História da Filosofia Moderna IV 2o Semestre / 2004



Baixar 11.69 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho11.69 Kb.





O CETICISMO NA ÉPOCA MODERNA

Prof. Marcelo de Araujo

História da Filosofia Moderna IV 2o Semestre / 2004

O objetivo deste curso é examinar a relevância dos argumentos céticos no contexto das discussões filosóficas da Época Moderna. Autores tão diversos como Montaigne, Charron, Grotius, Gassendi, e Descartes aludem, em diferentes passagens de suas respectivas obras, aos problemas e desafios colocados tanto pelos céticos da Antigüidade quanto pelos céticos modernos. A questão que deve nortear nossas discussões ao longo do curso é: de que modo o ceticismo moderno contribuiu para a emergência do conceito de sujeito no contexto dos séculos 16 e 17?



Bibliografia Principal
Descartes: Meditações Metafísicas (da Primeira Mediação à Quarta Meditação)*
Descartes: Regras para a Direção do Espírito (da Primeira Regra à Décima Segunda Regra)*
Descartes: Discurso do Método (da Primeira Parte à Quarta Parte)*
Junqueira Smith, Plínio: Ceticismo, Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2004.
Larmore, Charles: “Montaigne”, in (org.) Monique Canto-Sperber, trad. Ana M. Ribeiro-Althoff et alia, Dicionário de Ética e Filosofia Moral, vol. 2. p. 189-195.
Lévy, Carlos: “Ceticismo até o século xviii: As éticas de Pirro no final do século xviii”, in (org.) Monique Canto-Sperber, trad. Ana M. Ribeiro-Althoff et alia, Dicionário de Ética e Filosofia Moral, vol. 1, p. 236-242.
Maia Neto, R.: “Descartes e os céticos do seu tempo”, in Revista Latinoamericana de Filosofia, Buenos Aires, vol. 27, n.1, 2001, p.59-80,.
Maia Neto, R.: “O Ceticismo na primeira metade do século XVII e a tradição cética”, in Kriterion, Belo Horizonte, vol.39, n.97, 1998, p.23-38.
Popkin, R.: A História do Ceticismo de Erasmo a Spinoza, trad. Danilo Marcondes, (capítulos 1, 2, 3, 4, 9, e 10), Editora Francisco Alves, 2000.
Porchart Pereira, Oswaldo: “Ceticismo e Mundo Exterior”, in Vida Comum e Ceticismo, São Paulo, Brasiliense, 1994, p. 121-165.
Schneewind, J. B. : A Invenção da Autonomia: Uma História da Filosofia Moral Moderna, trad. M. F. Lopes, São Leopoldo, Editora Unisinos, 2001, p. 68-82.
* Existem diferentes edições e traduções para o português.

Bibliografia Complementar
Araujo, Marcelo de: Scepticism, Freedom, and Autonomy: A Study of the Moral Foundations of Descartes’ Theory of Knowledge, Berlim / New York, De Gruyter, 2003, p. 37-102.

Burnyeat, M. F.: “Idealism and Greek philosophy: what Descartes saw and Berkeley missed”, in The Philosophical Review, vol. 90, 1982, p. 3-40.


Schmitt, C. B.: “The rediscovery of ancient skepticism in modern times”, in (org.) M. Burnyeat, The Skeptical Tradition, London, University of California Press, 1983, p. 225-251.
Popkin, R.: “Scepticism and modernity”, in (org.) Tom Sorell, The Rise of Modern Philosophy: The Tension between the New and Traditional Philosophies from Machiavelli to Leibiniz, Oxford, Clarendon Press, 1993.

_____________


Esta folha está disponível em:
www.geocities.com/marceloeva/Cursos4_2.html




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal