Hospital Universitário Antonio Pedro



Baixar 192.33 Kb.
Página2/3
Encontro29.07.2016
Tamanho192.33 Kb.
1   2   3

35 O objetivo básico do teste de hipóteses é:


  1. confirmar a hipótese alternativa;

  2. estabelecer o valor de beta;

  3. estabelecer o valor de alfa;

  4. reforçar o valor preditivo de um modelo de estudo em particular;

  5. distinguir entre diferença aleatória e diferença significativa no resultado.




36 Na avaliação do grau em que uma população foi exposta a um agente infeccioso, as dosagens de IgM e IgG são importantes, pois:


  1. permitem determinar o grau de imunidade;

  2. permitem distinguir vacinação de infecção;

  3. permitem distinguir imunidade humoral de imunidade celular;

  4. permitem distinguir contágio recente de contágio remoto;

  5. nada determinam, já que os títulos tendem a cair com o passar do tempo.




37 As receitas geradas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) são:


  1. creditadas diretamente em contas especiais e movimentadas pela respectiva direção da esfera do poder onde forem arrecadadas;

  2. administradas pelo Executivo com aplicação direta feita pelo Prefeito;

  3. administradas por uma Câmara Técnica com a participação de representantes da Prefeitura e do setor privado;

  4. administradas pelo Legislativo no âmbito do Estado;

  5. repassadas do Governo Federal ao setor privado diretamente por convênio.




38 A neurose aguda foi diagnosticada em 250 pacientes e, dez anos após, somente existiam os dados de acompanhamento de 80 % desses pacientes. A mortalidade observada nesse estudo coorte não foi diferente da observada na população geral. Os autores concluíram que o diagnóstico da neurose aguda não está associado à diminuição da longevidade.

Constata-se, nesse caso:




  1. ausência de grupo de controle;

  2. ausência de ajuste para idade;

  3. ausência de acompanhamento adequado;

  4. associação causal;

  5. força de associação.


39 O Município de Niterói está habilitado, segundo a NOB 01/96, na condição de gestor, à Gestão Plena do Sistema Municipal de Saúde.

Assinale a opção que não se refere, corretamente, à responsabilidade atinente ao Município:




  1. executar as ações básicas, de média e alta complexidade, em vigilância sanitária;

  2. gerenciar as unidades próprias, ambulatoriais e hospitalares, inclusive as de referência;

  3. providenciar a contratação, o controle, a auditoria e o pagamento aos prestadores de serviços ambulatoriais e hospitalares cobertos pelo Teto Financeiro Global do Município (TFGM);

  4. administrar a oferta de procedimentos ambulatoriais de alto custo e procedimentos hospitalares de alta complexidade conforme a PPI;

  5. gerenciar somente as unidades ambulatoriais próprias.




40 Com relação à vacina contra a rubéola, pode-se afirmar que:


  1. utiliza vírus morto;

  2. sua administração não influencia a evolução da síndrome de rubéola congênita;

  3. deve ser conservada no nível local a –20 ºC;

  4. mulheres, em idade fértil e vacinadas, só devem engravidar três meses após à administração da mesma;

  5. poderá ser usada por até 48 horas, após diluição.




41 Paciente de 19 anos de idade chegou ao Serviço de Ginecologia com dor pélvica importante e incapacitante, no período menstrual. É nuligesta, não usa métodos contraceptivos, tem vida sexual ativa e relata que a dor vem ocorrendo nos últimos 6 meses, com piora progressiva. No exame físico, notou-se dor intensa na pelve e massa anexial à direita com 4 cm de diâmetro. Foi realizada videolaparoscopia com biópsia, que revelou o diagnóstico de endometriose. Algumas alterações hormonais podem acompanhar essa nosologia.



Identifique a alteração hormonal que não tem associação com a endometriose:


  1. hiperandrogenismo;

  2. hiperprolactinemia;

  3. secreção de gonadotrofinas alterada;

  4. disfunção da fase lútea;

  5. síndrome do folículo não-roto luteinizado.


42 Paciente de 45 anos de idade chega ao ambulatório de ginecologia com a queixa de “perda de urina aos esforços”. Tem esse sintoma há dois anos e nunca se tratou. Sua queixa é vaga e a paciente informa mal, pois tem doença psiquiátrica em tratamento. A história fisiológica da enferma revela que teve dois filhos, um de parto transpélvico e outro de cesárea, visando à ligadura das trompas. Nega outras doenças clínicas e/ou cirúrgicas. Seu exame físico mostra cistocele e uretrocele discretas, com diminuição leve da sensibilidade perineal. O restante do exame físico foi normal. O EAS e a urinocultura mostraram-se normais.

Qual o melhor exame que se pode solicitar para diferenciar, nesse caso, a incontinência urinária de esforço da instabilidade do músculo detrusor?



  1. urografia excretora;

  2. prova do absorvente;

  3. manobra de valsalva;

  4. teste do cotonete;

  5. cistometria.

43 Uma paciente de 54 anos de idade, branca e casada, chegou ao Serviço de Ginecologia com a história clínica de que, com 49 anos, entrou na menopausa. A partir dos 51 anos, iniciou terapia de reposição hormonal, utilizando estrogênio gel, diariamente, e progestágeno em comprimidos nos últimos 7 dias do mês. Após 2 anos de tratamento, suspendeu a reposição hormonal por conta própria e entrou em amenorréia. Há 6 meses, começou a apresentar metrorragia de moderada intensidade. Não tinha mais queixa alguma, e seu exame físico estava dentro dos padrões normais para sua faixa etária.

Identifique a opção que correlaciona, corretamente, o laudo histológico e a conduta terapêutica indicada nesse caso:


  1. endométrio secretor/tratar com progesterona;

  2. hiperplasia simples/tratar com tamoxifem;

(C) hiperplasia complexa/realizar operação de Wertheim;

(D) hiperplasia atípica/realizar histerectomia;

(E) hiperplasia cística/tratar com anovulatório oral.


44 Uma paciente jovem chega ao ambulatório de ginecologia para fazer preventivo. Sua história e exame físico estão dentro dos padrões da normalidade. A citologia cérvico-vaginal teve como laudo lesão intra-epitelial escamosa de alto grau (SIL). A enferma foi encaminhada ao ambulatório de patologia cervical, para exame colposcópico e biópsia, já que se deve afastar a possibilidade de Ca “micro-invasor”.



Indique a alteração colposcópica que não condiz com SIL de alto grau e nem com o Ca “micro-invasor”:


  1. orifícios glandulares espessados e com relevo;

(B) pontilhado fino;

(C) mosaico irregular e em relevo;

(D) epitélio aceto branco intenso;

(E) vasos atípicos em “vírgula” e em “saca-rolha”.




45 Paciente de 18 anos busca aconselhamento, no Ambulatório de Planejamento Familiar, sobre a utilização de anovulatório oral combinado. Após serem consideradas as contra-indicações ao uso do mesmo, a jovem foi orientada e informada que tal fármaco, em sua correta utilização, poderia trazer-lhe benefícios à saúde.

Assinale a opção que não menciona um desses benefícios:




  1. menor incidência de câncer de ovário;

  2. menor incidência de câncer de endométrio;

(C) maior incidência de displasia mamária;

(D) maiores níveis de hemoglobina;

(E) maior densidade mineral óssea.



46 Uma menina de seis anos chega ao ambulatório de ginecologia infanto-puberal, acompanhada pela mãe, com queixa de ardência e corrimento vaginal discreto, mas purulento. O exame físico revela vulva compatível com a idade, porém com eritema e integridade do hímen.

Identifique a opção que não apresenta fator predisponente para a vulvo-vaginite pré-púbere:




  1. proximidade vagina-ânus;

  2. pequenos lábios interiorizados;

  3. grandes lábios planos;

  4. ausência de pêlos;

  5. pH vaginal de 6,5 a 7,5.

47 Em relação à fisiopatologia da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP), pode-se afirmar que:


  1. o FSH estimula a produção de androgênios pelo estroma ovariano;

  2. o LH atua no crescimento folicular;

  3. a enzima aromatase tem função aumentada na Síndrome dos Ovários Policísticos;

  4. nos tecidos periféricos há a transformação de estrogênios em androgênios;

  5. os altos níveis de androgênios levam a uma diminuição da Globulina Ligadora de Esteróides Sexuais (SHBG).




48 Paciente de 25 anos, nulípara, apresentou em sua citologia oncótica coilócitos e células compatíveis com neoplasia intra-epitelial cervical I (SIL de baixo grau). A biópsia dirigida por colposcopia, que visualizou inteiramente a junção escamo-colunar, revelou invasão de 7 mm de profundidade e extensão linear de 8 mm.

Nesse caso, a conduta é:




  1. repetição imediata da biópsia, mas, com alça eletrotérmica;

  2. conização;

  3. histerectomia ampliada (radical) com linfadenectomia pélvica;

  4. histerectomia simples;

  5. repetição da colposcopia, da biópsia e curetagem endocervical em 3 meses.




49 Uma jovem de 17 anos apresenta sinais de anovulação crônica: oligomenorréia, obesidade e acne. Para a investigação correta dessa paciente, o médico deve estar ciente de que as células da teca do folículo ovariano produzem:


  1. estradiol;

  2. andrógenos;

  3. estriol;

  4. estrona;

  5. progesterona.



50 Assinale a opção que aponta os locais mais comuns para o aparecimento de metástases, no caso de coriocarcinoma:


  1. fígado, ossos, pulmão;

  2. pulmão, vagina, ossos;

  3. fígado, ossos, vagina;

  4. pulmão, vagina, pelve;

  5. fígado, pulmão, cérebro.



51 Jovem de 17 anos, com 1,80m de altura e características eunucóides, apresenta amenorréia primária. O exame ginecológico revela genitália interna e externa feminina e o cariótipo é 46XY.

Essa paciente deve ser tratada com:




  1. reposição hormonal combinada;

  2. estímulo com clomifene, para induzir ovulação;

  3. gonadectomia com reposição hormonal;

  4. observação, exercício regular e cálcio;

  5. pílula anticoncepcional combinada, para iniciar o sangramento menstrual e contracepção.

52 Assinale a opção que informa, relativamente à eclâmpsia, a substância a ser prescrita no esquema terapêutico anticonvulsivante e seu respectivo antídoto, no caso de superdosagem:


  1. hidrato de cloral e bicarbonato de sódio;

  2. sulfato de magnésio e bicarbonato de sódio;

  3. sulfato de magnésio e carbonato de cálcio;

  4. sulfato de magnésio e gluconato de cálcio;

  5. clorpromazina e gluconato de cálcio.



53 O quadro clínico de endometrite puerperal se caracteriza por:


  1. subinvolução uterina, dor, hipertermia, lóquios purulentos;

  2. lóquios fétidos, dor, útero bem contraído;

  3. subinvolução uterina, lóquios fisiológicos, hipotermia;

  4. hipertermia, dor, útero bem contraído;

  5. útero bem contraído, sangramento escuro, hipertermia.



54 O quadro de Hellp síndrome caracteriza-se pela presença dos seguintes sinais:


  1. edema, proteinúria, oligúria, dor epigástrica, plaquetopenia;

  2. hipertensão, edema, proteinúria, icterícia, convulsões;

  3. hipertensão, proteinúria, hemólise, edema, plaquetopenia e elevação das enzimas hepáticas;

  4. hipertensão, edema, convulsões, oligúria, coma;

  5. edema, hipertensão, dor epigástrica, icterícia, coma.





55 O quadro clínico de ameaça de abortamento caracteriza-se por:


  1. sangramento intenso, colo uterino dilatado, ausência de contrações;

  2. sangramento pequeno, colo uterino sem modificações, cólicas fortes;

  3. sangramento discreto, colo dilatado, cólicas fortes;

  4. sangramento discreto, ausência de contrações, colo sem modificações;

  5. sangramento intenso, colo fechado, gestação com 28 semanas.



56 A época recomendada para a realização da amniocentese genética é:


  1. 10 a 14 semanas de gestação;

  2. 16 a 18 semanas de gestação;

  3. 18 a 20 semanas de gestação;

  4. 20 a 22 semanas de gestação;

  5. 26 semanas de gestação.



57 Aponte a condição que não se constitui em indicação absoluta para cesareana.


  1. desproporção céfalo-pélvica;

  2. placenta prévia oclusiva;

  3. situação transversa;

  4. procidência do cordão;

  5. gestante HIV positiva.




58 Indique a partir de quantas semanas de gestação deve-se realizar a espectofotometria na doença hemolítica:


  1. 20 semanas;

  2. 24 semanas;

  3. 26 semanas;

  4. 32 semanas;

  5. 36 semanas.


59 A aceleração da maturidade pulmonar não é provocada por:


  1. glicocorticóides;

  2. hipertensão arterial crônica;

  3. amniorexe prematura;

  4. retardo de crescimento intra-uterino;

  5. isoimunização Rh.




60 Identifique a complicação que não se segue ao descolamento prematuro de placenta:


  1. insuficiência hepatorrenal;

  2. edema agudo de pulmão;

  3. síndrome de Sheehan;

  4. necrose tubular aguda;

  5. necrose cortical bilateral.

61 Assinale o fator considerado de risco para o câncer gástrico:




  1. colecistectomia;

  2. grupo sangüíneo B;

  3. anemia perniciosa;

  4. dieta rica em gordura insaturada;

  5. uso prolongado de corticosteróide.

62 O edema é decorrente do acúmulo excessivo de líquido dentro do espaço intersticial.



Indique a situação em que o edema se forma devido a uma permeabilidade vascular aumentada:


  1. insuficiência cardíaca congestiva;

  2. síndrome nefrótica;

  3. trombose venosa;

  4. cirrose hepática;

  5. edema angioneurótico.



63 Assinale a opção que aponta indicadores prioritários para a decisão de internar um paciente com pneumonia comunitária:


  1. etiologia por pseudomonas aeruginosa, idade acima de 50 anos;

  2. etiologia por fungos, idade acima de 50 anos;

  3. alteração do estado mental, FR > 30 IRPM;

  4. história de neoplasia, usuário de drogas;

  5. usuário de drogas, TAX > 40 graus Celsius.




64 Com relação à hipertensão arterial, pode-se afirmar que:


  1. a prevalência de hipertensão arterial independe da idade;

  2. não existe hipertensão arterial em crianças;

  3. para um mesmo nível de hipertensão, a lesão vascular é mais acentuada em negros do que em brancos;

  4. os fatores derivados do endotélio são importantes na regulação do tônus vascular, porém, não existem evidências relacionando-os à hipertensão arterial;

  5. a menopausa protege as mulheres em relação à hipertensão arterial, embora seja fator de risco para doença coronariana.



65 Indique a seqüência de doenças que não estão relacionadas ao aumento do risco para a ocorrência da osteoporose generalizada em adultos:


  1. síndrome de Marfan, síndrome de Klinenfelter, anorexia nervosa;

  2. mastocitose, mieloma múltiplo, porfiria;

  3. gastrectomia, cirrose biliar primária, nutrição parenteral;

  4. hipertireoidismo, hiperparatireoidismo, síndrome de Cushing;

  5. insuficiência cardíaca, asma brônquica, infecção urinária de repetição.




66 Em relação à úlcera péptica, pode-se afirmar que:


  1. a terapia anti-secretora não acelera a cicatrização das úlceras;

  2. a síndrome de Zollinger Ellison se associa ao uso mais freqüente de anti-inflamatório;

  3. a perfuração é mais comum em mulheres do que em homens;

  4. a hemorragia digestiva alta é, na maioria das vezes, precedida por sintomas ulcerosos prévios;

  5. o helicobacter pylori deve ser erradicado com monoterapia.

67 Assinale a opção que agrupa os principais diagnósticos diferenciais da artrite gotosa aguda:


  1. celulite, tromboflebite, espondilodiscite;

  2. pseudogota, celulite, artrite piogênica;

  3. sacroileíte, tenossinovite, erisipela;

  4. artrite reumatóide, febre reumática, LES;

  5. rutura de cisto de Baker, celulite, tromboflebite.




68 No Infarto Agudo do Miocárdico (IAM), comprometendo o ventrículo direito, deve-se estar atento à ocorrência de:


  1. hipotensão com congestão pulmonar;

  2. hipertensão com congestão pulmonar;

  3. normotensão sem congestão pulmonar;

  4. hipotensão com hipertensão pulmonar;

  5. hipotensão sem congestão pulmonar.



69 Na evolução clássica de dengue, a forma hemorrágica apresenta-se, habitualmente, quando o quadro febril já se encontra em declínio.

Assinale os parâmetros laboratoriais que permitem confirmar a instalação da forma hemorrágica de dengue:




  1. hemoconcentração e plaquetopenia;

  2. redução do fibrinogênio e dos fatores da coagulação;

  3. elevação das transaminases e hipoalbuminemia;

  4. redução do Complemento (C3) no soro e hipernatremia;

  5. hiponatremia e elevação da uréia.

70 Indique a opção que se refere, incorretamente, à dermatite atópica:




  1. localiza-se, na forma juvenil, em áreas flexurais;

  2. apresenta alteração da resposta vascular;

  3. apresenta prurido intenso;

  4. tem caráter familiar, é congênita e, portanto, manifesta-se desde os primeiros dias de vida;

  5. o diagnóstico é clínico.




71 Criança de sete anos de idade, estudante, adoece com meningoencefalite, de evolução rápida, com líquor turvo e de etiologia meningocócica. O paciente, que evoluiu para o óbito em 48 horas, residia com os pais e três irmãos.

Assinale a conduta profilática a ser adotada em relação aos circunstantes:




  1. quimioprofilaxia na equipe médica que a atendeu;

  2. quimioprofilaxia nos pais e irmãos;

  3. quimioprofilaxia nos parentes e vizinhos;

  4. quimioprofilaxia somente nos irmãos;

  5. quimioprofilaxia somente nos pais.




72 Paciente de 24 anos, branco, masculino, é socorrido no Serviço de Emergência, apresentando hemiparesia direita e desorientação mental. Pelas informações do acompanhante, o início da doença foi súbito, com cefaléia, febre e agitação psicomotora. O doente usava cocaína intravenosa e, há um ano, realizou teste anti-HIV que foi positivo (sic). A TC do crânio, com contraste, revelou lesões nodulares, “em forma de anel”, localizadas nos núcleos da base e no córtex cerebral, com desvio da linha média.

A hipótese diagnóstica mais provável para o caso é:




  1. neurocriptococose;

  2. encefalite pelo HIV;

  3. encefalite herpética;

  4. neurotoxoplasmose;

  5. neuroparacoccidioidomicose.


73 Pode-se afirmar que, na doença de Crohn:




  1. o íleo e o ceco são mais comumente afetados;

  2. a parte proximal do tubo digestivo é a mais comumente afetada;

  3. o cólon é predominantemente acometido;

  4. a apresentação clínica inicial é tipicamente aguda;

  5. a doença é restrita ao tubo digestivo.






Compartilhe com seus amigos:
1   2   3


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal