Gestão democrática e interaçÃo entre escolas e comunidade local



Baixar 15.34 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho15.34 Kb.
GESTÃO DEMOCRÁTICA E INTERAÇÃO ENTRE ESCOLAS E COMUNIDADE LOCAL
Gestão sócio-educacional em redes de cooperação como forma de favorecer a criatividade, a gestão dos conflitos, a integração e o controle social das ações educacionais no âmbito local. Políticas e ações que consolidam a cultura democrática de participação da sociedade civil no desenvolvimento local. Contribuições da comunidade para a elevação da qualidade educacional. Incentivo à intervenção ativa da comunidade na escola. Cooperação entre escola e comunidade com vistas ao fortalecimento das iniciativas de desenvolvimento local. Incorporação de temas da vida comunitária local em projetos político-pedagógicos. Implicações e recursos de aplicação na prática técnico-profissional.
Bibliografia atualizada – 04/2011

AMMANN, S. Participação Social. São Paulo: Cortez & Moraes, 1977.

BASTOS, J. B. (Org.). Gestão democrática. Rio de Janeiro: DP&A; SEPE, 1999.

BORDENAVE, J. O que é participação? São Paulo: Ed. Brasiliense, 1986.

CALDERÓN, Adolfo Ignacio. Amigos da escola: ações e reações no cenário educacional. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPEd, 30º, 2007, Caxambú. Trabalhos apresentados G5: Estado e Política Educacional, Caxambú: 2007

CARVALHO, Celso do Prado Ferraz de. Políticas educacionais e disputa pela hegemonia: a ação política do Instituto Euvaldo Lodi. www.anped.org.br/reunioes/30ra/trabalhos/GT05-2786--Res.pdf

CECCON, Claudius et al. A vida na escola e a escola da vida. Rio de Janeiro: Vozes, 1984.

COELHO, Ione de Souza; ÁVILA, Vicente Fideles de. Performances comunitárias e vieses teóricos sobre potencialidades de participação no Jardim Sayonara – Campo Grande-MS-em ótica de Desenvolvimento Local. In Interações. Campo Grande: UCDB, 2009, vol.10, n.1.

CONTI, Celso; LUIZ, Maria Cecília. O papel dos conselhos de escola no sistema municipal de ensino. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPEd, 30º, 2007, Caxambú. Trabalhos apresentados G5: Estado e Política Educacional, Caxambú: 2007. www.anped.org.br/reunioes/30ra/trabalhos/GT05-3315--Int.pdf.

DOURADO, Luiz Fernandes. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. In: Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação. Rio de Janeiro: Fundação Cesgranrio, 2006, v.14 n.50. 

FAUNDEZ, Antonio. O poder da participação. São Paulo: Cortez, 1993.

FERREIRA, N. S. C. (Org.) Gestão democrática da educação: atuais tendências, novos desafios. São Paulo: Cortez, 1998.

FISCHER, Tânia. (Org.). Gestão do Desenvolvimento e Poderes Locais: marcos teóricos e avaliação. Salvador: Casa de Qualidade-PDGS, 2002.

FRANÇA, Cássio Luiz, CALDAS, Eduardo de Lima e VAZ, José Carlos. Aspectos econômicos de experiências em desenvolvimento local: um olhar sobre a articulação de atores. São Paulo: Instituto Pólis, 2004. (Publicações Pólis, 46).

GHANEM, E. (Org.). Participação popular na gestão escolar: bibliografia. São Paulo: Ação Educativa, 1995.

GOHN, M. G. Movimentos sociais e educação. São Paulo: Cortez, 1994.

GOHN, Maria da Glória. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. In Interações. Campo Grande: Universidade Católica Dom Bosco, 2009, vol.10, nº.1.

GOHN, Maria da Glória. Empoderamento e participação da comunidade em políticas sociais. In Saúde e Sociedade. São Paulo: FSP/USP, 2004, v.13, n.2.

GUTIERREZ, Francisco, PRADO, Cruz. Ecopedagogia e cidadania planetária. São Paulo: Cortez, 2000.

KRAWCEZYK, Nora Ruth. Políticas de regulação e mercantilização da educação: socialização para uma nova cidadania? In Educação & Sociedade. Campinas: Vozes, 2007, v.28, n.100.

LOUREIRO, Armando. As organizações não-governamentais de desenvolvimento local e a sua prática educativa de adultos: uma análise no norte de Portugal. In Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação. Rio de Janeiro: Fundação Cesgranrio, 2006, v.14, n.50.

MENDONÇA, Erasto Fortes. Estado patrimonial e gestão democrática do ensino público no brasil. In Educação & Sociedade. Campinas: Vozes, 2005, v.26. n.92.

MÉSZAROS, I. A necessidade do controle social. São Paulo: Ensaio, 1993.

OLIVEIRA, D. A. (Org.) Gestão democrática da educação: desafios contemporâneos. Petrópolis: Vozes, 1997.

PARO, V. H. Por dentro da escola pública. São Paulo: Xamã, 1995.

PARO, V. H. Qualidade do ensino: a contribuição dos pais. São Paulo: Xamã, 2000.

PARO, Vitor Henrique. Gestão democrática: participação da comunidade na escola. Nosso Fazer, Curitiba: 1995, ano 1, n. 9, p. 1

PINTO, J. M. de R. Administração e liberdade: um estudo do conselho de escola à luz da teoria da ação comunicativa de Jürgen Habermas. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1996. 170 p.

POCHMANN, M. (Org.). Desenvolvimento, trabalho e solidariedade: Novos caminhos para a inclusão social. São Paulo: Cortez Editora, 2002.

ROSAR, Maria de Fatima Felix. A dialética entre a concepção e a prática da gestão democrática no âmbito da educação básica no Brasil. In Educação & Sociedade. Campinas: Vozes, 2001, v.22, n.75.

SANTOS, J. J. M. dos. História do lugar: um método de ensino e pesquisa para as escolas de nível médio e fundamental. In História, Ciências, Saúde. Rio de Janeiro: Manguinhos, 2002, vol. 9(1):105-24.

SMOLKA, Ana Luiza Bustamante. O (im)próprio e o (im)pertinente na apropriação das práticas sociais. Campinas: Caderno CEDES, 2000, v.20, nº.50, p.26-40,

SOUZA, Donaldo Bello de I; VASCONCELOS, Maria Celi Chaves. Os Conselhos Municipais de Educação no Brasil: um balanço das referências nacionais (1996-2002). In Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação. Rio de Janeiro: Fundação Cesgranrio, 2006, v.14, n.50.

TEIXEIRA, Lucia Helena G. Conselhos municipais de educação: autonomia e democratização do ensino. In Cadernos de Pesquisa. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2004, v. 34, n. 123, p. 691-708.



ZIBAS. Dagmar M. L. Entrevista. A reforma educacional espanhola: entrevista com Mariano Enguita e Gimeno Sacristán. In Educação & Sociedade. Campinas: Vozes, 1999, v.20, n.69.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal