Howard dayton crown financial ministries



Baixar 0.59 Mb.
Página4/11
Encontro19.07.2016
Tamanho0.59 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

9. Considere uma mudança radical em seu estilo de vida.

Um número crescente de pessoas diminuiu suas despesas de modo significativo para se livrar das dívidas com mais rapidez. Algumas venderam suas casas e se mudaram para outras menores, alugaram apartamentos ou foram morar com outros membros da família. Muitas tem vendido os carros que tem prestações mensais altas e comprado carros usados baratos para se livrarem das dívidas.


10. Não desista!

Desde o início reconheça que haverá centenas de razões pelas quais você devera desistir ou postergar seus esforços para se livrar das dívidas. Não caia na tentação de não continuar firme em seu compromisso. Não pare ate que tenha alcançado seu objetivo maravilhoso de viver livre das dívidas. Lembre-se de que sair das dívidas é um trabalho bem difícil, mas a liberdade que você terá valera a pena.


COMO ESCAPAR DA ARMADILHA DA DÍVIDA DO CARRO?
A dívida de automóveis é uma das maiores causas de endividamento do consumidor. Cerca de 70 por cento de todos os automóveis em nossa nação são financiados. Uma pessoa, em media, mantem seu carro por cerca de haverá a quatro anos. Um carro dura, em media, cerca de 10 anos.

Eis aqui a forma de você escapar da armadilha da dívida. Em primeiro lugar, decida antecipadamente não trocar seu carro por pelo menos seis anos. Em segundo lugar, termine de pagar o financiamento do carro. Em terceiro, continue separando as prestações mensais do carro, mas deposite-as em sua própria conta poupança. Então estará pronto para substituir seu carro, e o dinheiro economizado, mais o da venda do carro, deve ser suficiente para comprar um carro usado bom, com baixa quilometragem, sem entrar em dívidas.



E O FINANCIAMENTO DA CASA?
Gostaria de desafiar você a buscar a direção do Senhor com relação ao financiamento de sua Casa, caso você tenha um. Será possível que Ele queira que você pague tudo que deve, incluindo seu financiamento? Em geral, isso e um objetivo a Longo prazo devido ao volume do financiamento.

Quando Bev e eu começamos a explorar de forma seria o que Deus desejava para nos, sentimos que deveríamos trabalhar e acabar com todas as nossas dívidas, inclusive a do financiamento da casa.Falando com franqueza, naquele tempo, isso era um objetivo fora de nossa realidade, mas pesquisamos as formas de como isso poderia ser feito.


Examinemos um plano de pagamento de um financiamento de casa. Por favor, não permita que o tamanho do financiamento ou a taxa de juros atrapalhe seu pensamento. Na tabela seguinte assumimos um financiamento de R$ 75.000,00, a uma taxa de juros de 12 por cento. Ele devera ser pago em 30 anos. O primeiro ano do plano de pagamento (conhecido também como plano de amortização) seria semelhante a tabela a seguir
Como você pode ver, durante os primeiros anos do financia-mento quase todos as mensalidades destinam-se aos pagamentos dos juros. Do total de R$ 9.257,64 do pagamento do primeiro ano, apenas R$ 272,26 destinam-se a redução do principal. De fato, somente depois de 23 anos e meio é que a quantia do pagamento do principal e dos juros estará equiparada. Não sei o que você acha, mas um objetivo de 30 anos para terminar de pagar a casa própria não me empolga. Se for possível reduzir para 15 anos, então o objetivo torna-se mais atingível. Ha várias formas de terminar a dívida do financiamento da casa própria na metade do tempo.


Pagamento

Mês

Pagamento

Juros

Principal

Saldo do principal

1

Janeiro

771,47

750,00

21,47

74.978,53

2

Fevereiro

771,47

749,79

21,68

74.956,85

3

Março

771,47

749,57

21,90

74.934,95

4

Abril

771,47

749,35

22,12

74.912,83

5

Maio

771,47

749,13

22,34

74.890,49

6

Junho

771,47

748,90

22,57

74.867,92

7

Julho

771,47

748,68

22,79

74.845,13

8

Agosto

771,47

748,45

23,02

74.822,11

9

Setembro

771,47

748,22

23,25

74.798,86

10

Outubro

771,47

747,99

23,48

74.775,38

11

Novembro

771,47

747,78

23,69

74.751,74

12

Dezembro

771,47

747,52

23,95

74.727,74

Total por ano

9.257,64

8.985,38

272,26




Um dos métodos é aumentar a quantia de seu pagamento mensal. Em nosso exemplo, um financiamento de R$ 75.000,00, com uma taxa de juros de 12 por cento, a ser pago em 30 anos requer uma prestação mensal de R$ 771,47. Se você aumentar o pagamento mensal em R$ 128,70, ele será de R$ 900,17 e o financiamento será pago totalmente em 15 anos. Durante os 15 anos, você terá pago um adicional deR$ 23.166,00 e terá economizado R$ 138.864,00 em juros durante o tempo de seu financiamento.

Um segundo método é pagar antecipadamente o principal domes seguinte, além de seu pagamento regular de R$ 771,47. Ao fazer isso com consistência, em 15 anos você terá terminado o financiamento inteiro. Durante os primeiros anos, o pagamento adicional é baixo, mas nos anos finais esse pagamento extra será substancial.
Examine seu financiamento para ter certeza de que ele pode ser pago com adiantamentos, sem nenhuma penalidade. Em geral, os financiamentos de casa própria permitem isso. Comunique a agencia financiadora seu plano. Como ha raros mutuários que pagam adiantado, ela poderá ter um choque no inicio.

Para Bev e eu, o tempo durante o qual extinguimos nosso financiamento da casa foi empolgante. O Senhor proveu fundos adicionais de uma forma tremenda e hoje não devemos nada a ninguém. A eliminação de dívidas permitiu que eu tivesse um tempo de folga de meu serviço para estudar e desenvolver o material do Ministério Crown. Nosso custo de vida e mais modesto agora, porque não temos nenhuma dívida ou pagamento de casa. Deus pode ter algo semelhante para você.



DÍVIDA PARA INVESTIMENTO
Será que você deveria tomar dinheiro emprestado para fazer um investimento? Creio que isso não seja impossível, se você pessoalmente não precisar garantir o pagamento da dívida. O investimento para o qual você empresta e qualquer dinheiro investido deve ser a única garantia para a dívida.

Ha a possibilidade de uma dificuldade ou um evento catastrófico, na área das finanças, que foge de seu controle. E doloroso perder seu investimento, mas e muito mais serio prejudicar o suprimento de suas necessidades ao arriscar todos os seus bens numa dívida para investimento. Essa posição pode parecer conservadora, mas muitas pessoas perderam tudo que tinham por garantirem dívidas para investimentos que fracassaram.



DÍVIDAS DE NEGÓCIOS E IGREJA
Também encorajo você a orar para ficar livre de dívidas em seus negócios e em sua igreja. Muitas pessoas estão começando a acabar com todas as dívidas relacionadas a negócios e um grande número de igrejas tem trabalhado agressivamente em direção a liquidação de suas dívidas

RESPONSABILIDADES DE PAGAMENTO DE DÍVIDA
Algumas pessoas atrasam pagamentos para usarem o Maximo possível o dinheiro do credor. Ha seminários que na realidade ensinam as pessoas a viverem "por um fio de se tornarem caloteiros", mas isso não é bíblico. Provérbios 3:27-28 diz: "Não to furtes a fazer o bem a quem de direito, estando na tua mão o poder de fazê-lo. Não digas ao teu próximo: Vai, e volta amanha, então to darei, se o tens agora contigo. "Pessoas piedosas devem pagar suas dívidas e contas o mais rápido possível. Temos a política de tentar pagar cada conta no mesmo dia em que a recebemos para demonstrar aos outros que conhecer a Jesus Cristo tornou-nos financeiramente responsáveis
Você deve usar todos as suas economias para liquidar as dívidas?

Em minha opinião, não é sábio exaurir todas as suas economias para liquidar as dívidas. Mantenha uma quantia razoável das economias para uma necessidade inesperada. Se aplicar todas as economias em favor de uma dívida e o inesperado ocorrer, e provável que seja forcado a incorrer em nova dívida para financiar a emergência.


Falência

Na falência, um tribunal declara a pessoa incapaz de pagar suas dívidas.Dependendo do tipo de falência, o tribunal permitira que o devedor desenvolva um plano para pagar seus credores ou distribuirá suas propriedades entre eles como pagamento de suas dívidas.

Uma epidemia de falências esta varrendo nossa nação. Será que um cristão deveria declarar falência? A resposta e, em geral, não. O Salmo 37:21 diz-nos: "O ímpio pede emprestado e não paga; o justo, porém, se compadece e dá." No entanto, em minha opinião, a falência e possível sob duas circunstancias: quando um credor forca uma pessoa para a falência, ou o conselheiro crê que a saúde emocional do devedor está em risco, devido a incapacidade de conviver com a pressão de credores insensíveis. For exemplo, se um marido abandona a esposa e os filhos, deixando-a com os negócios e dívidas da família pelas quais ela e responsável, ela pode não ter os fundos ou a renda para cumprir tais obrigações. O trauma emocional de um divórcio não desejado, somado ao embaraço de credores incompreensívos, pode estar alem dos limites dela.
Depois que uma pessoa vai a falência, deve buscar conselho junto a um advogado competente para dizer se e legalmente permitido pagar a dívida, mesmo que a pessoa ja não esteja mais obrigada a fazê-lo. Se isso for permitido, ela deve fazer todo o esforço para liquidar sua dívida. Para uma dívida grande, o objetivo será para longo prazo. Isso conduzira a pessoa a uma grande dependência da provisão sobrenatural do Senhor em relação aos recursos necessários para alcançá-lo.
FIANÇA
As fianças estão relacionadas a dívida. Um avalista torna-se legalmente responsável pela dívida do outro. E como se você tivesse ido ao banco, emprestado o dinheiro e dado a seu amigo ou parente que pede que você seja avalista.

Um estudo feito pela Comissão Federal de Comercio descobriu que 50 por cento das pessoas que ficam por fiador de empréstimos bancários tiveram que pagar o empréstimo. Setenta e cinco por cento dos avalistas para agencias financeiras terminaram fazendo o pagamento. Infelizmente, poucos fiadores pensam na possibilidade da falta de pagamento. A taxa de perdas é tão alta porque o proprietário da instituição financeira já determinou que o empréstimo e um risco que não vale a pena, mas faz o empréstimo mesmo assim, porque ha alguém, financeiramente responsável, que garante o pagamento.

Felizmente, as Escrituras tratam desse assunto de forma muito clara. Provérbios 17:18 revela que: "É pura tolice assumir o compromisso de pagar as dívidas de outra pessoa" (BV). A palavra Tolo, o que pratica a tolice, pode ser traduzida também como destituído de mente.

Geralmente, um pai fica por fiador do primeiro carro de seus filhos, mas nos decidimos não fazer isso. Queremos ser para nossos filhos o modelo de pessoas que não avalizam e, também, desejamos desencorajá-los a fazerem dívidas. Ao contrario, nós os temos ensinado a planejarem com antecedência e economizarem para comprarem o primeiro carro a vista.

Quero incentive-lo a ser ajuizado e jamais ficar por fiador ou tornar-se responsável por qualquer dívida.

Se você já ficou por fiador, as Escrituras dão um conselho bem direto. Provérbios 6:1-5 adverte:


Meu filho, se você serviu de fiador do seu próximo, se, com aperto de mãos, empenhou-se por um estranho e caiu na armadilha das palavras que você mesmo disse, esta prisioneiro do que falou. Então, meu filho, uma vez que você caiu nas mãos do seu próximo, vá e humilhe-se, insista, incomode o seu próximo! Não se entregue ao sono, não procure descansar. Livre-se como a gazela se livra do caçador, como a ave do laço que a pode prender. (NVI)

CONTRASTE
A sociedade diz: Você pode contrair dívidas quando quiser; compre agora e pague depois.
As Escrituras dizem: O Senhor desencoraja o endividamento porque Ele quer tornar-nos livres para servi-lo.


COMPROMISSO
Formalize seu desejo de sair das dívidas. Então siga os dez passos para se tornar livre delas. Busque ajuda e conselho de amigos que possam verificar constantemente se você esta sendo fiel ao seu plano.

O valor de procurar conselho e o assunto do próximo capítulo.



SETE
CONSELHO

UM CORDÃO DE TRES DOBRAS




J


Duas pessoas

juntas podem

lucrar muito mais

do que uma

sozinha.
ECLESIASTES 4:9 BV
EAN E ALLEN tiveram que encarar uma situação desconfortável quando o irmão dela e sua esposa acabaram de se mudar de Chicago para a Florida.Como haviam passado por dificuldades financeiras em Chicago, o banco não lhes emprestaria dinheiro para comprarem uma casa, a não ser que houvesse um avalista. Pediram para Allen analisar, mas ele ficou relutante.

Quando o casal veio me pedir conselho para resolverem esse problema, pedi que lessem os versículos bíblicos que tratavam da fiança.


Ao ler as passagens, Jean reagiu dizendo, "Quem sou eu para argumentar com Deus? Não devemos avalizar!" Allen ficou aliviado.
Dois anos mais tarde, o irmão de Jean e sua esposa se divorciaram e ele foi à falência.Imagine o estresse na vida de Jean e Allen, caso tivessem analisado aquele documento. Não conseguiriam sobreviver financeiramente.
Felizmente, eles buscaram conselho. Isso constitui um grande contraste com a pratica de nossa cultura, que incita a pessoa a ser um individualista severo que toma decisões sozinha e sem medo, capaz de agüentar a pressão financeira num silencio estóico.

O Rei Salomão dominou o cenário mundial em seu tempo.Conhecido como "o primeiro grande rei comercial de Israel”, foi um diplomata habilidoso e dirigiu enormes construções, expedições mercantes e processos de mineração arriscados. No entanto, na maioria das vezes, Salomão e lembrado como o rei mais sábio da terra. De fato, ele fez da sabedoria um objeto de estudo. Escreveu, em Provérbios, "Porque melhor e a sabedoria do que jóias, e de tudo o que se deseja nada se pode comparar com ela" (8:11). As recomendações práticas para se abraçar a sabedoria encontram-se também em Provérbios: "Ouça conselhos e aceite instruções, e acabara sendo sábio" (NVI). "Mas o sábio da ouvidos aos conselhos" (12:15).


ONDE BUSCAR CONSELHO?
A Bíblia nos encoraja a buscarmos conselho em varias fontes.
Nas Escrituras

O salmista escreveu: "B verdade, a tua vontade revelada e a minha maior alegria; ela me orienta e me corrige quando estou errado” (Salmo 119:24, BV). Alem disso, a Bíblia faz uma afirmação marcante sobre si mesma: "Porque a palavra de Deus e viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes... é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração" (Hebreus 4:12). Tenho provado que isso e verdadeiro. A Bíblia e um livro vivo, usado por nosso Senhor para comunicar Sua direção e verdade a todas as gerações. E o primeiro filtro sob o qual coloco uma decisão sobre finanças. Se as Escrituras responderem de forma clara a minha questão, não preciso procurar mais já que ela contém a vontade revelada e escrita do Senhor. Se a Bíblia não for especifica a respeito de um assunto em particular, sujeito minha decisão a segunda fonte de conselho: pessoas piedosas.


Pessoas piedosas


Uma pessoa

sozinha corre o

risco de ser

atacada, mas

duas pessoas

juntas podem se

defender melhor.

E se forem três,

melhor ainda; a

corda trancada

com três fios não

arrebenta

facilmente.
ECLESIASTES 4:12, BV
"O justo sempre fala o que é certo e sempre dá bons conselhos, porque obedece de coração a Lei do seu Deus. Por isso, seus passos são firmes e certos" (Salmo 37:30-31, BV). O apóstolo Paulo reconheceu o beneficio do bom conselho.Apos sua conversão na estrada de Damasco, nunca ficou sozinho em seu ministério publico. Conhecia e apreciava o valor da companhia e da avaliação de outras pessoas, junto com ele naquela estrada estreita e difícil. Timóteo, Barnabé, Lucas ou alguma outra pessoa estava sempre ao seu lado.

Na verdade, no Novo Testamento, a palavra santo nunca foi usada no singular; esta sempre no plural. Alguém descreveu a vida crista não como uma vida independente, mas de dependência mutua.

A melhor ilustração e a discussão de Paulo, relativa ao corpo de Cristo, no décimo segundo capítulo de 1 Coríntios. Cada um de nos e apontado como uma parte diferente desse corpo. Nossa habilidade de funcionar de forma eficaz depende de um trabalho conjunto dos membros. Em outras palavras, para operarmos com excelência, precisamos da ajuda de outras pessoas. Deus deu certas habilidades e dons a cada individuo mas não deu a uma única pessoa todas as habilidades de que precisa para ser mais produtiva.
1. Cônjuge. Se você e casado, seu cônjuge deve ser a principal fonte de conselho humano. O marido e a mulher são um. As mulheres tendem a ser mais dotadas com uma natureza incrivelmente sensível e intuitiva, geralmente muito acurada. Os homens tem a tendência de focalizarem objetivamente nos fatos.

Um marido e sua mulher precisam um do outro para alcançarem o equilíbrio apropriado para uma decisão correta. Creio também que o Senhor honra o "ofício" da esposa como auxiliador do marido. Muitas vezes o Senhor comunica-se de forma mais clara com o marido através da esposa.


Maridos, permitam-me ser direto. Indiferentemente da experiência com negócios que ela tenha ou da aptidão financeira que venha a demonstrar, vocês devem cultivar e buscar o conselho de sua esposa.Tenho feito isso e tem sido uma surpresa agradável para mim observar quão perspicaz e a analise de Bev em relação as finanças. Embora sua educação formal não tenha sido na área de negócios, ela desenvolveu um tino excelente nessa área e suas decisões são, em geral, melhores do que as minhas. Na verdade, sua perspectiva sempre enriquece a minha.

Ao pedir, com freqüência, seu conselho, você mantém sua esposa informada de sua condição financeira. Isso e importante, no caso de o marido morrer antes da mulher ou de se tornar incapacitado de trabalhar.Meu pai sofreu um ataque cardíaco muito forte, que o deixou incapacitado durante dois anos. Como tinha sido fiel em manter minha mãe ciente de seus negócios, ela pode começar a assumir a administração com sucesso.

Buscar o conselho do cônjuge também ajuda a preservar o relacionamento conjugal, pois ambos experimentarão juntos os resultados de uma decisão. Se os dois concordarem a respeito de uma decisão, ainda que ela venha a ser um desastre, e mais fácil de o relacionamento permanecer intacto.
2. Pais. Devemos buscar o conselho de nossos pais também. Provérbios 6:20-22 diz: "Filho meu, guarda o mandamento do teu pai, e não deixes a instrução da tua mãe... Quando caminhares, isso to guiara". É impossível contar-lhes o quanto tenho sido beneficiado com o conselho de meu pai e de minha mãe. Nossos pais tem o beneficio de anos de experiência. Eles nos conhecem muito bem e desejam o melhor para nós.
Em minha opinião, devemos buscar o conselho deles, mesmo que não sejam cristãos ou não tenham administrado de forma fiel seu próprio dinheiro. Não e incomum o crescimento de uma barreira entre um filho e seus pais na área da comunicação. Pedir o conselho deles e uma forma de honrá-los e construir uma ponte sobre qualquer barreira.
Uma palavra de precaução: em Gênesis 2:24 1 e se: "Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne." Embora marido e mulher devam buscar conselho de seus pais,esse conselho deve ser subordinado ao conselho do cônjuge, especialmente se surgir um conflito familiar.
O Senhor.

Durante o processo de pesquisa na Bíblia e de busca do conselho de pessoas piedosas, precisamos pedir uma direção ao Senhor.Em Isaias 9:6, vemos que um dos nomes do Senhor e "Maravilhoso Conselheiro”. Os Salmos identificam de forma clara o Senhor como conselheiro.”Instruir-te-ei e to ensinarei o caminho que deves seguir; e, sob as minhas vistas, to darei conselho" (Salmo 32:8). "Bendigo o Senhor, que me aconselha; pois ate durante a noite o meu coração me ensina" (Salmo 16:7).


Recebemos conselho do Senhor orando e ouvindo. Conte ao Senhor suas preocupações e necessidades de orientação especifica. Então, em silencio, escute Sua voz baixa e suave.

A MULTIDÃO DE CONSELHEIROS
Devemos tentar obter conselho de uma multidão de conselheiros. Provérbios 15:22 diz que: "Os planos fracassam por falta de conselho, mas são bem sucedidos quando ha muitos conselheiros"(NVI). E Provérbios 1:14 declara que: "Não havendo sabia direção cai o povo, mas na multidão de conselheiros ha segurança."

Quanto mais velho me torno e mais o Ministério Crown cresce, mais reconheço minha necessidade de uma multidão de conselheiros.Cada um de nos tem um nível limitado de conhecimento e experiência, e precisamos de outras pessoas, com suas historias de vida singulares, para nos darem idéias e alternativas que jamais consideraríamos sem o conselho delas. Um dos presentes mais graciosos do Senhor para mim tem sido cercar-me de um grupo de diretores sábios e de uma equipe de trabalho tremendamente competente, de quem recebo conselhos de valor inestimável.

Uma outra forma de aplicar o princípio de muitos conselheiros e envolver-se em um grupo pequeno. Tenho me encontrado de forma sistemática, durante anos, com um grupo pequeno para orar e compartilhar. Durante esses anos, nosso grupo tem passado junto por tempos marcantes e traumáticos. Bebes recém-nascidos, mortes de parentes, mudança de trabalho, início de um novo negócio, compra de casa e carro e pressões financeiras tem nos marcado durante os anos. O conselho desses amigos não tem apenas beneficiado nossa conta bancaria, como também tem contribuído para nossa saúde emocional e espiritual. Alegramo-nos juntos pelo sucesso um do outro. Confortamo-nos e choramos uns com os outros durante os tempos difíceis.

Aprendemos que, quando alguém está subjugado a uma circunstancia dolorosa, é difícil tomar decisões sabias e objetivas. Temos experimentado a segurança de ter um grupo de pessoas que se amam mutuamente - mesmo quando isso dói. Agora sou mais receptivo a críticas construtivas, quando elas vem de alguém que respeito, alguém que se importa comigo. Salomão descreve os benefícios da dependência mutua em uma de minhas passagens prediletas:


Melhor e serem dois do que um, porque tem melhor paga do seu trabalho. Porque se caírem, um levanta o companheiro; ai, porém, do que estiver só; pois, caindo, não haverá que m o levante...Se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; o cordão de três dobras não se rebenta com facilidade (Eclesiastes 4:9-12)
Grandes decisões

Devido a sua importância e abrangência, algumas decisões merecem mais atenção que outras. Decisões relativas a carreira ou a compra de casa, por exemplo, afetam-nos por um período de tempo maior que a maioria das outras escolhas que fazemos. Ao Longo das Escrituras, somos advertidos a esperarmos no Senhor. Quando você estiver enfrentando a necessidade de tomar uma grande decisão ou experimentando um conflito em relação a que caminho seguir, encorajo-o a separar algum tempo para orar, jejuar e escutar, em silencio, a vontade de Deus.



CONSELHO A SER EVITADO
Precisamos evitar um tipo particular de fonte de conselho. "Bem aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios" (Salmo 1:1). A expressão "bem aventurado" significa literalmente "feliz por muitas vezes." Uma pessoa ímpia e aquela que passa a vida sem da importância a Deus. Em minha opinião, podemos procurar assistência técnica especifica, como por exemplo um conselho legal ou contábil, junto aqueles que não conhecem a Deus. Então, equipados com as informações técnicas, nossa decisão final deve basear-se no conselho daquele que conhece ao Senhor.
Jamais busque conselho de adivinhadores ou médiuns.

A Bíblia admoesta-nos de forma direta a jamais buscarmos o conselho dos adivinhadores, médiuns ou espiritualistas: "Não vos voltareis para os necromantes, nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles: Eu sou o SENHOR vosso Deus" (Levíticos 19:31). Analise a próxima passagem com cuidado. "Assim morreu Saul por causa da sua transgressão cometida contra o Senhor... e também porque interrogara e consultara uma necromante" (1 Crônicas 10:13-14). Saul morreu, em parte, porque foi consultar uma médium. Devemos evitar também qualquer método usado para prever o futuro, tal como horóscopos, tarôs e todas as outras práticas de ocultismo.


Cuidado com o tendencioso

Precisamos ser cautelosos com o conselho de pessoas tendenciosas. Ao receber conselho financeiro, pergunte-se o seguinte:


"Que interesse esta pessoa tem no resultado de minha decisão?" Se a pessoa que deu o conselho tiver algum proveito com sua decisão, busque uma segunda opinião, de alguém que não seja tendencioso.

CONTRASTE
A sociedade diz: Seja você mesmo; confie em você mesmo. Você não precisa de ninguém para lhe dizer o que fazer.
As Escrituras dizem: "Q homem sábio aceita com alegria as instruções que recebe mas quem se apressa a dizer "Isso eu já sei" acaba arruinando sua própria vida (Provérbios 10:8, BV).

COMPROMISSO
Em minha experiência, a grande maioria daqueles que tem dificuldades financeiras não seguiu o principio bíblico de buscar conselho sábio. Esse grupo de pessoas foi moldado pela visão de nossa cultura de que, admitir a necessidade e pedir conselho é apenas para aqueles que não são fortes o bastante para serem auto-suficientes.

Com muita freqüência, o orgulho de uma pessoa é o maior empecilho para que ela procure conselho. Em especial, isso é verdadeiro numa crise financeira. E embaraçoso expor nossos problemas a outra pessoa.

Uma outra razão para a relutância em buscar conselho é o medo de que uma avaliação objetiva sobre nossas finanças possa trazer a superfície questões que gostaríamos de evitar: falta de disciplina nos gastos, previsão fora da realidade, falta de comunicação na família ou a sugestão de desistir de algo precioso para nos.

Não posso exagerar na ênfase sobre a importância do conselho, e encorajo-o a avaliar sua situação. Caso não tenha um conselheiro, tente cultivar uma amizade com pelo menos uma pessoa piedosa, que possa aconselhá-lo.



OITO
HONESTIDADE

EM TUDO



C
Cada homem fazia o que achava mais reto.


JUIZES 17:6

ERTA NOITE recebi um telefonema do qual jamais me esquecerei.Foi da parte de Allen Hitchcock. "Você não vai acreditar no que aconteceu", falou. 'Fui para o posto de gasolina perto de minha casa e coloquei $10,00 de combustível no meu carro. Quando pedi o recibo, o frentista fez um de $15,00. Ao mostrar-lhe o erro, ele replicou, "Ah, use o recibo na sua empresa e você ganha $5,00 de forma fácil. Afinal de contas, um monte de carteiros faz isso."

Todos nós, como Allen - seja o executivo, o empregado ou a dona de casa - temos que tomar decisões diárias sobre lidar com o dinheiro de forma honesta ou não.Você avisa o caixa do supermercado quando recebe troco a mais? Já tentou vender algo e foi tentado a não dizer a verdade total para não perder a venda?

HONESTIDADE NA SOCIEDADE
Essas decisões são mais difíceis de serem tomadas porque parece que todas as pessoas que nos cercam são desonestas.O roubo dos empregados, por exemplo, em seus locais de trabalho, aproxima-se a 1bilhao de dólares por semana.

Byron estava lendo o jornal enquanto Peggy, sua esposa, preparava o café da manha. "Bem, de uma olhada nisso. Outro político foi pego com a boca na botija”, falou ele, "Duvido que haja uma única pessoa honesta no país inteiro. Que bando de velhacos!"

Poucos minutos depois, Byron dava um sorrisinho malicioso, enquanto contava a esposa seu plano de aumentar o relatório de despesas, de tal forma que o patrão tivesse que lhe pagam mais do que havia realmente gasto. Byron não tinha consciência da incoerência entre seu próprio comportamento e seu descontentamento com a desonestidade dos outros.Como disse Peggy, "Do jeito que a economia esta indo, é preciso ser uma fera para poder sobreviver. A companhia não precisa desse dinheiro e, além disso, todo mundo faz isso mesmo..."

Vivemos numa era de "honestidade relativa", na qual as pessoas estabelecem seus próprios padrões de honestidade, que variam conforme as circunstancias.A Bíblia fala de um tempo semelhante que foi um período de turbulência na história de Israel. "Naquele tempo não havia rei em Israel; cada um fazia o que lhe parecia certo”.(Juizes 17:6, NVI)



HONESTIDADE NAS ESCRITURAS

Provérbios 20:23 diz: "O Senhor detesta todo tipo de mentira e desonestidade" (BV). E Provérbios 12:22 afirma: "O Senhor odeia lábios mentirosos. "Levíticos 19:11 declara: "Não furtareis, nem mentireis, nem usareis de falsidade cada um com o seu próximo."

Estude esta comparação entre o ensino das Escrituras e a praticada sociedade em relação à honestidade.


QUESTÃO

AS ESCRITURAS

A SOCIEDADE

Padrão de honestidade

Absoluto

Relativo

Preocupação de Deus quanto à honestidade

Ele ordena que haja honestidade

Não ha Deus

Em que se baseia a decisão de ser honesto ou desonesto

Na fé no Deus vivo e invisível

Somente nos fatos que podem ser vistos

Pergunta comumente feita no

Isso agradara a Deus?

Será que eu vou conseguir?

Momento da decisão quanto a ser honesto








O Deus da verdade

O ser verdadeiro é um dos atributos de Deus. "Eu sou... a verdade" (João 14:6). Alem disso, Ele nos ordena que reflitamos Seu caráter honesto e canto: "Tornai-vos Santos, também vos mesmos em todo vosso procedimento, porque escrito esta: Sede santos, porque eu sou santo " (1 Pedro 1:15-16).

A natureza de Deus contrasta totalmente com a natureza de Satanás. João 8:44 descreve o caráter do maligno. "Ele [o diabo]... jamais se firmou na verdade, porque nele não he verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe e próprio, porque e mentiroso e pai da mentira”.O Senhor deseja que tomemos a forma do seu caráter honesto e não a da natureza desonesta do diabo.

POR QUE DEUS EXIJE HONESTIDADE ABSOLUTA?
Deus impôs um padrão de honestidade absoluta por cinco razões.
1. Não podemos ser desonestos e amar a Deus.

Quando somos desonestos, agimos como se o Deus vivo não existisse, e é impossível amar a Deus se Ele não existe. Pare e pense sobre o que dizemos quando tomamos a decisão de sermos desonestos:



  • Deus não pode prover exatamente o que eu preciso – mesmo que Ele tenha prometido fazê-lo (Mateus 6:33). Vou agir por minha própria conta e do meu próprio jeito desonesto.

  • Deus não conseguira descobrir minha desonestidade.

  • Deus não tem poder para me disciplinar.

Se crêssemos, de fato, que Deus poderia disciplinar-nos, não consideraríamos agir de forma desonesta.

O comportamento honesto e uma questão de fé. Uma decisão honesta pode parecer tola, a luz das circunstancias observadas por nos.No entanto, uma pessoa fiel a Deus domina a arte de considerar um outro fator valido, mesmo que seja invisível: a pessoa de Jesus Cristo. Cada decisão honesta fortalece nossa fé no Deus vivo. Mas, se escolhermos a desonestidade, estaremos negando, em essência, a existência do Senhor. As Escrituras declaram que aqueles que praticam a desonestidade odeiam a Deus: "O que anda na retidão teme ao SENHOR, mas o que anda em caminhos tortuosos, esse o despreza" (Provérbios 14:2).
2. Não podemos ser desonestos e amarmos nosso próximo.

O Senhor ordena honestidade absoluta porque o comportamento desonesto quebra o segundo mandamento, "Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Marcos 12:31). Lemos em Romanos 13:8-10: "Pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a Lei. Pois estes manda-mentos: Não adulteraras', Não mataras', Não furtaras', Não cobiçaras', e qualquer outro mandamento, todos se resumem neste preceito: Ame o seu próximo como a si mesmo. O amor não pratica o mal contra o próximo" (NVI).

Quando agimos com desonestidade, estamos roubando uma outra pessoa. Podemos tentar nos enganar, ao pensarmos que a perda e do negocio ou do governo ou de uma companhia de seguros; mas, se olharmos bem, veremos que estamos roubando o dono do negocio, os contribuintes que pagam o imposto ou o dono da agenda de seguros. É como se estivéssemos tirando dinheiro de suas carteiras. Precisamos nos lembrar de que a desonestidade sempre prejudica as pessoas.
3. A honestidade traz credibilidade a evangelização

Nosso Senhor ordena que sejamos absolutamente honestos para demonstrarmos a realidade de Jesus Cristo aqueles que ainda não O conhecem. Nossas ações falam mais alto que nossas palavras. As Escrituras dizem, "Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros do mundo" (Filipenses 2:15).

Ha meses, Robert Newsome tentava vender uma caminhonete.Por fim, uma pessoa interessada decidiu comprá-la, mas, no ultimo momento, falou para Newsome, "Só vou comprar a caminhonete se você não declarar o negocio ao fisco, para que eu não precise pagar o imposto."

Newsome ficou tentado, mas sabia que isso era errado. Então, respondeu, "Sinto muito, não posso fazer isso porque Jesus Cristo e meu Senhor."

"Você deveria ter visto a reação do comprador”, disse Newsome alguns dias mais tarde. "Ele ficou chocadíssimo. Então, aconteceu uma coisa interessante. Ele comprou a caminhonete e sua atitude mudou por completo. Tornou-se muito aberto em relação à verdade de conhecer Jesus Cristo de uma forma pessoal." O comportamento honesto confirma aqueles que ainda não O conhecem que servimos a um Deus santo.
4. A honestidade confirma a direção de Deus.

Lemos em Provérbios 4:24-26: "Afasta da sua boca as palavras perversas; fique longe dos teus lábios a maldade. Olhe sempre para a frente... Veja bem por onde anda, e os seus passos serão seguros."

Que principio tremendo! Quando você for absolutamente honesto, "os seus passos serão seguros.

"Decidir andar no caminho estreito da honestidade elimina as muitas possíveis avenidas da

desonestidade. A tomada de decisão torna-se mais simples porque o caminho honesto e um caminho claro.

"Se eu tivesse entendido isso," falou Raymond enquanto as lagrimas escorriam em sua face.

"Donna e eu queríamos demais aquela casa! Era a casa de nossos sonhos, mas tínhamos tantas dívidas que não preenchíamos os requisitos para um empréstimo. A única forma de comprarmos a casa seria esconder do banco algumas de nossas dívidas. Foi a pior decisão de nossas vidas. Quase que imediatamente tornou-se impossível pagarmos as prestações mensais e nossas dívidas também. A pressão foi crescendo. Era maior do que Donna podia suportar. A casa de nossos sonhos tornou-se um pesadelo familiar. Não apenas perdi minha casa, como também quase perdi minha mulher."

Se Raymond e Donna tivessem sido honestos, o banco não teria aprovado o empréstimo. Não teriam podido comprar aquela casa em particular. Se tivessem orado e esperado, talvez o Senhor tivesse trazido algo mais apropriado e teriam evitado a pressão que quase terminou com o casamento. A honestidade ajuda a confirmar a direção de Deus.


5. Mesmo pequenos atos desonestos são devastadores.

Deus requer que sejamos totalmente honestos porque mesmo as pequenas desonestidades são pecado. Ate mesmo uma mentirinha pode endurecer nossos corações e tornar nossas consciências insensíveis ao pecado. Ela pode tornar nosso ouvido surdo a voz calma e suave do Senhor. Uma única célula do câncer da desonestidade pode multiplicar-se e tornar-se uma desonestidade maior. "Quem e fiel no pouco, também é fiel no muito" (Lucas 16:10, NVI).

Um acontecimento na vida de Abraão desafiou-me a ser honesto em questões pequenas. O rei de Sodoma ofereceu a Abraão todos as coisas que Abraão tinha recuperado quando retornou de Sodoma, onde teve sucesso no resgate de pessoas. Abraão respondeu ao rei, "Levantei minha mão ao Senhor... e juro que nada tomarei de tudo o que te pertence, nem um fio, nem uma correia de sandália" (Gênesis 14:22-23).
Da mesma forma que Abraão não desejava tomar nem uma linha ou um cordão de uma sandália, desafio você a fazer um compromisso semelhante nesta área de honestidade. Prometa (ou faca um pacto de) não roubar um selo, uma fotocópia, um clipe de papel, um telefonema DDI ou um centavo de seu empregador, do governo ou de qualquer outra pessoa.
O povo de Deus deve ser honesto, mesmo nas questões menores e aparentemente sem conseqüência.
COMO ESCAPAR DA TENTAÇÃO DA DESONESTIDADE?
A não ser que neguemos nossas próprias vidas e vivamos em rendição ao Espírito Santo, todos seremos desonestos. "Vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne" (Gálatas 5:16, NVI). O desejo de nossa natureza humana e agir com desonestidade. "Pois do interior do coração dos homens vem os maus pensamentos... os roubos... o engano" (Marcos 7:21-22, NVI). O desejo do Espírito Santo e que vivamos em honestidade absoluta. Quero deixar bem claro que a vida de honestidade absoluta e sobrenatural. Precisamos submeter nossas vidas inteiramente a Cristo como Senhor e permitir que Ele viva Sua vida através de nos. O livro mais desafiador que já li sobre a rendição da vida ao Espírito Santo e Humility (Humildade), de Andrew Murray. Recomendo-o a você.
Pelo temor saudável ao Senhor

Lemos em Provérbios 16:6: "Pelo temor do SENHOR os homens evitam o mal." Um "terror saudável" ao Senhor não significa vê-lo como um valentão que espera a oportunidade de nos punir. Pelo contrario, Ele é um Pai amoroso que, com seu amor infinito, disciplina Seus filhos para o beneficio deles. "Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade" (Hebreus 12:10).

Certa vez, durante uma viagem de negócios, dividi um quarto de hotel com um amigo. Ao sairmos de lá, ele colocou rapidamente um dos copos do hotel dentro de seu bolso e andou ate o carro. De repente, senti-me tornado de temor do Senhor. E difícil explicar esse sentimento.A descrição mais próxima que encontrei esta em Daniel 5:6, que narra a reação do rei da Babilônia diante do texto escrito na parede, "e os seus pensamentos [do rei] o turbaram; as juntas dos seus lombos se relaxaram, e os seus joelhos batiam um no outro."

Lá estava eu, com os joelhos tremendo ao pensar em Hebreus 12:11: "Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza" A disciplina dói! Se me fosse dada a opção, preferiria compartilhar Sua santidade através da obediência a Sua Palavra a tomar uma decisão deliberada e receber a disciplina de meu Pai amado. Nem posso contar-lhe o quanto me senti aliviado quando meu amigo devolveu o copo após eu lhe implorar.


Pela perda de bens.

Creio que nosso Pai celestial não permitira que mantenhamos algo adquirido de forma desonesta. Provérbios 13:11 diz que "Os bens que facilmente se ganham, esses diminuem."

Linda comprou quatro azaléias, mas o funcionário cobrou somente uma. Sabia disso, mas saiu da loja sem pagar as outras três.Ela contou que foi incrível a rapidez com que as três plantas morreram.

Pense um instante nisso. Se você e pai ou mãe e seu filho rouba algo, permite que a criança fique com o objeto? E claro que não! Você manda que devolva o item, pois o caráter da criança seria prejudicado, caso mantivesse o objeto roubado. Alem de insistir que o devolva, você quer que a criança experimente um desconforto suficiente para produzir uma impressão duradoura. Por exemplo, talvez você peca a criança confessar o roubo e pedir perdão ao gerente da loja. Quando nosso Pai celestial nos disciplina, em geral Ele o faz de forma que não nos esqueçamos mais.



O QUE FAZER SE FOMOS DESONESTOS?
Infelizmente, todos somos desonestos de vez em quando. Uma vez reconhecido nosso ato desonesto, precisamos fazer três coisas:
1. Restaurar nossa comunhão com Deus.

Todas as vezes em que pecamos, nossa comunhão com Deus e quebrada. E ela precisa ser restaurada. Lemos em 1 João 1:9 que "Se confessarmos os nossos pecados ele e fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça". Precisamos concordar com Deus que nossa desonestidade e pecado e, então, aceitar Seu perdão gracioso para que possamos desfrutar de Sua comunhão.


2. Restaurar nossa comunhão com as pessoas.

Devemos confessar nossa desonestidade a pessoa por nós ofendida. "Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros" (Tiago 5:16). Isso tem sido difícil para mim. Após anos evitando esse passo, comecei a confessar minha desonestidade aos outros. A falta de prosperidade financeira de uma pessoa pode ser conseqüência da violação deste principio. "O que encobre as suas transgressões, jamais prosperara" (Provérbios 28:13).


3. Devolver qualquer propriedade adquirida de forma desonesta.

Se adquirimos qualquer coisa de forma desonesta, devemos devolvê-la a seu dono por direito, "Será, pois, que tendo pecado e ficado culpado, restituirá aquilo que roubou... ou tudo aquilo sobre que jurou falsamente; e o restituirá por inteiro, e ainda a isso acrescentara a quinta parte; Aquele a quem pertence, lho dará" (Levíticos 6:4-5).



A restituição e uma expressão concreta de arrependimento e um esforço de corrigir um erro. Se não for possível fazer a restituição a parte injuriada, então a propriedade devera ser dada ao Senhor. Números 5:8 ensina, Mas, se esse homem não tiver parente chegado a quem possa fazer restituição pela culpa, então o que se restitui ao SENHOR pela culpa, será do sacerdote"

O SUBORNO
Suborno e definido como algo dado a uma pessoa para influenciá-la a praticar um ato ilegal ou errado. Aceitar suborno e claramente proibido pelas Escrituras. "Também suborno não aceitaras, porque o suborno cega até o perspicaz e perverte as palavras dos justos" (Êxodo 23:8). O suborno, às vezes, e designado "presente" ou "comissão”. Avalie sempre toda oferta para ter certeza de que não e um suborno.
Bênçãos E Maldições
Na lista abaixo, encontram-se algumas das bênçãos que o Senhor prometeu para os honestos e algumas maldições para os desonestos.Leia-as devagar e em oração, e peca que Deus use Sua Palavra para motivar você a uma vida de honestidade.
Bênçãos PROMETIDAS A PESSOA HONESTA


  • Intimidade com o Senhor."Porque o Senhor abomina o perverso, mas aos retos trata com intimidade" (Provérbios 3:32).

  • Uma família abençoada. "O justo anda na sua integridade, felizes lhe são os filhos depois dele" (Provérbios 20:7).

  • Vida longa. "O lábio veraz permanece para sempre, mas a língua mentirosa, apenas um momento" (Provérbios 12:19).

  • Prosperidade. "Na casa do justo ha grande tesouro, mas na tenda dos perversos ha perturbação" (Provérbios 15:6).


Maldições RESERVADAS AOS DESONESTOS


  • Alienação de Deus. "Porque o Senhor abomina o perverso, mas aos retos trata com intimidade" (Provérbios 3:32).

  • Problemas familiares. "O que e ávido por lucro desonesto, transtorna a sua casa" (Provérbios 15:27).

  • Morte. "Trabalhar por adquirir tesouro com língua falsa e vaidade e laço mortal" (Provérbios 21:6).

  • Pobreza."Os bens que facilmente se ganham, esses diminuem" (Provérbios 13:11).



VOCÊ É A PESSOA QUE DEUS TEM PROCURADO?
Creio que não valorizamos com seriedade o impacto que uma pessoa honesta causa. Leia, com atenção, Jeremias 5:1: "Dai voltas às ruas de Jerusalém; vede agora, procurai saber, buscai pelas suas praças a ver se achais alguém, se ha um homem que pratique a justiça ou busque a verdade; e eu lhe perdoarei a ela." O destino de uma cidade inteira estava em jogo. Seu futuro dependia da existência de uma pessoa total-mente honesta. Você seria essa pessoa em sua comunidade? Você pode até não receber a aclamação da mídia, dos executivos ou dos políticos da comunidade mas, na economia de Deus, seu compromisso com a honestidade pode ter uma influencia poderosa em sua cidade.
CONTRASTE
A sociedade diz: Você pode ser desonesto porque todo mundo é.
As Escrituras dizem: O Senhor ordena honestidade absoluta mesmo nas menores questões.

COMPROMISSO
Reveja, em oração, a lista para um comportamento honesto:
1. Em meu imposto de renda, coloco todas as entradas de meu orçamento, e todas as minhas taxas de dedução são legitimas?

2. Cuido das posses de outras pessoas como se fossem minhas?

3. Tenho o habito de dizer "mentirinhas"?

4. Tenho o habito de fazer mal use dos suprimentos do escritório, de selos ou qualquer outra coisa que pertença a meu empregador?

5. Se cobram a menos em uma de minhas compras, relato o fato?

6. Busco o interesse dos outros da mesma forma que os meus?

Peca para Deus mostrar a você qualquer outro comportamento desonesto que deva ser mudado, em especial aqueles mais escondidos. Peca a um amigo intimo que o encoraje e que se disponha a receber uma prestação de contas sua, na área da honestidade.


NOVE
CONTRIBUIÇAO

QUAL E SUA ATITUDE?


A
Mais bem-aventurado é dar que receber ATOS 20:35


LLEN E JEAN decidiram matricular-se num pequeno grupo do Ministério Crown para aprenderem o que as Escrituras ensinam sobre dinheiro. Uns dois meses após o inicio do grupo, tomei um café da manha com Allen. Ele contou-me o quanto os estudos estavam sendo importantes para ele e então,com timidez, confessou, "Nunca senti o desejo de dar dinheiro.Agora que entendo o que a Bíblia diz sobre isso, quero contribuir, mas estou frustrado. Como posso decidir para onde doar? Parece que minha caixa de correio esta sempre lotada de apelos. Ha tanta necessidade! Sinto-me culpado por talvez não estarmos contribuindo o suficiente.E, as vezes,torno-me critico pois sinto que estou sendo manipulado por pessoas cujos objetivos podem ser validos, mas cujos meios são questionáveis."
Eu sabia o que Allen estava experimentando. Como ele, eu também costumava ficar frustrado. Desde que aprendi o que as Escrituras dizem sobre contribuição, o Espírito Santo tem mudado minhas atitudes e tenho experimentado a benção de dar. De fato, a área da contribuição tem sido a mais libertadora em minha experiência crista.

O Velho e o Novo Testamento dão muita ênfase a contribuição.De fato, ha mais versículos relativos a contribuição do que qualquer outro assunto sobre dinheiro. Ha ordens, sugestões práticas, exortações e exemplos relativos a essa faceta da mordomia crista. Na Bíblia, toda forma de cobiça e ganância e condenada, enquanto que a generosidade e a caridade são encorajadas.



ATITUDE AO CONTRIBUIR
Dar, com a atitude apropriada e fundamental. 1 Coríntios 13:3diz: "E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres...senão tiver amor, nada disso me aproveitara." E difícil imaginar qualquer coisa mais recomendável do que dar tudo aos pobres. Mas, se isso for feito com a atitude errada, sem amor, não ha benefício algum ao doa-dor.O Senhor estabeleceu o exemplo da dádiva motivada pelo amor."Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16).

Durante anos lutei para contribuir de forma consistente e com amor. Creio que a única forma de fazer isso e reconhecendo que cada oferta e dada ao próprio Senhor. Em Números 18:24 encontramos um exemplo dessa perspectiva: "Porque os dízimos dos filhos de Israel que apresentam ao SENHOR, dei-os por herança aos levitas." Se a contribuição for apenas para a igreja, para um pastor ou para uma pessoa com necessidade, torna-se somente uma caridade. Mas se for para o Senhor, torna-se um ato de adoração. For Jesus Cristo ser nosso Criador, nosso Salvador e nosso fiel Provedor, podemos expressar nossa gratidão e amor dando nossas ofertas a Ele. Quando a salva de ofertas estiver sendo passada na igreja, devemos nos lembrar, de forma consciente, de que estamos dando nossas ofertas ao próprio Senhor. Pare e examine-se a si mesmo. Qual e sua atitude em relação a contribuição? E impossível que alguém exagere na ênfase sobre a importância da contribuição com uma atitude apropriada.



VANTAGENS DA CONTRIBUIÇÃO
É claro que um presente beneficia aquele que o recebe mas, de acordo com a economia de Deus, quando um presente e dado com a atitude apropriada, o doador beneficia-se mais que o receptor. "Lembre-se das palavras do Senhor Jesus que disse: “Mais bem-aventurado e dar que receber” (Atos 20:35). Ao examinarmos as Escrituras, encontramos os benefícios daquele que contribui, em quatro áreas importantes.
Aumento da intimidade

Acima de tudo, o ato de contribuir dirige nossa atenção e corações para Cristo. Mateus 6:21 diz-nos: "Porque onde esta o teu tesouro, ai estará também o teu coração. “E por essa razão que e tão necessário passar pelo processo de contribuir, com consciência de que,cada presente e dado a pessoa de Jesus Cristo. Quando você da a Ele, seu coração volta-se, automaticamente, ao Senhor.


Desenvolvimento do caráter

Nosso Pai celestial deseja que nos, Seus filhos, sejamos conformados à imagem de Seu Filho. O caráter de Cristo e altruísta. Infelizmente, o ser humano e, por natureza, egoísta. Uma das formas chaves para que nosso caráter tome a forma do caráter de Cristo e através das nossas ofertas continuas. Alguém falou certa vez, "Dar não e uma forma de Deus levantar dinheiro, mas e a forma de Deus conduzir seu povo a semelhança de Seu Filho". Deus sabe que para nós nos desenvolvermos e sermos o povo que Ele deseja que sejamos, precisamos aprender a compartilhar nossas posses com liberalidade. Se não o fizermos, nosso egoísmo inato crescera e nos dominara.

"Howard Hughes é um exemplo extremo. Em sua juventude, Hughes era um típico playboy, apaixonado por festas e mulheres bonitas e avesso a contribuição. Ao amadurecer e transformar sua herança numa grande fortuna, ficou mais e mais pão duro. Deixou que sua riqueza criasse uma barreira cada vez maior entre ele e as outras pessoas. Passou se os últimos anos em reclusão e se tornou uma pessoa solitária, cuja vida era devotada a evitar germes e pessoas."

George Mueller é um contraste tremendo em relação a Hughes. Mueller também herdou uma herança mas, ao contrario de Hughes, estabeleceu um padrão constante de um generoso compartilhar. Sua vida foi caracterizada pelo serviço as necessidades dos outros.Compartilhar leva a vida. E o antídoto mais eficaz contra a doença da ganância humana. "Exorta... que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir" (1 Timóteo 6:17-19).


Investimento para a eternidade

Lemos em Mateus 6:20: "Mas ajuntai para vos outros tesouros nos céus, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam nem roubam." O Senhor diz que ha, de fato, algo como "O Primeiro Banco Nacional do Céu." Ele quer que saibamos que podemos investir para a eternidade.

Paulo escreveu: "Não que eu procure o donativo, mas o que realmente me interessa é o fruto que

aumente o vosso crédito" (Filipenses 4:17). Ha, literalmente, uma conta aguardando-nos no céu. Teremos o privilegio de desfrutarmos dela para sempre. As Escrituras nos ensinam que "não podemos levar nada conosco", mas que podemos fazer depósitos em nossa conta do céu, antes de morrermos.

Randy Alcom, em seu excelente livro Money, Possessions and Eternity (Dinheiro, Posses e Eternidade), ilustra a sabedoria e o valor dos investimentos eternos.
Imagine por um momento que você estivesse vivendo no final da Guerra Civil nos E.U.A.. Você mora no Sul, mas sua casa, na verdade, esta no Norte. Enquanto no Sul, acumulou uma boa quantia de dinheiro em moeda da Confederação. Imagine se soubesse que o Norte logo venceria a guerra. O que faria com o seu dinheiro da Confederação?

Se for esperto, há apenas uma resposta. Você trocaria o dinheiro da Confederação pela moeda americana - o único dinheiro que teria valor apos o término da guerra. Guardaria só o valor necessário da moeda da Confederação para suas necessidades básicas durante o curto período ate o final da guerra.

A moeda deste mundo não terá valor quando você morrer ou Cristo voltar, ambos acontecimentos iminentes. Acumular grandes tesouros em face do futuro inevitável e o mesmo que estocar moeda da Confederação.

A única moeda de valor no céu e nosso serviço presente para o reino de Deus. Jim Elliot, o mártir missionário, falou o seguinte: "Não e tolo aquele queda o que sabe que não pode guardar para ganhar o que não pode perder."


Aumento das bênçãos materiais

Contribuir, com a atitude apropriada resulta também num aumento material que flui para o doador. Provérbios 11:24-25 diz: "A quem da liberalmente ainda se lhe acrescenta mais e mais, ao que retém mais do que e justo, ser-lhe-á em pura perda. A alma generosa prosperará, e quem da a beber será dessedentado."

Examine 2 Coríntios 9:6-8: "o que semeia com fartura, com abundancia também ceifara... Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência superabundeis em toda boa obra." Esses versículos ensinam de forma clara que dar resulta em aumento material; mas veja bem porque o Senhor devolve um aumento material:a fim de que... superabundeis em toda boa obra. Conforme o diagrama abaixo, o Senhor produz um aumento para que possamos dar mais e, ao mesmo tempo, tenhamos nossas necessidade satisfeitas.



A QUANTIA DA CONTRIBUIÇÃO
Examinemos o que dizem as Escrituras sobre a quantia a ser dada. Segundo o Antigo Testamento, o dizimo, ou seja, dez por cento dos ganhos pessoais, era o que se requeria. Quando os filhos de Israel desobedeciam a esse mandamento, tal atitude era considerada um roubo ao próprio Deus. Ouça as palavras solenes de Jeová, nos dias de Malaquias: "O homem pode roubar a Deus? Claro que não! Vocês, porém, tem roubado de Mim. "O que o Senhor quer dizer com isso? Quando foi que o roubamos?" "Vocês Me roubaram nos dízimos e nas ofertas que Eu deveria receber. "Por isso a terrível maldição de Deus caiu sobre votes. Toda a nação esta me roubando (Malaquias 3:8-9, BV).
Além do dizimo, os hebreus deviam dar ofertas. Mais ainda, o Senhor fez provisões especiais para as necessidades dos pobres. A cada sete anos, por exemplo, todas as dívidas eram perdoadas e regras especiais governavam as colheitas, de forma que o pobre podia recolher alimento.

No Novo Testamento, o dizimo nem e especificamente rejeitado nem recomendado. Nele, aprendemos a dar na proporção do que temos recebido em bênçãos materiais e as doações sacrificiais são recomendadas.


O que me agrada com respeito ao dizimo ou qualquer porcentagem fixa e a sistematização e a facilidade de computar a quantia da doação. O perigo do dizimo e ser tratado como qualquer outra conta a ser paga. Ao contribuir sem amor no coração, coloco-me na posição de não receber as bençãos que o Senhor designa ao doador. Outro perigo em potencial em relação ao dizimo e a visão de que, uma vez dado, as obrigações estão cumpridas. Para muitos cristãos, o dizimo deveria ser o inicio de suas doações e não o limite.

As Escrituras não são claras com respeito a quantia que devemos dar.Creio que essa falta de clareza seja porque a decisão quanto ao valor que um individuo da deve ser baseada no relacionamento pessoal com Deus. Quando buscamos a direção do Espírito através de uma vida ativa de oração, o ato de compartilhar torna-se, de repente, uma aventura empolgante.

A família Abemanthy, proprietária de uma loja de calcados, é um exemplo disso. Os membros da família estavam orando para que Deus as dirigisse sobre o quanto deveriam compartilhar. Enquanto oravam ficaram impressionados com as necessidades dos Wilsons, uma família grande em sua comunidade. Decidiram dar dois pares de sapatos a cada um dos filhos dos Wilsons. Não sabiam que as filhos da família Wilson estavam orando especificamente por calcados.

Certa noite, ao redor da mesa, os filhos da família Wilson mais uma vez oraram por sapatos. Depois de terminarem suas orações, a mãe falou, "Vocês não precisam mais pedir sapatos para o Senhor. Deus respondeu suas orações." E, um a um, os sapatos foram mostrados a eles.Ao termino da reunião, as crianças pensaram que Deus trabalhava no ramo de calcados!

Gostaria que você tivesse visto a expressão de admiração nas faces dos membros da família Abemathy, pelo fato de terem experimentado, em primeira mão, Como Deus estava dirigindo sua contribuição através do silencioso mistério da oração.
Qual deve ser o valor de sua contribuição?

Para responder a essa pergunta, submeta-se, em primeiro lugar, a Deus. Busque, honestamente, Sua vontade para você.

Bev e eu temos pensado e orado muito com relação a questão do quanto devemos dar. Concluímos que o dizimo e o mínimo que deveríamos dar. Então, damos o dizimo e uma quantia a mais, conforme Deus nos dirige e nos da prosperidade.

O PADRÃO DA CONTRIBUIÇÃO
Durante sua terceira viagem missionária, Paulo escreveu aos Coríntios algo concernente a uma oferta que satisfaria as necessidades dos crentes perseguidos de Jerusalém. "No primeiro dia da semana cada um de vos ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quanto eu for" (1 Coríntios 16:2). Ele prove instrução pratica quanto a contribuição. Vamos chamar este padrão de "Os `P's de Paulo": contribuição que e Pessoal, Periódica, depósito Particular e Premeditado.
A contribuição deve ser pessoal.

A contribuição e privilegio e responsabilidade de todo cristão, jovem ou velho, rico ou pobre. "cada um de vós..." Os benefícios da dádiva são para ser desfrutados por todas as pessoas individualmente.

He muitos anos, conheci um vizinho que amava contribuir.Ficou evidente, de imediato, que ele tinha grande prazer em dar. Nunca encontrara antes uma pessoa como aquela. A medida que nosso relacionamento foi crescendo, descobri como ele aprendeu a ser um doador feliz. Seus pais compartilhavam, com generosidade, com os necessitados e orientavam cada filho a estabelecer esse habito. Como conseqüência disso, ele continuou a desfrutar da liberdade de compartilhar, o que poucas pessoas conhecem.
A contribuição deve ser periódica.

Periódica é o segundo dos "'P's de Paulo". O Senhor adverte que devemos dar com regularidade, "no primeiro dia de cada semana." Dar com regularidade ajuda-nos a nos aproximarmos de Cristo de forma mais consistente.


A contribuição deve ser de um depósito
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal