Gloriosa mensagem



Baixar 16.47 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho16.47 Kb.



GLORIOSA MENSAGEM



"Todo aquele que invocar o Nome YAOHUH será salvo." (Atos 2.21 )




ESTUDOS À LUZ DAS ESCRITURAS:



PERGUNTAS MAIS FREQUENTES



SINÓPSE:

A Leitura deste estudo vai nos responder a seguinte pergunta: Por que Yaohudim fizeram tanta questão de esconder o Nome do Eterno, mas nos profetas esse nome consta?

Sugestões do autor:

  1. Caso você ainda não esteja familiarizado com os nomes e palavras originais em hebraico utilizadas neste estudo, você tem na COMUNIDADE NO ORKUT - PALAVRAS HEBRAICAS NO OHOLYAO ( http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=112590386 ) um espaço com as palavras utilizadas pelo Oholyao para que você, possa consultar, e confirmar os significados, escritas e pronúncias.

  2. Caso ainda não tenha ouvido falar da importância dos Nomes originais em hebraico, sugerimos que você inicie os estudos disponíveis neste site, pelo estudo – Santificado seja o Seu Nome, disponível em nossa tabela de estudos.

Desejamos a todos, um bom estudo.


Shuaoleym.

Por que Yaohudim fizeram tanta questão de esconder o Nome do Eterno, mas nos profetas esse nome consta?


Só para você ter idéia, da última vez que contei, há mais de 100 nomes com YHU no final.


No dicionário de James Strong há uma coincidência ou não souberam fazer a farsa direito. Aías e Acazias (#274 e 281) procure por esses nomes, apenas esses dois aparecem o nome Javé e entre ( ) Yahu.
Outra coisa bem interessante. No Tanakh narrado, o narrador fala claramente Yeshayao, ao invés de Yeshayahu ou Yeshayáh.
Segundo a tradição, o Nome do Eterno é dito no dia de Yom Kippur. Então, se isso é esconder o Nome, estão fazendo um trabalho muito mal feito.

Então, por que nas sinagogas não se diz o Nome todos os dias? Temor, respeito e acima de tudo cuidado. Nesse caso, se estudar (com paciência e observação) verá que a proibição de se invocar ou dizer o Nome está no Talmud (a seção não me lembro), acho que Rashi e outro comentador também fala sobre isso.


Então, por que existe essa proibição? No texto da septuaginta o seguinte texto (Versão RA):

Lv 24.16 Aquele que blasfemar o nome do Eterno será morto; toda a congregação o apedrejará; tanto o estrangeiro como o natural, blasfemando o nome do Eterno, será morto.

No lugar de blasfemar eles colocaram 'nomear, proferir, fazer menção', o que ocasionou um grande problema. Como o Talmud ou Rashi nada tem a ver com Septuaginta, então de onde é que eles tiraram essa proibição? Contexto social (o Talmud de Bavili ou Babili), político e religioso. Eles não queriam que o Nome do Eterno fosse conhecido pelos goym, por uma razão simples evitar blasfêmia. Se acha isso exagero veja a história de Samaria. Outra razão até mais 'consistente' é por causa de Enosh.

Gênesis 4:26 A Sete nasceu-lhe também um filho, ao qual pôs o nome de Enos; daí se começou a invocar o nome do Eterno.

Aqui nesse texto, o problema está na palavra 'começou'.

ולשת גם הוא ילד בן ויקרא את שמו אנוש אז הוחל לקרא בשם יהוה 

A palavra (הוחל) Hûchal significa "profanar, contaminar, poluir e começar'. E segundo Rashi, se não me engano, o dilúvio (Mabul) foi causado por causa dessa contaminação e profanação do Nome. E os sábios acharam por bem se evitar essa profanação. Porém, o Eterno disse que isso não aconteceria de novo. Então, por que a proibição continuou? Há um costume de não se invocar o Nome do Eterno em terra estranha. Bem, Yonah (Jonas) invocou em Nínive. Se você for procurar por essa resposta, sempre irá encontrar uma contradição. Há uma solução para esse problema?
A solução está em entender o que é esse 'nomear' e como ele se transformou em 'invocar'. De um modo simples e direto. É capaz que o entendimento dos sábios que fizeram a tradução da Septuaginta, se baseasse no seguinte ponto, ao invés de ser proibido invocar, ser proibido dar nome ao Eterno. E nesse caso, das duas uma, ou se referiam ao títulos, o que é pouco provável e possível ou então se referia a mudar o Nome do Eterno. Se fosse possível re-traduzir ou contextualizar, talvez poderíamos escrever assim:
E aquele que mudar o Nome do Eterno será morto.
Mudar em que sentido? Por que se eu tiro uma letra em relação aos nomes dos profetas, o nome foi mudado. Se eu mudo as vogais, estou errado também. Então mudar como?

Se o problema são os títulos, então por que a própria Septuaginta coloca Kírios, Théos etc para se referir, ainda que errado, ao Eterno?


E no texto hebraico, puro e simples, como está Lv 24.16?
VeNôqêb shêm-YHUH... E aquele que amaldiçoar (ou blasfemar) o Nome do Eterno...

Então a proibição sempre foi para não amaldiçoar ou blasfemar o Nome do Eterno, ainda que ao 'renomear' YHUH também se comete um erro, pois o Nome é YHUH e não outro, os títulos podem ser aceitos, porém, nunca subistituir o real Nome.


Existem outros pontos importantes a serem mencionados, explicados e até mesmo corrigidos, mas creio que até aqui sua resposta já foi respondida. E gostei muito de sua pergunta, e dessa vez não consegui deixar de dar uma resposta, pois a maioria iria citar um hebraico-caldaico que até existe, porém, não com essas palavras. E as respostas seriam as mesmas de sempre. 'Yaohudim maus', 'Yaohudim escondem verdade', 'Yaohudim são illuminati'.


Enfim, o mesmo padrão repetido de sempre. E para concluir. O zelo pelo Nome foi maior que o amor ao próximo, pois até entre os goym existem pessoas boas, honestas e que respeitam ao Eterno. O pecado deles (dos verdadeiros) é o excesso de zelo, quanto aos que acham... quem sabe um dia realmente se encontram, e entendam que o Eterno é Rei de todos sejam bons ou maus, justos ou injustos, yaohudim ou não, Yaohudáh é o irmão mais velho que nunca se conformou por causa de Efraim, o mais novo, se perder e o Criador o reencontrar. O pecado de Yaohudáh foi o excesso de zelo, o de Efraim a idolatria, e o de Levi se esquecer de quem era... Porém, Bendito seja o Eterno, por Yshraul seu povo e pelas nações que o amam, adoram e o servem em bondade, justiça, verdade e paz. Que venha o Reino, e que possa YHUH reinar no meio de nós hoje e sempre. 'Omnáh v'Omnáh!




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal