Historia dos estádios do sport lisboa e benfica vista atraves da maximafilia



Baixar 35.55 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho35.55 Kb.
HISTORIA DOS ESTÁDIOS DO SPORT LISBOA E BENFICA VISTA ATRAVES DA MAXIMAFILIA

A Biografia dos estádios do Sport Lisboa e Benfica, faz parte de uma longa e brilhante história do Benfica. Foi uma viagem nos tempos cheia de muitas dificuldades financeiras e muitas aventuras, tendo sido sempre marcada pela instabilidade e pela precariedade. Foi um clube que ao longo dos tempos sempre contou com as suas próprias forças ou seja a disponibilidade dos todos os benfiquistas, dirigentes, sócios e simpatizantes. Não é por acaso que o símbolo do emblema do Sport Lisboa e Benfica é uma “ Águia “, que simboliza a Força da Grandeza, da Bravura, da Protecção, da Magnificência e do Poder Real. Razão pela qual desde a antiguidade até aos nossos dias a Águia está representada das mais e variadas formas e em todas as partes do Mundo. Adoptou-se ao emblema como divisa a palavra: “ e pluribus unum” o quer dizer: “ Um por todos e todos por um”. Na (fig.1) encontra-se um Postal Máximo Duplo representando uma Águia. O Selo é de € 0.30 da Emissão Grandes Clubes de Futebol Centenários – Sport Lisboa e Benfica 25.11.2005. Obliteração: Carimbo Ordinário dos CTT de Benfica (Lisboa) 18.06.2008. Edição do Postal: Edição exclusiva do Jornal o Jogo. Nos primeiros anos de vida o clube teve muitos altos e baixos, chegando mesmo a temer-se pela extinção do clube. S. Jerónimo na “ Epistolas 14.10 “, dizia: “ nemo athleta sine sudoribus coronatur “ Nenhum atleta é coroado sem suor” (Isto significa que sem trabalho, nada conseguimos), pois foi o que aconteceu com o Spor Lisboa e Benfica. Segundo algumas crónicas de determinados escritores da época, estes altos e baixos pelos quais o clube passou, deu-lhe mais responsabilidades, pois desde muito cedo o Benfica sempre se afirmou como um clube de grandes dimensões e muito prestigio tendo um grande peso na sociedade Portuguesa.



(fig. 2) – Postal Máximo Duplo do Benfica com selo de € 0.30 da Emissão Grandes Clubes de Futebol Centenários – Sport Lisboa e Benfica 25.11.2005. Obliteração: Carimbo Comemorativo da Emissão 25.11.2005.

Tudo o que conquistou foi á sua custa, com o seu sacrifício e todo o mérito, nunca se deixando atrair por determinadas influências politicas e sociais. Até ao ano de 1954 andou sempre a saltar de estádio em estádio, passando pelas Salésias, Feiteira, Sete Rios e por último em Benfica na Avenida Gomes Pereira. A 5 de Outubro 1949, o Benfica viu-se novamente obrigado a sair para o Campo Grande derivado á construção de uma auto-estrada em Benfica. No Campo Grande permaneceu até a construção do Estádio da Luz. A 15 de Março de 1952, Joaquim Ferreira Borralho, (fig. 3), que ficou conhecido na história do Benfica como “ o Homem do Estádio” foi eleito Presidente da direcção do Sport Lisboa e Benfica, mantendo o seu cargo até ao ano de 1957. Na sua campanha eleitoral, um dos seus principais objectivos era a construção do Estádio da Luz, depois da cedência estatal do terreno em 6 de Novembro de 1952 pelo Presidente da Câmara Tenente Coronel Salvação Barreto. As Obras tiveram o seu inicio a 14 de Junho de 1953, havendo várias campanhas de Fundo, para angariação de verbas para ajudar a construção do Estádio do Sport Lisboa e Benfica. A Comissão Central iniciou uma campanha a 11 de Fevereiro de 1954 entre todos os adeptos e simpatizantes do Benfica, com vista a angariação do cimento necessário para a construção das bancadas. Essa campanha ficou conhecida na história do clube como a Campanha do Cimento. Esta campanha contou com vários patrocínios de Norte a Sul de Portugal e do Ultramar Português. Várias associações desportivas nacionais procederam também à angariação de fundos a favor da Comissão Central, em solidariedade com o apelo Benfiquista, tais como: Estoril de Praia, Desportivo da Marinha Grande, Desportivo do Montijo, Futebol Clube do Porto, Atlético Clube de Portugal, Futebol Clube os Belenenses, Secção de Cicloturismo do Benfica, Sport Algés e Dafundo, e muitos outros clubes que de uma maneira ou outra e de vários pontos do País se associaram a esta campanha que mobilizou o País inteiro e alem fronteiras. No prazo de 15 meses a Comissão Central angariou 883.050 quilos de cimento. A 27 de Maio de 1953 iniciou-se um concurso de quadras que eram transmitidas todas as quartas-feiras na rádio “ O Programa do Momento Benfiquista “. Existia também na altura, um concurso semanal que consistia em adivinhar o nome do jogador que iria marcar o golo do Benfica no próximo jogo. Na sede do Benfica eram organizados vários leilões de peças oferecidas por sócio, simpatizantes e amigos do Benfica. As verbas desses leilões eram exclusivamente para os fundos da construção do Estádio da Luz. A 15 de Fevereiro de 1954, começa-se a plantar a relva do Estádio da Luz, e a 22 de Fevereiro do corrente ano, o Benfica adjudica a firma Alves Ribeiro as obras para a construção das bancadas. No dia 26 de Maio de 1954 é inaugurada a Feira Popular, na qual estava instalado um Pavilhão do Benfica, com fim de angariar mais receitas para a construção do Estádio da Luz. No ano de 1954 o Sport Lisboa comemora as “ Bodas de Ouro da Fundação do Clube – 28 de Fevereiro 1094/ 28 Fevereiro de 1954 “. Finalmente no dia 1 de Dezembro de 1954 chega o grande dia do Sport Lisboa e Benfica, que é a Inauguração do Estádio da Luz, feita pelo seu Presidente “ Joaquim Ferreira Bugalho – O Homem do Estádio “ Neste mesmo dia o Sport Lisboa e Benfica, é condecorado pelo Presidente da Republica General Craveiro Lopes com a Medalha Mérito Desportivo. A 19 de Janeiro de 1958 é aberta uma nova campanha, e desta vez para angariação de fundos para a instalação da Luz Eléctrica no Estádio da Luz, que se veio a concretizar no dia 9 de Junho desse mesmo ano. Para os Benfiquistas este feito foi mais um sonho que se realizou.

(fig. 4) Postal Máximo Duplo, representado o Estádio da Luz no ano de 1964, e os seguintes troféus: Taça de Portugal, 1963/64: Taça dos Clubes Campeões Europeus 1960/61: Troféu Ramon Carranza, 1963: Taça dos Clubes Campeões Europeus 1961/62: Taça de Portugal 1963/64. O selo de 1$00 é referente á Emissão de 5.02.1963 – Dupla Vitória do Sport Lisboa e Benfica na Taça do Clubes Campeões Europeus. Obliteração: Carimbo Ordinário dos CTT de Lisboa 29.06.64. Edição do Postal: Edição do Sport Lisboa e Benfica.

Nesta festa estiveram também presentes vários artistas da Rádio e da Televisão, tendo havido um jogo entre o Benfica e o Flamengo, cujo resultado final, foi um empate a uma bola.Com o decorrer do tempo o Sport Lisboa e Benfica cada vez tinha mais popularidade, tendo necessidade de melhorar e aumentar o seu património. A direcção comandada pelo então Presidente Maurício Vieira de Brito, tudo fez para melhorar as instalações do clube, construindo o tão desejado pelos Benfiquistas “ O TERCEIRO ANEL “ que foi inaugurado no dia 5 de Outubro de 1960. A lotação do estádio passou de 40.000 lugares para 70.000, tornando-se o maior Estádio da Europa. O Terceiro Anel, teve sempre um papel muito importante na vida do Benfica, pois era considerado como o “ 12º Jogador “, graças a Mística Benfiquista. Foi muitas vezes decisivo nas vitórias do Benfica. Referente á mística do Terceiro Anel um antigo dirigente do clube “ Alfredo Gaspar “ escreveu no jornal O Público o seguinte:



"Era muito bonito, porque se choravam lágrimas de alegria, mas quem pegasse nelas e as atirasse ao ar, via que se transformavam no céu em pequeninas estrelas brilhantes. Nesses momentos, os atletas do clube eram sublimes".

(fig.5) Postal Máximo Duplo, representado o Estádio da Luz a noite, com o fecho do Terceiro Anel. O Selo é de € 0.30 da Emissão Grandes Clubes de Futebol Centenários – Sport Lisboa e Benfica 25.11.2005. Obliteração: Carimbo Ordinário dos CTT de Benfica (Lisboa) 20.12.2008. Edição do Postal: Edição exclusiva do Benfica – Foto Rolando.

Neste dia festivo o Sport Lisboa e Benfica jogou para a Taça dos Campeões Europeus com o Hearts Of Miolothien, sendo o resultado final a favor do Benfica por 3 – 0. Houve também um aumento muito substancial de sócios, a partir de 1954. Neste ano o clube tinha 23.593 sócios. Em 1959 tinha 39.415 e no ano de 1961 passou dos 54.000 sócios. O Estádio estava superlotado, pois mais uma vez foi um dia de festa para todos os Portugueses, e em especial para todos os Benfiquistas, dado que o “ Sport Lisboa e Benfica foi e é um dos responsáveis pela divulgação de Portugal a nível Internacional”. O fecho do Terceiro Anel foi concluído a 21.09.1985. Após a conclusão desta obra o Estádio da Luz passou de 70.000 para 120.000 espectadores, sendo considerado o Melhor e Maior Estádio da Europa e o 3º maior do Mundo. Dada a inexistência de lugares individuais ate meados de 1990, o estádio teve duas enchentes superiores a 120.000 espectadores. A 2 de Janeiro de 1987 para o jogo do título com o F.C.Porto, estiveram presentes cerca de 135.000 espectadores. A 30 de Junho de 1991 para a final do Campeonato Mundial de Futebol Sub-20, em que Portugal venceu o Brasil por 4-2 sagrando-se Campeão Mundial Sub-20 da FIFA de 1991, estiveram presentes 127.000 espectadores. Mais tarde em meados de 1990 foram introduzidos assentos individuais, sendo reduzida a assistência para 78.000 lugares. Derivado a realização do Campeonato Europeu de Futebol de 2004 – Euro 2004, o Benfica teve que ponderar a construção de um novo estádio. (fig.6) Postal Máximo Triplo, alusivo a Dupla Vitória do Benfica na Taça dos Campeões Europeus – 1961/62, com José Águas a erguer a Taça Dos Campeões Europeus. O selo de 1$00 é referente á Emissão de 5.02.1963 – Dupla Vitória do Sport Lisboa e Benfica na Taça do Clubes Campeões Europeus. Obliteração: Carimbo 1º Dia da Emissão - CTT de Lisboa 5.FEV.1963. Edição do Postal: Edição de Barata das Neves.


Ao longo dos anos houve muitos jogadores que fizeram história no Benfica como por exemplo: Francisco Ferreira, Moreira, Félix, Julinho, Corona, Rogério, José Augusto, José Aguas, Coluna, Santana, Eusébio, Torres, Humberto Coelho, Jaime de Graça, Cavem, Simões, Germano, Toni, Néne, Pietra, Jordão, Victor Batista, (o homem do brinco), Vítor Martins, Ângelo, Artur, Álvaro, Veloso, Chalana, Diamantino, Victor Paneira, Futre Rui Costa e muitos outros que não estão aqui mencionados. A 28 de Setembro de 2001 em Assembleia Geral de Sócios, o clube votou favoravelmente a construção de um novo estádio. O último jogo que se realizou no Velhinho Estádio da Luz que muitas alegrias deram a todos os Portugueses e em especial a todos os Benfiquistas, foi a 22 de Março de 2003 para 26ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol com a Santa Clara, em que o Benfica venceu por 1-0 com um golo de Simão Saborosa na conversão de uma grande penalidade. Durante as obras do novo estádio o Benfica jogava os seus jogos caseiros no Estádio Nacional.

O Sport Lisboa e Benfica tem a Honra e o Prestigio de ser o único clube Português que teve (e têm) um dos melhores jogadores do mundo e de todos os tempos “Eusébio da Silva Ferreira” que é ainda hoje um Símbolo do Benfica e do Pais quer a nível Nacional e Internacional, sendo convocado diversas vezes para integrar as Selecções de Portugal, da Europa e do Mundo. Na (fig.7), encontra-se um Postal Máximo, alusivo a Eusébio com um selo do Bloco da Emissão – 2005 Grandes Clubes de Futebol Centenários – Sport Lisboa e Benfica. O carimbo é ordinário dos CTT de Benfica (Lisboa) 10 DEZ 2008.

A Inauguração do Novo Estádio, ou Nova Catedral foi a 25 de Outubro de 2003. A UEFA atribui ao Novo Estádio da Luz a Pontuação Máxima, sendo considerado um dos Melhores Estádios do Mundo. O Projecto deste novo estádio foi da Autoria da firma Australiana HOK S+V+E, a mesma que projectou o estádio Olímpico de Sydney na Austrália. No ano de 2004, é organizado em Portugal o Campeonato da Europa de Futebol – Euro 2004 – Os CTT de Portugal para homenagear este evento emitiram em 28 de Abril de 2004 uma emissão de selos, com 10 selos alusivos aos diversos estádios aonde se realizaram os Jogos para o Europeu 2004. Esses estádios foram os seguintes: Estádio do Bessa, Dragão, Braga, Leiria, Coimbra, José Alvalade, Algarve, Luz, Guimarães e Aveiro.

(fig. 8) – Postal Máximo Triplo do Estádio da Luz, com selo e Carimbo da Emissão

do Euro 2004 – Estádios da UEFA – 28.04.2004 (Carimbo do S.L.Benfica)



No Estádio da Luz foram realizados vários Jogos do Euro 2004, sendo de realçar o Jogo dos Quartos de Final entre Portugal e Inglaterra, em que teve uma assistência de 65.000 espectadores, tendo-se verificado uma igualdade a 2-2 após o prolongamento. Na marcação das grandes penalidades Portugal ganhou por 6 -5.



(fig. 9) – Bilhete do Jogo do Euro 2004 referente aos Quartos Finais realizado no Estádio da Luz a 24.06.2004 entre Portugal e Inglaterra. O resultado final foi uma igualdade a 2-2. Após o prolongamento, Portugal ganhou por 6 – 5, na marcação das grandes penalidades.

(fig. 10) – Bilhete do Jogo do Euro 2004 referente á Final realizada no Estádio da Luz, a 4 de Julho 2004, entre Portugal e a Grécia, sendo o resultado final a favor da Grécia por 1-0.

Para o Sport Lisboa e Benfica foi uma grande honra a final do Euro 2004 ter-se realizado no Estádio da Luz, pois foi considerado pela UEFA como ”um dos melhores estádios da Europa “. Na Final Portugal perdeu com a Grécia por 1- 0. Para este invento os CTT de Portugal emitiram um bloco de selos Emissão Final Euro 2004 - em 27.05.2004 de € 1.00. Papel esmalte, denteado 14 X 14 ½.



(fig. 11) Postal Máximo Duplo (Estádio da Luz) referente á Final do Euro 2004, realizado no Estádio da Luz. Selo da Emissão Final do Euro 2004. Obliteração: Carimbo dos CTT de Lisboa (Benfica) 9.07.2008. Postal dos CTT de Portugal.

(fig. 12) Postal Máximo Triplo Duplo (Maquete do Estádio da Luz) referente ao Euro 2004, Selo da Emissão UEFA Euro 2004, referente ao Estádio da Luz. Obliteração: Carimbo comemorativo da Emissão - CTT de Lisboa 28.NOV.2003. Postal das Edições Século XXI - Estádio da Luz (maquete).

Dado ao Estádio da Luz ser considerado como “ Um dos Melhores Estádios da Europa “, a 7 de Julho de 2007, o mesmo foi escolhido como o palco da apresentação pública das novas Sete Maravilhas do Mundo, assim como, das Sete maravilhas de Portugal. Para o jogo do play-off de apuramento para o Mundial-2010, mais uma vez o Estádio da Luz foi o escolhido para a realização deste encontro que tem uma grande importância para a Selecção Nacional.

Como Benfiquista que sou desde que nasci, cada vez sinto-me mais orgulhoso e honrado por pertencer a esta grande família Benfiquista. O Sport Lisboa Benfica deu a todos os Benfiquistas, a todos os desportistas em geral e em especial a todos os Portugueses momentos de muitas glórias alegrias. Foi graças ao SPORT LISBOA E BENFICA, e aos Descobrimentos Portugueses que Portugal foi e é RECONHECIDO MUNDIALMENTE.

O Sport Lisboa e Benfica foi e é o embaixador da Cultura Portuguesa, dos Hábitos e Costumes deste País. È um clube com uma grande mística, dotada de um grande Civismo e Fair-play, junto de outros Países, um Pouco por todo o Mundo.



POESIA DEDICADA AO SPORT LISBOA E BENFICA
A època2009/2010 é de gala

Que vai ficar na história

O Benfica joga para ganhar

Com muita garra e glória
Goleada após goleada

Os pontos estão a somar

A Catedral está animada

Para ver o Benfica ganhar
Com estatuto de Campeão

É nas quatro linhas que estamos sempre a ganhar

Ficam os adversários com muita excitação

Mas não nos conseguem derrotar.

Américo Rebelo

Bibliografia Consultada:

  • Revista Benfica Ilustrado

  • Enciclopédia do Sport Lisboa e Benfica – 100 Gloriosos Anos

  • Almanaque do Benfica

  • 100 Glorias – Memorial do Benfica

  • Benfica 90 anos de Glória – 1904 – 1994

  • Sport Lisboa e Benfica – Fotobiografia de Rui Guedes

  • Catálogo de Selos e Postais da Afinsa – Portugal – 2008

  • Pagelas dos CTT de 1963 e 2005

  • Diversas Revistas Filatélicas



Elaborado por: Américo Rebelo

Novembro 2009


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal