Howard dayton crown financial ministries



Baixar 0.59 Mb.
Página9/11
Encontro19.07.2016
Tamanho0.59 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

ORÇAMENTO DE ORIENTACAO


Categoria

Porcentagem da Renda

(após a contribuição e os impostos)

Moradia

25-38%

Alimentação

10-15%

Transporte

10-15%

Seguro

3-7%

Dividas

0-10%

Entretenimento / Recreação

4-7%

Vestuário

4-6%

Poupança

5-10%

Saúde

4-8%

Diversos

4-8%

Escola / Material

5-10%

Investimentos

0-15%

Considere essas sugestões para gastar com mais sabedoria:


Moradia

1. Compre uma casa mais antiga que você possa melhorar com seu próprio trabalho. Pode

comprar também uma casa de tamanho modesto, apropriada a suas necessidades hoje, com

uma planta que possa ser aumentada para suprir as necessidades futuras.

2. Considere um apartamento. E mais barato e envolve responsabilidades menores - cuidado com

jardim, manutenção, etc..

3. Se você puder fazer ps consertos e a manutenção tais como jardinagem, dedetização, pintura e

limpeza do carpete, economizará uma quantia substancial.


Diminua alguns gastos como o use de aquecedor, ar condicionado, luzes e aparelhos elétricos.

Tome cuidado ao comprar móveis e eletrodomésticos.


Alimentação

1. Prepare o cardápio da semana. Faça então uma lista dos ingredientes do cardápio e compre de

acordo com sua lista. Isso ira ajudá-lo a planejar uma dieta nutricional balanceada e evitara o

impulso na hora da compra, alem de perdas de alimentos.

2. Faça compras uma vez por semana. Cada vez que vamos as compras para "alguma coisinha",

sempre acabamos comprando "uma outra coisinha" também.

3. Descarte a comida pronta, que traz embutido em seu preço o trabalho caro da mão de obra.

4. Deixe os filhos e o cônjuge faminto em casa quando for ás compras. Quanto menos desvio da

lista, melhor.

5. Almoçar "fora" sempre fura o orçamento. Um almoço preparado em casa e levado para o

serviço ajudara o orçamento e a silhueta.

6. Reduza o use de descartáveis. Pratos, copos e guardanapos de papel custam caro.


Transporte

1. Se for possível viver com apenas um carro, esta será a maior economia na área do transporte.

2. Compre um carro usado barato e use-o ate que os consertos comecem a ficar caros.

3. Quanto menor o carro, mais econômico. Você gasta cerca de 35 centavos de dólares por ano,

em manutenção, por cada meio quilo de seu carro.

4. Faça você mesmo a manutenção rotineira de seu carro - troca de óleo, lubrificação, etc.. A

manutenção regular prolongara a vida de seu carro.
Vestuário

1. Faca uma lista escrita das roupas necessárias. Compre os itens da lista nos períodos de

promoção, em lojas que tenham preços bons e nas de roupas de segunda mão.

2. Compre roupas básicas cujo estilo ira durar mais que as roupas da moda.

3. Não compre muitas roupas. Selecione uma ou duas cores básicas para seu guarda-roupa e

compre conjuntos que combinem com elas.

4. Compre roupas de tecidos que possam ser lavados em casa. Aquelas que precisam ser lavadas

em tinturarias têm manutenção dispendiosa.


Seguros

1. Selecione o seguro com base em suas necessidades e em seu orçamento, compare os preços

entre as três melhores companhias de seguro.

2. Elevar a franquia reduzira, de forma substancial, os preços do premio.

3. Procure uma agencia de seguros boa, que seja recomendada por amigos. Uma agencia de

qualidade traz economia a você.


Saúde

Pratique a medicina preventiva. Seu corpo permanecera saudável se você dormir o número de

horas suficiente, fizer exercícios e for bem nutrido.

Faca higiene bucal apropriada para a saúde de seus dentes e para reduzir a conta com o

dentista também.

Procure médicos e dentistas que cobrem preços razoáveis e sejam competentes, recomendados

por amigos.
Entretenimento e Recreação

1. Planeje suas férias em períodos fora da alta estação e escolha lugares perto de casa.

2. Ao invés de buscar entretenimento caro, procure alternativas criativas como fazer piqueniques

ou explorar parques do Estado, com entrada franca.


Cinco dicas de orçamento

1. Faça as contas de seu talão de cheques a cada mês.

2. É bom ter uma conta separada, onde você possa depositar todos os meses o valor daquelas

contas que não são mensais.Por exemplo, se o premio anual de seu seguro e R$ 960, deposite

R$ 801 nessa conta todos os meses. Isso ira assegurar o dinheiro disponível quando chegar o

dia desse pagamento.

3. Somos treinados a pensarmos "em meses." Para entendermos melhor o impacto de uma

despesa, calcule o custo anual. Por exemplo, se você gasta R$ 6 por almoço a cada dia,

multiplique R$ 6 por cinco dias da semana e por 510 semanas por ano. O total será de R$

1.500 para almoços. Fazer o calculo ao ano mostrara o custo verdadeiro das despesas que

parecem sem conseqüências.

4. Controle a compulsão. A compulsão vai desde a compra de itens grandes como automóveis ate

os pequenos como ferramentas. Toda vez que sentir o impulso para comprar, coloque na "lista

de impulsos" e ore sobre a compra durante vários dias. Enquanto faz isso, geralmente o

impulso passa.

5. E sábio tanto para os maridos quanto para as esposas incluírem uma quantia de dinheiro para

cada um no orçamento. Ambos devem receber um valor para gastarem da forma que lhes

aprouver. A mulher poderá participar de seu hobby preferido e o marido poderá jogar golfe

quando quiser, contanto que não extrapolem tais quantias. Isso evitara muitas discussões.
TERCEIRO PASSO
Não pare!
A tentação mais freqüente é parar de fazer o orçamento. Não faça isso. De fato, muitas pessoas acham difícil começar um orçamento sozinhas. Se você ainda não fez parte de um grupo pequeno do Ministério Crown, desafio-o a começar. No ambiente de um grupo pequeno você será encorajado a prestar contas para progredir nos princípios bíblicos financeiros.

Lembre-se de que um orçamento e apenas um plano para usar o seu dinheiro. Ele não funciona por si só. Cada área de seu orçamento devera ser revista com regularidade para que você mantenha o controle de seus gastos. "A verdadeira riqueza se consegue com sabedoria e bom senso; conhecer e entender a vida e a melhor maneira de acumular muitas riquezas e dar a sua família tudo de que ela necessita" (Provérbios 24:3-4, BV).

Haverá frustrações ao longo dos anos, mas um orçamento, se for usado de maneira apropriada, economizara milhares de reais para você. Ele vai ajudá-lo a economizar e a ficar fora das dívidas. Mais importante ainda, ele ajudara os maridos e as esposas a se comunicarem numa área que e a causa de muitos conflitos conjugais.
COMPROMISSO

Mantenha uma lista cuidadosa de todos os seus gastos durante 30 dias para determinar sua situação atual. Depois disso, planeje um orçamento apropriado para sua renda e objetivos pessoais. Use-o.



QUINZE
PADRÃO DE VIDA

COMO DEVEMOS VIVER?

F

Deixe que as coisas temporárias cumpram seu papel, mas que as eternas sejam o objeto de seu desejo.

THOMAS KEMPIS



UI CONVIDADO A PARTICIPAR do segundo aniversario de um evento muito especial, o dia em que os Hitchcocks alcançaram seu objetivo de se livrarem das dívidas. Dois anos mais tarde, eles sentiam-se tão gratos pela nova liberdade e, mais importante, pelo fato de seu casamento estar mais forte. Embora tivesse sido uma luta para eles, e varias vezes tivessem estado a beira de desistirem, o lucro da salvação do casamento era muito alto. Eles perseveraram e alcançaram seu objetivo.

Allen e Jean agora enfrentavam um desafio novo, pois sua renda era maior que seus gastos.

Como deveriam usar o valor excedente? Tinham decisões importantes para tomar. Deveriam mudar-se para uma casa maior ou ficar na casa atual e se esforçarem para quitar o financiamento? Deveriam comprar um carro novo? Deveriam adotar um estilo de vida mais caro ou continuar economizando e contribuindo mais?

A Bíblia não dita um padrão de vida particular para cada pessoa. No entanto, as Escrituras contem um número de princípios desafiadores que devem ser considerados ao se escolher o estilo de vida.


Pense sob a perspectiva da eternidade.

Nutra uma perspectiva eterna. Nossa cultura e a mídia implora-nos a nos concentrarmos no imediato. As propagandas persuadem os consumidores a se satisfazerem hoje sem pensarem no amanha. Examine os parágrafos seguintes para entender quão breve e a vida terrena, se comparada a eternidade.

Nosso tempo momentâneo na terra e apenas um ponto na linha temporal da eternidade. Mas temos a oportunidade de influenciarmos a eternidade pela forma como lidamos com o dinheiro hoje. Temos não somente o privilegio de juntarmos tesouros para nós mesmos no céu, bem como a oportunidade de gastarmos nosso dinheiro para influenciarmos pessoas a estabelecerem uma vida com Jesus Cristo. O fato de adquirirmos uma perspectiva eterna e valores eternos terá um profundo impacto em sua decisão quanto ao que fazer.

Moises e um bom exemplo. Estude Hebreus 11:24-26 de forma cuidadosa. "Pela fé Moises, quando ja homem feito, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus, a usufruir prazeres transitórios do pecado; porquanto considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão."

Moises enfrentou uma decisão. Como filho adotivo de Faraó, poderia desfrutar da vida suntuosa da realeza, ou poderia decidir tornar-se um escravo hebreu. Como tinha uma perspectiva bíblica, decidiu-se pela segunda alternativa e foi usado pelo Senhor de um modo tremendo. Nós enfrentamos uma decisão semelhante. Tanto podemos viver com uma visão em direção a eternidade como podemos focalizar apenas no mundo presente.
Você alguma vez já retornou a um lugar que conhecera enquanto criança? Uma vez visitei um campo onde costumava jogar na idade de 12 anos.Lembrava-me dele como um campo enorme, circundado por uma cerca altíssima. Fiquei chocado ao perceber o quanto ele era pequeno. Ou você se lembra de desejar tanto uma determinada coisa que quase conseguia senti-la? Mas hoje isso não significa nada para você.Acho que vamos experimentar algo semelhante depois que chegarmos ao céu. Muitas coisas que parecem tão importantes para nós no momento tornar-se-ão insignificantes a luz da eternidade.

Encorajo você a ler Money, Possessions and Eternity (Dinheiro, Posses e Eternidade), de Randy Alcom. E um estudo poderoso e motivador sobre a vida sob a perspectiva eterna.


Você é um peregrino

As Escrituras nos falam sobre nossa identidade e sobre nosso papel na terra: Em primeiro lugar, somos cidadãos dos céus e não da terra (Filipenses 3:20). Em segundo lugar, somos embaixadores de Cristo aqui na terra (2 Coríntios 5:20). E em terceiro, somos forasteiros, estrangeiros e peregrinos aqui na terra (Hebreus 11:13).

Pedro escreveu: "Insisto que, como estrangeiros e peregrinos no mundo, vocês se abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma" (1 Pedro 2:11, NIV).

O peregrino não e um colonizador, mas sim um viajante – com muita consciência de que o acumulo excessivo de coisas pode distraí-lo de alcançar seu alvo ou destino. As posses materiais tem valor para o peregrino, apenas se facilitarem sua missão. O peregrino e um viajante que escolhe seus bens de forma estratégica, e olha para a maioria deles como empecilhos que retardariam sua viagem ou a impossibilitaria. É claro que muitos de nós nos tornamos "colonizadores" no sentido temporal, vivendo em casas e possuindo mobília e desenvolvendo negócios. Não ha nada errado nisso, mas precisamos cultivar a mentalidade de desprendimento dos peregrinos - a filosofia do viajante de levar pouca bagagem.

Adquira só os bens que o capacitem a realizar o chamado de Deus para sua vida.
Faça o esforço de viver com simplicidade.

Cada posse requer tempo, atenção e freqüentemente dinheiro para mantê-la. Muitos dos bens de tipo errado podem demandar tanto tempo, energia e dinheiro que prejudicam nosso relacionamento com o Senhor e com as outras pessoas. A vida calma e simples traz o melhor ambiente para permitir que tenhamos tempo suficiente para nutrirmos nosso relacionamento com o Senhor. O texto de 1 Tessalonicenses 4:11-12 aconselha: "a diligenciardes porém e viver tranqüilamente, cuidar do que é vosso, e trabalhar com as próprias mãos, como vos ordenamos; de modo que vos porteis com dignidade para com os de fora e de nada venhais a precisar."


Estamos em guerra.

"Participa dos meus sofrimentos, como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo e satisfazer aquele que o arregimentou" (2 Timóteo 2:3-4). Em tempos de guerra, em geral, as pessoas alteram de forma radical seu estilo de vida para ajudarem na guerra. Gastam menos com os confortos da vida para que o exercito seja suprido de modo adequado.Como soldados, devemos tomar cuidado para não colocarmos para nós mesmos empecilhos advindos dos cuidados desta vida.


Reconheça o inimigo.

"Porque a nossa luta não e contra o sangue e a carne, e, sim, contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forcas espirituais do mal, nas regiões celestes" (Efésios 6:12). Na guerra você usa sua arma mais eficaz. A missão do diabo e desviar-nos de servirmos a Cristo. Com freqüência, ele realiza isso tentando-nos para que sirvamos ao dinheiro e as posses. Conforme já vimos, o dinheiro e o rival principal de Cristo com relação ao senhorio de nossa vida. "Não podeis servir a Deus e as riquezas" (Mateus 6:24).

Em geral, e difícil identificar a servidão ao dinheiro porque o amor dedicado a ele é um pecado respeitável - as pessoas o congratulam quando você adquire os adornos do sucesso financeiro. Assim, em oração, você deve examinar seu relacionamento com Cristo e com o dinheiro.
Gaste de forma a agradar ao Senhor.

Em oração, submeta ao Senhor suas decisões quanto aos gastos. Tudo que possuímos pertence ao Senhor e devemos gastar de forma a agradá-lo e não com propósitos egoístas. Buscar a direção do Senhor para os gastos não significa que jamais gastaremos para alguma coisa que não seja nossa necessidade básica. O entretenimento, as atividades de lazer apropriadas e o descanso são importantes. "Pois tudo que Deus criou e bom, e, recebido com ações de grata, nada e recusável" (1 Timóteo 4:4).


Não desperdice seus bens.

"Disse Jesus também aos discípulos: Havia um homem rico que tinha um administrador, e este lhe foi denunciado como quem estava a defraudar os seus bens. Então, mandando-o chamar, disse-lhe Que é isto que ouço a teu respeito? Presta conta da tua administração, porque já não podes mais continuar vela" (Lucas 16:1-2). Examine-se a si mesmo.Você gasta de forma frívola ou freqüentemente desperdiça seus bens?


Não se compare aos outros.

Algumas pessoas costumam fazer comparações para justificarem seus gastos maiores do que o devido. Muitas sofreram nas finanças porque tentaram, sem sucesso, igualar-se aos outros. Alguém certa vez falou, "Não é possível ficar no nível dos outros. Quando se esta para alcançá-los, eles reformam a casa e vão mais fundo ainda nas dívidas para comprarem mais coisas”. Se você é abastado, seu estilo de vida deve basear-se na convicção de que o Senhor deseja que você tenha um certo padrão de vida que não seja necessariamente ditado pelo máximo de que você dispõe.


Se eu tivesse um pouco mais só para...

Você já teve aquela sensação de que se estivesse numa posição de maior prestigio ou tivesse mais dinheiro, então poderia realizar coisas significativas para o Senhor?

Examinemos dois homens que viveram em Roma e estiveram nos lados opostos do espectro econômico. Antes de os gladiadores lutarem no Coliseu, todas as pessoas levantavam-se, esperando em silencio por César. As lutas não podiam começar ate que ele chegasse.Quando chegava, era saudado com altos gritos de "Salve César!" Ele tinha mais poder, prestigio e riqueza que qualquer outra pessoa daquele tempo. Era adorado como um deus.

Em outro lado de Roma, vivia um outro homem em circunstancias totalmente diferentes. Ele estava na prisão, acorrentado à guardas. Investia seu tempo orando e escrevendo aos amigos. Seu nome era Paulo.

Um homem vivia num palácio opulento. O outro vivia numa cela suja. Um tinha fortuna quase ilimitada. O outro não possuía quase nada. Um era o centro das atenções. O outro era virtualmente ignorado.Quase dois mil anos mais tarde, as pessoas no mundo todo reconhecem qual deles deu sua contribuição importante a eternidade. Elas põe nome em seus filhos, inspiradas no prisioneiro, e em suas saladas, inspiradas no imperador.

Ser usado por Cristo de forma significativa nada tem a ver comum a posição alta ou grandes riquezas. Mas tem tudo a ver com o desejo de permitir que Cristo se torne seu Senhor.


Não se conforme a este mundo.

Romanos 12:2 inicia com a ordem: "E não vos conformeis comeste século." A versão Amplificada diz: "Não vos conformeis com este mundo- esta era, enquadrado e adaptado aos seus costumes externos e superficiais."

Vivemos em uma das culturas mais opulentas já vistas pelo mundo. E somos bombardeados constantemente com propagandas manipuladoras, caras, cujo propósito e induzir a gastarmos dinheiro. Os publicitários em geral enfatizam mais a importância da imagem queda função As propagandas de carro, por exemplo, raramente focalizam-no como um meio de transporte confiável e de manutenção econômica mas ao contrario, projetam a imagem de status ou atração sexual

Reflita sobre as comerciais de televisão. Não importa que produto anunciem - roupas, desodorantes, cartões de crédito, carros, bebidas - a mensagem comunicada é a da "vida realizada, bela, e sem rugas" que você pode ter se estiver disposto a comprá-la. Infelizmente, essa mídia que investe com fúria tem influenciado, de uma certa forma, a todos nos. George Fooshee, autor do excelente livro, You Can Bear the Money Squeeze (Você Pode Derrotar e Aperto Financeiro), afirma de forma muito capaz que "As pessoas compram aquilo de que não precisam com o dinheiro que não possuem para impressionarem pessoas de quem nem ao menos gostam."

O gráfico seguinte revela como o estilo de vida artificial gerado pela mídia influencia nossas vidas. A curva inferior representa nossa renda - o que podemos realmente usar para compras. A curva seguinte ilustra o quanto, na verdade, gastamos. Conseguimos resolver a diferença entre as entradas e as saídas através de dívidas, que criam escravidão, pressão financeira e ansiedade. A parte superior do gráfico demonstra o que as propagandas nos dizem para comprarmos. Trata-se da idéia de uma imagem, geralmente um estilo de vida caro que ira garantir a satisfação das necessidades mais profundas do coração humano. Quando desejamos viver esse sonho falsificado e induzido pela mídia, mas não apodemos sustentar, somos dominados pela insatisfação, inveja e cobiça.

Nenhum de nos e imune ao engano dessa mensagem. Recentemente, uma van bonita chamou minha atenção num comercial de televisão. Nossa família tem uma perua de segunda mão, de onze anos, pintada num amarelo pouco atraente. Aquela van da propaganda era perfeita para nos - tamanho e cor perfeitos. Ate mesmo racionalizei que ela seria bem melhor para o use no ministério. Encontrei-me gastando meia hora, todos os dias, olhando os catálogos brilhantes e bonitos, admirando as vans novas nas estradas e sonhando acordado com a possibilidade de dirigir uma. Fui pego! Parece que, a cada dia, a perua amarela ficava mais feia enquanto a van passou da categoria de "Eu a quero" para a de "Eu preciso dela".


Eu estava para comprá-la quando decidi pedir o conselho de Jack Norman, um amigo, vendedor de carro que morava em minha cidade. Ele deu-me um bom conselho. Perguntou quantos quilômetros eu havia rodado com a perua. "Cento e quarenta mil quilômetros," respondi. Ele pensou por um instante e falou, "A perua esta em ótimas condições e ainda será um excelente meio de transporte por anos!" Eu não queria escutar aquilo, mas, com relutância, concordei com ele. Seu conselho fez-me economizar milhares de dólares. Além disso, no instante que tomei a decisão de ficar com a perua amarela, perdi o desejo de comprar a van. Ela já não mais dominou meu pensamento. E é interessante demais que a aparência da perua amarela ficou melhor!

De tempos em tempos "mordemos a isca" quando achamos que precisamos comprar algo - um carro, uma casa, uma maquina fotográfica, um barco, ou seja lá o que for. Uma vez "mordida a isca", fica fácil racionalizar uma compra. For favor, lembre-se de buscar a direção do Senhor e o conselho de uma pessoa que leva Deus a sério quando confrontado com uma decisão de gasto.



CONTRASTE
A sociedade diz: Adquira o máximo possível de bens caros porque eles são uma evidencia de que você e uma pessoa importante e de sucesso.
As Escrituras dizem: O acumulo excessivo de bens vai distraí-lo de realizar o propósito de Deus em sua vida.
COMPROMISSO

Vou determinar, em oração, qual padrão de vida o Senhor deseja para mim.


DEZESSEIS
PERSPECTIVA

O QUE E IMPORTANTE DE FATO

UM JOVEM CHAMADO ROGER MORGAN saiu das Montanhas do Apalache com o único propósito de fazer Fortuna. O dinheiro passou a ser o seu bem, e ele tornou-se milionário. Então, a queda da Bolsa de Valores de 1929 e a Grande depressão reduziram-no a pobreza absoluta. Sem nenhum centavo, foi para a a estrada. Um dia, um amigo encontrou-o na Ponte firmada de forma Golden Gate fixando o olhar nas Águas da Baia de São Francisco, e sugeriu que saíssem de lá. "Deixe-me sozinho," replicou Roger. "Estou tentando pensar. Há algo mais importante que o dinheiro, mas esqueci-me do que e."

Roger Morgan esquecera-se, ou talvez nunca tenha conhecido, a perspectiva bíblica sobre o dinheiro. E é isso que vamos explorar neste capítulo.



O DINHEIRO NÃO TRAZ AVERDADEIRA FELICIDADE
Salomão, autor de Eclesiastes, tinha uma renda anual de mais de 25 milhões de dólares. Morava num palácio que demorou 13 anos para ser construído. Possuía 40.000 estrebarias. Sentava-se num trono recoberto de ouro. Bebia em tacas de ouro. O menu diário de sua casa incluía 100 ovelhas e 30 vacas, além dos veados e aves.'

E óbvio que Salomão estava numa posição em que podia saber se o dinheiro trazia felicidade, e ele não hesitou em dizer que as riquezas não trazem a verdadeira felicidade: "A pessoa que ama o dinheiro nunca tem o suficiente. E a velha tolice de pensar que dinheiro traz felicidade! Quanto mais se tem, mais se gasta, a ponto de não sobrar quase nada.Qual e,então,a vantagem da riqueza-a não ser ver o dinheiro fugir rapidamente de nossas mãos" (Eclesiastes 5:10-11, BV).

Em contraste, a maioria das pessoas crê que e possível comprara felicidade. O Instituto Americano de Opinião Publica descobriu que 70 por cento dos americanos achavam que seriam mais felizes se pudessem ganhar $37 a mais por semana. Periodicamente, encontro-me ao lado dessa maioria caindo na armadilha do "se pelo menos."

Se pelo menos eu tivesse um carro novo, estaria satisfeito. Se pelo menos eu morasse numa casa confortável, ficaria contente. Se pelo menos eu tivesse um determinado serviço, seria feliz. A lista é sem fim.

A Bíblia oferece um contraste grande para essa atitude. Conforme disse alguém,


O dinheiro comprará:

Uma cama, mas não o sono;

Livros, mas não cérebros;

Comida, mas não apetite;

Uma casa, mas não um lar;

Remédio, mas não saúde;

Divertimento, mas não felicidade;

Um crucifixo, mas não um Salvador.

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal