Governador valadares projeto pedagógico do curso bacharelado em engenharia de produçÃO



Baixar 0.89 Mb.
Página14/15
Encontro07.08.2016
Tamanho0.89 Mb.
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   15

3.11. Estratégias de Fomento ao Empreendedorismo e à Inovação Tecnológica


Por meio das atividades de pesquisas, as quais demonstram inter-relação com as outras atividades da extensão e do ensino, busca-se o empreendedorismo e a inovação tecnológica na medida em que:

As propostas de pesquisas surgem a partir do trabalho em sala de aula, sendo que os alunos vão para campo coletar dados para, em seguida, tabular os mesmos;

As pesquisas favorecem uma estreita relação com as comunidades e a percepção, por parte dos alunos, das reais necessidades das mesmas;

Os resultados das pesquisas que estão sendo executadas favorecerão propostas de cursos de extensão, ações locais e novas pesquisas.

Também há uma parceria entre o Sebrae e o IFMG, por meio da qual os professores do curso ministram palestras em eventos do Sebrae sobre cooperativismo, empreendedorismo e educação ambiental. Além das disciplinas de Empreendedorismo e Gerência da Inovação Tecnológica dentre outras disciplinas que compõem a matriz do curso.

3.12. Estratégias de Fomento ao Desenvolvimento Sustentável e ao Cooperativismo


Existem na matriz do curso disciplinas relacionadas a esta área como a de Sistema de Gestão de Recursos Naturais.

Além de uma parceria entre o curso de Engenharia de Produção do IFMG-GV e uma futura Cooperativa de Piscicultura e Agricultura de Mendes Pimentel.


4. PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO

4.1. Sistema de Avaliação do Processo de Ensino e Aprendizagem


a) A avaliação da aprendizagem:

A avaliação é parte integrante do processo de construção do conhecimento e instrumento diagnosticador, com vistas ao desenvolvimento global do aluno e à construção das competências requeridas para o desempenho profissional de cada período.

O sistema de avaliação deve ser previsto nos planos de unidade de ensino, que devem ser elaborados pelo corpo docente e disponibilizados na coordenação do curso.

O semestre letivo será composto de 100 (cem) pontos distribuídos em no mínimo dois tipos diferentes de instrumentos avaliativos. Tais avaliações serão realizadas no decorrer do semestre letivo, a critério de cada professor. Serão cumulativas e poderão envolver todos os conhecimentos que foram trabalhados até a data das mesmas. Dessa forma ficará preservado o objetivo de avaliar, julgar e certificar o aprendizado dos alunos. Serão utilizados outros instrumentos avaliativos provas, testes, relatórios, trabalhos escritos, seminários, listas de exercício, sínteses, dentre outros, também a critério do professor, para composição da nota do semestre.

Em casos de impedimento de realização da Prova, o aluno poderá solicitar a Coordenação de Ensino a avaliação substitutiva, por meio de requerimento, na secretaria de ensino do IFMG-GV, dentro do prazo estipulado: 3 (três) dias úteis. Esta avaliação será aplicada em horário próprio, conforme agendamento do professor.

Assim, a avaliação do desempenho escolar é feita por disciplina, incidindo sobre frequência e aproveitamento. É obrigatória a frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) às aulas e demais atividades escolares da disciplina. É considerado reprovado na disciplina o aluno que nela registre frequência inferior a 75% (setenta e cinco por cento) das aulas. O percentual mínimo de aproveitamento para aprovação do aluno nas disciplinas cursadas é de 60% (sessenta por cento). A verificação e o registro diários da frequência é de responsabilidade do professor respectivo, e seu controle, do Setor de Registro Acadêmico.



b) A recuperação da aprendizagem:

O Exame Final de cada disciplina matriculada tem como objetivo julgar e certificar o aprendizado dos alunos que não obtiveram rendimento global igual ou superior a 60 (sessenta) pontos numa escala de zero a cem. Somente terão direito a realizar o Exame Final aqueles alunos que obtiveram média maior ou igual a 40 (quarenta) pontos e menor ou igual a 59 (cinquenta e nove) pontos.

Além deste, o professor também poderá utilizar de outros mecanismos para proporcionar a superação de dificuldades de aprendizagem como a segunda oportunidade em uma avaliação, a reelaboração de um trabalho, dentre outros, a cargo de cada professor.

Os alunos com dificuldades de desenvolvimento e desempenho poderão realizar atividades extraclasse de aprendizagem, em sala de aula ou em laboratório, com o acompanhamento do professor da disciplina ou monitor e com acompanhamento psicopedagógico, quando for o caso.

O aluno que, ainda assim, for reprovado na disciplina, pode prosseguir seus estudos. Para tanto, o aluno deverá efetuar a matrícula nas disciplinas do semestre e nas disciplinas em que foi reprovado, observados os pré-requisitos curriculares, a não coincidência de horários e a oferta das disciplinas.

4.2. Sistema de Avaliação do Projeto do Curso


Avaliação Institucional - Autoavaliação

Conforme o Projeto de Desenvolvimento Institucional (PDI) do IFMG, a avaliação institucional é um processo contínuo que gera informações para reafirmar ou redirecionar as ações da Instituição, norteadas pela gestão democrática e autônoma, visando a melhoria contínua na qualidade do ensino, pesquisa e extensão. A coordenação do processo de auto-avaliação está sendo executada pela Comissão Permanente de Avaliação (CPA). A CPA local foi constituída pela Portaria nº11, 29 de abril de 2011.



Avaliação Externa

A Avaliação Institucional do Curso está vinculada ao Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (SINAES), regulado pela Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004, envolvendo avaliação institucional, avaliação externa e ENADE.

A avaliação externa é um importante instrumento crítico e organizador das ações da Instituição e do Ministério da Educação. Essa avaliação será composta por dois mecanismos de avaliação do MEC, que são: o Exame Nacional de Avaliação dos Estudantes - ENADE, previsto pelo Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior – SINAES e a avaliação in loco pelos especialistas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais – INEP que servirão para verificar a coerência dos objetivos e perfil dos egressos para com as demandas da sociedade, bem como as condições de implantação do curso.

Ao inserir-se no SINAES, o IFMG reafirma a avaliação como diagnóstico do processo e se propõe a dar continuidade à consolidação de uma cultura de avaliação junto à comunidade.



ENADE

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE), que integra o SINAES, juntamente com a avaliação institucional e a avaliação externa, tem o objetivo de aferir o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos, suas habilidades e competências e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial.

O ENADE é realizado por amostragem e a participação no Exame constará no histórico escolar do estudante ou, quando for o caso, sua dispensa pelo MEC. O INEP/MEC constitui a amostra dos participantes a partir da inscrição, na própria Instituição de Ensino Superior, dos alunos habilitados a fazer a prova.

1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   15


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal