Gigante das fábulas Dinamarca prepara a celebração dos 200 anos de nascimento de Hans Christian Andersen, em 2005



Baixar 7.32 Kb.
Encontro25.07.2016
Tamanho7.32 Kb.
Gigante das fábulas
Dinamarca prepara a celebração dos 200 anos de nascimento
de Hans Christian Andersen, em 2005

Desengonçado, muito alto, mãos e pés grandes, nariz e orelhas enormes, olhos miúdos, Hans Christian Andersen (1805-1875) em nada combinava com a delicadeza dos seus contos infantis, entre eles A pequena sereia, O patinho feio e O soldadinho de chumbo. À primeira vista, o dinamarquês era um gigante feliz. Mas, na verdade, sob a aparência tosca se escondia um verdadeiro esnobe, que escrevia sátiras, como As novas roupas do imperador. Era também um homem que nunca teve um endereço fixo ou constituiu família e cuja sexualidade até hoje permanece indefinida, já que cortejou jovens de ambos os sexos sem que haja nenhuma prova de consumação. Seu sucesso e a personalidade forte o tornaram incrivelmente famoso para a época e para os anos seguintes. Não no século XXI, é claro, tempo em que as aventuras quase lisérgicas de Harry Potter tomam conta de qualquer biblioteca infanto-juvenil. Atualmente, o legado de Andersen se encontra espargido nas adaptações para cinema, em filmes e desenhos animados. Porém, para ratificar sua importância a Fundação Hans Christian Andersen, na figura de Lars Seeberg, secretário-geral da entidade, já prepara para 2005 um superevento em celebração aos 200 anos de nascimento do escritor, envolvendo 25 países.

Na Dinamarca, as festividades têm início em 2 de abril de 2005, data do aniversário de Andersen, estendendo-se até dezembro. A organização conta com um conselho artístico dividido em 13 diferentes categorias – da música clássica e rítmica à literatura, passando por espetáculos multimídia, cinema, ópera e artes plásticas, sempre fazendo uma releitura da obra do escritor. Cada categoria contará com um representante local, um nacional e um internacional que devem se articular para que cada um dos países reserve pelo menos uma quinzena de eventos dedicados a Andersen. Tal estratégia ainda envolveu a escolha de embaixadores do projeto, uma lista seleta que já conta com os nomes dos atores Harvey Keitel e Susan Sarandon, além do pianista McCoy Tyner e da cantora Suzanne Vega. Por indicação de Sua Alteza Real, o príncipe herdeiro Frederik, Pelé foi escolhido embaixador num um almoço realizado em Copenhague, em maio passado.

Pela primeira vez em 140 anos, a obra completa de Andersen será reeditada na Dinamarca. Estão previstos 18 volumes com uma média de 300 páginas cada um, sendo que dois terços ganharão traduções. A fundação conta com uma verba de até 200 milhões de coroas dinamarquesas, cerca de 23,6 milhões de euros, fornecidos pelo Reino da Dinamarca, pela cidade de Odense, onde Andersen nasceu, e pela Fundação Bikuben. Na semana passada, Lars Seeberg esteve em São Paulo discutindo as ações do evento a convite do presidente da agência McCann-Erickson Brasil, Jens Olensen, o principal articulador no Projeto Hans Christian Andersen 2005 no Brasil.

Fonte: http://www.terra.com.br/istoe/1765/artes/1765_gigante_das_fabulas.htm

Disponível em:
http://www.terra.com.br/istoe/1765/artes/1765_gigante_das_fabulas.htm

Referência:


ISTOÉ, I. GIGANTE DAS FÁBULAS. ISTOÉ, São Paulo, p.86 - 86, jul. 2003.



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal