Guilherme gaiad lopes malu scarlet silva morales orientador: taitson leal dos santos



Baixar 27.06 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho27.06 Kb.
O HOMEM AOS OLHOS DE NIETZSCHE


EDUARDO MARTINELLI FRANCO

ELEFY SÁYD BARBOSA DE LIRA

GUILHERME GAIAD LOPES

MALU SCARLET SILVA MORALES

ORIENTADOR: TAITSON LEAL DOS SANTOS
RESUMO: Friedrich W. Nietzsche foi um dos mais conceituados filósofos que dedicou sua vida a estudar o homem e seus valores e viveu em completa solidão, pois as pessoas de sua época assim como as da atualidade vivem em uma comodidade e não se preocupam com os valores que são expostos para eles, apenas aceitam. E é exatamente sobre isso que vamos falar nesse trabalho, vamos mostrar a visão de Nietzsche dos Homens e vamos mostrar quais eram as idéias dele para a nossa evolução que diferenciava da nossa idéia que nós somos a coroa da evolução.

Nietzsche dizia que nos temos uma vontade constante mais não a vontade que dizia Darwin, que era a vontade pela vida, mais sim a vontade de potência, de poder e é essa vontade que iria conduzir os homens sábios a um patamar evolutivo muito maior, que é o Além-do-Homem, ou em sua versão original Übermensch.


ABSTRACT: Friedrich W. Nietzsche was one of the most appraised philosophers who dedicated to its life to studying the man and its values, and lived in complete solitude therefore the people of its time as well as the ones of the present time lives in a comfort and they are not worried about the values that are displayed for them only accept. And is accurately on that we go speaks in this work, we go samples the vision of Nietzsche of the Men and go to show which were the ideas of it for our evolution that it differentiated of our idea that we are the crown of the evolution. Nietzsche said that we have in them a constant will more not it will that Darwin that was the will for the life more yes the will of harnesses, of being able and this will said that would go to lead the wise men to the one very bigger evolution platform that he is the Ubermensch.
PALAVRAS-CHAVES: evolução, homem, vontade
KEYWORDS: evolution, man, will
INTRODUÇÃO: Ao longo da história muitos estudiosos se preocuparam com sua própria existência, alguns mais ligados a Biologia (estudando suas origens biológicas) e outros mais ligados a religião e a filosofia.

Um homem se destaca nessa direção da reflexão sobre o Ser – Humano, é o filosofo Friedrich W. Nietzsche, que passou quase toda sua vida criticando a cultura ocidental e os que a seguiam sem se preocuparem com sua genealogia, ou seja, seu próprio criador, o Homem.

Nietzsche nasceu na Saxônia, Alemanha no dia 15 de Outubro de 1844. Nietzsche já aprendeu a dor da perda logo cedo quando seu pai Ludwig Nietzsche morre em 1849. Como conseqüência disso foi criado com sua mãe, Irma, avó materna e duas tias que podem ser consideradas ligeiramente perturbadas.

Friedrich entrou em um internado aos 13 anos onde recebeu educação de primeira qualidade, e como era fruto de uma criação beata e mimada ficou conhecido como ¨pastorzinho¨ mais como era muito inteligente começou a colocar em duvida sua fé o que começou a fazer jovem Nietzsche se sentir deslocado no mundo em que vivia.

Como já mencionamos Friedrich W. Nietzsche foi um dos maiores críticos do Homem Moderno e é essa visão que buscamos entender e mostrar ao longo desse trabalho.

Existem muitas analogias sobre a evolução do homem e a mais conhecida é o Übermensch ou como é conhecido também Além-do-Homem.



METODOLOGIA: Nosso trabalho foi desenvolvido através de leituras de livros escritos pelo Filoofo Friedrich W. Nietzsche e comentadores, também foram utilizados filmes, textos e matérias de revistas fornecidas pelo professor orientador. Estudar Nietzsche não é uma tarefa fácil por isso foram utilizados mais livros de comentadores do que os do próprio filósofo por uma questão de dificuldade e de tempo. Foram também assistidos filmes de ficção que falavam um pouco da vida de Nietzsche como O dia que Nietzsche chorou, que é uma adaptação do romance de Irvin Yalom.
DESENVOLVIMENTO: “Com Nietzsche a filosofia passou a ser novamente perigosa, dessa vez com uma diferença. Nos séculos anteriores a filosofia fora perigosa para os filósofos; com Nietzsche, torna-se perigosa a todos. ¨(STRATHERN, 1997, p.9)

Essa frase mostra a importância que Nietzsche teve sobre a cultura ocidental moderna e, sobretudo na filosofia. Embora Nietzsche tenha morrido com um grau elevado de insanidade mental suas obras são anteriores a esse fato.

Friedrich Wilhelm Nietzsche escreveu muitos livros e uma das suas maiores obras é o livro intitulado “Assim Falou Zaratrusta¨, que foi publicado em duas partes.

Nesse livro um homem chamado Zaratustra que mora nas montanhas começa a andar pelos povoados e falar que o homem é para o Übermensch a mesma coisa que o macaco é para os homens, um ser inferior e que o homem como eles conheciam era para ser superado, mas ele se torna um motivo de piada para os homens que o escutam. Nesse contesto o autor mostra que os homens são apenas mais um passo na evolução para se chegar ao Super-Homem mais os homens cheios de orgulho e todos muitos prepotentes e egocêntricos se consideravam no topo da evolução e não estavam preocupados em evoluir mais, pois não acreditavam em uma nova evolução.

¨Os homens da praça pública, conforme anuncia Zaratustra, dizem que todos são iguais. Perante Deus não há superiores, não há um mais que outro: é a uniformidade humana. Entretanto, este Deus está morto, e o forte não quer ser igual a população, ele deseja ser o além: o Além-homem. Anuncia Zaratustra: ‘Homens superiores, fugi da praça pública! (...) Homens superiores, esse Deus foi o vosso maior perigo. Ressuscitastes desde que ele jaz na sepultura. Só agora torna o Grande Meio-Dia; agora torna-se senhor o homem superior’”.(TAITSON)

Outra questão em relação ao Übermensch é se seu criador o via como uma evolução biológica do homem assim como a teoria evolucionista proposta pelo cientista Charles Darwin.

Alguns autores dizem que sim, que Nietzsche via o Além-do-Homem como uma evolução biológica no sentido literal, pois muitas vezes seu criador discutia com os evolucionistas viam o homem como a coroa da evolução. Mais alguns autores dizem que não, pois em ¨Assim falou Zaratrusta¨ Nietzsche apresenta o Übermensch como um ser evoluído em n graus de poder físico e mental.

Em julho de 1870 aconteceu um fato que inspirou Friedrich W. Nietzsche a perceber um fato curioso sobre os homens. Em julho de 1870 eclodiu a guerra Franco-Prussiana e Nietzsche foi enfermeiro voluntário e passou por Frankfurt e viu as tropas da cavalaria nas frentes de batalha, com essa imagem na cabeça da guerra o criador do Übermensch percebeu e a vontade do homem não estava na luta pela vida e sim na luta pelo domínio, poder.

E com isso Nietzsche cria seu pensamento anti-darwinista, pois segundo Darwin o ser vivo vive em constante luta pela vida, mas segundo Nietzsche essa luta é pelo domínio.
“Ele certamente não atingiu a verdade que está contida na fórmula: vontade de existir. Ou seja: que essa vontade não existe. Pois o que não é, não pode querer. E aquilo que está em existência, como pode ainda lutar pela existência.

Somente onde há vida é que há também vontade.

Não, contudo, vontade de viver, mas – como te ensinei – vontade de poder”. (Nietzsche)

Nietzsche dizia que apenas a vontade de viver não seria suficiente para o homem alcanças o Super-Homem, pois ela era muito fraca, mas o homem tem uma vontade de domínio de ter poder.

Nietzsche valorizou muitos os Gregos, mas não apenas pela suas obras de arte e suas esculturas mais sim pelo modo de agir, ele dizia que o homem é um animal que deixou seus instintos de lado mais que deveria voltar a segui-los.

Os gregos eram guerreiros natos e gostavam de usar muito a sua força bruta e seguiam muitos seus instintos por isso eram considerados por Nietzsche uma raça nobre de homens e representava muito essa vontade de domínio.


-¨As épocas deveriam ser mensuradas de acordo com sua força positiva; avaliadas por esse padrão, aquela época da Renascença aparece com a última grande época. Enquanto nós, modernos, com nossa ânsia de cuidarmos de nós e de amarmos o próximo com nossas modestas virtudes de industriosidade, igualdade e método científico – com nossa inclinação pelas coletas, pela economia, pela mecanização - representamos uma época fraca.(Nietzsche)

Essa frase mostra bem como Nietzsche desvaloriza o homem moderno, pois o mesmo se sente evoluído com seu pensamento de amor ao próximo e sua moral fraca e esquece-se de seus instintos e de sua vontade de domínio que o levaria ao próximo passo na evolução.


RESULTADOS: Após o termino das leituras e de assistirmos filmes sobre a vida e obra do filósofo Friedrich W. Nietzsche, podemos concluir que sua visão era bem pessimista perante o homem moderno que se diz tão superior. Mas é importante ressaltar que o criador do Além-do-Homem não desprezava o homem como algumas pessoas dizem, ele apenas propõe uma transvaloração dos valores e desobriga-nos dos princípios vãos. Ele dizia que o homem é um animal muito interessante e o colocava, sobretudo na evolução dos animais mas não o considerava a coroa da evolução mas sim um desvio da evolução, uma doença, pois desviava-se de seus instintos e dizia-se agir pela razão e com isso se tornando fraco. É interessante citarmos que Nietzsche cita Napoleão entre outros como sendo um Übermensch.

É importante também citar que Nietzsche teve muitas influências em sua filosofia, como Shopenhauer e Wagner mas acaba rompendo com os dois, pois suas idéias estavam em uma constante mudança e ele acaba rompendo com essas influências.

Gostaríamos de concluir esse trabalho fazendo duas citações de filmes que podem mostrar bem as idéia de Nietzsche sobre o Übermensch (Além-do-Homem) e a Vontade de Potência que são os filmes ¨2001- Uma odisséia no espaço ¨ do diretor Stanley Kubrick, e um filme atual que ganhou ênfase pela mídia que foi o ¨ 300¨ dirigido por Zack Snyder que mostra a idéia da Vontade de Potência.
CONSIDERAÇÕES FINAIS: Estudar um dos maiores filósofos do mundo que foi Friedrich W. Nietzsche não é uma tarefa fácil, pois ele como pensador político procura explicar que o ser humano tem seu desenvolvimento através do aumento da sua vontade de domínio e essa idéia é contraditória aos nossos valores, pois ele descarta certos valores que são muito comuns em nossas vidas que são a piedade, o amor ao próximo e pra ele isso é como ir contra a vontade da natureza que é a lei do mais forte e só seguindo essa lei que vamos evoluir para o Além-do-Homem.

Por isso não foi uma tarefa fácil mas ao final desse trabalho podemos perceber que muitas vezes a maioria das pessoas não se preocupa com a genealogia da nossa cultura e da nossa moral.



Por isso, estudar Nietzsche é estudar-nos a nós mesmos e a sociedade em que estamos inseridos.
AGRADECIMENTOS: Gostaríamos de agradecer ao nosso professor – orientador Taitson Alberto dos Santos, pelo apoio e pelos materiais cedidos durante a pesquisa e desenvolvimento do trabalho.
REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS:
MARTON, Scarlett. Nietzsche: Das forças cósmicas aos valores humanos. 2 ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000
CIVITA, Victor. Os Pensadores: Nietzsche. 1 ed. São Paulo: Abril, 1974
MORTON, Scarlatt. Nietzsche – A transvaloração dos valores. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1993
STRATHERN, Paul. Nietzsche em 90 minutos. 2 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997
SALOMÉ, Lou Andreas. Nietzsche em suas obras. 3 ed. São Paulo: Brasiliense,1983
FREDERICK, Copleston, S. J. Nietzsche Filósofo da Cultura. 3 ed. Porto: Livraria Tavares Martins 1979
LAVRIN, Janko. Nietzsche – Uma introdução Biográfica. 2 ed. Rio de Janeiro: Edições Bloch, 1974
REALE, Giovanni, ANTISERI, Dario. História da Filosofia: Do Romantismo até nossos dias. 2 ed. São Paulo: Paulus, 1991
Catálogo: phpg -> inscricao -> enic -> documentos
documentos -> CÂnticos e liberdade em cecília meireles resumo
documentos -> A inclusão dos deficientes na sociedade: uma breve reflexãO
documentos -> Avaliação da participação e consciencia dos jovens na política nacional
documentos -> PRÁtica pedagógica em história e geografia e atlas escolar municipal
documentos -> O uso das imagens no ensino da história
documentos -> A origem do teatro e a mitologia
documentos -> Projeto de produçÃo de materiais didáticos para o ensino de história, geografia e ciências na educaçÃo básica
documentos -> Materialismo histórico e dialético: a indissociabilidade entre teoria e prática
documentos -> InteraçÃo sócio-afetiva na constituiçÃo do aluno com baixo rendimento escolar: sentido e significado das enunciaçÕES
documentos -> A onda: abordagem do totalitarismo


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal