Habilidades



Baixar 35.67 Kb.
Encontro01.08.2016
Tamanho35.67 Kb.

Aluno(a): ____________________________________ Nº: _________

Série: 5º ano Turma: ______ Data: ____/ ____/ ____

Disciplina: Língua Portuguesa Professor(a): Josiane








HABILIDADES:

  • Interpretar os diferentes gêneros textuais apresentados;

  • Responder, com clareza e organização, às questões referentes aos textos lidos;

  • Reconhecer as classes de palavras estudadas nos textos propostos;

  • Demonstrar conhecimento em relação ao uso do dicionário;

  • Reconhecer a escrita de algumas palavras.

01 - Ler não é apenas decifrar letras, palavras e textos. Podemos fazer a leitura de muitas outras coisas. Quer saber como isso acontece? Então, leio o texto a seguir.



TEXTO I
O segredo do casco da tartaruga
Logo que aprendeu a ler, o menino começou a fazer descoberta. Um dia estava folheando um livro e se deparou com a palavra “réptil”. Procurou no dicionário e se surpreendeu com o significado: animal que se arrasta. Cobras, por exemplo. Pensava que réptil tinha a ver com rapidez e era justamente o contrário. O pai riu de seu espanto e disse que as tartarugas também eram repteis. Aliás, uma lenda chinesa afirmava que Deus escrevera o segredo da vida no casco de uma tartaruga.

O menino gostou dessa escrita de Deus, que utilizou o casco da tartaruga como se fosse uma folha de papel. O pai lembrou que aprender a ler nos livros era só o começo. Com o tempo, o filho poderia ler no rosto de uma pessoa sua história inteirinha. E bastaria observar os olhos de um amigo para ver se neles brilhava a felicidade. Ou tocar as mãos de um homem do campo para conhecer seus sofrimentos. Mas o menino, curioso, queria mesmo era saber qual o segredo da vida. Por isso, começou a se interessar pela vida das tartarugas. Conheceu a tartaruga-de-couro, cujo casco parecia uma bola de capotão. A tartaruga-oliva, que lembrava o verde das azeitonas, e a tracajá, típica da Amazônia. Descobriu que a tartaruga-de-pente tinha esse nome porque de sua carapaça se faziam pentes, bolsas e aros para óculos. E aprendeu tudo sobre a tartaruga-cabeçuda, sobre a tartaruga-gigante, atração das Ilhas Galápagos, e sobre a Ridley, das praias da Costa Rica.

Quanto mais estudava, mais o menino se convencia de que realmente poderia descobrir a escrita de Deus naquelas criaturas que carregavam a casa nas costas. Elas tinham carapaças misteriosas, com desenhos estranhíssimos, círculos coloridos, aresta longitudinais. Algumas até pareciam pintura.

O menino foi crescendo e se tornou especialista em tartarugas. Sabia distinguir uma adolescente de uma adulta e conhecia como ninguém a desova das espécies marinhas no litoral. Mas também descobriu que, assim como procurava o segreda da vida no casco das tartarugas, outras pessoas buscavam a mesma coisa em lugares diferentes: no pulsar das estrelas, no canto dos pássaros, no silêncio dos olhares, no cheiro dos ventos, nas linhas das mãos, no fim do arco-íris. Tudo ao redor podia ser lido, sorriu ele, lembrando-se das palavras de seu pai. E só o tempo, como um professor que pega na mão do aluno, ensinava essa lição, enquanto as pessoas iam fazendo suas descobertas bem devagarzinho – como as tartarugas. Talvez estivesse aí o segredo.


(João A. Carrascoza. O segredo do casco da tartaruga. In: Nova Escola, ano 13, nº 111. São Paulo, Abril, abril/1998.)

02 – ESTUDO DO TEXTO I
01 – O texto O segredo do casco da tartaruga é uma notícia, uma receita, um conto ou um anúncio? Justifique.

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

02 – De acordo com o texto, o menino começou a fazer descobertas logo que aprendeu a ler ou muito tempo depois de ter aprendido?

____________________________________________________________________________

03 – O que despertou no menino o interesse pelas tartarugas?

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

04 – A que conclusão o menino chegou no final da história?

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

05 - Releia o trecho abaixo.

Um dia estava folheando um livro e se deparou com a palavra “réptil”. Procurou no dicionário e se surpreendeu com o significado: animal que se arrasta.”




  • Sabendo que, uma das maneiras de descoberta do sentido de uma palavra é pesquisando-a no dicionário, responda:

a – Em que ordem as palavras aparecem no dicionário?_______________________________

b – Faça um X na sequência de palavras que se encontra em ordem alfabética:


( ) criatura, cria, criador ( ) menino, meninice, meninota

( ) tartarizar, tártaro, tartaruga ( ) cobrar, cobrador, cobrança


06 – Releia algumas palavras do texto O segredo do casco da tartaruga.


Chinesa Amazônia exemplo
Fazer devagarzinho curioso

a – Repare que as letras em destaque no quadro possuem o mesmo som. Que som é esse?____

b – Quais letras representam esse som?_____________________________________________

07 – Complete as palavras abaixo com as letras S, X ou Z.

e____agerado aga___alho a___eite

carinho____a e___ibida e___ercício

bele___a te___ouro ___angada
08 - O poema que você vai ler também confirma que a leitura significa mais que simplesmente decifrar palavras. Leia-o e se encante com ele.

TEXTO II

Aula de leitura

A leitura é muito mais
do que decifrar palavras.
Quem quiser parar pra ver
pode até se surpreender:

vai ler nas folhas do chão,


se é outono ou se é verão;

nas ondas soltas do mar,


se é hora de navegar;

e no jeito da pessoa,


se trabalha ou se é à toa;

na cara do lutador,


quando está sentindo dor;

vai ler na casa de alguém


o gosto que o dono tem;


e no pelo do cachorro,
se é melhor gritar socorro;

e na cinza da fumaça,


o tamanho da desgraça;

e no tom que sopra o vento,


se corre o barco ou vai lento;

também na cor da fruta,


e no cheiro da comida,

e no ronco do motor,


e nos dentes do cavalo,

e na pele da pessoa,


e no brilho do sorriso,

vai ler nas nuvens do céu,


vai ler na palma da mão,

vai ler até nas estrelas


e no som do coração.

Uma arte que dá medo


é a de ler um olhar,
pois os olhos têm segredos
difíceis de decifrar.
(Poema extraído do livro: AZEVEDO, Ricardo. Dezenove poemas desengonçados. São Paulo: Ática,1999.)


09 – ESTUDO DO TEXTO II
10 – Qual é o assunto desse poema?

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

11 – Quantas estrofes o poema possui? _____________________________________________

12 – Quantos versos possuem a primeira e a última estrofe, separadamente? ________________

13 – Releia a segunda estrofe do poema. “vai ler nas folhas do chão,/se é outono ou se é verão;”

a – Copie do trecho acima as palavras que rimam.______________________________________

14 – Os textos da leitura I e da leitura II, apresentam características diferentes. De acordo com essas diferenças, responda:

a – Qual deles é um poema, organizado em versos e estrofes?____________________________

b – Qual é uma narrativa, organizada em parágrafos?___________________________________
15 – Releia o trecho abaixo.

Aliás, uma lenda chinesa afirmava que Deus escrevera o segredo da vida no casco de uma tartaruga.”


Retire do trecho, um:
Substantivo comum – _____________________________

Substantivo próprio – ______________________________

Adjetivo – _______________________________________

Verbo – _________________________________________


16 – Reescreva o trecho que segue em forma de uma narrativa com diálogos.

“Logo que aprendeu a ler, o menino começou a fazer descoberta. Um dia estava folheando um livro e se deparou com a palavra “réptil”. Procurou no dicionário e se surpreendeu com o significado: animal que se arrasta. Cobras, por exemplo. Pensava que réptil tinha a ver com rapidez e era justamente o contrário. O pai riu de seu espanto e disse que as tartarugas também eram repteis. Aliás, uma lenda chinesa afirmava que Deus escrevera o segredo da vida no casco de uma tartaruga.”



________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
(Faça com capricho!)




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal