História de Portugal Casas dos lusitanos História de Portugal como tudo começou



Baixar 81.5 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho81.5 Kb.
História

de

Portugal


Casas dos lusitanos

História de Portugal
…… como tudo começou……

Há muitos, muitos anos, na Península Ibérica, nossos avós Lusitanos viviam sossegados a pescar, caçar ou a trabalhar com toscos arados sua linda terra.

Até que um dia, por lá apareceram os Romanos para a conquista.

- Alto aí, disseram os Lusitanos, isto não vai ser assim…

E começou a guerra!...(durou 100 anos).

Grande tareia levaram os invasores.

A coisa estava feia para os tais Senhores.


Foi então

Que os Romanos, à traição, mataram os chefes corajosos:

Viriato (Lusitano Capitão), e o Sertório (valente General).

Por fim vencidos os lusitanos pelas armas poderosas dos Romanos, começou na Península a Romanização…


1º Dinastia - AFONSINA

(porque teve D.Afonso Henriques como primeiro Rei)

 

 



Nome: D. Afonso Henriques

Reinou: 1143-1186

Filho de: Conde D. Henrique e D. Teresa (filha de Afonso IV rei de leão)

Casou com: D. Mafalda em 1146

Nasceu: 1108(?) em Coimbra

Morreu: 6 de Dezembro de 1185, em Coimbra

Sepultado: Mosteiro de S. Cruz de Coimbra

Cognome: O conquistador
 

Nome: D. Sancho I

Reinou: 1185-1211

Filho de: D. Afonso Henriques e D. Mafalda

Casou com: Dulce de Aragão, em 1174

Nasceu: 11 de Novembro de 1154,

Morreu: 26 de Março de 1211, em Coimbra

Sepultado: Mosteiro Santa Cruz de Coimbra

Cognome: O Povoador

 

Nome: D. Afonso II



Reinou: 1211-1223

Filho de: D. Sancho I e de D. Dulce de Aragão

Casou com: D. Urraca, filha de Afonso VII de Castela, em 1208

Nasceu: 1185, em Coimbra

Morreu: 25 de Março de 1223, em Santarém

Sepultado: Mosteiro de Alcobaça

Cognome: O Gordo

 

 



Nome: D. Sancho II

Reinou: 1223-1248

Filho de: D. Afonso II e D. Urraca

Casou com: D. Mécia

Nasceu: 7 de Setembro de 1209, em Coimbra

Morreu: 4 de Janeiro de 1248, em Toledo (Espanha)

Sepultado: Catedral de Toledo (Espanha)

Cognome: O capelo

 

 



Nome: D. Afonso III

Reinou: 1223-1248

Filho de: D. Afonso II e D. Urraca

Casou com: D. Matilde (1238) e D. Beatriz (1253)

Nasceu: 5 de Maio de 1210, em Coimbra

Morreu: 16 de Fevereiro de 1279, em Lisboa

Sepultado: Mosteiro de Alcobaça

Cognome: O Bolonhês

  


Nome: D. Dinis

Reinou: 1279-1325

Filho de: D. Afonso III D. Beatriz

Casou com: D. Isabel de Aragão (rainha Santa Isabel)

Nasceu: 9 de Outubro de 1261, em Santarém

Morreu: 7 de Janeiro de 1325, em Santarém

Sepultado: Mosteiro de Odivelas

Cognome: O Lavrador

 

 


Nome: D. Afonso IV

Reinou: 1325-1357

Filho de: D. Dinis e D. Isabel de Aragão

Casou com: D. Beatriz de Castela

Nasceu: 8 de Fevereiro de 1290, em Lisboa

Morreu: 8 de Maio de 1357, em Lisboa

Sepultado: Sé Catedral de Lisboa

Cognome: O Bravo

 

 



 

Nome: D. Pedro I

Reinou: 1357-1367

Filho de: D. Afonso IV e D. Beatriz de Castela

Casou com: D. Branca (1328) e D. Constança Manuel (1336)

Nasceu: 19 de Abril de 1320

Morreu: 18 de Janeiro de 1367, em Estremoz

Sepultado: Mosteiro de Alcobaça

Cognome: O Justiceiro ou o Cruel

 

 







Nome: D. Fernando

Reinou: 1367-1383

Filho de: D. Pedro e de D. Constança Manuel

Casou com: D. Leonor de Teles

Nasceu: 31 de Outubro de 1345 em Lisboa

Morreu: 22 de Outubro de 1383, em Lisboa

Sepultado: Convento de Carmo (Lisboa)

Cognome: O Formoso

 

 



 

  Ler e aprender…….


 

O Filho de Afonso Henriques, Sancho I, notabilizou-se pela administração:

Fixou núcleos populacionais, organizando-os em concelhos, repovoou os lugares que a guerra assolava; restaurou castelos arruinados, atraiu colonos estrangeiros; desenvolveu as ordens militares, etc.

Em 1289, auxiliado por uma frota de cruzados, tomou Silves, no Algarve, que por breve tempo conservo.

Seu filho Afonso II, pouco se interessou por empresas bélicas, dedicando-se mais a política interna; no seu reinado tomou-se Alcácer, sob a direcção do alto clero.

O filho de Afonso II Sancho II foi pelo contrário um cavaleiro aguerrido, que além dos forais de povoação se deu á conquista das praças SE.: Elvas (1226), Aljustrel, Mértola, Tavira, Cacela.

De todos os monarcas, Sancho II foi a maior vítima dessas questões com o alto clero.

No reinado de D. Afonso III, foi conquistado o reino do Algarve e completa a nação sob o aspecto territorial.

Revelou-se o rei administrador emérito.

O seu reinado, que foi próspero, sobressai outrossim pelo que toca a cultura intelectual. Ele e os companheiros vincularam a civilização francesa e introduziram a literatura de gosto provençal.



D. Dinis (1279-1325) foi modelar como soberano, no domínio da política. Fomentou a agricultura; incentivou a distribuição e circulação da propriedade favorecendo o estabelecimento de pequenos proprietários; mandou enxugar pântanos para distribuir a terra a colonos, semeou pinhais (Leiria…) concedeu varias minas e mandou explorar algumas por sua conta; desenvolveu as feiras; reorganizou a marinha contratando para isso o almirante Pessanha Pesagno.

D. Fernando era um formoso, simpático, inteligente mas indeciso e romanesco homem, que promulgou leis célebres para o fomento da agricultura e do comércio marítimo.


2º Dinastia - AVIs
 

 

 



Nome: D. João I

Reinou: 1385-1433

Filho de: D. Pedro I e Teresa Lourenço (filho ilegítimo)

Casou com: D. Filipa de Lencastre, em 1387

Nasceu: Agosto de 1357, em Lisboa

Morreu: Agosto de 1433 em Lisboa

Sepultado: Mosteiro da Batalha

Cognome: O de boa memória

 


 Nome: D. Duarte

Reinou: 1433-1438

Filho de: D. João I e de D. Filipa de Lencastre

Casou com: D. Leonor de Aragão, em 1428

Nasceu: 31 de Outubro de 1321, em Viseu

Morreu: 9 de Setembro de 1438, em tomar

Sepultado: Mosteiro da Batalha

Cognome: O eloquente

 




Nome: D. Afonso V

Reinou: 1438-1481

Filho de: D. Duarte e de D. Leonor de Aragão  

Casou com: D. Isabel (1447) e D. Joana de Portugal (1475)

Nasceu: 15 de Janeiro de 1432 em Sintra

Morreu: 28 de Agosto de 1481, em Lisboa

Sepultado: Mosteiro da Batalha

Cognome: O Africano

 


Nome: D. João II

Reinou: 1481-1495

Filho de: D. Afonso V e de D. Isabel 

Casou com: D. Leonor em 1471

Nasceu: 1455 em Lisboa

Morreu: 25 de Outubro de 1495 no Alvor

Sepultado: Mosteiro da Batalha

Cognome: O Príncipe perfeito

 
Nome: D.Manuel I



Reinou: 1495-1521

Filho de: Infante D. Fernando (duque de Viseu) e de D. Beatriz

Casou com: D. Isabel de Castela (1497),

D. Maria de Castela (1500) e D.Leonor (1517)



Nasceu: 31 de Maio de 1469

Morreu: 13 de Dezembro de 1521

Sepultado: Mosteiro dos Jerónimos (Lisboa)

Cognome: O Venturoso

 Nome: D.João III



Reinou: 1521-1557

Filho de: D. Manuel I e de D. Maria de Castela

Casou com: D. Catarina de Áustria em 1525)

Nasceu: 6 de Junho de 1502 em Lisboa

Morreu: 11 de Junho de 1557 em Lisboa

Sepultado: Mosteiro dos Jerónimos (Lisboa)

Cognome: O piedoso

 

Nome: D.Sebastião



Reinou: 1557-1578

Filho de: D. João Manuel (filho de D.João III) e de D. Joana de Áustria

Casou com: não casou

Nasceu: 20 de Janeiro de 1554

Morreu: 4 de Agosto de 1578, em Alcácer-Quibir (Norte de Africa)

Sepultado: Local desconhecido

Cognome: O Desejado

 

Nome: D.Henrique 



Reinou: 1578-1580

Filho de: D. Manuel I e de D. Maria de Castela

Casou com: não casou

Nasceu: 31 de Janeiro de 1512 em Lisboa

Morreu: 31 DE Janeiro de 1580 em Almeirim

Sepultado: Mosteiro dos Jerónimos (Lisboa)

Cognome: O Casto

 Ler e aprender………

 

D. João I seus filhos D. Duarte e D. Pedro e o Dr. João das Regras era o do fortalecimento de poder real, conforme indicavam as circunstancias e as doutrinas políticas em moda inspiradas no direito romano.

D. Duarte que subiu ao trono em Agosto de 1433, logo no ano seguinte reuniu cortes em Évora apresentando a «lei mental» assim chamada para significar que estatuía aquilo que D. João I tivera em mente ao fazer as doações, isto é que elas só deviam transmitir-se por linha masculina.
D. Afonso V foi um cavaleiro magnificente, fantasista na sua ambição; amador das artes, bravo soldado sem dotes de comando, péssimo estadista.
Perdulário com a nobreza, desfez todo o trabalho, paciente dos dois reinados anteriores e da regência o Conde de Barcelos, duque de Bragança, obteve largas doações que aumentaram ainda mais o poderio dessa casa, destinada a subir ao trono dois séculos mais tarde.

D. João II, o casamento do seu filho único, D. Afonso com a filha mais velha de Isabel e de Fernando (1490), mas a morte do príncipe no ano seguinte dissipou o grande sonho.

Em 1494, assinava-se o tratado de Tordesilhas, pelo qual o limite das futuras possessões castelhanas e portuguesas se fixou no meridiano a 370 léguas de Cabo Verde.

Parece que o negociou D. João II, já com exacto conhecimento do que havia para o ocidente (Brasil).
No seu tempo, como tentativas para a solução do problema máximo, realizam-se as expedições de Martim Lopes ao Norte da Europa; de Pedro de Évora e Gonçalo Alvares ao interior da Africa, de Pêro da Covilhã e Afonso de Paiva para as Índias (por terra); de Diogo Cão ao longo da costa, até ao Zaire (1484); e a de Bartolomeu Dias que chegou além do extremo sul de continente (1486). Obrigado a retroceder pela tripulação, pôs ao promontório austral o nome de Cabo das Tormentas, que o rei mudou em Cabo de Boa Esperança.

Tratou logo o monarca de preparar a frota que deveria prosseguir até a meta, chegando a escolher o comandante, Vasco da Gama; mas faleceu no Algarve em 25 de Outubro de 1495, ficando a seu sucessor D. Manuel, a felicidade de ver realizada a grande missão de Portugal.

O descobrimento de cominho marítimo para a índia por Vasco da Gama (Julho de 1497, partida de Lisboa; Maio de 98, chegada a Calecut, Agosto de 99 o regresso a Lisboa) fez de Portugal o intermediário máximo de Lisboa, o Império de grande comércio frequentado por enxames de navios e multidões de todo mundo.
D. Manuel tomou o título de senhor da conquista, navegação e comércio da Etiópia, Arábia, Pérsia e Índia, e mandou erigir o convento dos Jerónimos em Belém, como testemunho de gratidão a Deus. 

Á D. Manuel sucedera D. João III, o rei colonizador em cujo reinado de 36 anos (1521-55), se deram dois factos muito discutidos: a introdução dos Jesuítas e o estabelecimento da inquisição.


A obra mais meritória de D. João III, é a da organização colonial.

D. Sebastião (o desejado) sucedeu no trono a D. João III, sob a regência da avó D. Catarina, que em 1562 se retirou para Espanha, deixando na regência o cardial D. Henrique. O reizito em 1568, foi declarado maior pelas cortes. A este jovem inexperiente meteu-se na cabeça em prosa e verso o ser o paladino da fé católica, contra o protestante e o maometano.
D. Henrique, homem de 66 anos: surgem 7 pretendentes á sua sucessão, entre as quais Felipe II de Castela tinha a vantagem decisiva da força: a força do ferro e a força do ouro, gasto habilidosamente pelo seu enviada Cristóvão de Moura

3º Dinastia - Filipina
 

 



Nome: Filipe I (Filipe II de Espanha)

Reinou: 1580-1598

Filho de: Carlos V (imperador da Alemanha

e rei de Espanha) e de D. Isabel de Portugal (filha de D. Manuel I)



Casou com: D. Maria (1543); Maria Tudor

(1554); Isabel de Valois (1560) e Ana de Áustria



Nasceu: 27 de Maio de 1527, em Valladolid 

Morreu: 13 de Setembro de 1598, em Madrid

Sepultado: Escorial (Madrid)

Cognome: O Prudente

 
Nome: Filipe II (Filipe III de Espanha)



Reinou: 1598-1621

Filho de: Filipe I e de Ana de Áustria

Casou com: Margarida de Áustria

Nasceu: 14 de Abril de 1578, em Madrid

Morreu: 1621 em Madrid

Sepultado: Escorial (Madrid)

Cognome: O Pio

 



Nome: Filipe III (Filipe IV de Espanha)

Reinou: 1621-1640

Filho de: Filipe II e de MARGARIDA DE Áustria

Casou com: D. Isabel

Nasceu: 8 de Abril de 1605, em Madrid

Morreu: 17 de Setembro de 1665 em Madrid

Sepultado: Escorial (Madrid)

Cognome: O Grande

 

 



 
Ler e aprender…………

D.Filipe I: Filho do Imperador Carlos V e de Isabel de Portugal, governou um vasto território integrado por Aragão, Castela, Catalunha, Ilhas Canárias, Maiorca, Navarra, Galiza e Valência, Rossilhão, Franco-Condado, Países Baixos, Sardenha, Córsega, Sicília, Milão, Nápoles, além de territórios ultramarinos na África (Orão, Túnis, e outros), na América e na Ásia (Filipinas). Em termos de política externa, sua mais significativa vitória sucedeu contra os turcos otomanos: a Batalha de Lepanto, em (1571).
D.Filipe II: Foi rei aos 20 anos, em 13 de Setembro de 1598: e como Filipe II Rei de Nápoles, da Sicília, Rei titular de Jerusalém, Rei da Sardenha, Filipe II Rei de Portugal. Foi ainda Duque de Milão, Conde de Artois, Conde da Borgonha, Conde de Charolais.

D.Filipe III: Em 14 de Julho de 1619 foi jurado príncipe de Portugal. No começo do reinado, chamou D. Gaspar de Guzmán, fez dele conde-duque de Olivares, seu Ministro e valido, em que depositava a maior confiança e a quem entregou a administração. Era mais ativo e mais inteligente que os ministros, os Duques de Lerma e de Uzeda, mas pela sua má política foi mais prejudicial ao Rei e aos países que governava. Julgando conseguir seus fins com medidas rigorosas, tomou com relação a Portugal atitudes que provocaram resistência.

4ª DINASTIA – De Bragança

D. JOÃO IV

O seu cognome era “O Restaurador”. O seu reinado começou a 1 de Dezembro de 1640 e acabou a 6 de Novembro de 1656.

O seu pai era Teodósio II de Bragança e a sua mãe era Ana de Velasco. Nasceu a 19 de Março de 1604 em Vila Viçosa, Paço Ducal e faleceu a 6 de Novembro 1656 em Lisboa, Palácio da Ribeira. Luísa de Gusmão era a sua esposa e foi ela que o entusiasmou para ser rei de Portugal.

D. João IV foi o escolhido para ser rei de Portugal depois da restauração de independência em 1640. A 1 de Dezembro deu-se o golpe e, em 15 de Dezembro foi coroado Rei de Portugal; foi aliás o último rei de Portugal a ser coroado, pois D. João ofereceu a coroa de Portugal a Nossa Senhora da Conceição, em Vila Viçosa, que desde então se tornou rainha e padroeira de Portugal.

Voltou a interessar-se pelos territórios portugueses espalhados pelo mundo.




D. AFONSO VI
O seu cognome é “O Vitorioso”.

Começou a governar a 6 de Novembro de 1656 e terminou o seu reinado em 12 de Setembro de1683.

O seu pai era D. João IV e a sua mãe era D. Luísa de Gusmão. Nasceu no dia 21 de Agosto de1643 em Lisboa, no Palácio da Ribeira e morreu no dia 12 de Setembro de 1683 no Palácio Real em Sintra.

Casou com D. Maria Francisca Isabel de Sabóia que, com o irmão D. Pedro, obrigou o

D. Afonso VI a sair do trono e ir exilado para a ilha Terceira dos Açores. Esteve preso durante 9 anos no Quarto com o seu nome no Palácio Nacional de Sintra, onde morreu.
D. PEDRO II
O seu cognome era “O Pacífico”.

Nasceu no dia 26 de Abril de 1648 em Lisboa, Palácio da Ribeira e era filho de D. João IV e de D. Luísa de Gusmão. Começou o seu reinado no dia 12 de Setembro de 1683 e terminou no dia 9 de Dezembro de 1706, quando morreu. Era casado com D.Maria Francisca Isabel de Sabóia, Princesa de Nemours e D.Maria Sofia, Condessa Palatina de Neuburg.

Assinou um tratado de paz com Espanha pondo fim à Guerra da Restauração.

Assinou o Tratado de Methwen com Inglaterra.

.


D. JOÃO V
O seu cognome era “O Magnânimo”.

O início do seu reinado foi em 9 de Dezembro de 1706 e o fim do reinado foi em 31 de Julho de 1750.O seu progenitor era D. Pedro II e a sua progenitora era D. Maria Sofia de Neuburgo. Nasceu no dia 22 de Outubro de 1680 em Lisboa, Palácio da Ribeira e faleceu 31 de Julho de 1750 em Lisboa, Palácio da Ribeira. A sua esposa era D. Mariana Josefa, Arquiduquesa de Áustria.

No seu reinado são descobertas minas de ouro e pedras preciosas no Brasil e por isso toda a corte vivia luxuosamente. Mandou construir o aqueduto das Águas Livres e o Convento de Mafra. Procurou desenvolver o Brasil e em Portugal as artes como a arquitectura, mobiliário, talha, azulejo e ourivesaria.

D.JOSÉ I
O seu cognome era “O Reformador”. O início do seu reinado foi em 31 de Julho de 1750 e acabou a 24 de Setembro de 1777. Os seus progenitores eram D João V e D. Maria Ana de Áustria. Nasceu a 6 de Junho de 1714 em Lisboa, Palácio da Ribeira, Portugal faleceu a 24 de Setembro de 1777 em Real Barraca, Lisboa, Portugal e casou-se com D. Mariana Vitória de Bourbon, Infanta de Espanha

O Marquês de Pombal, primeiro ministro de D. José reorganizou as leis, a economia e a sociedade portuguesas, transformando Portugal num país moderno. No seu reinado houve um grande terramoto que destruiu Lisboa em 1 de Novembro de 1755 e depois o Marquês de Pombal organizou a reconstrução da cidade – “Enterrem-se os mortos, cuidem-se dos vivos”-disse o Marquês de Pombal.

No seu reinado foi abolida a escravatura.

D. MARIA I
O seu cognome era a “Piedosa” e a “Louca”.

O início do seu reinado foi em 24 de Março de 1777 e acabou a 20 de Março de 1816.

Os seus progenitores eram D. José e D. Mariana Vitória de Bourbon. Nasceu a 17 de Dezembro de 1734 em Lisboa, Portugal e faleceu em 20 de Março de 1816 no Rio de Janeiro. Casou-se com D. Pedro III, Infante de Portugal.

D. Maria foi uma rainha amante da paz, dedicada a obras sociais.

Durante o seu reinado Portugal foi invadido pelas tropas de Napoleão Bonaparte e ela teve de fugir para o Brasil. Nos seus últimos anos de vida enlouqueceu por lhe morreu o seu marido e seu filho.


D. JOÃO VI

O seu cognome era “O Clemente “.

O seu pai era D. Pedro III e a sua mãe era D. Maria I.

Nasceu no dia 13 de Maio de 1767 em Lisboa, Portugal e morreu no dia 10 de Março de 1828 no Palácio da Bemposta, em Lisboa. Casou com D. Carlota Joaquina de Bourbon. Começou a reinar no dia 20 de Março de 1816 e terminou o reino no dia 10 de Março de 1828.

Durante o seu reinado Espanha conquistou Olivença e as tropas de Napoleão invadiram Portugal, a corte fugiu para o Brasil e em 1825 reconheceu a sua independência. No final do seu reinado começaram as guerras Liberais.
D.PEDRO IV

O seu cognome era “O Libertador”.

Nasceu no dia no dia 12 de Outubro 1798 no Palácio de Queluz, Portugal e morreu no dia 24 de Setembro de 1834 no Palácio de Queluz, Portugal. Era filho de D. João VI e de D. Carlota Joaquina. Casou com D. Leopoldina de Áustria, e D. Amélia de Leutchemberg. Começou o seu reinado no dia 10 de Março de 1826 e terminou em 2 de Maio de 1826.

Proclamou a independência do Brasil em 1822 e foi o primeiro Imperador. Abdicou do reino de Portugal para a sua filha D. Maria II. Voltou a Portugal para derrotar o seu irmão D. Miguel que tinha tirada a sua filha D. Maria II do trono.




D. MARIA II
O seu cognome era “A Educadora” e “A Boa-Mãe”. O início do reinado foi 2 de Maio de 1828 e terminou a 15 de Novembro de 1853.

Os seus progenitores eram D. Pedro IV e D. Leopoldina de Habsburgo. Nasceu a 4 de Abril de 1819 no Palácio de São Cristóvão, Rio de Janeiro, Brasil e faleceu a 15 de Novembro de 1853 no Palácio das Necessidades, Lisboa, Portugal. Casou-se com D. Augusto, duque de Leuchetemberg e Santa Cruz e com D. Fernando de Saxe Coburgo Gotha (D. Fernando II).

No seu reinado a instrução primária tornou-se obrigatória e gratuita e foi construído um teatro com o seu nome no Rossio, em Lisboa. Também começaram as Guerras Liberais contra o seu tio D. Miguel que queria ficar com o trono.


D. MIGUEL I

O seu cognome era “O Absolutista”.

Nasceu no dia 26 de Outubro de 1802 no Palácio de Queluz, Portugal e morreu no dia 14 de Novembro de 1866.

Começou a reinar no dia 11 de Julho de 1828 e terminou no dia 26 de Maio de 1834. Era filho de D. João VI e de D. Carlota Joaquina. Era casado com D. Adelaide de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg.

Foi um rei que defendeu o regime absolutista.
D. PEDRO V

O seu cognome era “O Bem – Amado”. O início do reinado foi em 15 de Novembro de 1853 e o fim foi em 11 de Novembro de 1861.

Os seus progenitores eram D. Fernando II e D. Maria II. Nasceu a 16 de Setembro de 1837 no Palácio das Necessidades, Lisboa, Portugal e faleceu a 11 de Novembro de 1861 no Palácio das Necessidades, Lisboa, Portugal. Casou-se com D. Estefânia de Hohenzollern-Sigmaringen.

Ele inaugurou 1º caminho-de-ferro, entre Lisboa e o Carregado e introduziu o sistema métrico em Portugal.

Foi um rei que trabalhou muito para melhorar a vida dos portugueses. Fundou vários hospitais e instituições de caridade.

Morreu muito jovem, com 24 anos, e os portugueses ficaram com muita pena.


D. CARLOS I

O seu cognome era “ O Diplomata “.

Iniciou o seu reinado em 19 de Outubro de 1889 e terminou 1 de Fevereiro de 1908.

Era filho de D. Luís I e D. Maria Pia. Nasceu em 8 de Setembro de 1863, no Palácio da Ajuda, Lisboa, Portugal e morreu em 1 de Fevereiro de 1908, no Terreiro do Paço, Lisboa, Portugal, assassinado por membros do movimento republicano. Casou com D. Amélia de Orleães.

D. Carlos foi um rei que se interessou muito pelo mar.

No seu reinado os Ingleses enviaram um Ultimato por causa do mapa cor de rosa no qual Portugal queria unir Angola a Moçambique.




D.MANUEL II

O seu cognome é “ O Desventurado”.

Nasceu no dia 15 de Novembro de 1889 no Palácio de Belém, Lisboa, Portugal e morreu no dia 2 de Julho de 1932 em Fulwell Park, Twickenham, Inglaterra. Era filho de D. Carlos I de D. Amélia de Orleães. Casou com D. Augusta Vitória de Hoenzollern Sigmarigen.

Iniciou o seu reina do em 1 de Fevereiro de 1908 e acabou em 5 de Outubro de 1910.

Sucedeu ao seu pai, o Rei D. Carlos I, que foi assassinado.



O seu reinado terminou no dia 5 de Outubro de 1910, com a implantação da República.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal