Histórico



Baixar 25.8 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho25.8 Kb.

Histórico

Em 3 de maio de 1995, a Centrais Elétricas do Brasil S.A. - Eletrosul e as demais empresas da Eletrobrás foram incluídas no Programa Nacional de Desestatização – PND, por meio do Decreto n.º 1.481, de 3 de maio de 1995.


Dessa forma, a Eletrosul, que havia sido criada em 1968 como terceira subsidiária regional da Eletrobrás destinada ao abastecimento energético dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (área ampliada, em 1980, com a inclusão de Mato Grosso do Sul), foi parcialmente cindida em 23 de dezembro de 1997, sendo que o patrimônio relativo à atividade de geração de energia elétrica foi vertido para a constituição de uma nova sociedade, denominada Centrais Geradoras do Sul do Brasil S.A. – Gerasul. O patrimônio vertido à Gerasul, à época da cisão, representava cerca de 71,0% do patrimônio líquido cindido.
Após a cisão de 1997, a Eletrosul continuou responsável exclusivamente pelas atividades relacionadas à transmissão de energia elétrica e a Gerasul passou a atuar exclusivamente na geração e comercialização de energia elétrica, ficando as duas companhias sob o controle da Eletrobrás.
Em janeiro de 1998, o controle acionário da Gerasul passou a ser da Eletrobrás Geração S.A. – Eletroger, companhia que teve origem na cisão parcial do patrimônio da Eletrobrás. Em abril do mesmo ano, a Eletroger incorporou sua controlada Gerasul, passando a utilizar a denominação social até então utilizada pela incorporada.
Em leilão realizado em 15 de setembro de 1998, na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, a Suez Energy South America Participações Ltda – SESA (anteriormente denominada Tractebel EGI South America Ltda), empresa constituída no Brasil sob o controle da Suez Tractebel Sociètè Anonyme (“Suez Tractebel”) (nova denominação da Tractebel Sociètè Anonyme), com sede em Bruxelas, Bélgica, adquiriu o controle acionário da Gerasul, representado, na época, por 227.095.639.468 ações ordinárias, correspondentes a 50,01% do capital social votante da Gerasul, pelo preço de R$ 945,7 milhões.
Em 28 de maio de 1998, a Companhia foi registrada como companhia aberta na Comissão de Valores Mobiliários - CVM sob n.º 1732-9.
Em fevereiro de 2002, a Gerasul alterou sua razão social, passando a ser denominada Tractebel Energia S.A.
Em novembro de 2005, a Companhia aderiu ao Novo Mercado, segmento de listagem da Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA destinado à negociação de ações emitidas por companhias que se comprometam, voluntariamente, com a adoção de práticas de governança corporativa adicionais em relação ao que é exigido pela legislação aplicável, e, em dezembro do mesmo ano, realizou uma oferta secundária de 71.000.000 ações para promover maior valorização e liquidez das mesmas e atender aos requisitos do Novo Mercado.

Desde a privatização, em setembro de 1998, a Companhia realizou diversos investimentos na expansão e ampliação da confiabilidade de suas usinas, consolidando sua atuação no setor elétrico brasileiro. Nesse mesmo período, a Capacidade Instalada da Companhia apresentou crescimento de 58,1%, passando de 3.719 MW para 5.881 MW. Verificou-se, ainda, um aumento de 48,5% na Energia Assegurada, que passou de 2.143 MW médios para 3.183 MW médios.


A Tractebel Energia possui um Parque Gerador composto por 6 usinas hidrelétricas e 7 usinas termelétricas, localizadas nos Estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Goiás. Das 13 usinas, 11 pertencem integralmente à Companhia, e 2 são operadas pela Tractebel Energia por meio de consórcios com outras empresas.
No 1º trimestre de 2007, a Tractebel Energia adquiriu 2,8% de participação acionária na Machadinho Energética S.A. - MAESA e, conseqüentemente, aumentou a sua participação total no consórcio em 2,34%, agregando 11,1 MW médios ao seu portfólio.
De acordo com informações da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL, a Companhia era a maior geradora de energia elétrica do setor privado no Brasil em termos de Capacidade Instalada e Energia Assegurada. A Capacidade Instalada da Companhia, após a aquisição da participação na MAESA e incluindo a propriedade indireta das UHEs Ita, Cana Brava e Machadinho e da Unidade de Cogeração Lages, totalizava 5.881 MW, dos quais 79,4% oriundos de usinas hidrelétricas e 20,6% de termelétricas, o que correspondia a cerca de 7% do parque gerador de energia brasileiro. A Energia Assegurada da Companhia, é de 3.183 MW médios e a capacidade de fornecimento de energia elétrica da Companhia, que inclui o contrato de compra de energia de longo prazo celebrado com a controlada Itasa, é de 5.917 MW.
No 2º trimestre de 2007, a Tractebel Energia S.A. adquiriu a totalidade das ações ordinárias e preferenciais de emissão da Companhia Energética São Salvador - CESS, detidas pela sua controladora SUEZ Energy South America Participações Ltda. – SESA, que representam 99,99% do capital votante e 99,99% do capital total da CESS.
O preço pago pela Tractebel à SESA foi de R$ 304,0 milhões à vista e em moeda corrente nacional, valor esse que será acrescido de R$ 18,0 milhões, caso ocorra a concatenação entre a data do início dos pagamentos relativos ao UBP e o início do fornecimento de energia elétrica originalmente previsto para 2011 nos Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado – CCEARs.
A CESS é titular da concessão do aproveitamento hidrelétrico São Salvador, que possui 243,2 MW de capacidade instalada e 148,5 MW médios de energia assegurada. Em outubro de 2006 a CESS comercializou essa energia no 3º Leilão de Energia Nova com empresas distribuidoras que participam do Ambiente de Contratação Regulada – ACR, por um período de 30 anos, que se iniciará em janeiro de 2011. Ainda em outubro, a CESS entregou ao consórcio construtor a ordem de serviço para inicio efetivo das obras do empreendimento. A entrada em operação comercial dessa usina está prevista para o primeiro trimestre de 2009.
Em 18 de junho a Tractebel Energia participou do 1º leilão de fontes alternativas de energia, realizado pela ANEEL. A Companhia vendeu 23 MW médios a R$ 141,16/MWh por 15 anos a partir de 2010, energia essa que será gerada pela Unidade de Co-geração São João, um empreendimento a biomassa de cana-de-açúcar a ser construído em consórcio com o Grupo Dedini Agro. A usina de co-geração de energia será implantada em São João da Boa Vista, Estado de São Paulo, tendo capacidade instalada de 70 MW. A Tractebel Energia deterá 63% do empreendimento por meio de uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), sendo os 37% restantes de posse da Dedini Açúcar e Álcool. A entrada em operação comercial dessa usina está prevista para abril de 2009.
Com esses dois novos projetos, a capacidade instalada será acrescida em 171 MW médios de energia assegurada, conforme quadro abaixo:

A Companhia firmou parceria com empresa do Grupo Dedini Agro para o desenvolvimento do projeto São João, uma termelétrica movida a cana-de-açucar. Posteriormente a Dedini foi adquirida pelo grupo espanhol Abengoa, que optou por desfazer tal parceria. A Companhia, entretanto, terá direito a uma compensação financeira a título de indenização.



Organograma Societário
A Tractebel Energia é controlada pela Suez Energy South America Participações Ltda – SESA (anteriormente denominada Tractebel EGI South America Ltda), detentora de 68,71% do seu capital social total. O esquema a seguir representa a estrutura acionária na qual a Companhia está inserida, indicando as respectivas participações:



Sociedades Controladas
Itá Energética S.A. - ITASA: detém a concessão para a exploração da Usina Hidrelétrica Itá em parceria, através de consórcio, com a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e a Companhia de Cimento Itambé. O empreendimento está situado no Rio Uruguai, entre os municípios de Itá (SC) e Aratiba (RS) e possui capacidade instalada de 1.450 MW, proveniente de cinco grupos geradores de 290 MW. O prazo de concessão para construção e exploração está vigente até outubro de 2030.
Cia. Energética Meridional (CEM): detém a concessão da Usina Hidrelétrica Cana Brava, localizada no Rio Tocantins, norte do Estado de Goiás, com capacidade instalada de 450 MW. A concessão para construção e exploração do empreendimento tem prazo de vigência até agosto de 2033.
Tractebel Energia Comercializadora Ltda.: tem o objetivo social de comercializar energia elétrica no mercado de livre negociação, incluindo a compra, a venda, a importação e a exportação de energia elétrica, bem como a intermediação de qualquer dessas operações, a prática e a celebração de atos de comércio decorrentes dessas atividades. Em dezembro de 2005, a Tractebel Energia Comercializadora possuía contratos com 32 clientes, representando volume de venda de 360 MW médios.
Lages Bioenergética Ltda.: atua como produtora independente de energia, através da central geradora termelétrica Lages, localizada no Município de Lages (SC). Trata-se de uma usina de co-geração, com um turbogerador a vapor de 28 MW, que produz energia utilizando resíduos de madeira (biomassa) como combustível. A autorização para implantação e exploração do empreendimento tem prazo de vigência até outubro de 2032.
Delta Energética S.A.: Sociedade constituída em outubro de 2001, a Delta Energética não exerceu atividades até o presente momento.
Machadinho Energética S.A - MAESA: é uma Sociedade de Propósito Específico – SPE que foi constituída para construir e explorar, através de consórcio, a Usina Hidrelétrica Machadinho. As companhias consorciadas são a MAESA e a Tractebel Energia, com participações de 83,06% e 16,94%, respectivamente. O empreendimento está localizado no Rio Pelotas entre os municípios de Maximiliano de Almeida e Piratuba e possui capacidade instalada de 1.140 MW. O prazo de concessão para construção e exploração vigorará é julho de 2032.
Companhia Energética São Salvador – CESS: é concessionária de uso de bem público, na condição de produtor independente, com sede em Palmas – Estado de Tocantins e, detém a concessão do aproveitamento hidrelétrico São Salvador, localizado no Rio Tocantins, nos municípios de São Salvador e Paranã, que possui 243,2 MW de capacidade instalada e 148,5 MW médios de energia assegurada. O inicio de sua operação comercial está prevista para o 1º trimestre de 2009. A vigência da concessão para construção e exploração terminará em abril de 2037.

Lagoa Formosa Bioenergética Ltda.: Em julho de 2007 foi constituída a empresa Lagoa Formosa Bioenergética Ltda., uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), controlada integral da Tractebel Energia, com o objetivo de construir a Usina Co-geração São João, em São João da Boa Vista, no Estado de São Paulo, com capacidade instalada de 70 MW.
Energia América do Sul Ltda.: Sociedade constituída em agosto de 1998, transferida para a Tractebel Energia S.A. em novembro de 2007, com capital social de R$ 1.000,00 (um mil reais), a Energia América do Sul Ltda não exerceu atividades até o presente momento.
Épsilon Participações Ltda.: Sociedade constituída em novembro de 2007, a Épsilon Participações Ltda não exerceu atividades até o presente momento.
Gama Participações Ltda.: Sociedade constituída em novembro de 2007, a Gama Participações Ltda não exerceu atividades até o presente momento.


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal