I. teoria psicanalítica desenvolvimento Histórico



Baixar 17 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho17 Kb.
PROCESSO SELETIVO PARA VAGAS RESIDUAIS 2015

TEORIAS E SISTEMAS PSICOLÓGICOS


CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

I. TEORIA PSICANALÍTICA

  1. Desenvolvimento Histórico

1.1 Origens e Evolução da Teoria;

1.2 História do Movimento Psicanalítico.




  1. Fundamentos Metapsicológicos da Teoria Freudiana

2.1 Conceito de Inconsciente;

2.2 Conceito de pulsão.




  1. Outras descobertas freudianas

    1. O complexo de Édipo e de castração;

    2. Inibição, sintoma e angústia;

    3. Três ensaios sobre a sexualidade;

    4. A clínica da histeria.


II. TEORIA GESTALTISTA E HUMANISTA

  1. Antecedentes

    1. Franz Brentano e a Psicologia do Ato;

    2. A Fenomenologia de Husserl.




  1. Psicologia da Gestalt – Wertheimer, Köhler e Koffka

2.1 Influências: Mach, Ehrenfels e Strumpf;

2.2 Princípios da Organização Perceptiva;

2.3 Conceito de Campo, Meio Geográfico e Meio Comportamental;

2.4 Isomorfismo.




  1. Psicologia Humanista

    1. A terceira força na Psicologia;

    2. Carl Rogers:

3.2.1 Campo fenomenal e self;

3.2.2 Tendência de realização;

3.2.3 Self ideal.


  1. Psicologia Topológica – Kurt Lewin

    1. Espaço hodológico. Espaço Vital;

    2. Conceitos Estruturais e dinâmicos;

    3. Motivação e comportamento;

    4. Campo Social e processos grupais.


IV. TEORIA COMPORTAMENTALISTA

  1. Raízes do Behaviorismo

1.1 Tendências científicas mais influentes:

1.1.1 Teoria da Evolução e estudo do comportamento animal.

1.2 Tendências filosóficas mais influentes:

1.2.1 Positivismo e Materialismo Científico.




  1. A Proposta Pioneira de Watson: O Behaviorismo Metodológico

2.1 A Mudança no Objeto de Estudo da Psicologia;

2.2 Modelo de Análise do Comportamento;

2.3 A Questão Mente-Corpo e a Concepção de Homem.


  1. O Behaviorismo Radical de Skinner

3.1 Contingências de Reforço: Modelo de Análise Comportamental;

3.2 As Causas do Comportamento;

3.3 Eventos Internos e Introspecção;

3.4 A Questão Mente-Corpo e a Concepção de Homem;

3.5 Conhecimento, Autoconhecimento e Controle do Comportamento.


  1. Prática Cultural e Metacontingências

4.1 Macrocontingência x Metacontingências;

4.2 Contingências entrelaçadas;

4.3 Produto Agregado.
BIBLIOGRAFIA

ANDERY, M. A. P. A.; Micheletto, N. & Sério, T. M. A. P. (2002). O modelo de seleção pelas consequências a partir de textos de B. F. Skinner. In A. M. S. Teixeira, A. M. Lé Sénéchal-Machado, N. M. S. Castro e S. D. Cirino (Orgs.), Ciência do comportamento: Conhecer e avançar (Vol. 2, pp. 151-163). Santo André: ESETec.

BAUM, W. M. (1999). Compreender o behaviorismo: Ciência, comportamento e cultura (M. T. A. Silva, M. A Matos e G. Y. Tomarari, Trads.). Porto Alegre: Artes Médicas. (Obra originalmente publicada em 1994)

BRANDÃO, M. Z. S.; CONTE, F. C. S. & MEZZAROBA, S. M. B. (2002). Comportamento humano: Tudo (ou quase tudo) que você gostaria de saber para viver melhor. Santo André: ESETec.

FIGUEIREDO, L. C. M. Matrizes do pensamento psicológico. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.

FREUD, S. (1976). Edição Standard Brasileira das Obras Completas de Sigmund Freud. v.1 a 24. Rio de Janeiro: Imago.

GARCIA ROZA, L. A. (1972). Psicologia estrutural em Kurt Lewin. Petrópolis: Vozes.

______. (1995). Introdução à metapsicologia Freudiana. V. 3. Rio de Janeiro: Zahar.

GLASSMAN, W. E.; HADAD, M. (2006). Psicologia: abordagens atuais. 4. ed. Porto Alegre: Artmed.

GOMES FILHO, J. (2000). Gestalt do objeto: sistemas de leitura visual da forma. São Paulo: Escrituras.

HEIDBREDDER, E. (1979). Psicologias do Século XX. São Paulo: Mestre Jou.

HÜBNER, M, M. C. & MOREIRA, M. B. (Orgs.). (2012). Temas clássicos da psicologia sob a ótica da análise do comportamento. Rio Janeiro: Guanabara Koogan.

JACÓ-VILELA, A. M.; FERREIRA, A. A. L.& PORTUGAL, F. T. (Orgs.). História da psicologia. Rio de Janeiro: Nau Editora, 2008.

KOFFKA, K. (1975) Princípios da psicologia da Gestalt (A. Cabral, trad.). São Paulo: Editora Cultrix, Editora da Universidade de São Paulo. (Trabalho original publicado em inglês, em 1935).

MATOS, M. A. (1998). Behaviorismo Metodológico e Behaviorismo Radical. In B. Rangé (Org.), Psicoterapia comportamental e cognitiva: Pesquisa, prática, aplicações e problemas (pp. 27-34). Campinas: Editorial Psy II.

SKINNER, B. F. (1991). Questões recentes na análise comportamental (A. L. Neri, Trad.). Campinas Papirus. (Obra originalmente publicada em 1989).



TEIXEIRA, M. R. (1988). Dicionário de Psicanálise: Freud e Lacan – 1 e 2. Salvador: Álgama.

TODOROV, J. C.; MARTONE, R. C. & MOREIRA, M. B. (2005). Metacontingências: Comportamento, cultura e sociedade. Santo André: ESETec.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal