Gustavo Korte


Metodologia e Transdisciplinaridade Gustavo Korte



Baixar 1.47 Mb.
Página31/32
Encontro29.07.2016
Tamanho1.47 Mb.
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   32

Metodologia e Transdisciplinaridade Gustavo Korte

180


À medida que o dimensionamento de fenômenos cognitivos vai se consubstanciando em

um suposto estado de consciência, pode-se reconhecer que dele emergem juízos traduzidos em

valores estéticos e éticos.

A transdisciplinaridade sugere a identificação do estado de consciência em relação aos

referenciais que parecem válidos, quando referidos aos respectivos níveis de realidade em que

ocorrem os pensamentos. Na procura de parâmetros e marcos que propiciam o acesso ao

conhecimento, o ser humano, em seus primórdios, encontra referências objetivas, próximas,

contextuais e contingenciais. Surgem daí as divindades identificadas em ídolos, fetiches,

símbolos, acidentes geográficos, pessoas e até mesmo seres invisíveis. Há um vivenciamento

místico interrelacionado ao sensível, próximo, objetivo. A fragilidade que decorre das crenças

assim originadas sugere um pequeno grau de racionalidade que ajuda a abstrair divindades a

partir de seres mais distantes, porém ainda sensíveis aos olhos, tais como astros e planetas.

Adjetivando-os como sagrados, tais seres são tomados por divinos. Do atributo assimila-se o

designativo. E, por esse processo mental, transformam-se em deidades.

Mais adiante a razão, a intuição, o misticismo e a amorosidade sugerem novas versôes do

que é sagrado, divinizando-o na pluralidade de deuses antromórficos, habitantes poderosos do

imaginário mitológico da maioria dos povos.

Na seqüência, o ser pensante busca um referencial superior. Atribui- lhe eternidade,

onipresença, onipotência, ausência de limites, bem como coexistência com todos os níveis de

realidade. Esse referencial ocupa todo o universo do espaço-tempo em que o imaginamos. É

simultanemente real e imaginário, concreto, abstrato e fictício. Com esses recursos do imaginário,

o ser humano, na seqüência de sua manifestação histórica, gera, fixa, altera, elimina e substitui os

padrões éticos que norteiam o seu desenvolvimento.

O estabelecimento e o reconhecimento de critérios, regras, normas, valores ou dimensões

na regência dos fenômenos éticos passam a exigir prévia compreensão do que significam as

partes e o todo, o uno e o múltiplo. Destarte, o sagrado não pode ser entendido como um

substantivo, como um nome, como uma entidade. Emerge nos fenômenos da linguagem como um

atributo imanente e transcendente a todos os demais seres, entidades e designativos a que se

refere.


Situar a probabilidade de existência simultânea do mesmo ser humano em diferentes

níveis de realidade implica adotar referenciais que norteiam a abordagem e possibilitem os

avanços no processo de conhecimento que envolve, necessáriamente, diversos estados de



consciência. Destarte, a postura transdisciplinar exige a idéia do adjetivo sagrado referindo-se ao

que é imanente, transcendente, ilimitado, onipresente e indefinido. . O que é sagrado torna -se

referencial imprescindível ao estudo e abordagem do conhecimento.



80. O conhecimento e o acesso ao que é sagrado.

A ação de percorrer os diversos campos do conhecimento, cumprindo os percursos

desejados, corresponde a vivenciar o processo de conhecimento. A experiência intelectual é

traduzida por essa vivência. Animada por fantasias, sonhos e esperanças, a vivência humana se

alimenta, na fase embrionária, das abstrações em que coexiste com o imaginário. Depois, num

processo redutor e fragmentador, essa vivência é reduzida a projetos, submetida a experiências

que sugerem aprendizagem, condicionamentos e desenvolvimento.

Estudos e pesquisas passam a integrar os processos pelo quais os peregrinos se aventuram

pelos campos do conhecimento. E a postura transdisciplinar lhes proporciona, a partir de então,

três marcos:



Metodologia e Transdisciplinaridade Gustavo Korte

181


a) o primeiro, consiste na certeza da complexidade que entrelaça e submete todos os seres,

idéias, processos,estruturas, sistemas e organismos presentes no universo;

b) o segundo, a observação dos níveis de realidade em que os fenômenos podem ser

percebidos, vivenciados e assimilados em estado de consciência;

c) o terceiro, a proximidade com o Outro, esse indefinido, não dimensionado, a que as

formas de percepção se reportam como algo sagrado, simultaneamente imanente e transcendente

no contexto espaço-tempo. O outro, incluído ou excluíd o, refere-se a tudo e a todos.

Acreditamos que há padrões e matrizes, em relações constantes, cujos parâmetros servem tanto a

campos específicos do conhecimento como aos campos genéricos que constituem o universo em que supomos

existir. Ao longo desta compilação sentimos necessidade intelectual e recorremos não só aos fundamentos

místicos que agem sobre o intelecto humano, como também ao autoritarismo, racionalismo, empirismo,

pragmatismo e ceticismo. E, mais ainda, ao resultado de estudos, centenas deles, empreendidos por aqueles

em quem reconhecemos autoridade moral e cognitiva, que nos antecederam nos mais diversos campos do

conhecimento. Por isso que tentamos mostrar, com as centenas de notas de rodapé, algo mais do que os sinais

que marcam a transdisciplinaridade.

Sem um penoso esforço, não alcançaremos o que supomos conhecimento. Sapientia é

dom divino. Chegar ao conhecimento é vontade que anima e assinala o ser humano. Possibilitar a

materialização desta vontade constitui-se o caminho sugerido. Mas o percurso exige infindáveis

esforços. Passando pelos seis métodos de abordagem citados, tomamos consciência que nos

faltavam duas outras opções metodológicas necessárias e indesviáveis. As duas trilhas faltantes

integram a essencialidade do método, pois completam as oito trilhas necessárias e suficientes

para a transdisciplinaridade. São expressas em amorosidade e intuição. Sem amor não há

conhecimento. Sem intuição não há avanços.

O conhecimento, na medida em que corresponde à relação intelectiva que liga o ser

humano ao que existe no universo, é dinâmico. Se a verdade nos é trazida pelo conhecimento, e

corresponde ao que ocorre no Universo, ela também é dinâmica, pois equivale ao universal, que

por natureza é dinâmico. O universo dinâmico implica necessariamente na verdade dinâmica e no

conhecimento dinâmico. Dinâmico é o que contém e se identifica pela energia. O universo

dinâmico implica no universo energético, que por sua vez determina a verdade energizada e o

conhecimento em constante movimento. Ser e devir, os paradoxos da filosofia clássica, refletemse,

projetados na atualidade, na concepção do Todo Imutável e nas partes dinâmicas pelas quais é

formado.

A dificuldade que ora enfrentamos é que muitos poderiam confundir o adjetivo sagrado

com o substantivo divindade. Por ser conceitualmente inerente à natureza do divino, porém, não

há como ignorar que para evidenciar o atributo é indispensável existir o ser a que ele se refere. A

idéia de sagrado corresponde, pois, a tudo que existe, dentro e fora dos limites de nossa

percepção. Muitos reconhecem no sagrado uma força criadora, outros a força regente do

universo. Muitos o identificam, sem limitá- lo, ao todo universal. Para muitos místicos,

vinculados ou não a denominações religiosas, conhecer é amar. Para outros, que procuram alhearse

do misticismo sem perderem a visão romântica da vida, amar é ter a clarividência do que é

sábio, belo, bom e duradouro. Para outros, induzidos pela física quântica e pelas raízes míticas da

astronomia, amar é saber intuir o que é humano e o que é cósmico. Para os que são motivados

pelas visões de um horizonte holístico, saber implica conhecer o todo por seus fragmentos.



Metodologia e Transdisciplinaridade Gustavo Korte

182


A atitude transdisciplinar sugere que os caminhos do conhecimento, quando percorridos

com a humildade dos peregrinos místicos, pode nos possibilitar o acesso ao Que É, pois só O Que



É pode ser adjetivado de sagrado.

Direitos autorais pertencem a Gustavo Korte e estão reservados

na forma da lei, sendo autorizadas transcrições parciais desde que

mencionada a autoria.

Gustavo Korte

Ibiúna, 5 de setembro de 2004.

Índice remissivo

Abstração (ões)

Ação (ões)

Aceleração (ões)

Acheron

Ácidos


Acuidade (s)

Adjetivação

Aglomeração (ões)

Agostinho

Agouro

Agrupamento



Ahriman

Ahura Mazda

Alá. Alah

Alemanha


Alexandria

Alighieri

Alma (s)

Altruísmo

América

Amor (es)



Amorosidade

Análise


Analogia (s)

Anaximandro

Ancestralidade

Andaluz


Anghiera

Antagonismo (s)

Antigüidade

Antigüidade Clássica

Aquino

Árabes


Aranyakas

Arbítrio


Areté

Aristóteles

Arqueologia

Arte (s)


Astrologia

Astronomia

Atenas

Atenção


Atharvaveda

Áthropo


Atividade (s)

Átomo (s)

Átropo

Autopoiése



Autopreservação

Autoridade (s)

Autoridade anterior

Autoridade moral

Autoritarismo

Avogadro


Astecas

Babilônio (s)

Beleza (s)

Bélgica


Bem

Bentham


Bergson

Berthelot

Bertherat

Big-bang


Bigue-bangue

Biocenose

Biofísica

Bioquímica

Bölting

Bom


Botânica

Brahamanas

Brahma

Braille


Brasil

Britannica

Brosso

Brotherston



Brügger

Budha


Cálculo diferencial

Cálculo integral

Caldera

Calor


Câncer

Canizzaro

Cântico (s)

Caos


Capacidade (s)

Capra


Característica (s)

Transdisciplinaridade - Pequena contribuição metodológica Gustavo Korte

183


Caráter

Caridade


Carma

Castillo


Catequese

Católica


Causa (s)

Célula (s)

Cerebelo

Cérebro


Ceres

Certeza


Ceticismo

Cético (s)

Chaos

Ciência (s)



Cinema

Circunspecção

Clairity

Claridade

Clarividência

Clotho


Código (s)

Cognição


Colofonte

Colóide (s)

Combustão

Cometa (s)

Competência (s)

Composto


Compreensão

Comte


Comunhão

Comunicação (ões)

Comunidade

Conaturalidade

Conceito (s)

Concreto


Concretude (s)

Conexão (ões)

Confúcio

Confucionismo

Confusão

Conhecimento (s)

Conjunto (s)

Consciência (s)

Constructo (s)

Contexto (s)

Contigüidade (s)

Contingência

Continuidade

Controle (s)

Conveniência (s)

Convivência

Coordenação

Coordenada (s)

Corpo (s)

Corpúsculo (s)

Córtex

Costa


Costume (s)

Cratylo


Crença (s)

Criação


Cristal

Cristo


Critérios

Curvatura

D´Ambrósio

Da Vinci


Dalai

Damasco


Damásio

Daniel


Dante

Decência


Deficiência (s)

Definição (ões)

Delfos

Demétria


Demócrito

Demônio (s)

Deontológica (s)

Descartes

Desconfiança (s)

Desejo (s)

Designativo

Designatum

Destino

Deus (es)



Dewey

Diálogo (s)

Didot

Diferença (s)



Dimensão (ões)

Direção


Direito

Disciplina (s)

Discurso (s)

Dispergente (s)

Dispersor

Divisão


Doença (s)

Dogons


Domínio (s)

Doutrina (s)

Dualismo

Duração (ões)

Dürkheim

Dúvida (s)

Educação

Efeito Tyndall

Efeito(s)

Éfeso


Egípcio (s)

Ego


Egoísmo

Eléa


Elemento (s)

Elêusis


Ellis

Emoção (ões)

Empirismo

Enciclopédia



Transdisciplinaridade - Pequena contribuição metodológica Gustavo Korte

184


Endotélio

Engels


Entendimento (s)

Entropia


Enunciado (s)

Epicuro


Epilepsia

Epistemologia

Equação (ões)

Equilíbrio

Erasmo

Érebo


Erro (s)

Escola (s)

Espanha

Espécie (s)



Esperança

Espinha


Espírito (s)

Essência (s)

Estratégia (s)

Estrutura (s)

Ética

Etimologia



Euclides

Experiência (s)

Experimentação

Extensão


Faculdade (s)

Faneroscopoia

Fase (s)

Fatalidade

Fédon


Fenômeno (s)

Festugière

Ficção (ões)

Fidelidade

Filogênese

Filólogo (s)

Filosofia

Fim


Finish

Finlândia

Finnois

Física


Fisiologia

Fitogeografia

Fluxo (s)

Força (s)

Forma (s)

Fórmula (s)

Formulação (ões)

Fournier


Freud

Fromm


Função (ões)

Futuro


Gaia

Galáxia (s)

Galileu

Gardner


Gênero

Geografia

Geometria

Gestalt


Ginecologia

Giorgi


Glândula (s)

Globalização

Glomérulo (s)

Goethe


Goleman

Grande Arquiteto do Universo

Grandeza (s)

Grau


Gréban

Grego (s)

Gyatso

Hachette


Haraway

Harmonia


Hebreu (s)

Hedonismo

Heidegger

Heráclito

Herança(s)

Hermes


Heródoto

Hesíodo


Hesse

Hidratação

Hierarquia

Hierarquização

Hinduísmo

Hipótese (s)

História

Historiador (es)

Holismo

Homeopatia



Homero

Homo sapiens

Humanidade

Humanismo

Hume

Humildade



Husserl

Íbis


Ibn El- Arabi

Ícone (s)

Iconia

Idade Média



Ideal (ais)

Idéia (s)

Idioma (s)

Igreja


Ilusão

Imagem (ns)

Impulso

Incompletude



Indiano (s)

Individualidade (s)

Individualização

Infecção (ões)



Transdisciplinaridade - Pequena contribuição metodológica Gustavo Korte

185


Influência (s)

Informação (ões)

Informe

Infrator


Ingresso (s)

Iniciado (s)

Instinto

Instrumentalismo

Instrumento (s)

Integração

Intelecto

Intelectual (ais)

Inteligência (s)

Intenção (ões)

Interdisciplinaridade

Interpretante (s)

Intérprete (s)

Introspecção

Introspectiva

Intuição (ões)

Intuicionismo

Invasão (ões)

Investigação (ões)

Irregularidade (s)

Irresponsabilidade

Jahve


Jakobson

James


Japão

Jerusalém

João

Johnson


Jônia

Juiz (es)

Jung

Justaposição



Justiça

Justificação (ões)

Kant

Kepler


Koestler

Korte


Krishna

Láchesis


Lafontaine

Lalande


Lama

Lamarck


Lange

Lao Tsé


Larousse

Lei (s)


Leibnitz

Leonardo


Limitação

Limite (s)

Linearidade

Lineu


Linguagem

Lingüística

Linha (s)

Literatura

Liturgia

Logaritmo (s)

Lógica

Logogrifo



Lótus

Lua (s)


Luz

Mac Lean


Machado de Assis

Macrocosmo (s)

Macrofísico (s)

Magia


Mágico (s)

Mago (s)


Maias

Malpighi


Mamífero (s)

Mandala


Mandamento (s)

Manikkar


Maomé

Map a


Marco (s)

Marino


Marx

Massa


Matemática, o (s)

Maturana


Máximo divisor comum

Mazdeísmo

Mazzilli

Mecânica


Mecanicismo

Mecanismo (s)

Medas

Medicina


Médico (a, s)

Medida (s)

Medula (s)

Memória (s)

Memorização

Meninge (s)

Menor infrator

Mensagem (ns)

Mente (s)

Mercúrio


Mesencéfalo

Mesoamérica

Mesoamericano (s)

Mesopotâmia

Mestre (s)

Meta (s)


Metabolismo

Meteorito (s)

Meteorologia

Método (s)

Metodologia (s)

Metro


Micela (s)

Michaelis

Michaud

Michelangelo



Transdisciplinaridade - Pequena contribuição metodológica Gustavo Korte

186


Microbiologia

Microcosmo (s)

Migração (ões)

Mileto


Mill

Mineralogia

Mirandola

Misântropo

Misólogo

Mistério


Misticismo

Místico


Mistura (s)

Mito (s)


Mitologia

Modelo (s)

Mohamed

Moisés,


Mol

Molalidade

Molaridade

Molécula (s)

Montague

Moral


Morfologia

Morris


Movimento Browniano

Movimento (s)

Multidisciplinaridade

Multiplicação

Mundo (s)

Munduruku

Murcia

Musculatura (s)



Música,

Mynikka, 15

Natureza

Necessidade (s)

Negação

Neocórtex



Neologismo

Neoplatônico

Nest

Neurolinguística



Neurologia

Newton


Nicolescu

Nitidez


Norma (s)

Norte-americanos

Noruega

Nova Iorque



Novo Aurélio

Novo Testamento

Núcleo (s)

Número atômico

Nyx

Objetividade (s)



Objetivo (a,s)

Objeto (s)

Obrigação (ões)

Obstetra (s)

Oceanografia

Olmecas


Opção (ões)

Oportunidade

Órbita (s)

Ordem (ns)

Ordenação (ões)

Organicismo

Organismo (s)

Organização (ões)

Órgão (s)

Origem (ns)

Ormuzd

Ortopedia



Padrão (ões)

Padre (s)

Pai Criador

Paixão (ões)

Paixão de Cristo

Palavra (s)

Páleo

Paleontologia



Papez

Parcas


Paris

Parmênides

Parte (s)

Partícula (s)

Pascal

Passado


Patrimônio (s)

Paulo


Pediatra (s)

Peirce


Pensamento (s)

Pepperell

Percepção (ões)

Peregrinação

Período (s)

Persa (s)

Perséfone

Pérsia


Peso atômico

Pessoa (s)

Piaget

Pico


Pitágoras,

Planeta (s)

Platão

Plotinus


Pluridisciplinaridade

PNL


Poesia

Poeta (s)

Poética

Poggendorf



Poisson

Política


Ponto (s)

Porção (ões)

Porfírio

Port Royal



Transdisciplinaridade - Pequena contribuição metodológica Gustavo Korte

187


Português

Possibilidade (s)

Potencial

Potencialidade (s)

Pragmaticismo

Pragmatismo

Prática (s)

Praticabilidade

Praticalismo

Predicado (s)

Preferência (s)

Prefixo


Prejuízo (s)

Prescrição (ões)

Presente

Preservação

Pressentimento

Prestidigitação

Prestígio

Previsibilidade

Princípio (s)

Prisioneiro (s)

Probabilidade (s)

Processamento (s)

Processo (s)

Programa (s)

Progresso (s)

Propósito (s)

Propriedade (s)

Provérbio (s)

Prudência

Ptolomeu


Pyrro

Qualidade (s)

Química (o, s)

Raciocínio (s)

Racionalidade

Racionalismo

Razão (ões)

Razões de semelhança

Reação

Realidade (s)



Rebello

Receio (s)

Reconhecimento

Rede (s)


Redução (ões)

Referencial (is)

Refluxo (s)

Regra (s)

Regularidade (s)

Relação (ões)

Religião

Rendimento (s)

Repetição

Réptil (eis)

Reputação

Requisito (s)

Respeitabilidade

Resposta (s)

Restauração

Resultado (s)

Rigveda

Risco (s)



Ritmo

Rito (s)


Ritual (ais)

Rosa (s)


Roteiro

Roterdam


Rsis

Rta


Rumi

Russell


Sabedoria

Saber


Sacerdote

Sacrifício (s)

Sahagún

Samaveda


Samhita (s)

Samis


Saúde

Schelling

Schiller

Scuro


Secreção (ões)

Século (s)

Sedimentação

Segurança

Semasiologia

Semelhança (s)

Semiose

Semiótica



Sensação (ões)

Senso


Sentença

Sentido (s)

Seqüência (s)

Ser Divino

Ser Imutável

Série (s)

Shamsudin

Shiva


Shruti

Sibéria


Sidgwick

Significado (s)

Significante (s)

Signo (s)

Silva

Simbiose


Símbolo (s)

Simetria


Similaridade (s)

Sinal (sinais)

Sinceridade

Síntese (s)

Sintoma (s)

Síria


Sistema (s)

Sistema vivo

Sistematização

Smuts


Transdisciplinaridade - Pequena contribuição metodológica Gustavo Korte

188


Sociologia

Sócrates


Sol

Solução (ões)

Soluto

Solvatação



Solvente

Som (ns)


Soma (s)

Somatória

Sonho (s)

Sorte


Sortilégio (s)

Spinoza


Subespécie

Subjetividade (s)

Subjetivo (a,s)

Substância (s)

Subtração

Sufi


Sujeito (s)

Sumis


Superfície (s)

Suspeita (s)

Tabriz

Tábua de Esmeralda



Taoísmo

Tarso


Tártaros

Taylor


Tecido

Técnica (s)

Telemedicina

Teleológica (s)

Telesmo

Temperatura



Tempo (s)

Tenzin


Teogonia

Teoria (s)

Teotihuacan (s)

Terceiridade

Termodinâmica

Termoquímica

Terra

Tessitura



Texto

Textura


Thales

Thot


Tiahuanaco

Tibet


Timbre

Tirouvyçagam

Tomás

Tonalidade



Torrinha

Totalidade (s)

Trabalho (s)

Traços de personalidade

Tradição (ões)

Transcendental (ais)

Transcendente (s)

Transdisciplinaridade

Transferência

Tratactus

Tratado (s)

Trevas


Trigonometria

Trilha


Trimegisto

Tronco


Tugendhat

Tyndall


Ultramicroscópio

Ultrapassagem

Unicidade

Unidade (s)

Unidisciplinaridade

Uniformidade

Universo

Uno


Upanishads

Usos


Utilidade (s)

Utilitarismo

Variação (ões)

Vassagar


Veda (s)

Veículo (s)

Velho Testamento

Velocidade (s)

Verbalização

Verbo (s)

Verdade (s)

Versão (ões)

Versos

Viagem (ns)



Vida (s)

Violência (s)

Virtude (s)

Visão


Vitalismo

Vítima (s)

Vitrúvio

Vocabulário

Volume (s)

Von Helmhotz

Vontade (s)

Vyçagar,


Weber

Weil


Weimarn

Windelband

Wisnik

Wittgenstein



Xenófanes

Yajurveda

Zapotecas

Zodíaco


Zoologia

Zoroastro

Zurvan

Zurvanismo



Catálogo: ppgea -> conteudo -> T2-4SF -> Akiko
Akiko -> Reforma da educaçÃo e do pensamento: complexidade e transdisciplinaridade
conteudo -> Universidade federal rural do rio de janeiro
conteudo -> Era uma vez um grupo de animais que quis fazer alguma coisa para resolver os problemas do mundo
conteudo -> Universidade federal rural do rio de janeiro
conteudo -> As teorias pedagógicas modernas revisitadas pelo debate contemporâneo na educação
conteudo -> A docência como Profissão: Novos processos identitários na Licenciatura e a Educação Profissional e Tecnológica
Akiko -> Estudos Avançados
Akiko -> Conhecimento, transversalidade e currículo sílvio Gallo
Akiko -> Planeta terra um olhar transdisciplinar. Ciclo2005 Universo do Conhecimento. Universidade São Marcos Educação na era Planetária Conférence Edgar Morin Education dans l’ère planétaire


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   32


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal