Guia para documentar experiências o material que disponibilizamos aqui servirá de guia para documentar as experiências que serão apresentadas no 11º Encontro



Baixar 52.27 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho52.27 Kb.

Guia para documentar experiências educativas 2006

Guia para documentar experiências

O material que disponibilizamos aqui servirá de guia para documentar as experiências que serão apresentadas no 11º Encontro.

Índice

1. Que significa documentar experiências educativas

2. Suportes
3. Gêneros
4. Sete etapas a seguir para documentar
5. Componentes

6. Índices possíveis

7. Lista de Websites onde é possível ver e/ou ler experiências
educativas documentadas.

1. Que significa documentar experiências

A documentação de experiências supõe uma atitude retrospectiva e consiste na sistematização de informações e evidências relevantes que comuniquem- da maneira mais clara e completa possível- as atividades já realizadas e/ou em processo.

O documentalista: descreve, contextualiza, informa, explica, interpreta, exemplifica, narra, persuade.
2-Suportes

As experiências sistematizadas e documentadas podem ser apresentadas em textos escritos, em apresentações Power Point, em vídeo, em CD ROM ou em Websites.


3. Gêneros

O autor poderá escolher um gênero ou uma combinação de gêneros discursivos.


Memória: o relato em tempo passado. Conta-se o que já aconteceu. Serve para experiências concluídas. É habitual falar das “memórias do projeto”.
Crônica: conta-se uma história na qual claramente pode-se observar com nitidez a ordem na qual os acontecimentos ocorreram ao longo de uma unidade de tempo. Exemplos: ao longo de um ano de atividades, ao longo de um bimestre, ao longo de uma semana, etc. Quando se elabora uma crônica não é preciso deter a história em todos e cada um dos dias, semanas ou meses, podem ser selecionados apenas momentos-chave ou marcos.
Narração: conta-se uma história na qual existem referências temporais (passado, presente, futuro) um enredo central, descrições de cenários, caracterizações de atores envolvidos, ações realizadas, pensamentos e reflexões. É necessário que a história que se conta seja verossímil, que gere credibilidade.
Relatório: é uma descrição oral ou escrita das características e circunstâncias de um acontecimento ou assunto.

Ensaio fotográfico: é uma exploração de um tema específico que é exibido por meio de uma série integrada de fotos acompanhadas por epígrafes (legendas das fotografias) de extensão variável, no qual prescinde-se do aparelho teórico com a finalidade de aumentar a legibilidade e a capacidade explicativa. É um trabalho ágil, breve, direto, claro, ordenado e lúcido.


4. Sete etapas a seguir para documentar


Etapa Nº

Atividade

Comentários

1

Seleção da experiência a documentar




2

Formação da equipe de documentação e distribuição das responsabilidades




3

Levantamento, organização e seleção de materiais em cru.

Levantamento de instrumentos de aplicação prática, fotografias, documentos de trabalho internos, etc.

4

Elaboração da versão preliminar




5

Apresentação pública da versão preliminar para controle crítico


Em grupo pequeno e informal de colegas.

É fácil de ler?

É muito breve?

É muito extenso?

Tem uma estrutura conceitual clara?

Compreende-se claramente de que trata a experiência?

Seria conveniente acrescentar detalhes?

É levado em consideração o público ao qual está dirigido?


6

Ajustes




7

Elaboração da versão definitiva





5. Componentes da experiência





Componentes

Comentários e observações

1

Título conceitual

O título deve ser representativo do conteúdo, deve ser o mais curto e concreto que seja possível.

2

Subtítulo de fantasia

Sugestivo, atraente, interessante, que sirva para captar a atenção e o interesse do leitor ou ouvinte.

3

Introdução

Antecipar aqui de que trata a experiência.

4

Contexto institucional*

Nome, bairro onde está localizada, breve história da instituição (data de criação, remodelações, ampliações, mudanças que se produziram ao longo de sua história, etc.), tipo de público que assiste, quantidade de associados, ideário, oferta de atividades, etc.

5

Contexto extra-institucional*

Participação da comunidade, outras instituições, pessoas convidadas, etc.

6

Antecedentes

Como surgiu a idéia, qual o problema que se queria resolver, por que razões se decidiu iniciar a experiência.

7

Propósitos

Metas, objetivos, intenções.

8

Fases ou etapas da experiência

-Podem ser numerada: etapa 1, 2, 3, etc.

-Podem receber uma denominação geral: etapa inicial, etapa intermediária, etapa final.

-Podem receber uma denominação específica: etapa de formulação do pré-projeto, etapa de indução, etapa de análise, etc.


9

Conteúdos

Título do projeto, conceitos, idéias centrais, mapa conceitual, etc.

10

Recursos didáticos

Por ex.: livros de texto, jornais, vídeos, CD ROM, software, etc.

11

Atividades mais importantes

Enfatizar as atividades em que participou maior número de janijim, ou aquelas que exigiram mais trabalho, ou as referidas aos temas centrais.

12

Momentos significativos*

Momentos que causaram impacto, momentos dos que muitas pessoas se lembram.

13

Êxitos e dificuldades

Apresentar uma imagem equilibrada do que se conseguiu e também das dificuldades que foi necessário enfrentar.

14

Apoios recebidos*

Financeiros, acadêmicos, outros. De profissionais externos à instituição: organizações não governamentais, organismos oficiais, associações profissionais, etc.

15

Destinatários, beneficiários ou atores

Crianças ou adolescentes, de que idade?, Que características têm?. Quem são e como são?

16

Documentos que podem ser incluídos intercalados no corpo do trabalho ou numa seção final que se denominará Anexo Documental

- Fotografias de outras produções: desenhos, esculturas, maquetas, mapas, etc.

- Planejamentos, horários, agendas, organogramas, protocolos, documentos internos, textos de convênios, acordos, atas de reuniões, material publicitário, anúncios que foram exibidos em cartazes, artigos aparecidos em jornais e revistas, etc.

- Instrumentos que se utilizaram para levantar informação: pesquisas, questionários de entrevistas.

- Cartas ou mensagens dos sócios.

- Fotografias de indivíduos, grupos, espaços, situações (saídas, visitas), objetos, etc.

- Reprodução de diálogos.

- Depoimentos, Anedotas.


17

Informação sobre o(s) autor(es)

Sobrenome e nome, título profissional, cargo, função, instituição, e-mail, etc.

18

Planos para o futuro*

Que pensam fazer e em que condições?, O que está ainda em discussão?, etc.


6. Índices possíveis

a.

Que se pretende fazer e por quê?

Como se desenvolve a experiência?

Que resultados estão sendo atingidos?


b.

Nome da experiência

Atores envolvidos

Fundamentação da experiência.

Duração da experiência.

Atividades prévias à experiência

Etapas da experiência.

Descrição dos momentos decisivos na evolução da experiência.

Avaliação: metodologia

Impactos observados com relação ao contexto.

Visualização do futuro da experiência
c.

Fundamentação

Objetivos e características distintivas do Projeto

Os atores

O lugar

A difusão e a inscrição



A programação e as atividades realizadas

A comunicação

Momentos-chave

Principias decisões

Depoimentos de visitantes

Depoimentos de madrijim e das crianças

Anexo documental
7.Lista de Websites onde é possível ver e/ou ler experiências educativas documentadas
Banco de Inovações UNESCO

http://innovemos.unesco.cl/red/bgi/index.act?tpl=inn-list.tpl
Experiências práticas em ANDES

http://learnweb.harvard.edu/andes/bigideas/q1.cfm
100 experiências inovadoras (1998)

http://www.me.gov.ar/curriform/publica/docentes.htm
The George Lucas Educational Foundation

http://glef.org/ (Ver Video Gallery)


O caso da Escola Nova na Colômbia

http://www.campus-oei.org/revista/rie20a04.htm
Educared

http://www.educared.org.ar/
Eduteka

http://www.eduteka.org/quienes.php3


Página de



Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal