História da Cultura Gastronômica Chinesa



Baixar 64.21 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho64.21 Kb.
História da Cultura Gastronômica Chinesa
A alimentação chinesa pode ser dividida em estilos de cozinhar do norte e do sul. Em geral, os pratos do norte são oleosos, sem serem enjoativos, e os sabores do vinagre e do alho tendem a ser mais acentuados. As massas desempenham um papel importante na cozinha do norte: talharim, pastéis do tipo ravióli, bolos recheados no vapor, bolinhos de carne, e pão assado no vapor são prazeres favoritos feitos de farinha. As cozinhas de Pequim, Tientsin e Shantung talvez sejam os estilos mais conhecidos da cozinha chinesa do norte.

Os estilos que representam a cozinha do sul são: Szechwan e o Hunan, famosos por seu uso liberal de pimenta; os estilos Kiangsun e Chekiang, os quais enfatizam o frescor e a suavidade, e a comida camponesa, que tende a ser um pouco doce e bastante variada. O arroz e seus derivados, tais como talharim de arroz, bolo de arroz e mingau de arroz são os acompanhamentos usuais do estilo da cozinha do sul. Na cozinha chinesa, a cor, o aroma e o sabor dividem a mesma importância no preparo de cada prato. Normalmente, qualquer entrada combinará de três a cinco cores, selecionadas de ingredientes que sejam de cor verde clara, verde escura, vermelha, amarela, branca, preta ou caramelada. Geralmente, um prato de carne e verduras é preparado com um ingrediente principal e com dois ou três ingredientes secundários de cores contrastantes. Então ele é preparado da maneira apropriada, com temperos e com o molho certo, o que resultará em um prato esteticamente atraente.

Um prato aromático abrirá o apetite. Os ingredientes que contribuem para um aroma de dar água na boca são: alho-poró, gengibre fresco, alho, pimenta, vinho, anis, canela em pau, óleo de gergelim, cogumelos chineses pretos frescos, entre outros. Preservar o frescor, o sabor natural dos ingredientes, e remover os odores indesejáveis de peixe ou da carne de caça são itens de fundamental importância no preparo de qualquer prato. Na cozinha ocidental, o limão é bastante utilizado para remover o cheiro de peixe. Na cozinha chinesa, o alho-poró e o gengibre servem para a mesma finalidade. Molho de soja, açúcar, vinagre e outros temperos enriquecem um prato sem tirar o sabor natural dos ingredientes. Um prato bem preparado será saboroso para aqueles que apreciam sabores fortes, sem excesso de tempero, para aqueles que preferem um gosto suave e doce para aqueles que gostam de doce, e apimentado para aqueles que gostam de um sabor picante.

Cor, aroma e sabor não são os únicos princípios a serem seguidos na cozinha chinesa, é claro que a nutrição vem em primeiro lugar. Uma teoria da "harmonia dos alimentos" pode ser atribuída ao intelectual Yi Yin da dinastia Shang (séc. XVI ao XI a.C.). Ele relaciona os cinco sabores doce, azedo, amargo, picante e salgado às necessidades nutricionais dos seis principais sistemas de órgãos do corpo (coração, fígado, baço, pâncreas, pulmões e rins) e enfatiza seu papel na manutenção da boa saúde física. Na realidade, muitas plantas utilizadas na cozinha chinesa tais como alho-poró, gengibre fresco, alho, botões secos de margaridas, cogumelos, têm propriedades de prevenção e alívio de várias doenças.

Os chineses têm uma crença tradicional no valor medicinal dos alimentos e que os alimentos e os remédios têm a mesma origem. Este ponto de vista poderia ser considerado o antecessor da ciência nutricional da China. Notável nesta teoria é o conceito segundo o qual uma proporção correta de carne e ingredientes de verduras deveria ser mantida. Um terço dos pratos feitos de carne deveria ser ingredientes de verduras, e um terço do prato de verduras deveria ser carne. No preparo de sopas, a quantidade de água deveria totalizar sete décimos do volume da tigela. Resumindo, a proporção correta de ingredientes deve ser observada no preparo de cada prato ou sopa para assegurar o absoluto valor nutricional.

Os chineses têm várias regras e costumes associados ao ato de comer. Por exemplo, deve-se comer sentado, há uma ordem estabelecida de quem pode sentar-se primeiro entre os homens, mulheres, velhos e jovens, e os pratos principais deverão ser consumidos com os palitos e a sopa deverá ser tomada com colher. Os banquetes chineses são preparados num sistema de mesas e cada mesa deverá acomodar entre dez e doze pessoas. Um banquete típico consiste de quatro pratos de entrada, tais como pratos de frios ou hors-d’oeuvres (pequenas porções de alimento salgado, servido como petiscos, aperitivos) quentes, seis a oito pratos principais, então, um prato saboroso de petiscos e sobremesa. Os métodos de preparo incluem mexidos, cozidos, vapor, fritura-profunda, fritura rápida, fritura de panela, entre outros. As guarnições, tais como tomates cortados ou em forma de escultura, rabanetes chineses brancos, pepinos, poderão ser usadas para aumentar a atração visual de um prato. Todos esses elementos contribuem para fazer da comida chinesa uma verdadeira festa para os olhos e narinas, bem como para o paladar.

A origem do chá
Possuidor de muitos atributos pode-se dizer que o chá é uma bebida completa. A cada dia mais atributos vão sendo descobertos com os inúmeros tipos de chá que vão surgindo para deleite de pessoas, sabedoras dos efeitos benéficos dessa maravilhosa infusão de origem chinesa.

A história do chá está assentada nos costumes da velha China onde conta-se ter sido criado por volta de 2.800 anos a.C. por um Imperador chamado Shen Nung, considerado o Pai do Chá, uma vez que, conforme a lenda, o tal Imperador ferveu água para beber ( o que é equivalente a destilá-la apara evitar doenças) e não observou algumas folhas caídas dentro do recipiente de água e, sentindo um aroma delicioso, arriscou a beber o conteúdo, que achou bastante saboroso e assim, passou a fazer experiências com várias folhas e desta forma o chá foi descoberto, passando a ser uma bebida que está presente em quase todas as sociedades do mundo.

Mesmo sendo pouco provável esta história/lenda é ela que nos costumes chineses consta para explicar a existência do chá. No entanto, é de se presumir que até chegar ao uso de apenas algumas ervas com propriedades inúmeras, inclusive medicinais, para a infusão, muita gente deve ter morrido tomando veneno puro no afã de descobrir novas ervas e novos sabores.

Basicamente o chá origina-se nas folhas verdes de árvores denominadas Camellia sinensis nativas da China e, hoje, presentes em quase todos os Continentes em suas classificações sisnensis e assamica.

Algumas Receitas da Culinária Chinesa

Camarão à Chinesa
- 100g de queijo de soja (tofu)
- 100g de camarão médio cru
- 2 xícaras de água
- 1 colher (chá) de sal
- 75g de vagens tipo ervilha torta
- 1 cebolinha verde bem picada
- 1 colher (sopa) de molho de soja (shoyu)
- 1 pitada de glutamato monossódico
- 1/2 colher (sopa) de óleo de gergelim
Modo de preparo
Corte o tofu em três fatias. Coloque numa peneira. Escalde-os em água fervente por 30 segundos e escorra. Corte cada fatia em três tiras e cada tira diagonalmente em pedaços de três cm. Descasque os camarões. Faça um corte nas costas do camarão e lave bem para retirar a areia. Leve o camarão numa panela tampada e cozinhe-o em fogo lento por 5 minutos ou até ficar bem rosado. Cozinhe a ervilha torta até ficar tenra. Coloque numa frigideira o queijo de soja, o camarão, a ervilha torta e a cebolinha. Tempere com molho de soja, glutamato e óleo de gergelim. Misture bem. Aqueça e sirva imediatamente com arroz branco.

Banana Caramelada
Para a massa:
- 2 claras
- ½ xícara (chá) de água
- ½ xícara (chá) de amido de milho
- ½ xícara (chá) de farinha de trigo
- ¼ xícara (chá) de fermento em pó
- 3 bananas maduras e firmes, cortadas em 5 rodelas cada uma
- Óleo para fritar
Para caramelar as bananas:
- 2 xícaras (chá) de açúcar
- ¼ xícara (chá) de glicose de milho
- 1 colher (sopa) de vinagre
- 6 colheres (sopa) de água
- Vasilha com água e gelo
Modo de preparo
Para a massa:
Bata as claras com a água por cerca de 5 min.
Misture o amido de milho, a farinha de trigo e, por último, o fermento.
Misture e passe as rodelas de banana na massa.
Frite em óleo quente (180ºC) até dourar.
Coloque sobre papel-toalha.
Reserve.

Para caramelar as bananas:


Coloque todos os ingredientes numa panela e leve ao fogo, mexendo somente até dissolver o açúcar.
Deixe ferver por 25 min, até atingir a cor caramelo claro (ponto de bala dura).
Passe as bananas fritas no caramelo quente e imediatamente mergulhe na vasilha com água e gelo por 1 min.
Escorra sobre uma peneira ou grade sem grudar e coloque em uma forma forrada com papel-manteiga.
Dica: você pode substituir a banana por maçã ou abacaxi.

Sopa Chinesa com ovos e milho verde
- 1 litro de água
- 1 cubo de caldo de galinha
- 1 lata de milho verde, com a água
- 1 ovo batido
- sal e pimenta a gosto
- 3 colheres (sopa) de cebolinha verde picadinha
Modo de Preparo
Ferva a água, juntando o cubinho de caldo. Deixe ferver por 5 minutos. Junte o milho verde e a água da lata. Deixe ferver mais três minutos e junte o ovo batido, passando-o por uma peneira para que fique em fiapos. Enquanto coloca o ovo batido, mexa constantemente.
Tempere com sal e pimenta a gosto. Assim que levantar fervura, novamente, junte a cebolinha verde e desligue o fogo. Dica: Se gostar, acrescente moyashi (broto de feijão), cerca de ¼ de pacote, antes de juntar o ovo.

Arroz Chinês
- 2 xícaras de arroz
- 200g de presunto
- 1 cebola pequena
- 100g de champignons
- 2 ovos
- 2 colheres (sopa) de molho shoyu
- 2 colheres (sopa) de vinho branco
- salsinha
- óleo
- sal
- Uma xícara de vagem picada
- 1 xícara de cenoura picada
Modo de preparo
Cozinhe o arroz com água e pouco sal. Reserve. Numa frigideira grande, refogue no óleo a cebola cortada em gomos, os champignons,
os legumes (cenoura e vagem) picados e o presunto cortado em tirinhas. Junte o arroz cozido e os ovos mexidos.

Tempere com o shoyu e o vinho branco. Coloque num refratário e deixe tomar gosto.


Transfira o arroz para a panela, salteie por alguns minutos e acrescente a salsinha picada.

Decore com os champignons e ramos de salsa

Conclusão

Tem q fazer uma!

Referência Bibliográfica



Internet:
http://www.chinaonline.com.br

http://www.terra.com.br/culinaria

http://www.botany.hawaii.edu/faculty/carr/the.htm

Introdução


Este trabalho irá abordar a cultura gastronômica de um dos povos mais antigos presentes na terra, os chineses. Sua grande variedade de pratos e temperos encanta aos sentidos das pessoas que os vê e que os prova. Vamos conhecer também os vários estilos da sua cozinha, tanto do lado sul quanto o do lado norte e a história de uma das bebidas mais apreciadas no mundo inteiro, o chá.

ANEXOS




ÍNDICE
INTRODUÇÃO...................................................................................................... 01


HISTÓRIA DA CULTURA GASTRONÔMICA CHINESA................................ 02
A ORIGEM DO CHÁ ............................................................................................ 04
RECEITAS CHINESAS......................................................................................... 05

Camarão a moda Chinesa........................................................................................ 06

Banana caramelada................................................................................................. 07

Sopa chinesa com ovos e milho verde.................................................................... 08



Arroz chinês............................................................................................................ 09
CONCLUSÃO........................................................................................................ 10
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS................................................................... 11
ANEXOS................................................................................................................ 12

CAPA DO TRABALHO

Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal