Howard dayton crown financial ministries


QUAL É O CUSTO REAL DA DÍVIDA?



Baixar 0.59 Mb.
Página3/11
Encontro19.07.2016
Tamanho0.59 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

QUAL É O CUSTO REAL DA DÍVIDA?
Precisamos entender o custo real da dívida. Dois tipos comuns de dívida são a de cartões de crédito e a de financiamento de casa.
Dívida de Cartão de Crédito

Suponha que você tenha R$ 5.560,00 de dívida de cartão de crédito a uma taxa de 18 por cento de juros. Ela custaria para você cerca de R$ 1.000 de juros ao ano. Olhe a tabela abaixo.


Você pode entender o que as financiadoras já conhecem ha muito tempo - juros acumulados tem um impacto tremendo! Eles podem trabalhar a seu favor ou contra você. Imaginando que os juros ganhos ou gastos não tenham conseqüências de impostos, se você pagar R$ 1.000,00 a uma financeira a cada ano, pelos próximos quarenta anos, ela acumulara R$ 4.153.213,00, se ganhar 18 por cento em seu pagamento. Não e de se admirar que as companhias de cartões de crédito fiquem desesperadas para você tornar-se um dos usuários!

Agora, compare os R$ 40.000,00 que você pagou de juros durante 40 anos com os R$ 767.091,00 que teria acumulado se tivesse investido R$ 1.000,00 todos os anos, a 12 por cento. E claro que o debito tem um custo muito mais alto do que muitos percebem. Da próxima vez em que você for tentado a tomar emprestado, pergunte-se a si mesmo se os benefícios, a longo prazo, de se ficar fora das dívidas não são mais altos que os benefícios a curto prazo, advindos do empréstimo.





1. Valor dos juros pagos por voce:


5º ano

10º ano

20º ano

30º ano

40º ano

$5.00

$410.00

$20.00

$30.00

$40.00


2. Quanto voce ganharia investindo R$ 1.000,00 a 12 %:


5º ano

10º ano

20º ano

30º ano

40º ano

6.353

17.549

72.052

241.333

767.091


3. Quanto o financiador ganha com seu pagamento a 18 %:


5º ano

10º ano

20º ano

30º ano

40º ano

7.154

23.521

146.628

790.948

4.163.213

Financiamento da casa própria

Um financiamento de casa, de 30 anos, com uma taxa de juros de 10 por cento, cobras de você mais de haverá vezes a quantia inicialmente emprestada.




Quantia inicial financiada

R$ 100.000,00


Prestação mensal do financiamento com taxa de 10 por cento de juros

R$ 877,57


Numero de meses pagos

x 360


Total de pagamentos

R$ 315.925,20

As dívidas também retiram o animo físico. Com freqüência, aumentam o estresse, o que contribui para uma fadiga mental, física e emocional. Podem inibir a criatividade e prejudicar os relacionamentos. Muitas pessoas criam seu padrão de vida através das dívidas para, mais tarde, descobrirem que o fardo que elas impõem controla seus estilos de vida. O adesivo de carros que diz: "Comprei, comprei, e para o trabalho partirei," mostra a realidade infeliz de muitíssimas pessoas.



O QUE DIZEM AS ESCRITURAS A RESPEITO DAS DÍVIDAS?
A perspectiva das Escrituras sobre dívidas é clara. Leia, com atenção, a primeira parte de Romanos 13:8, em varias traduções diferentes: "A ninguém fiqueis devendo cousa alguma." (KJV) "Paguem todas as suas dívidas" (BV)."Fique fora das dívidas e não deva nada a ninguém" (AMP).

Em Provérbios 22:7, aprendemos porque o Senhor fala tão diretamente sobre a área de dívida: "Assim como os pobres são dominados pelos ricos, quem pede dinheiro emprestado se torna escravo de quem empresta" (BV). Quando estamos endividados, ficamos na posição de servidão, em relação a quem emprestou. De fato, quanto mais devemos, mais servos nos tornamos. Não possuímos total liberdade ou escolha para decidirmos por nos mesmos em que gastaremos nossa renda, porque nos obrigamos legalmente a pagar essas dívidas.

Em 1 Coríntios 7:23 Paulo escreve: "Por preço fostes comprados; não vos torneis escravos de homens." Nosso Pai fez o sacrifício máximo de dar Seu Filho, o Senhor Jesus Cristo, para morrer por nos. Agora quer que Seus filhos sejam livres para servi-lo da forma que Ele desejar.
A dívida é considerada maldição

No Antigo Testamento, uma das compensações para a obediência era ficar fora das dívidas.

"Se atentamente ouvires a voz do SENHOR teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje to ordeno, o SENHOR teu Deus to exaltara sobre todas as nações da terra. Se ouvires a voz do SENHOR teu Deus, virão sobre ti e to alcançarão todas estas bênçãos... emprestara a muitas gentes, porém tu não tomarás emprestado" (Deuteronômio 28:1-2, 12; destaque acrescentado).

Inversamente, o endividamento era uma das maldiçoes infligidas pela desobediência. "Será, porém, que, se não deres ouvidos a voz do SENHOR teu Deus, não cuidando em cumprir todos as seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje to ordeno, então virão todas estas maldições sobre ti e to alcançarão... O estrangeiro, que esta no meio de ti, se elevara mais e mais, e tú mais e mais desceras. Ele to emprestara a ti, porém tu não lhe emprestaras a ele; ele será por cabeça, e to serás por cauda" (Deuteronômio 28:15, 43-44, destaque acrescentado).


A dívida faz suposições antecipadas sobre o amanhã

Quando entramos em uma dívida, presumimos que ganharemos o suficiente ou teremos recursos suficientes para pagá-la. Planejamos continuar em nosso trabalho ou que os negócios ou investimentos serão lucrativos. As Escrituras nos previnem contra a pressuposição: "Atendei agora, vos que dizeis: Hoje, ou amanha, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos e teremos lucros. Vos não sabeis o que sucedera amanha. Que e a vossa vida? Sois apenas como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como faremos isto ou aquilo" (Tiago 4:13-15).


A dívida pode negar uma oportunidade a Deus

Ron Blue, um autor que escreve sobre finanças, conta-nos sobre um jovem que desejava it para o seminário e tornar-se missionário. Como não tinha dinheiro, achou que a única forma de se sustentar num seminário seria através de um financiamento para estudantes. No entanto, isso o deixaria endividado em milhares de dólares, no tempo de sua formatura. Seria uma situação impossível. Não conseguiria pagar seu financiamento com o salário de missionário.

Depois de muita oração, decidiu matricular-se sem a ajuda de financiamento e confiar que o Senhor iria suprir suas necessidades.Formou-se sem emprestar nada e sua admiração pelo Senhor soberano e vivo, que provem suas necessidades de forma criativa, aumentou. Essa foi a lição mais valiosa que aprendeu no seminário. Ela preparou-o para o campo missionário onde, por vezes repetidas, dependeu do Senhor para suas necessidades. Emprestar pode negar a Deus a oportunidade de demonstrar o quanto Ele e real.
QUANDO PODEMOS DEVER UMA SOMA EM DINHEIRO?
A Bíblia não fala sobre a questão de quando podemos dever uma soma em dinheiro. Em minha opinião, e possível dever um financiamento ou de casa, ou negócio ou vocação. Cremos que essa "possível dívida" seja permitida apenas dentro dos seguintes critérios:
1. O item negociado e uma vantagem com o potencial de se valorizar ou produzir uma renda.

2. O valor do item equipara-se ou excede a quantia financiada para ele.

3. A dívida não e tão grande que o pagamento mensal coloque tensão excessiva no orçamento.
Deixe-me dar um exemplo de como o financiamento de uma casa pode preencher os requisitos. Historicamente, uma casa tem sempre sido um bem razoavelmente valorizado. Assim, satisfaz o primeiro critério. Em segundo lugar, se você investir uma quantia razoável no sinal, pode ser possível vender a casa por um preço no mínimo suficiente para cobrir o financiamento, o que preenche o segundo requisito. E por ultimo, a prestação mensal da casa não deve ser alta demais dentro do orçamento domestico.

Se você satisfizer todos os critérios e, de fato, contrair alguma "dívida sensata", espero que estabeleça imediatamente o objetivo de eliminar ate mesmo essa dívida. Não sabemos se o mercado imobiliário apreciará ou mesmo manterá os valores atuais. Alem disso, a perda de um trabalho pode interromper sua renda. Portanto, aconselho-o a considerar, em oração, o pagamento total de qualquer dívida.


SEIS
LIVRANDO-SE DAS DÍVIDAS

O DIA “D”




TEMOS TANTAS DÍVIDAS PESSOAIS em nossa nação que a pessoa media foi descrita como alguém rodando em uma auto-estrada financiada, dirigindo um carro financiado por um banco, abastecido com cartão de crédito, indo para uma loja comprar móveis, usando um plano de prestações para colocá-los em sua casa financiada!


---------------------
"Espero nunca mais entrar nessa”, disse Allan.

"Eu simplesmente não sabia”, Lembrou Jean. "Não tinha experiência”.

Sobre o que conversavam? Répteis venenosos? Material radioativo? Drogas pesadas?

Não. Cartão de crédito. Os Hitchcocks tinham entrado em dívidas de milhares de dólares com cartões de crédito e estavam pagando uma taxa alta de juros por esse "privilegio. "Essa é uma situação desagradável bem comum. A disponibilidade de crédito fácil tem gerado um crescimento fenomenal no número de clientes com cartões. As pessoas carregam milhões em cartões e a media de cartões por cliente e de mais de cinco.

No final da reunião inicial com a família Hitchcock, Allen pediu minha tesoura. Queria teatralizar um tipo de "cirurgia plástica" Como um símbolo do voto do casal de sair das dívidas, ele cortou os cartões de crédito em tiras. Se ficarem firmes no compromisso, farão parte da minoria. Menos de 50 por cento daqueles que dão o primeiro passo, realmente cumprem o compromisso e tornam-se livres das dívidas.
COMO LIVRAR-SE DAS DÍVIDAS
Devido a singularidade de cada circunstancia, a caminhada para sair das dívidas será unicamente sua. Os dez passos seguintes são um guia para sua jornada. São passos simples, mas, para segui-los, é necessário um trabalho árduo. O objetivo e o Dia "D" - Dia sem Dívida, o dia em que você ficara totalmente livre das dívidas.
1. Ore.

Em 2 Reis 4:1-7, uma viúva era ameaçada de perder seus filhos para os credores e apelou para a ajuda de Eliseu. Ele instruiu a viúva a emprestar de seus vizinhos muitos jarros vazios. O Senhor multiplicou, de forma surpreendente, sua única posse, uma pequena porção de óleo e, como resultado, todos os jarros ficaram cheios. Ela vendeu o óleo e pagou suas dívidas para livrar os filhos. O mesmo Deus que proveu deforma sobrenatural para a viúva está interessado que você se torne livre de sua dívida também.

O primeiro passo e o mais importante. Ore. Peca a ajuda e a direção do Senhor em sua jornada rumo ao Dia sem Dívida. Ele pode agir de imediato, como no caso da viúva, ou de forma mais lenta, num período maior. Em ambos os casos, a oração é essencial.
Tenho observado uma tendência. A medida em que as pessoas começam a eliminar algumas dívidas e acelerar o pagamento das outras, o Senhor abençoa a fidelidade delas. Mesmo se você puder pagar somente uma pequena quantia em adiantado para reduzir sua dívida, por favor, faca-o. O Senhor pode multiplicar seus esforços.
2. Estabeleça um orçamento por escrito.

Em minha experiência, poucas pessoas tem feito um orçamento por escrito. Podem ate ter um cuidadosamente guardado numa gaveta, mas não o tem usado. Um orçamento escrito ajuda você a planejar para o futuro e analisar seus padrões de gastos, para ver quais você poderá cortar. E um freio eficaz no impulso de gastar.


3. Aliste o total de seus bens - tudo que possui.

Faça uma lista de cada item que possui: sua casa, seu carro, mobília, etc.. Avalie a lista completa para determinar se deveria vender algum deles. Ao começarmos a considerar os itens que os Hitchcocks poderiam vender, o mais obvio era o segundo carro novo deles.

"Não posso viver sem meu carro, Allen," Jean protestou.

Allen revelou um olhar ferido e culpado. Ele não queria privar sua esposa de nada que ela quisesse, mas ambos haviam percebido que uma ação drástica se fazia necessária. Mas, ao decidir vender o carro de Allen e a coleção de armas, os Hitchcocks bloquearam o processo de endividamento e começaram a usar a quantia da prestação do carro para reduzirem algumas de suas outras dívidas.

Ha uma lição importante naquilo que fizeram. Eles precisaram mudar a perspectiva que tinham quanto a suas posses. Como disse George Fooshe e, "Sua atitude em relação as coisas determinara seu sucesso no trabalho de se livrar das dívidas. Não pense no quanto estará perdendo ou no quanto pagou pelo item que estiver vendendo. Pense no quanto estará ganhando, que poderá.+ ser aplicado na diminuição imediata de sua dívida."'
4. Aliste seus compromissos - tudo que você deve.

Muitas pessoas, em particular as que devem muito dinheiro, não sabem com precisão o quanto devem. No entanto, você deve alistar suas dívidas para ter uma idéia exata de sua atual situação financeira.Precisa alistar também os juros que seus credores estão cobrando por cada dívida.



LISTA DE DÍVIDAS - O QUE SE DEVE





Quantia devida

Pagamento mensal

Taxa de juros

Financiamento da casa










Cias. de cartão de crédito










Banco










Prestações










Cias. Financeiras










Companhias de seguros










Cooperativa de credito










Empréstimos de parentes










Outros empréstimos pessoais










Empréstimos de negócios










Dívidas a médicos










Outras










Total de dívidas









Ao analisar os juros em sua lista de dívidas, descobrira que os custos de créditos variam muito. Alistar suas dívidas vai ajudá-lo a estabelecer uma prioridade na redução da dívida.


5. Estabeleça um programa de adiantamento de pagamento para cada credor.

Mais uma vez, livrar-se das dívidas pode parecer entediante, mas, é absolutamente necessário seguir esses passos. Ninguém jamais conseguira livrar-se de dívidas por acidente. Todos precisamos de um programa de pagamento sistemático por escrito para alcançar o objetivo do Dia "D" - "Dia sem Dívidas."

Um programa de adiantamento de pagamento é semelhante a:
Credor: Ultimo Banco Nacional





Pagamento

Mensal

Meses

Restantes

Saldo

Devedor

Janeiro

100,00

12

1.150

Fevereiro

100,00

11

1.061

Março

100, 00

10

970

Depois que fizer os pagamentos mensais, escreva a quantia paga e compute o saldo devedor. Isso dará a você um senso de realização. Será possível visualizar a diminuição do saldo devedor, o que será um incentivo para persistir em seu plano.

Se você está afundado nas dívidas ou devendo pagamentos atrasados, uma boa idéia seria enviar-lhes uma copia de seu programa de pagamentos. É raro um credor que não esteja de acordo com uma pessoa que faz um esforço serio para pagar sua dívida. O credor apreciará o fato de você ter feito um programa e de desejar apresentá-lo a ele.

Decida qual dívida ira liquidar em primeiro Lugar. Sua decisão deve basear-se em dois fatos: o tamanho da dívida e a taxa de juros cobrada.


Liquidação das dívidas pequenas. Concentre-se em pagar as menores primeiro. Você se sentira encorajado a medida que elas forem sendo eliminadas e isso ira liberar mais dinheiro para ser aplicado em outras dívidas. Apos pagar a primeira, aplique essa quantia na próxima que deseja eliminar. Depois que liquidar com a segunda dívida, aplique a quantia da primeira e da segunda na eliminação da terceira e assim por diante.
Liquidação das dívidas de juros mais altos. Atente para a taxa de juros cobrada em cada dívida e tente liquidar aquelas que cobram os maiores juros, antes de liquidar as que cobram juros mais baixos.
6. Considere um aumento do orçamento.

Muitas pessoas têm empregos que simplesmente não cobrem um orçamento suficiente para suas necessidades, mesmo que gastem com sabedoria. Ha duas questões importantes com respeito a ter um aumento no orçamento. Em primeiro lugar, decida antecipadamente a terminar as dívidas com os ganhos adicionais. Nossa tendência e gastar mais do que ganhamos, tanto se ganhamos muito, quanto se ganhamos pouco. Parece que os gastos sempre andam a frente dos ganhos. Em segundo lugar, ganhe uma quantia adicional sem prejudicar seu relacionamento com o Senhor ou com sua família. Se e casado, precisará ser criativo para encontrar formas de envolver a família toda numa industria caseira, ou de encontrar um serviço que una a família, ao invés de separá-la.

Jean Hitchcock provou ser uma pessoa muito esforçada e inovadora. Começou um mini maternal em sua casa, cuidando de quatro crianças da vizinhança, durante o dia, enquanto os pais delas trabalhavam. Os dois filhos mais velhos da família foram encorajados também a cuidarem de crianças durante as noites e contribuíram com metade de seus ganhos para a redução das dívidas familiares.

Estas são apenas algumas dentre as centenas de formas criativas para um ganho extra e para se livrar de dívidas com maior rapidez. No entanto, não importa o quanto de dinheiro adicional você ganhe, a chave está no compromisso de aplicar todos esses extras na redução da dívida e não aumentar os gastos.


7. Não acumule dívida nova.

A única forma que conheço de não acumular dívida extra é pagando a vista, com dinheiro, cheque ou cartão de debito no momento da compra. Isso traz a tona à questão dos cartões de crédito. Não creio que o cartão de crédito seja inerentemente um pecado, mas e perigoso. As estatísticas mostram que as pessoas gastam um terço a mais quando usam cartão de crédito em vez de dinheiro, porque não sentem estar realmente gastando dinheiro, já que estão usando um cartão de plástico. Conforme um comprador falou para o outro, "Gosto muito mais de cartões de crédito que de dinheiro porque eles permitem comprar muito mais!"

Quando Bev e eu começamos este estudo, tínhamos nove cartões de crédito. Hoje carregamos um. Quando analiso a situação financeira das pessoas com dívidas, use uma regra simples para apontar se os cartões de crédito são perigosos demais para eles. Se não pagam a quantia total devida ao final de cada mês, encorajo-os a fazerem a cirurgia plástica. Qualquer tesoura boa servira para isso!
8. Seja satisfeito com o que você tem.

Vivemos numa cultura cuja industria de propaganda tem maquinado, com poder e sofisticação, métodos de persuadir o consumidor a comprar. Freqüentemente, a mensagem tem a intenção de criar um descontentamento com aquilo que temos.

Uma companhia americana abriu uma fabrica nova na América Central porque a mão de obra era barata e abundante. O inicio da fabrica correu com tranqüilidade ate os trabalhadores receberem seus primeiros pagamentos. No dia seguinte, nenhum dos habitantes do vilarejo compareceu ao trabalho. A gerencia esperou... Um, dois, haverá dias.Nenhum deles ainda voltara ao trabalho. O gerente foi procurar o chefe da vila para conversar a respeito do problema. "Por que deveríamos continuar a trabalhar?", perguntou o chefe em resposta ao questionamento do gerente."Estamos satisfeitos. Já ganhamos todo o dinheiro de que precisamos para viver"
A Fábrica ficou inativa durante dois meses ate que alguém teve a idéia brilhante de enviar catálogos para compra via postal a cada morador da vila. A leitura dos catálogos criou desejos novos nos moradores do vilarejo. Logo retornaram ao trabalho e não houve problema de falta de empregado desde então.
Considere estes três fatores:


  • Quanto mais televisão você assiste, mais gasta.

  • Quanto mais olha revistas e catálogos, mais você gasta.

  • Quanto mais você for às lojas, mais você gasta.

Nossa família e uma prova evidente disso. Quando minha filha, de repente, deseja um copo especial de um determinado restaurante de "fast-food", sei que ela viu uma propaganda na televisão. Com certeza, limitar o tempo na televisão limita também nossos desejos.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal