dominar a minha vida, mais como sou santo, luto contra o pecado e ele não tem mais domínio sobre mim

  6. No plano de Deus Ele tem um Alvo. Que alvo é este?
    Termos a vida eterna: Sermos santos e irmos para o céu.

  7. Deus quer que todos conheçam o seu amor e cheguem ao arrependimento. Leia Rm 2:4 e comente.
    (comentário pessoal)

  8. Como é a vida que Deus tem para mim, segundo Jô 10:10? Comente.
    Vida Abundante. (comentário pessoal)

  9. Lendo II Co 5:14, que lição você tira?
    Eu sou constrangido (levo um choque) quando contemplo o amor de Deus. Sou constrangido a viver uma nova vida como Cristo.



ORIENTAÇÕES PARA O MINISTRADOR


  • Orar como base nos pontos principais mencionados na lição.

  • Levar o povo a um quebrantamento, reconhecendo o profundo amor de deus por todos.

  • Ratificar a importância de que todos devem estar no último pré-encontro, na próxima semana.


QUEM SOMOS EM CRITO JESUS

TEXTO: EF 2:6


Cumprimentar os discípulos, orar por eles liberando o amor de Cristo.

COMENTÁRIO: Nós somos a carta de Cristo, uma carta magna, de profundos ensinos (II Co 3:2)



    1. NOSSA REALIDADE EM CRISTO




    1. Recebemos Jesus


Quem eu recebi? Jesus.
Para que eu recebi? Para tornar-me filho de Deus. Ele me escolheu e eu Sou d’Ele. Fui Escolhido para dar frutos.
“Vós não me escolhestes a mim, mais eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades , e deis fruto, e o vosso fruto permaneça” (Jô 15:16).
Obs: reforçar João 1:12 (até que eles memorizem).
O Senhor quer que saibamos que somos seus filhos e herdeiros.

Este direito foi conquistado por Jesus. Só Jesus pode converter alguém.

Fui feito filho de Deus (preciso particularizar minha experiência).


    1. Recebemos a Vitória




  • Não nascemos para sermos “mais um” e sim para triunfarmos. Somos Vencedores.

  • Eu sou um vencedor. Este é o ministério de Cristo: nos fazer triunfar

  • Estamos assentados como Cristo, em posição de Reinar, triunfar, vencer.
    (Ef: 2:6).


  • Estou em Cristo, e Ele está no centro da minha vida, portanto, posso reinar como Ele em Glória.

  • Cristo em nós é a esperança da Glória” (Cl 1:27).

  • Solicitar a um discípulo que conte um testemunho de vitória.



    1. Recebemos o reino pela fé




  • Muitas vezes não sentimos tudo o que Deus nos dá, mas cremos sem ver. Fomos recebidos e isto é um fato (citar Ef 2:8-10).

  • Fomos chamados, recebemos o convite no coração. (Mt 11:28-29; Ap 3:20)

Obs: Mencionar a importância de ir ao encontro e a necessidade de pagarmos para valorizar o encontro.

  1. NOSSA REALIDADE NO PROCESSO DE MUDANÇA




  • Eu recebi a Cristo, isso implica em mudança. Metanóia – uma nova atitude.

  • Isto é arrependimento: deixei de ser aquela pessoa de outrora (II Co 5:17).

  • O Arrependimento me leva a deixar muita coisa que antes fazia parte do meu dia-a-dia. É o Espírito Santo quem me convence do pecado, da Justiça e do Juízo de Deus (Jô 16:8).

  • Devemos parar de confiar em nós mesmos: “sou capaz na força do meu braço”, “sou dono do meu nariz”. Devemos confiar plenamente em Deus.

  • Devemos deixar que Cristo faça a obra em nós, que Ele molde nosso caráter.

  • Devemos deixar que Jesus faça tudo o que Ele quer na nossa vida. (Rm 12:1-2)




  1. A REALIDADE DO CONTROLE DE JESUS SOBRE A SUA VIDA PESSOAL.

Declare: “A minha vida esta debaixo de boa direção. O meu ‘eu’ não está mais no centro. Jesus é o centro da minha vida.”


Ilustração 1


  • Essa figura ilustra uma vida na qual Jesus está fora. Há completa desarmonia. Não há direção. Jesus não esta
    no centro dos projetos da pessoa.


  • EU
    Qual o resultado? Discórdia, frustração,
    sentimento de perda, etc. (enumerar diversos
    pontos).

  • A minha vida precisa voltar ao controle de
    Cristo. Se ele estiver no centro eu estarei bem.






Ilustração 2


  • esse outro circulo relata que Jesus
    está no centro. Isto faz com que
    todas as coisas estejam organizadas.


  • eu
    O “eu” esta fora. A cruz de Cristo
    esta no trono do meu coração, está no
    comando. Jesus está por cima, direcionando.
    em tudo terei harmonia e minha vida
    será um sucesso. Citar o fruto do Espírito.
    (Gl 5:22-23)

  • Enumerar pontos de vitória: amor, prosperidade,
    benção, alegria, bondade, domínio próprio, etc.

  • Se Jesus está no centro, tudo terá sucesso, tudo terá prosperidade.

  • Se deixarmos Jesus no centro pareceremos esquisitos.

  • Nosso livre arbítrio só terá sucesso se Jesus estiver no centro.

Para meditar:


  • Jesus Cristo está sempre no centro da sua vida?

  • Qual dos dois quadros tem retratado sua vida?

  • Como você está vivendo?


ORIENTAÇÕES PARA O MINISTRADOR


  • Orar pelos discípulos, por libertação do ego. Pedir que o Senhor fale aos corações.

  • A oração deve ser feita de acordo com o que foi ensinado e deve haver quebrantamento (citar Jô 5:8-13 e Hb 13:5)

  • Lembre-se que tudo é muito simples, mais tem muito fundamento espiritual, e trará um resultado poderoso.

  • Estimule-os para irem ao encontro.

  • Verifique a página inicial e anuncie os últimos informativos para a ida ao encontro.





PENIEL
1º Dia de Encontro (sexta) – 1ª Palestra

Textos: Gênesis 32:30; II Samuel 12

Tempo: 2h 30min
INTRODUÇÃO

Peniel é um lugar de encontro com Deus (Gn 32:30) , Lugar de luta, de arrependimento, de guerra, de sentir profunda dor pelos pecados, lugar de confronto consigo mesmo e com Deus. Em Peniel você ouvirá claramente a voz de Deus. Em Peniel Deus mostrará quem você. Você jamais esquecerá Peniel.


Peniel tem como objetivos principais:


  • Gerar arrependimento porque muitas vezes nós nos tornamos pessoas desprovidas de humildade.

  • Conduzir ao propósito certo. Às vezes fazemos o que Deus não nos mandou fazer.

  • Estar face a face com Deus. Tudo muda quando vemos a Deus.

A experiência de Jacó em Peniel


Ao longo da história, Jacó esteve envolvido em situações de engano e trapaça. Era usurpador e mau caráter; seu nome dizia exatamente isso, porem, em Peniel, Jacó se transformou em Israel, após voltar para Deus denunciou quem era ao dizer a Deus que se chamava Jacó.

Quando esteve em Peniel Jacó lutou com Deus e teve a sua vida transformada. Para Jacó, estar em Peniel foi encontrar-se com Deus, vê-lo face-a-face, passar por uma tremenda transformação e se arrepender genuinamente.

Você também sentirá essa dor e, como Israel, sairá de Peniel completamente curado e com uma nova identidade (II Co 5:17).

Vejamos o que acontece em Peniel:




  1. SOMOS CONFRONTADOS

Jacó se denunciou e alcançou a benção. O Pecado abre porta de legalidade para Satanás entrar como o propósito de MATAR, ROUBAR E DESTRUIR (Jô 10:10).Quando eu peco, abro uma porta de legalidade para Satanás entrar na minha vida.


Satanás entra com o seu propósito: MATAR, ROUBAR E DESTRUIR (Jô 10:10).

Todo confronto, quando há arrependimento genuíno, gera cura e libertação. Em Peniel você Será confrontado com os princípios divinos que você quebrou. Você poderá avaliar a sua vida como Deus a avalia. Abra o seu coração diante de Deus e confesse os seus pecados. Deus sabe quem você é, pois Ele conhece cada um de Seus filhos, individualmente. Deus sabe que você precisa mudar, então, fale, expresse-se diante dEle (Sl 32:3; Pv 28:13).




  1. SOMOS CONDUZIDOS AO ARREPENDIMENTO

Arrependimento é diferente de remorso. Uma pessoa arrependida sente um profundo pesar pelo que fez ou pensou. O arrependimento produz mudança de atitude e traz uma nova convicção. O remorso é a reprovação a consciência por haver cometido uma falta.

O processo de arrependimento começa através de um quebrantamento diante da presença de Deus. É uma entrega total, é desejar se arrepender. É sentir dor profunda diante da realidade dos nossos pecados, não podemos nos arrepender pela metade.

Não podemos pensar que o sangue de Jesus é como um cartão de crédito que usamos sem responsabilidade (I Jô 1:7). Precisamos ser genuínos e sinceros diante do arrependimento. (I Jô 1:8-9) Jamais enganaremos a Deus (Sl 139).

Arrependimento sem dor não é arrependimento. Precisamos sentir dor pelo pecado que cometemos. Quando o pecado é lembrado com dor, há cura. Arrepender-se é reconhecer o erro e decidir não faze-lo mais (Sl 51:2-3). Quando renunciamos o pecado, arrancamos os argumentos do diabo (Cl 2:12-13).

O verdadeiro arrependimento acontece quando nos conscientizamos de que, ao pecarmos, perdermos algo, e fazemos tudo para recuperar.




  1. SOMOS DESMASCARADOS DIANTE DE ALGUMAS MENTIRAS NAS QUAIS VIVEMOS




  • Mentira (Ef 4:25; Zc 8:16-17).

  • Piadas indecentes? (I Co 15:33; Pv 26:18-19).

  • Tem omitido pecado (de roubo, sonegação de impostos, etc.)? (Ef :4:28).

  • Cobiça (marido/esposa alheio(a), roupa, casa, bens, emprego, carros, etc.? (Ex 20:17).

  • Tem se prostituído, se masturbado, tido pensamento impuros, traído seu cônjuge, fornicado (imoralidade sexual)? (I Co 6:9-10).

  • Tem sido grosso no falar, respondão, falador, maledicente, brigão? (Cl 3:8-9)

  • Tem sido sensual, indecente, defraudador? (I Co 6:18).

  • Tem tratado o cônjuge e os filhos com violência, com espancamento? (Ef 4:31-32)

  • Glutonaria (Lc 21:34; Rm 13:13; I Pe 4:3)

Não importa o que você fez, Deus lhe aceita em Peniel. Confesse a Ele todos os seus pecados, desde a infância até hoje, fale tudo ao Senhor (Sl 51:1-4).

Muitas doenças físicas são provenientes de problemas na alma (Sl 32:3). A cura vem mediante a confissão de pecados, e sentir dores profundas por haver ofendido ao Pai. Não se trata de remorso, trata-se de um sentimento interior, de um coração impulsionado a dar a volta, a retomar o caminho correto de acordo com a vontade do Pai, tal como fez o filho pródigo.

Observe que quando um marido trai uma esposa e chega m casa confessando o que fez, a reação da esposa é a melhor possível, não é assim que acontece? Claro que não. Ela diz: “como? Com quem? Por que? Onde? Quantas vezes isso aconteceu?” Ela fica completamente insatisfeita. Assim é quando pecamos contra Deus. Ele sente dor. Fica triste.




  1. SOMOS COMPARADOS A JACÓ:


Hoje não passamos por batalhas físicas, mas por guerra espiritual (Ef 6:10-18). Todos nós fomos chamados para a mesma guerra e só é aprovado quem for à batalha e sair vencedor. Às vezes sabemos o que Deus quer para nós, mas não enfrentamos a batalha.

Muitos lideres caem porque não estão em guerra não estão em guerra constante. Não podemos ser apanhados de surpresa. Não podemos ser apanhados de surpresa (Mt 26:41). Temos um inimigo que não dorme, não descansa, que traça planos diários para nossa derrota, mas, diz a bíblia: “não deis lugar ao diabo”. Nunca podemos baixar as armas, pois se subestimarmos o inimigo poderemos perder a guerra. Nas vezes em que perdemos, é porque estamos fazendo coisas que Deus nunca pediu. Temos que cumprir o seu propósito. Nada de ficar de férias de Jesus, ou de almejá-las. Cuidado com as “pausas” na vida cristã, pois todos que as fizeram sofreram conseqüências danosas.

Jacó foi um homem de Deus após vencer algumas guerras internas e familiares. Ao nascer Jacó segurava o calcanhar de seu irmão Esaú, daí o nome que recebeu que significava usurpador, ladrão, mau caráter. Comprou o direito de primogenitura de seu irmão com um prato de sopa de lentilhas. Enganou seu Pai dizendo que era Esaú e a benção maior veio para ele. Trabalhou para o seu tio Labão por quatorze anos para casar com Raquel.

Passou por um longo percurso até retornar a terra de seus pais. Quando esteve em Peniel, ficou só e lutou com Deus e toda a sua vida foi transformada (Gn 25-32).

O pecado é como uma bola de neve: começa pequeno e depois causa uma catástrofe. Por causa do adultério começou a desgraça para a vida de Davi. Ele planejou a morte de Urias, desviou o foco da visão de Deus e viveu debaixo da miséria. Instalou maldição na casa da família real: incesto, homicídio entre irmãos, imoralidade, traição do seu próprio filho, etc, etc.

Hoje Deus quer acabar com isso. Geralmente caímos por causa de nossas trapaças. Em nada somos diferentes de Jacó, nossa carne é carne. Estamos em luta, na linha de frente, e tudo o que Satanás quer é nos derrubar. Qualquer pecado não coberto pelo sangue de Cristo é propriedade legal de Satanás.

Satanás trabalha em nossas preferências tentando nos fazer parar. A psicologia chama de fantasias, mas a Bíblia chama de carnalidade. Os argumentos que o diabo usa devem ser quebrados agora, liberando a nossa vida para tudo o que Deus quer fazer.

As preferências vêm pelas janelas da alma – os órgãos do sentido. Esta geração tem olhos carregados de adultério. O que Deus quer de nós? Que sejamos livres (I Jô 2:15-16)

O pecado nunca é instantâneo. Ele é progressivo. Temos que renunciá-lo pois ele quer nos seduzir sempre. Davi olhou pecaminosamente, alimentou o pecado e contaminou-se. Às vezes o lugar onde vivemos é o objeto da contaminação. Quantos de nós já estamos contaminados! NUNCA transfira seus pecados, sempre confesse, pois o salmo 42:7 (citar) diz que um abismo chama outro abismo.

A conseqüência do pecado esta descrita em Romanos 6:23. A benção é obstruída, perdida. Davi perdeu a família, finanças, glória nos céus e guerras. Os argumentos do diabo voltaram a maldição instalou-se na família dele (II Sm 12 e13). Às vezes erramos e pecamos, mas não nos arrependemos. Enquanto não confessamos que erramos não há arrependimento genuíno. Precisamos nos arrepender pois Deus nos ama e abomina o pecado.

Muitas vezes perdemos a paz. A nossa intranqüilidade é sinal de pecado. O pecado é perdoado, mas as conseqüências perduram. Pecado tem nome. Não basta dizer: Ah eu pequei! Deve-se dizer o pecado pelo nome. O Espírito vai trazer consciência a você. Hoje é Peniel. É um encontro face a face com Deus, onde você vai lutar e prevalecer.


CONCLUSÃO


No inicio, talvez o pecado pareça agradável e prazeroso, mas concluída a trajetória, fica o seu rasto de destruição, angustias e perdas. O único caminho de livramento é à volta para Deus, com arrependimento e fé na sua Palavra. (I Jô 1:9)

Decida hoje não viver de aparências - Às vezes dizemos que esta tudo bem quando tudo vai mal. O pecado nos tira do centro das decisões, já não sabemos decidir. Deus quer que vejamos os atropelos do passado para que possamos romper com eles. O Pecado destrói nossas finanças.

Arrependimento não é remorso. No remorso há choro, há sofrimento, mas depois volta tudo de novo. No arrependimento há entrega total, rendição total, não há contra-argumentos. O arrependimento não é ressentimento, é uma dor profunda que nos faz decidir nunca mais volta ao pecado. Todas as vezes que recebemos a proposta de pecado (tentação), nos lembramos da dor do nosso arrependimento e dizemos “não” ao pecado.

Somos santos que odiamos e aborrecemos o pecado. Deus quer que cresçamos com ele e é preciso ter arrependimento hoje. Quando o pecado é lembrado com dor, há cura. Em Peniel você terá um encontro face a face com Deus. Chore em sua presença. Hoje é dia de romper como o passado. Jesus deseja riscar o escrito de vida que há contra nós (Cl 2:12-15)


Fim da Lição


ORIENTAÇÃO PARA O MINISTRADOR


  1. Comunique que este é um tempo entre os encontristas e Deus; Podem Chorar, gritar, arrepender-se em sua presença.



  2. Deve-se dizer que os pecados deveram ser confessados um a um, nome por nome, sem esquecer nada, inclusive as épocas em que ocorreram.



  3. Este é um tempo que toma no mínimo 40 minutos, até que todos sejam convencidos pelo Espírito Santo sobre seus pecados. (Ao Fundo, deverá estar tocando a música escolhida para esses momentos).



  4. Ore por entre o povo. Os intercessores devem ter lenços de papel na mão para auxiliarem aqueles que estão chorando.



  5. Após o tempo de quebrantamento, mencionar que não devem conversar com ninguém antes, durante e após o jantar. O Espírito Santo estará ministrando a eles sobre várias situações de pecado. As conversações tiram a atenção daquilo que Deus quer nos dizer.



  6. Avise sobre o horário de dormir e o de levantar na manhã seguinte. Após essas informações, encaminhe-os ao refeitório e, em seguida, ao dormitório, onde permanecerão em silencio. Algumas pessoas ficam tão quebrantadas que nem querem comer.



  7. Reúna-se com a liderança do Encontro. Faça uma avaliação dos resultados da primeira noite e orem pelo êxito dos próximos dias.


A IMPORTANCIA DO ENCONTRO COM DEUS
2º Dia de Encontro (sábado) – 1ª Palestra

Texto: Amós 4:12

Tempo: 1h 30min

INTRODUÇÃO


Todos nós temos um passado sem Deus. Vivemos uma parte de nossas vidas sem compreender a necessidade de gerar um relacionamento íntimo e profundo com aquele que nos criou. Porém, a graça de Deus nos alcançou e, como resultado, estamos aqui para nos submeter a sua vontade e aprender a andar pelos seus princípios. Você esta neste encontro para que a sua vida seja completamente transformada. Decida não sair como você chegou, pelo contrário, prepare-se para encontrar com DEUS.


  1. CAUSAS DE UM ENCONTRO

    - Casualidade – Quando um encontro não foi planejado, mas ele acontece.


    - Preparação – quando o encontro acontece por vários motivos, como: interesse, amor, dor, obediência, etc.



  2. PREPARAÇÃO PARA UM ENCONTRO COM DEUS

    Um encontro precisa de, no mínimo, duas pessoas para acontecer. Porém, para que ele seja bem sucedido, é necessário haver disposição, preparação e responsabilidades das partes envolvidas:

    1ª Parte: JESUS
    . Ele sempre está disponível para se encontrar conosco (Jô 17:24; Ap 3:20). Porém, é justo e jamais toma o culpado por inocente (Naum 1:3), assim como é misericordioso, está sempre disposto a perdoar (Lm 3:22-23)

    2ª Parte: EU

. Preciso reconhecer que sou pecador (Rm 3:23). Desejar intensamente encontrar-me com deus (Jr 29:13-14) e tornar-me um pessoa santa, sabendo que tenho uma carne fraca que me faz depender de Jesus para acertar (Jô 15:5).

3. DOIS TIPOS DE ENCONTRO


3.1. Encontro com o mundo (Tg 4:4)
Precisamos nos conscientizar de que um dia nos encontramos com o mundo e esse encontro nos deixou com muitas seqüelas. O encontro com mundo somente ministra destruição, decepção, frustração, tudo para nos impedir de encontrarmos Jesus. Muitos tiveram dificuldades de chegar aqui ao encontro.

Os homens seguem os caminhos que o mundo oferece. Passam por cima das pessoas, denigrem a imagem uns dos outros, mentem, enganam, tudo em busca da felicidade. Mas, por onde andamos e o que fazemos para consegui-la pode nos levar ao erro. Um dia agimos assim e buscamos a felicidade nos lugares errados, achando que ter fama, prazer, dinheiro era tudo.




  • As Ilusões do Mundo

    a) Fama


A fama é uma das maiores mentiras na vida do homem. O diabo trabalha para gerar o desejo pela fama, pelo estrelato. Deixamo-nos iludir tanto quanto os próprios ídolos deste mundo. Os artistas, os heróis, as modelos passam a ser os ídolos – é assim mesmo que chamamos no mundo.

b) O dinheiro

O amor ao dinheiro gera situações estranhas, pessoas dão R$ 15,00 num cartão de bingo, mas não ofertam na igreja; filhos matam os pais por causa da herança, etc. A Bíblia diz que não devemos amar o dinheiro ( I Tm 6:10).

Deus deve ser o centro do nosso amor, não o dinheiro. O dinheiro é uma benção quando bem aplicado e quando abençoa outros, mas é uma maldição quando chega com maus desígnios ao coração (Mt 6:21).


c) O prazer

Muitas pessoas vicem em função de buscar prazer. Inúmeros casamentos são destruídos porque se busca prazer sexual em uma terceira pessoa. Geralmente, o homem do mundo não se preocupa com a satisfação sexual da esposa, desde que lê obtenha prazer. Pessoas pagam para se prostituir. Suas relações sexuais só servem para terem prazer físico, como se homens e mulheres fossem animais; nunca pensam que seus parceiros são a imagem de Deus.

Ainda que consigamos fama, dinheiro e prazer passageiro, não temos a “felicidade”. Este é o resultado do encontro com o mundo, isto foi o que o diabo programou para você: uma grande frustração. Mas, hoje você está aqui para buscar algo diferente, a felicidade verdadeira. Esta felicidade tem nome: Jesus, o Único que proporciona tudo o que você tem necessidade e o que o diabo nunca lhe deu.
3.2. ENCONTRO COM JESUS
Só o encontro com Jesus pode tirar seqüelas do encontro com o mundo (ler João 4:1-42 pausadamente). A mulher samaritana, ao encontrar-se com Jesus, entendeu que somente Ele poderia ajuda-la a sair das situações que lhe causavam vergonha. Ela fixou sua atenção no que Jesus estava lhe ministrando naquele encontro. Ela deixou se expor, para ser transformada.

Quando encontramos Jesus, a nossa vida muda para melhor, pois Ele nos mostra quem verdadeiramente somos. Ele se apresenta a nós e nos faz enxergar toda a confusão de Alma na qual vivemos. Ele transforma a nossa vida e nos leva a uma dimensão por nós nunca imaginada.




  • A experiência com Deus




  1. 3 reconhecimento de pecados (Jô 4:29)
    Deus criou uma Eva para cada Adão e um Adão para cada Eva (Gn 2:18). Jesus mostrou a mulher samaritana que ela teve cinco “Adãos”. Ele disse: “...porque cinco maridos tiveste, e o que tens agora não é teu marido;” (Jô 4:18). Por anos, ela levou uma vida de prostituição, envolvendo-se com vários homens, porém, diante das palavras de JESUS, que revelavam a sua vida, ela agiu com honestidade e reconheceu o seu pecado. Ela se dispôs a buscar naquele encontro a mudança para a sua situação calamitosa. Este ato fez com que ela alcançasse graça, misericórdia e perdão da parte de Deus. A mulher samaritana não adiou o confronto sobre os seus problemas e pecados, pelo contrario, foi diligente em receber a palavra, abriu o coração e foi liberta.



  2. Restauração emocional
    Jesus renovou as esperanças da mulher samaritana. Ele removeu de sua vida toda a ociosidade, ansiedade, tristeza, vergonha, etc e deu a ela um novo coração. Ela não saiu daquele encontro a mesma, porque percebeu que Jesus se importava com as suas necessidades. Jesus fez da mulher samaritana um vaso novo ao restaurar suas emoções.
    Desde o dia, em que a mulher samaritana se encontrou com Jesus, ela nunca mais foi mesma. Por onde passava as pessoas viam a transformação em sua vida e ram impactadas pelo seu testemunho. “ E muitos samaritanos daquela cidade creram nele, por causa da palavra da mulher, que testificava: Ele me disse tudo quanto tenho feito”. (Jô 4:39).
    Essa mulher tornou-se uma grande missionária. Ela foi uma das primeiras evangelistas do Novo Testamento.



  3. Restauração espiritual
    Jesus Cristo mencionou o principal problema daquela mulher. Quando isso aconteceu, ele reconheceu que Ele era profeta. Ela entendeu que Ele era o Senhor (Jô 4:20). Porém, ela tinha uma outra necessidade que precisava ser suprida: a necessidade de adorar. Jesus respondeu sua duvida dizendo que os verdadeiros adoradores adoram em espírito e em verdade (Jô 4:20-24).
    A atitude da mulher samaritana de deixar totalmente o seu passado, testificava que ela havia entendido que, para adorar a Deus, não precisava ir ao monte ou a Jerusalém; não era o lugar mais importante, mais atitude do seu coração. Ela disse: “vinde e vede o homem... poderia ser este o Cristo”. (JO 4:29,30)


    4. O QUE ACONTECE DURANTE O ENCONTRO

    4.1. Somos Transformados



    À medida que conhecemos o Senhor, permitindo que Ele se dê a conhecer a nós, temos a vida totalmente transformada. Mas, para isso, é necessário sair da agitação e remover o que impede o coração de ter uma relação mais profunda com Deus. Temos muitas preocupações no mundo no mundo. Por isso durante esses dias, é preciso um despojar, um esvaziar de nós mesmos para encontrarmos Jesus. Às vezes, não estamos abertos para o que Deus quer nos falar. Se você testemunhar, muitos crerão em Jesus. Não tenha receio. O sangue de Jesus nos limpa e no purifica, dando uma nova vida (Jô 4:39). A mulher foi à cidade e deu muitos frutos, levou muitos à presença de Jesus.
    Quando nos encontramos com Jesus uma nova historia começa em nossas vidas, porque reconhecemos que somente por Ele podemos caminhar rumo à verdadeira felicidade. Ele disse a mulher samaritana: “Eu sou o que falo contigo” (Jô 4:26). Ela recebeu a correção com alegria. “E deixando o seu cântaro foi ao povo...” (Jô 4:28). Aquela mulher era uma adultera, não tinha respaldo nem credibilidade na sociedade, mas desejava a mudança. Ela teve um encontro com Jesus, e, então, largou o que era do passado do passado e foi chamar os outros – com firmeza, determinação e ousadia.

    4.2.Somos restituídos

    Toda a alegria e prazer pela vida, que um dia foram roubados, o Senhor restitui. Ele ressuscita o prazer de viver! Resgata a felicidade! Aformoseia o rosto! (Pv 15:13). O entendimento se abre para as promessas de Deus e o coração se enche de esperança e fé, crendo que cad promessa se cumprirá no tempo formoso do Senhor (Ec 3:11).
    Todos os sentimentos negativos que permeavam a mente saem para dar lugar a graça e misericórdia divinas. Não há mais lugar para as mentiras do diabo, porque o coração está convicto de que Deus não o rejeitará jamais.
    A chama de atender ao chamado de Deus: frutificar e multiplicar é o que arde no peito. A compreensão de que este é o tempo de ser adestrado, para num tempo breve treinar discípulos que reproduzirão frutos de multiplicação com qualidade, torna-se , torna-se a motivação correta, dando espaço para guardar os ensinamentos recebidos, refletindo sobre tudo o que está sendo ensinado, para o bem dos outros.

    5.CONCLUSÃO

    . A mulher samaritana recebeu a palavra especifica de Deus. Assim como você, ela saiu da cidade, abandonou o cântaro que falava do passado pecaminoso e decidiu encontrar-se com Deus. Você também terá sua historia de vida transformada nesse encontro.
    . Quando corremos ao encontro de Jesus, ressuscitamos em todas as áreas, porque Ele nos proporciona uma vida melhor. Seja como a mulher samaritana que se despojou, abandonou tudo e deixou-se ser ministrada por Ele; a partir disso ela levou a multidão consigo (Jô 4:9-12).
    . Você está em um Encontro a partir do qual multidões lhe seguirão. Você trará vidas, frutos do que este Encontro lhe proporcionou, e as multidões, como fruto do seu trabalho, também virão a estes encontros.
    . Neste Encontro, você receberá a fortaleza de Jesus. “Posso todas as coisas naquele que me fortalece” (Fp 4:13). O Senhor diz: “Eis que estou a porta e bato” (Ap 3:20). Ele esta a sua disposição. Se você aceitou a Jesus cristo, Ele certamente entrou no seu coração e você tornou-se Seu filho. Ele lhe escolheu para estar aqui, porque você é muito importante. Ao lhe escolher, o Senhor não viu quem você era, mas o que era e fará, a partir deste Encontro com Deus.

Fim da Palestra


ORAÇÃO

. Orar, mencionando os pontos principais que foram explanados e leva-los a um quebrantamento profundo e arrependimento de pecados (música de adoração ao fundo).



. Intervalo de 10 minutos para tomar água e ir ao banheiro. Solicitar que voltem rapidamente para a próxima palestra.




LIBERTAÇÃO
2º Dia de Encontro (Sábado) – 2ª Palestra

Textos: Tiago 4:7; I João 3:8; Efésios 4:27; I Pedro 5:8; Êxodo 20:5

Tempo: 2h 30min

ORIENTAÇÕES PARA O MINISTRADOR


. Inicie com uma oração de cobertura sobre todos os encontristas.

. Faça comentários sobre a possibilidade de crentes terem atitudes demonizadas e sobre a constatação de que isto é real (Ef 4:27).

INTRODUÇÃO
Libertação fala de ficarmos livres de lago que nos prendeu. Há maldições que nos acompanham e que precisam ser quebradas. A maldição se infiltra por uma legalidade, instala-se no tempo e no espaço (Ef 5:15-16) e abre portas para que demônios venham sobre a vida da pessoa. A maldição repousa na 1ª, 2ª, 3ª e 4ª gerações, na qual pode ser encerrada (Dt 11:26; 30:19).


  1. O QUE É MALDIÇÃO

    Maldição é a permissão dada ao diabo para causar dano à vida das pessoas. Essa permissão pode ser dada por alguém que exerce autoridade sobre outrem ou por si mesmo.



  2. COMO SURGEM AS MALDIÇÕES

    A maldição surge através da quebra de comunhão com Deus, o pecado. Cada pecado atrai uma maldição e dá legalidade para a ação de demônios (I Pe 5:8; Gn 4:6-7).
    A maldição se instala através do pecado (Lm 5:7-9). Ela pode ser lançada através de palavras, de prognóstico negativo (conhecido como “rogar praga”). A maldição vem como conseqüência do pecado de não ouvir, não obedecer, não guardar as ordens do Senhor, misturar-se com outros deuses (Dt 28:15).

    há pessoas que, mesmo convertidas, podem estar dando lugar ao diabo (Ef 4:27; I Pe 5:8).



Exemplos de pecado:
. Homens e mulheres que traem o seu cônjuge (Hb 13:4; Pv 6:32).
. Líderes que na igreja aparentam dar bom fruto, mas são mentirosos (Mt 5:37; Ef 4:25).
. Pessoas que fora de casa são um exemplo, mas em casa agridem o cônjuge, ou os filhos (Mt 23:27 / I Tm 5:8).
. Pessoas que são muito trabalhadores na igreja, mas que são imorais. Em tudo que olham, voltam a atenção para a carne (I Jô 2:16).
. Pessoas que na igreja são uma coisa, mas, em casa, são outra, que vivem uma vida de contradição, que falam uma coisa mas fazem diferente (Tg 1:8).
. Pessoas que começam a fazer algo, mas nunca terminam; emprestam e nunca devolvem; são mal educadas (jogam casca de banana na rua e alguém cai e amaldiçoa, pregam chicletes em qualquer lugar) etc. (Pv 26:2).
. Pessoas maledicentes que semeiam contendas, desconfianças, falam por trás (Cl3:8 / I Pe 2:1).

Tudo isso mostra que essas pessoas estão debaixo de maldição. Qualquer pecado abre a porta para Satanás entrar (Tg 4:7)





  1. TIPOS DE MALDIÇÃO

    a) Maldição Hereditária

    Instala-se através dos pais ou antepassados que abriram legalidades tais como:
    - Idolatria (Êx 20:3-5)

    - Prostituição (I Co 6:18)
    - Rebeldia a Deus (I Sm 15:23)
    - Feitiçaria (I Sm 7:8)
    - Mentira (Ef 4:25)
    - Adultério (Pv 6:32)

    b) Maldição Voluntária

    É um tipo de maldição que se instala quando a pessoa decide pecar, como ir a macumba, adulterar, prostituir-se, etc (Sl 51:3).

    c) Maldição da Nação

    Nossa colonização trouxe diversas maldições como idolatria, feitiçaria, bruxaria e prostituição (Dt 18:10-14 / Ap 21:8 / I Co 6:15-16). Homens de má índole forma enviados de Portugal, a fim de povoar esta terra. Estes saquearam, praticaram abuso sexual, abuso físico e extermínio contra os índios nativos.
    Muitos negros que vieram para o Brasil implantaram aqui suas praticas de feitiçaria, e assim se instalou uma aliança entre a idolatria de Portugal e a feitiçaria da África. Essas atrocidades cometidas atraíram maldições sobre a nossa nação, que estão sendo, quebradas pelo Nome de Jesus.

    d) Maldição Involuntária

    Quando os pais ou autoridades sobre determinada pessoa a leva para terreiro de macumba, batismo na igreja católica, etc. exemplo: Quando os pais fazem pactos pelos filhos (Jô 5:14).

    e) Maldição Familiar

    A vida do Rei Davi (I Sm 12:7-14). Davi é confrontado por Deus, através do profeta Nata, pelos seus pecados de adultério e homicídio. II Samuel 16:22 conta que essa palavra se cumpriu: “portanto, estenderam para Absalão uma tenda no terraço, e entrou ele às concubinas de seu pai, à vista de todo o Israel”. (ver Dt 28:30).


    Quando Davi pecou, ele não somente deu lugar à maldição de adultério em sua própria vida, mas permitiu que a imoralidade sexual entrasse na vida da sua família. Em II Samuel 13, você verificar o drama da família de Davi, quando seu filho Amnon Possuiu a sua irmã Tamar.

    f) Maldições Provenientes de Traumas

    Alguns demônios entram pelos traumas na infância, adolescência, maturidade ou atitudes que partem de nós (Js 32 e 36). Estes traumas podem vir através de: rejeição, abuso sexual, violência, medo, brigas, acidentes, abandono, falta de amor, palavras duras, drogas, ausência dos pais , divorcio, namoros ilícitos, adultério, aborto.
    Só seremos libertos se permitimos que o Filho do Homem o faça. Só podemos curar o trauma através da cruz de Jesus (Gl 3:13).

    g) Maldição provenientes de palavras

    Palavras são sementes que, uma vez plantadas, irão frutificar. Palavras edificam ou destroem. As palavras são responsáveis pelas guerras, separações, mortes, inimizades, desgraças (Pv 15:1). Seremos justificados ou condenados por nossas palavras (Mt 12:36-37; I Co 15:3).
    O pecado da maledicência gera uma maldição instalada pela palavra maldita. Davi pediu que Deus guardasse seus lábios (Sl 141:3). O complexo de inferioridade vem por causa de palavras malditas: escárnio, zombarias, etc. deus abomina o escarnecedor (Pv 13:3).
    A língua desenfreada pode causar danos irreparáveis, os quais só Jesus pode consertar (Tg 3:7-12). Às vezes pais oprimem seus filhos chamando-os de ‘gays’, de imprestáveis, de vagabundos, e assim os filhos acabam sendo (Pv 18:21). Na verdade, é um dizer profético negativo sobre alguém (Pv 26:2). Palavras são sementes e estas podem dar legalidade a demônios.

    h) Maldição provenientes de pecados ministeriais

    Pecados ministeriais atraem maldições,que, quando não são quebradas, agem com o fim de preservar tradições e de manter o homem afastado de Deus (Lc 11:37-44). O mesmo acontece como ministérios em que os pastores e líderes estão sempre envolvidos em adultério (Mt 5:27-28), fraudes e roubos (Ef 4:28).



  2. DECIDINDO ENTRE A BENÇÃO E A MALDIÇÃO

    Deuteronômio 11:26 diz: “coloco diante de ti a benção e a maldição”. O Senhor nos dá a sugestão: “Meu filho, escolhe a benção para que você viva”.
    A maldição só faz visitação se nós deixarmos (Ex 20:5 / Dt 5:9). Não podemos viver um dia com maldição e outro com Jesus. Não podemos estar um dia na casa de Deus e no outro envolvido nas práticas pecaminosas. Não podemos ser mornos: nem frios, nem quentes. Jesus disse que a esses vomitaria, tal seu nojo por esse procedimento (Ap 3:16).
    O nosso comportamento diz quem somos no reino. Não adianta tentar dissimular, as pessoas nos conhecem quando abrimos a boca. Satanás sempre traga aqueles que andam de maneira que atraia maldição.




  3. QUEBRANDO TODA MALDIÇÃO

    Não há maldição que não possa ser quebrada e não há pessoa que não possa mudar de vida.
    “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia” (Pv 28:13).
    Neste lugar toda maldição que estar sobre você pode ser quebrada. Essa é a vontade de Deus. A herança espiritual é uma realidade e Satanás sempre aguarda uma brecha para vir destruir sua vida, por isso, a partir de agora você precisa andar vigilante. Aqui no Encontro toda herança maldita será renunciada, e todo o argumento do diabo será cancelado.
    A maldição hereditária vem por níveis diferentes e, através das gerações, ela manifesta-se no mal corrente da época. “...visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.” (Ex 20:5).

    EXEMPLO: Um pai chorava pelo filho que usava maconha. Ele dizia não entender como isso pôde acontecer em sua família. Porém, na juventude, esse pai havia sido fumante. Ele não se dava conta de que ter sido fumante era a semeadura que havia feito e que infelizmente estava dando frutos na vida do filho. Havia um pecado em sua vida: o vício. A maldição do vício era a mesma, só mudou a droga.



  4. SERES ANGELICAIS

    A criação dos seres angelicais é clara na palavra. Eles foram criados por Deus em pleno estado de santidade (Jd 6). A Bíblia fala sobre este assunto em 34 livros. A palavra anjo, ocorre cerca de 275 vezes nas Escrituras.

    Dentro da categoria dos seres angelicais, existe uma hierarquia:



    Reino de Deus:
    Serafins: Ligados a Adoração (Is 6:1-3).
    Querubins: Ligados a Santidade (Gn 3:22-24)
    Arcanjos: príncipes de Deus, Anjos de guerra, protetores (Dn 12:1 / Jd 9)
    Anjos: Mensageiros, espíritos ministradores (Dn 9:21 / Lc 1:26 / Hb 1:14)

    Reino das Trevas:
    Principados: território ou jurisdição de um príncipe, ou pais que dá titulo a um príncipe (Rm 8:38)
    Potestade: Autoridade sobre o lugar. No grego é a palavra “exousia” (Ef 2:2)
    Forças do mal nas regiões celestes: poderes com um objetivo: o Mal (Ef: 6:12)

    Os anjos existem em grande quantidade e foram criados para diversas funções determinadas por Deus (Hb 1:14). Os anjos podem se apresentar como são ou tomam forma humana(Gn 18:2; 19:1). Mesmo os anjos rebelados têm funções diversas e trabalham em áreas especificas como os demônios.





  5. COMPREENDENDO AS REALIDADES ESPIRITUAIS

    Lúcifer


    Era um querubim, responsável pela musica, pelos louvores (Ez 28:14-16). Deus não criou Lúcifer para ser um espírito maligno. O problema deste anjo caído estava em querer ser igual a Deus e maior que Deus (Is 14:12).
    Lúcifer acabou se tornando o ser maligno que é, o diabo. A terça parte dos anjos caiu com Lúcifer (II Pe 2:4). Então, Deus fez o inferno para Satanás e seus anjos.
    Satanás é o príncipe dos demônios. E como já falamos, ele possui uma hierarquia bem organizada (Ef 6:12).

    Demônios

    Os demônios são seres espirituais que conhecem a Jesus (Mc 1:24), conhecem seu próprio destino final (Mt 8:29), e conhecem o plano da salvação (Tg 2:19). Jesus os chama de Espíritos imundos em Marcos 5:8, Lucas 9:42, Marcos 9:25. Eles agem por territórios (Js 1:3; I Pe 5:8). Satanás se apodera dos territórios ou por consagração ou por legalidade do pecado.
    Os demônios manifestam-se através de animais, como em Marcos 5:11-13 (porcos) e pessoas, como em Mateus 8:28, Lucas 8:26-27 (endemoninhado de Gadara), dentre outro.
    Os demônios não têm interesse em animais e sim nos homens e nos territórios. Os demônios entram nos lugares pelos pecados do homem (I Pe 5:8). Pelo pecado eles podem levar uma pessoa a opressão, depressão, possessão e suicídio.



  6. PROCESSOS DE LIBERTAÇÃO

    Antes de começar o processo de libertação, é necessário que a pessoa tenha consciência de que precisa se arrepender verdadeiramente de seus pecados, confessando um a um e decidindo abandoná-los completamente.
    esse arrependimento é gerado através de sinceridade, chamando o pecado pelo nome (Sl 32:3; 51:12). Isso requer integridade (Jô 1:8) e a busca de uma vida de santidade,entender que é separado do mundo (I Pe 1:14-16).

    8.1. Compreendendo se preciso de libertação

    Se você ainda assiste filme demoníaco e de terror, deseja se prostituir, fazer o que não deve e sente constantemente desejo de pecar, é porque ainda não houve genuíno arrependimento. O genuíno arrependimento gera a verdadeira libertação (Pv 28:13). Enquanto há pecado, a comunhão com Deus é estragada.
    Pecados tem que ser declarados um a um (Sl 32:3-4). Davi disse: “todos os meus pecados eu te declarei” (Sl 32:5; Sl 51). Quando o marido trai a esposa e confessa,ela questiona: “como? Onde? Por quê? Que horas? Com quem?”. Com Deus também é assim, temos que detalhar. Não podemos pecar a varejo e pedir perdão no atacado.
    Todo pecado tem que ser renunciado (Tg 4:7). Lembra onde esta a brecha? Então, para que essa brecha seja fechada, é necessário que haja uma renuncia. Precisamos prender a viver como santos. É preciso cortar a raiz d maldição que entrou pelo pecado. Mesmo tendo sido uma maldição que entrou através do pai, avô, bisavô, etc precisa ser fechada.
    Para cada pecado, deve-se chamar à existência o oposto.
    Prostituição – santidade (I Pe 1:14-16).
    Òdio – Amor (Rm 13:8). Rebeldia – Submissão (Fl 2:5-8). Mentira – verdade (Ef 4:25). Chame à existência libertação, pedindo ao Espírito Santo que venha sobre você com Sua santidade, amor, submissão (I Pe 1: 14-16), tendo cuidado com o que expõe à sua mente. O diabo quer ter acesso à sua mente todo o tempo (Fl 4:8; I Co 2:16).

    A libertação não elimina as lembranças do pecado, mais remove a dor.



    8.2. Princípios para receber a LIBERTAÇÃO

    Sentir necessidade – reconheça que precisa de libertação (Sl 51:3)



    Arrepender-se do pecado cometido por si próprio ou por seus antepassados.

    Não ter medo do processo de libertação – o medo amarra você, impedindo a sua libertação (II Tm 1:7; I Jô 4:4).

    Lutar pela sua libertação – se os demônios tentarem dificultar a libertação, lute; não deixe que sua mente fique vagando, pense em sua necessidade de libertação (Ef 6:12)

    Lembrar dos pactos e qualquer nível de envolvimento com o pecado e rejeita-los.




  1. ORAÇÃO DE LIBERTAÇÃO

    INSTRUÇÔES PARA O MINISTRADOR

    1. Fazer com que renunciem seus pecados antes de receberem a oração de libertação

    2. Afaste para as laterais as cadeiras ou bancos, para que todos estejam livres no centro do auditório e para que os ministradores possam passar por entre as pessoas.

    3. Chame para que fiquem mais à frente, as pessoas que tiveram qualquer tipo de contato com o ocultismo – elas devem ser ministradas especificamente

    4. Os intercessores deverão atuar de duas formas:

    a) uma equipe fará um circulo ao redor das pessoas que estão sendo ministradas no auditório (cobertura de oração);

    b)outra equipe ministrará especificamente a cada pessoa, quebrando os pactos e as maldições, conforme a direção do Espírito Santo. Se Alguém ficar possesso, duas ou três pessoas, no Maximo, devem usar de autoridade para a libertação, e os outros não deverão se distrair com o processo. Devem continuar ministrando aos demais.

    5. Declare libertação de consagrações no período de fecundação, no período de gestação, até o nascimento. Lembre-se de que temos pessoas que foram consagradas antes de serem geradas pelos pais (I Jô 3:8). Ministre em cada geração desde a 1ª, 2ª, 3ª e 4ª.... até a que a pessoa se encontra.

    6. Declare a quebra de maldição pela legalidade da Palavra (Gl 3:13-14 / II Co 5:21 / Rm 8:1-3).

    OBS: TODOS, SEM EXCEÇÃO, DEVERÃO SER MINISTRADOS

    Peça a Deus cobertura espiritual para os ministradores e o local:

    a) tome a armadura de Deus (Ef 6:13-18)

    b) tome posse do poder do sangue de Jesus que nos limpa de todo o pecado (I Jo 1:7)

    c) tome posse da autoridade dada por Jesus (Mc 16:17-18; Lc 10:19). Entre em oração sobre cada geração (Ex 20:5), até a 10ª, caso sejam filhos gerados fora da aliança do casamento (Dt 23:2-6)



    7. Ore pedindo o poder do Espírito Santo enchendo o lugar que ficou vazio na libertação (Is 61:1-4). Declare que a partir de hoje e para sempre o único espírito com autorização legal para agir é o Espírito Santo de Deus (I Pe 2:9)

    8. Ao final, faça uma oração de agradecimento e leve todos a confessarem que são livres e aterem um tempo de celebração na presença do Senhor.

    9. Leve as pessoas a declararem em voz alta que estão livres. Peça q
    Observação:

    Após uma ministrando de libertação é comum o cansaço físico pois no mundo espiritual houve uma batalha e o nosso espírito esteve envolvido diretamente nisto, ocasionando, assim, uma fraqueza em nosso corpo. Que haja uma recuperação física acelerada, é necessária a ingestão de alimentos ricos em proteínas, para reposição imediata do organismo. Beba bastante liquido: suco, água de coco, água mineral.


    ue declare que são livres, perdoados, curados (3X).





NO ENCONTRO AMPLIAMOS A NOSSA VISÃO ESPÍRITUAL

2º Dia de Encontro (Sábado) – 3ª Palestra

Textos: At 9:1-30

Tempo: 1h

INTRODUÇÃO

Saulo foi um homem que, apesar de ter tido um passado horrível, com muitos de nós, encontrou-se com deus e experimentou de uma nova vida em Cristo. Ele era extremamente religioso, um seguidor de dogmas (Fl 3:5,6 /At 9:1).

Se quisermos retratar um homem que tinha um coração de pedra, podemos cita-lo com exemplo. Saulo respirava ameaças e morte contra os seguidores de Cristo (At 9:1). Ele acreditava que estava fazendo a vontade de Deus.

Os cristãos tinham medo dele (Atos 9:13, 14, 21). Para eles, falar de Saulo era falar de morte, porque sabiam que tanto homens quanto mulheres já haviam sido arrastados para a prisão por ele (Atos 8:3).





  1. A VIDA DE SAULO

    - Perseguiu os cristãos


    Saulo persegui os cristãos. Jesus disse-lhe: “Saulo, Saulo, por que me persegues?” (At 9: 4). A perseguição aos filhos de Deus é perseguição a Jesus. Todas as perseguições das participamos, toda a dureza de nossos corações eram atitudes da mesma natureza de Saulo.
    Quantas vezes não perseguimos aqueles que vinham até nós para proclamar o evangelho, por causa da dureza do nosso coração?

    - Ficou cego
    Saulo via as “coisas de crente” como loucura (At 9:2). Apesar de ser religioso, ele não conhecia o amor de Deus até chegar o momento em que as escamas caíram de seus olhos. Ele ficou três dias sem ver, sem comer e sem beber nada (At 9:9). Três dias longe de tudo aquilo a que estava ligado ou que fazia parte do mundo.
    Como Saulo, as escamas precisam cair dos nossos olhos para que vejamos claramente no reino espiritual.

    - Recebeu ajuda
    Ananias foi enviado pelo Senhor para ajudar a Saulo, que estava orando (At 9:11-14). Saulo falava com Deus e Deus lhe respondia. Aqui há pessoas dispostas a ajudar você, assim como Ananias foi enviado para socorrer a Paulo.
    Jesus disse a Ananias que socorresse Saulo, porque ele era um vaso escolhido para proclamar o Evangelho (At 9:15). O ato de Jesus em salvar a vida de Saulo e oferecer a ele um Encontro com Deus mostra como o Senhor não está interessado em nossos pecados de outrora, e sim no que seremos e faremos a partir do Encontro com Ele.

    - Foi confrontado

    Temos que nos submeter a Deus com Jejum e oração. Depois de apenas três dias, Paulo já estava conversando com o Senhor e recebendo respostas através de visão! O processo de restauração da sua vida pode ser rápido.
    Deus vai confrontá-lo com seu pecado (por que você me persegue?), mas não vai ficar lançando em rosto o seu pecado (Hb 8:12).

    - Encontrou-se com Deus
    Um dia, Saulo se encontrou com Jesus e sua vida foi mudada. Ele recebeu uma nova identidade e passou a chamar-se Paulo (At 9:1-30; 13:9). Por que escolher um homem que fez tanto mal? Por que não outro como: Pedro, Mateus, Ananias, etc? Por que a Deus não interessa o que fomos, mas sim o que nos tornamos.
    Muitas das nossas atitudes se pareciam com as atitudes de Saulo e, como ele. Estamos nesse Encontro para ver a face de Deus e receber modificações necessárias para termos uma vida diferente. Ao sair do Encontro, não deixe o diabo lhe acusar (Rm 8:1). Durante três dias, Paulo ficou ouvindo a voz de Deus. Diante do encontro, Saulo rendeu-se e disse: “Quem és, Senhor? O que queres que eu faça?” (At 9:5).




  2. A NOVA VIDA EM CRISTO

    “E assim, se alguém esta em Cristo, é nova criatura: as coisas antigas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Co 5:17).



    Paulo tornou-se um ministro do evangelho, apóstolo dos gentios. Através de sua vida, o Evangelho foi propagado às nações da terra. Ele escreveu grande parte do novo testamento, consolidando a igreja primitiva através de ensinamentos sobre rudimentos de fé, liberalidade nas ofertas, ajuda aos necessitados, respeito as autoridades, conduta cristã etc. no texto de Gálatas 5:16-26, lemos sobre a importância de renunciar às obras da carne e vivermos pelo Espírito, manifestando seu fruto.




2.1. ELIMINANDO AS OBRAS DA CARNE

“Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.” (Gl 5:19-21).



- Adultério: violação, transgressão da regra de fidelidade conjugal imposta aos cônjuges pelo matrimonio, cujo principio consiste em não se manter relações carnais com outrem fora da aliança.

- Prostituição: abrir mão de princípios, degenerar-se, perverter-se, desonrar-se, cometer atos de imoralidade.

- Impureza: estado daquilo que é alterado pela presença de elementos estranhos, sujeira, pecaminosidade.


- Lascívia: sensualidade exagerada , grande inclinação para a luxuria e para os prazeres do sexo, devassidão.

- Idolatria: culto prestado a ídolos, amor exagerado e abusivo.

- Feitiçaria: arte de produzir, por meio de certos atos e palavras, efeitos contrários às leis naturais; bruxarias, magia, cerimônia em que se faz apelo a forças oculta como tarô, búzios, horóscopo, etc; hipnose, despacho.

- Inimizades: aversão espontânea a quem não cometeu mal algum, ódio, antipatia, desafeição.

- Porfias: contenda obstinada de palavras, discussão, disputa, polemica, insistência insensata ou importuna, rivalidade, demanda em busca de mostrar ser o melhor.

- Ciúmes: estado emocional complexo provocado em relação a uma pessoa de quem se pretende o amor exclusivo, zelo amoroso excessivo e desnecessário que reflete insegurança.

- Iras: Intenso sentimento de ódio, de rancor, de fúria.

- Facções: partidarismo, divisão, grupo de peleja e de discórdia, desarmonia.

- Dissensões: divergência, discrepância, separação, discórdia.

- Heresias: defender correntes filosóficas, seitas religiosas, fanatismo, opinião absurda.

- invejas: sentimentos em se misturam o ódio e o desgosto provocados pela felicidade ou prosperidade de outrem, desejo violento de possuir o bem alheio.

- Homicídios: crime que consiste em tirar a vida de outrem; assassinato, morte.

- Bebedices: vício de embriaguez.

- Glutonarias: comer com excesso e com avidez, grande amor por muitas iguarias.

Uma nova criatura não pode agradar a Deus se não andar em santidade (Hb 12:14). O Espírito Santo começa a nos mostrar onde estamos errados ou revelar pecados escondidos (Jô 16:7,8) nas áreas:

Relacionamento: inimizades, ciúmes, iras (temperamento agressivo, estupidez, grosseria), inveja, vícios (álcool, fumo, drogas, glutonaria). (Jô 16:7-8)



Sexual: prostituição, impureza, conversas maliciosas, lascívias (filmes pornográficos, desejos, sonhos eróticos, revistas).

Precisamos vigiar para que Satanás não encontre brecha agir em nós, através de nós e contra nós.



3. ABSORVENDO O FRUTO DO ESPÍRITO

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito”. (Gl 5:22-25).



- Amor: sentimento profundo, afeição, afeto, amizade.

- Gozo: alegria, desfrute, usufruto, prazer, deleite, satisfação.

- Paz: Calma, sossego, descanso na alma, tranqüilidade, serenidade.

- Longanimidade: virtude de se suportar com firmeza contrariedades em benefícios de outrem, generosidade.

- Benignidade: bom caráter, bondade, brandura, mansidão.

- Bondade: qualidade de quem tem a alma nobre e generosa, é sensível às necessidades do próximo e naturalmente inclinado a fazer o bem.

- Fé: a primeira de três virtudes teológicas, confiança absoluta.

- Fidelidade: lealdade, sinceridade, firmeza, honestidade, exatidão.

- Mansidão: brandura de índole, meiguice, suavidade.

- Domínio Próprio: uma das virtudes mais importantes do fruto do Espírito. Se você conseguir dominar suas atitudes, equilibrar as suas emoções, controlar suas palavras, então você conseguirá desenvolver todas as outras qualidades que precisam ser evidenciadas na vida do crente, e o melhor, não será influenciado por nenhuma das obras da carne.

Jesus há muito tempo preparou este Encontro para você. Entenda que vocÊ foi alcançado pela misericórdia de Deus e, por isso, não vive mais no passado: agora é nova criatura.

4. CONCLUSÃO

Houve um momento da vida de Paulo, no qual ele disse: “Não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim” (Gl 2:20). Essa deve ser hoje a confissão dos nossos lábios. O velho homem que nos regia tem que morrer para dar lugar ao Espírito Santo. Por isso abra mão do seu livre arbítrio.

Paulo se arrependeu por todos os malefícios causados ao povo de Deus, Ele reconheceu que havia errado, mas não transferiu a sua culpa, ele abandonou todas as praticas de perseguições religiosidades (Pv 28:13).


  • O arrependimento é a chave para um coração puro. Não diga: “Ah, eu já ouvi tanto sobre arrependimento...” você ouvira mais ainda, se o Senhor julgar necessário. Busque no seu coração algo de errado que ainda esteja lá.


Fim da Palestra
INSTRUÇÕES PARA O MINISTRADOR



  • Orar para que caiam as escamas dos olhos do encontristas e para que se tornem ganhadores de almas. Quebrar as fortalezas da religiosidade.

  • Mencionar cada obra da carne para que haja renúncia.

  • Orar pela nova vida em Cristo Jesus.

  • Ao final, mande-os declarar em voz alta:
    EU SOU LIVRE (Cl 1:13-14)
    EU TENHO UMA NOVA VIDA EM CRISTO! (II Co 5:17).





CURA INTERIOR

ATRAVÉS DA CRUZ
2º Dia de Encontro (Sábado) – 4ª Palestra

Texto: Jeremias 17:14


Tempo: 2h30min



1   2   3   4   5   6


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal