Haiti ( Caetano Veloso- gilberto Gil)



Baixar 12.34 Kb.
Encontro26.07.2016
Tamanho12.34 Kb.
HAITI ( Caetano Veloso- Gilberto Gil)
Quando você for convidado pra subir no adro
Da fundação casa de Jorge Amado
Pra ver do alto a fila de soldados, quase todos pretos
Dando porrada na nuca de malandros pretos
De ladrões mulatos e outros quase brancos
Tratados como pretos
Só pra mostrar aos outros quase pretos
(E são quase todos pretos)
E aos quase brancos pobres como pretos
Como é que pretos, pobres e mulatos
E quase brancos quase pretos de tão pobres são tratados
E não importa se os olhos do mundo inteiro
Possam estar por um momento voltados para o largo
Onde os escravos eram castigados
E hoje um batuque um batuque
Com a pureza de meninos uniformizados de escola secundária
Em dia de parada
E a grandeza épica de um povo em formação
Nos atrai, nos deslumbra e estimula
Não importa nada:
Nem o traço do sobrado
Nem a lente do fantástico,
Nem o disco de Paul Simon
Ninguém, ninguém é cidadão
Se você for a festa do pelô, e se você não for
Pense no Haiti, reze pelo Haiti
O Haiti é aqui
O Haiti não é aqui
E na TV se você vir um deputado em pânico mal dissimulado
Diante de qualquer, mas qualquer mesmo, qualquer, qualquer
Plano de educação que pareça fácil
Que pareça fácil e rápido
E vá representar uma ameaça de democratização
Do ensino do primeiro grau
E se esse mesmo deputado defender a adoção da pena capital
E o venerável cardeal disser que vê tanto espírito no feto
E nenhum no marginal
E se, ao furar o sinal, o velho sinal vermelho habitual
Notar um homem mijando na esquina da rua sobre um saco
Brilhante de lixo do Leblon
E quando ouvir o silêncio sorridente de São Paulo
Diante da chacina
111 presos indefesos, mas presos são quase todos pretos
Ou quase pretos, ou quase brancos quase pretos de tão pobres
E pobres são como podres e todos sabem como se tratam os pretos
E quando você for dar uma volta no Caribe
E quando for trepar sem camisinha
E apresentar sua participação inteligente no bloqueio a Cuba
Pense no Haiti, reze pelo Haiti
O Haiti é aqui
O Haiti não é aqui

When you were asked to step up on the atrium

At the home of the Jorge Amado foundation

To see from above the line of soldiers, almost all black

Beating the necks of black miscreants

From mulato thieves to others almost white

Treated like blacks

Just to show the other blacks

(and they almost all are black)

And the poor whites are just like blacks

This is how the blacks, the poor, and the mulatos

And the almost white are almost black from such poor

Treatment

And it doesn’t matter if the whole world’s eyes

Can for just one moment look back

To where the slaves were once punished

But today the samba rhythm beats

With the purity of uniformed children dressed

For high school

Cutting class

For this great epic that is the formation of a nation

This attracts us, amazes us, stimulates us

Nothing matters,

No trace of the old mansions

No frame for the fantastic

No Paul Simon cd

No one, no one is a citizen

If you went to this celebration, and even if you didn’t

Think of Haiti, pray for Haiti

Haiti is here

Haiti is not here

And if on television you happen to see a panicked official

Pretending everything is alright

In front of anyone, any anyone

Anyone

Education initiatives that seem easy



That seem easy and fast

And will represent the threat to democratization

The threat to learning in the first grade

And if that same official defends the establishment of

Capital punishment

And if the venerable cardinal says he sees the soul in

The fetus

And none on the side of the road

And if, at a red light, the habitual red light

You notice a man pissing on the street corner on

A bag

Shiny trash from Leblon (rich neighborhood)



And when you hear the grinning silence from São Paulo

In the face of this slaughter

111 defenseless prisoners, and prisoners are almost always

Black


Or almost black, or almost white almost black because

They are too poor

And the poor are at fault and everyone know how

To treat the blacks

And if you visit the Caribbean

And have a fling with no condom,

And give your opinion on the Cuban

Embargo


Think of Haiti, pray for Haiti

Haiti is here



Haiti is not here


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal