I – plano de aposentadoria e pensãO



Baixar 17.55 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho17.55 Kb.

I – PLANO DE APOSENTADORIA E PENSÃO

A Companhia patrocina em conjunto com seus empregados em atividade, ex-empregados e respectivos beneficiários, planos de benefícios de aposentadoria e pensão com o objetivo de complementar e suplementar os benefícios pagos pelo sistema oficial da Previdência Social, cuja administração é feita através da Redeprev - Fundação Rede de Previdência, entidade fechada de previdência complementar, multipatrocinada, constituída como fundação, sem fins lucrativos, com autonomia administrativa e financeira.


Os planos de benefícios instituídos pela Companhia junto a Redeprev são:



  1. Plano de Benefícios CELPA BD-I

Está estruturado na forma de Benefício Definido e é custeado pelos participantes ativos, participantes assistidos e patrocinadora. Este plano encontra-se em extinção para novas adesões desde 1/1/1998.





  1. Plano de Benefícios CELPA BD-II

Instituído em 1/1/1998, e encontra-se em extinção desde 1/4/2000, quando foi bloqueada a adesão de novos participantes. O Plano está estruturado na forma de Benefício Definido e é custeado pelos participantes ativos, assistidos e pela patrocinadora.




  1. Plano de Benefícios CELPA-R

Instituído em 1/4/2000 e oferece cobertura aos benefícios de risco de suplementações de aposentadoria por invalidez, auxílio doença e pensão por morte, e pecúlio por morte. O Plano está estruturado na forma de Benefício Definido e é custeado exclusivamente pela patrocinadora.




  1. Plano de Benefícios CELPA - OP

Instituído em 1/4/2000 e oferece o benefício de renda mensal vitalícia, após o prazo de diferimento. O Plano, durante o prazo de diferimento do benefício, está estruturado na forma de Contribuição Definida e o valor da renda mensal está vinculado ao montante financeiro das contribuições acumuladas a favor do participante. A renda mensal vitalícia, uma vez iniciada, é atualizada monetariamente uma vez a cada ano, sendo nesta fase considerada Benefício Definido. O custeio do plano é feito pelos participantes ativos (90%) e pelas patrocinadoras (10%).


SITUAÇÃO FINANCEIRA DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS - AVALIAÇÃO ATUARIAL - DATA BASE 30/11/2006 :


Número de participantes/beneficiários:







    1. Plano de contribuição definida - Plano CELPA-OP:

Em 30 de novembro de 2006, o saldo dos benefícios acumulado referente ao plano de contribuição definida é de R$ 51.119 (R$ 42.884 em 2005).


O saldo dos benefícios acumulados corresponde ao fundo formado pelas contribuições individuais de cada participante e contribuições da patrocinadora, acrescidas dos respectivos rendimentos. As contribuições são determinadas anualmente com base no plano de custeio do Plano CELPA OP.


    1. Planos de benefício definido - Planos CELPA BD-I, CELPA - BD-II, CELPA - R

Deliberação CVM nº. 371/00:


Com base na avaliação atuarial elaborada por atuários independentes da Companhia, em 30 de novembro de 2006, dos planos de benefícios definidos, seguindo os critérios requeridos pela Deliberação CVM nº. 371/00, o passivo atuarial da Companhia é conforme segue:

Premissas atuariais


As principais premissas atuariais em 30 de novembro de 2006 utilizadas para determinação da obrigação atuarial são as seguintes:

Valores reconhecidos no balanço patrimonial


(*) Passivo previdencial referente compromisso Resolução nº.10 de 4/8/1989 deliberada pela companhia e ex-empregados e pensionistas, datado de 11/6/1996, cuja avaliação atuarial foi realizada tendo como base a situação cadastral existente em 30/11/2006.


Reconciliação contábil - Passivo




    1. Contas a pagar à Redeprev - Confissão de dívida (*):

Em 7 de junho de 1996 foi assinado o Instrumento Particular de Confissão de Dívida, consolidando dívidas no montante de R$ 12.727 naquela data. O valor contratado está sendo amortizado em 180 parcelas mensais, atualizadas monetariamente pela variação anual do Índice Nacional de Preços ao Consumidor - INPC e acrescidas de juros de 0,5% ao mês, com vencimento final para 30 de junho de 2011. O saldo não amortizado em 31 de março de 2007, no montante de R$ 10.898 (R$ 11.291 em 31 de dezembro de 2006), está registrado no passivo circulante (R$ 2.507) e exigível à longo prazo (R$ 8.391).





    1. Contribuições efetuadas no ano

Em 31 de março de 2007 foi destinado aos 4 planos de benefícios o montante de contribuições no valor de R$ 314 (R$ 235 em 31 de março de 2006), registrados como despesas de pessoal.




    1. Outras informações

A Companhia é responsável pela cobertura integral de qualquer déficit apurado nos planos de benefícios caracterizados como benefício definido.


II – CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS DIFERIDOS

Para fins do “impairment test” anual dos créditos tributários diferidos, a Companhia contratou empresa especializada, Moore Stephens Lima Lucchesi Auditores Independentes. Essa empresa elaborou estudos dos lucros tributáveis futuros da Companhia, o qual serviu de base para os “impairment test” realizado no exercício de 2006. Conforme requerido pela Deliberação CVM nº. 273/98 e Instrução CVM nº. 371/02, os estudos preparados por área especializada da referida empresa foram submetidos à apreciação dos Conselhos de Administração e Fiscal da Companhia e devidamente aprovados. Com base no estudo realizado para o exercício de 2006 a estimativa de realização dos créditos tributários está detalhada a seguir:






Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal