I – diagnóstico



Baixar 2.54 Mb.
Página12/23
Encontro18.07.2016
Tamanho2.54 Mb.
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   23

Estrutura Produtiva


Para todos os estabelecimentos rurais, de subsistência, lazer ou comerciais, foi indagada a estrutura geral de utilização das terras. Foi efetuada uma estimativa de área por hectares em cada uso baseada em informações absolutas, quando possíveis, ou no mínimo relativas em percentagens, prestadas pelos informantes.
O padrão de uso global das terras rurais fornece uma primeira aproximação quanto ao caráter intensivo ou extensivo da ocupação agropecuária, segundo as sub-bacias. É apresentado na Tabela 6.10 o total de hectares declarado segundo as destinações possíveis, consolidado por sub-bacias, com a participação de cada uma no total de área de um uso específico agregado.
As áreas de lavouras, totalizando 423,65 hectares estimados, estão concentradas principalmente nas sub-bacias de Água Suja e Morro Redondo, que congregam 73,9% desta destinação na Bacia. Comportamento similar é apresentado pelas capineiras, que possuem área total próxima àquela destinada às lavouras no total da Bacia, sendo que 77,2% da área específica está localizada nas mesmas sub-bacias destacadas anteriormente. Deve-se relembrar que estas são duas sub-bacias com maior montante de área física.
As pastagens naturais e plantadas, todavia, apresentam menor concentração relativa nestas duas sub-bacias, despontando como extremamente relevante neste uso a sub-bacia do Bela Vista. Enquanto as sub-bacias Água Suja e Morro Redondo possuem juntas 39,8% das pastagens naturais na Bacia e 50,1% das plantadas, a sub-bacia do Bela Vista apresenta 37,1% e 29,4% destas categorias de uso, respectivamente, no conjunto da Bacia.
Tabela 6.10-Utilização das Terras Segundo as Sub-Bacias (hectares)

Bacia de Vargem das Flores-Junho de 1997







Lavouras

Capineiras

Pastagens

Pastagens

Matas ou

Reflorestamento

Campos

Outros

SUB-BACIAS







Naturais

Plantadas

Capoeiras







usos

Água Suja

160,65

166,4

292,2

108,5

250,27

37,27

62,3

87,94

% na Bacia

37,9

52,0

22,0

26,0

19,5

16,9

42,2

33,5

Morro Redondo

152,6

80,59

236,0

100,6

164,49

5,4

32,1

55,6

% na Bacia

36,0

25,2

17,8

24,1

12,8

2,5

21,8

21,2

Betim

36,4

37,8

113

32,2

157,7

4,4

9,2

44,8

% na Bacia

8,6

11,8

8,5

7,7

12,3

2,0

6,2

17,1

Contribuição Direta

30,9

12,3

100,7

45,7

285,5

1,6

36,5

48,3

% na Bacia

7,3

3,9

7,6

10,9

22,2

0,7

24,8

18,5

Bela Vista

37,5

19,1

494,6

123

273,7

171,4

1,2

18,2

% na Bacia

8,9

6,0

37,1

29,4

21,3

77,9

0,8

7,0

Batatal

4,6

2,7

53,9

7,9

31,7

0

4,8

6,3

% na Bacia

1,1

0,8

4,1

1,9

2,5

0,0

3,3

2,4

Laje

1

1

37,8

0

120,9

0

1,3

0,7

% na Bacia

0,2

0,3

2,9

0,0

9,4

0,0

0,9

0,3

Total

423,65

319,89

1328,2

417,9

1284,26

220,07

147,4

261,84

% na Bacia

100,0

100,0

100,0

100,0

100,0

100,0

100,0

100,0

Fonte: PRAXIS, Levantamento das Propriedades Rurais, junho de 1997.
As matas naturais ou capoeiras apresentaram uma estimativa expressiva de 1.284 hectares, quase equivalente ao montante declarado de pastagens naturais, com boa dispersão dentro da Bacia mas com presença marcante nas sub-bacias de Contribuição Direta e do Bela Vista, que ostentam os maiores valores absolutos de áreas nesta categoria. Vale destacar que a sub-bacia do Laje chega a apresentar um percentual importante na participação de área de matas naturais, fato que não se repete em nenhuma outra categoria, face à sua pequena dimensão territorial.
A área dedicada ao reflorestamento é relativamente pequena, com 220 hectares na Bacia, praticamente concentrados na sub-bacia do Bela Vista, que detém 77,9% do total. Os hectares declarados como sendo de campos não utilizados totalizaram montante reduzido, apenas 147 hectares no total da Bacia, com maior expressão nas sub-bacias do Água Suja, Morro Redondo e Contribuição Direta (aliás, nesta sub-bacia é a categoria com maior percentual de participação relativa por uso dentro da Bacia).
Os outros usos são predominantemente destinados às moradias rurais, totalizando 262 hectares na Bacia, e apresentam dispersão pela Bacia proporcional à sua área e número de moradores, porém aparenta ser relativamente mais importante na sub-bacia de Contribuição Direta.
O padrão de uso está apresentado na Tabela 6.11, revelando sem sombra de dúvidas o caráter extensivo de utilização do solo agropecuário local. As principais categorias são as pastagens naturais e as matas naturais ou capoeiras, no total da Bacia e em todas as sub-bacias, representando juntas valores superiores a 45% da área total em cada sub-bacia, com participação média de 30% da área da bacia na categoria de pastagens naturais e de 29% nas matas naturais. A existência de pastagens naturais e matas naturais foi declarada por 47% e 59%, respectivamente, dos estabelecimentos da Bacia, com correspondentes áreas médias de 14 e 11 hectares por estabelecimento.
Tabela 6.11-Indicadores sobre a Utilização das Terras Segundo as Sub-bacias

Bacia de Vargem das Flores-Junho de 1997




SUB-BACIAS

Lavouras

Capineiras

Pastagens

Pastagens

Matas ou

Reflorestamento

Campos

Outros










Naturais

Plantadas

Capoeiras







usos

Água Suja

























% área

13,8

14,3

25,1

9,3

21,5

3,2

5,3

7,5

%estabelecimentos

63,9

54,1

47,5

14,8

52,5

6,6

16,4

83,6

área média (ha)

4,12

5,04

10,08

12,06

7,82

9,32

6,23

1,72

Morro Redondo

























% área

18,4

9,7

28,5

12,2

19,9

0,7

3,9

6,7

%estabelecimentos

51,4

41,7

45,8

12,5

61,1

2,8

4,2

69,4

área média (ha)

4,12

2,69

7,15

11,18

3,74

2,70

10,70

1,11

Betim

























% área

8,4

8,7

25,9

7,4

36,2

1,0

2,1

10,3

%estabelecimentos

45,5

54,5

36,4

13,6

50,0

4,5

9,1

63,6

área média (ha)

3,64

3,15

14,13

10,73

14,34

4,40

4,60

3,20

Contribuição Direta

























% área

5,5

2,2

17,9

8,1

50,8

0,3

6,5

8,6

%estabelecimentos

26,7

36,7

46,7

23,3

70,0

3,3

33,3

90,0

área média (ha)

3,86

1,12

7,19

6,53

13,60

1,60

3,65

1,79

Bela Vista

























% área

3,3

1,7

43,4

10,8

24,0

15,1

0,1

1,6

%estabelecimentos

62,5

75

62,5

25

62,5

25

12,5

87,5

área média (ha)

7,50

3,18

98,92

61,50

54,74

85,70

1,20

2,60

Batatal

























% área

4,1

2,4

48,2

7,1

28,3

0,0

4,3

5,6

%estabelecimentos

66,7

66,7

50,0

33,3

50,0

0,0

33,3

83,3

área média (ha)

1,15

0,68

17,97

3,95

10,57

0,00

2,40

1,26

Laje

























% área

0,6

0,6

23,2

0,0

74,3

0,0

0,8

0,4

%estabelecimentos

100,0

50,0

100,0

0,0

100,0

0,0

50,0

100,0

área média (ha)

0,5

1

18,9

0

60,45

0

1,3

0,35

Total

























% área

9,6

7,3

30,2

9,5

29,2

5,0

3,3

5,9

%estabelecimentos

52,2

48,3

46,8

15,9

58,7

5,0

14,4

77,6

área média (ha)

4,03

3,30

14,13

13,06

10,88

22,01

5,08

1,68
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   23


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal