História animada Modo de montar



Baixar 10.07 Kb.
Encontro28.07.2016
Tamanho10.07 Kb.
História animada

Modo de montar:
O número de personagens tem que ser o mesmo de ouvintes, pois é uma historia interativa.
Nesta história temos 7 personagens. Se a brincadeira for feita com 14 ouvintes teremos 2 Aninhas, 2 Clarinhas e assim por diante. Se tivermos 20 ouvintes teremos 3 de alguns personagens e 2 de outros para completar o número.
Os ouvintes devem ficar sentados em cadeiras posicionados formando um meio-círculo. O narrador deverá ficar à frente do meio-circulo.
Após distribuídos os nomes, ou seja, combinado quem será Clarinha... o narrador deverá explicar que toda vez que ele o nome do personagem, o ouvinte que recebeu este nome deverá fazer o movimento que está escrito no verso do seu crachá.
Tudo deverá ser feito muito rápido. O narrador não deverá interromper a narração enquanto o personagem citado faz o movimento. Deverá prosseguir normalmente.


História animada

Era uma vez uma menina muito boazinha chamada Clarinha. Clarinha tinha uma irmã menor chamada Aninha. Clarinha e Aninha moravam numa cidade muito pequena no interior de São Paulo. As ruas da cidade de Clarinha eram muito curtas e estreitas e todos os vizinhos eram conhecidos.


Tinha o Seu Pedro que era dono da farmácia. Seu Pedro era tido como “um pouco médico”, pois receitava chás milagrosos para a população. Dona Maricota tinha uma quitanda onde vendia verduras e frutas colhidas do seu próprio quintal. Como não poderia deixar de existir, tinha a Dona. Cotinha que era a fofoqueira da cidade. Dona Cotinha sabia tudo que acontecia com os moradores.
Um dia Aninha perdeu a hora para ir trabalhar e Dona Cotinha foi até a casa dela para saber o motivo do atraso.
Porém, Dona Cotinha levou a pior ao se intrometer na vida de Edileusa que era uma pessoa de mal com a vida. Vivia de cara fechada, não cumprimentava ninguém. Quando ia fazer compras na quitanda da Dona Maricota entrava olhando para as verduras, pagava olhando para a bolsa e saia olhando para o chão.
Mas voltando ao causo da Dona Cotinha, ela resolveu se intrometer na vida de Edileusa e um belo dia foi até a casa de Edileusa e bateu na porta: toc, toc, toc. Edileusa com cara mais amarada do mundo, abriu a porta e perguntou: O que você quer sua Cotinha enxerida? Dona Cotinha gelou e disse: apenas conversar. Eu não tenho nenhum assunto interessante para falar com você e dê meia volta e vá-se embora.
Dona Cotinha ainda insistiu mas... Neste instante Edileusa, gritou: Chalana, Chalana. E do fundo do quintal surge uma enorme cachorra correndo para junto de Edileusa.
Dona Cotinha desesperada começa a gritar: SOCORRO! SOCORRO!
Neste instante iam passando pela rua Clarinha e Aninha e correram em seu socorro. Clarinha falava para Cotinha ir embora, Aninha mandava Chalana se afastar. Nisto aparece Dona Maricota trazendo uma cesta cheia de tomates e atirando os tomates na Chalana grita: alguém chama Seu Pedro, alguém chama Seu Pedro vamos precisar de um doutor.
Seu Pedro escutando a gritaria saiu correndo em socorro das vítimas. Ao chegar Seu Pedro gritou BASTA. Neste instante Chalana colocou ao rabo entre as patas e entrou na casa de Edileusa.
Aninha e Clarinha se abraçaram com o susto. Dona Cotinha escondia o rosto com as mãos.
Diante do silêncio que agora reinava Seu Pedro colocou ordem naquela bagunça.
Clarinha e Aninha voltem para suas casas, Dona Maricota volte já para sua quitanda, Dona Edileusa guarde sua cachorra Chalana e feche a porta de sua casa.
Em seguida, Seu Pedro olhando muito feio para a Dona Cotinha disse: e quanto a senhora Dona Cotinha volte já para a sua casa e para de se intrometer na vida dos outros.
E a paz voltou a reinar e Seu Pedro voltou tranquilo para a farmácia.
Elenco:
Clarinha Edileusa Aninha Maricota
Chalana Cotinha Pedro


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal