Importância dos Agentes de Desenvolvimento Comunitário para garantir o plano de Desenvolvimento



Baixar 23.05 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho23.05 Kb.
Importância dos Agentes de Desenvolvimento Comunitário

para garantir o plano de Desenvolvimento.

Por: Wagner Carneiro de Santana – Educador Social – Formação Carapicuíba-SP.



O Que são Agentes de Desenvolvimento Comunitário?
De acordo com o minidicionário Aurélio, Agente é um adjetivo de quem opera, agencie, age. Neste caso vou retratar de maneira holística a suma importância dos Agentes de Desenvolvimentos Comunitário, entretanto, o primor máximo são as pessoas que individualmente são o capital humano e quando estão no coletivo tornar-se no capital social.

Os agentes partem dos pressupostos oriundos de fatores endógenos para o exógenos lutando contra qualquer desigualdade social e para melhorar as condições de vidas das comunidades que são desfavorecidas socialmente.

Os Agentes de Desenvolvimento Comunitários também são empreendedores natos ou inatos que existem e são referências, no entanto, esses agentes podem multiplicar, capacitar e capitar novos agentes.

O papel dos Agentes de Desenvolvimento Comunitário

Os agentes fundamentam papéis comunitários de transformações globais, por isso, é necessário trabalhar a questão das habilidades (competência, saber fazer), de motivação (querer fazer) e de criatividade (fazer mais com menos), desde que sejam claras, desafiadoras, mas exeqüíveis.

O papel do Agente Comunitário é de empreendedorismo social, que parte do conhecimento de si próprio, é alguém que define por si mesmo o que vai fazer e em que contexto será feito. Para isso, leva em considerações seus sonhos, desejos, preferências, necessidades, atitudes, aprendizado e estilo de vida tendo conectividade com a comunidade e garantindo assim o plano de Desenvolvimento Social para o fortalecimento coletivo integrado da comunidade.

O Agentes de Desenvolvimento Comunitário e o Sonhos


Paradoxalmente essas considerações devem ser ponto de partida do Agente que desenvolve e planeja na comunidade, mas é exeqüível que o Agente seja do povo, esteja com o povo, vive com o povo e que ufane as virtudes do povo. Entretanto, é mister que tenha espírito criativo e pesquisador: sempre na ativa para as transformações sociais e a reconstrução do tecido social sob novas bases para o desenvolvimento global da comunidade.

Acima de tudo o sonho é o escopo que deve ser seguido como meta para a sustentabilidade da comunidade. Vou salientar trechos do discurso realizado em 28/08/1963 por Martin Luther King: "Eu estou contente em unir-me com vocês no dia que entrará para a história como a maior demonstração pela liberdade na história de


nossa nação”... “Eu tenho um sonho que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença - nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais”.

Para que por meio deste discurso e diversos que temos nos continentes, devemos trabalhar a Cidadania e as responsabilidades nos direitos e deveres de ser um cidadão consciente e competente nas políticas publicas. Isto denotamos em Gestão Participativa para o Desenvolvimento Local – GESPAR, envolvendo e emponderando cidadãos nas suas responsabilidades sociais mediante à comunidade. Isto não é uma axiologia, mas uma ação democrática da nossa República Brasileira.

Neste caso podemos salientar que por meio desses Agentes, também criamos uma rede é um processo construído, que leva o tempo, mas tem o seu dinamismo.

Agentes de Desenvolvimentos e os Elos da Rede


Apresento quatro elos para compreendermos mais as características das redes.



  • Primeiro Elo: o capital social (humanos), temos pessoas dispostas e ou

disponíveis para contribuir de uma forma (in) voluntária.

  • Segundo Elo: o capital social, temos o X que sabe cozinhar e o Y que sabe

decorar os pratos, tendo um resultado de parceria.

  • Terceiro Elo: quem você acredita que pode estar ajudando? Dê nomes,

endereços, telefones e convide para estar conosco, etc.

  • Último elo: ajuntando todos e agregando valores podemos resultar num grande

tecido social, ou seja, tecer a rede do desenvolvimento da comunidade, formalizando o governo civil (Alexis Toqueville)
As ações dos agentes em rede podem mudar o modelo atual para o modelo que queremos: Veja o quadro:

O lugar dos pobres:
MODELO ATUAL: MODELO QUE QUERMOS:

* Não participar das decisões

* Participara das decisões

*Recebem doações, bolsas, vales...

* Ter trabalho e renda.

* Políticas sociais, precárias saúde, educação, moradia, saneamento...

* Se organizem em entidades ou

movimentos.


Para isso precisamos focar que o agente é uma rede de atores locais e das relações que configuram o sistema produtivo no qual os agentes atingem as esferas econômicas, sociais, políticas e institucionais, com uma cultura própria, e geram uma dinâmica de aprendizagem coletiva. Exercendo a cooperação para inovar e competir.

Esses fatores empiricamente remetem aos agentes a colocar imperiosamente a necessidade de se pensar em uma nova concepção de desenvolvimento que materialize os imperativos éticos da época atual:




  1. Cidadania;

  2. Desenvolvimento – Sustentabilidade;

  3. Justiça - Democracia;

  4. Eqüidade- Liberdade.


Missão dos Agentes de Desenvolvimento Comunitário por meio do GESPAR

Os Agentes têm a missão de serem atores facilitadores para garantir o

desenvolvimento político, econômico, Social e cultural dos cidadãos e cidadãs, das comunidades e do governo civil. Esta revisão de concepção buscam desenvolvimentos efetivamente democráticos, participativos e de superação das heranças do passado, como: clientelismo, paternalismo, assistencialismo, corrupção, fisiologismo e o nepotismo.

Essa reconstrução do local por meio dos Agentes permitem fazer uma nova ótica do conceito comunitário, mais acurado, à nova fase de acumulação do capital humano e do capital social inativo, partindo da necessidade de uma sociedade mais organizada, democrática e participativa, com efetivo no empoderamento decisório.



A efetiva participação eleva o ator à condição de agente de mudança e a comunidade organizada à de protagonista pró-ativa do processo de gestão social. Para isso, vale fomentar que a oriunda origem da METODOLOGIA GESPAR – Gestão Participativa para o Desenvolvimento Local, que tem como eixo a capacitação/ assessoria de Agentes Produtivos.

Aqui não há uma Receita Pronta e sim ingredientes locais que podem tempera com as transformações sócio-culturais seus modos de vida. Cabe replicar essa Metodologia na comunidade para a o Desenvolvimento Global e Sustentável e a cada dia adquirindo experiências com erros e acertos e conquistando o capital social para a integração comunitária.

Essas ações são positivas para a sustentabilidade das comunidades, o que não deve ser considerado é o hedonismo1 e sim uma busca heurística2 para fazer de nossas comunidades há mais desenvolvida do mundo. O desafio está lançado, cabe capacitar os Agentes e eles serem facilitadores para os atores da comunidade, permitindo que ocorram transformações à curto, médio e a longo prazo.


____________________________

1 Hedonismo: tendência a considerar que o prazer individual e imediato é a finalidade da vida.

2 Heurística: conjunto de regras e métodos que visam à descoberta, à invenção ou à resolução de problemas.
ANÁLOGO do Filme “Vida de Inseto”.

Analisando o filme “Vida da Inseto” baseando-se pela formiguinha Flirts (Agente de Desenvolvimento Comunitária), na qual empreendeu que podiam ficar livres dos gafanhotos, criou uma máquina para catar grãos e ter a colheita para a comunidade e para os gafanhotos. Pena! Que o desastre dela colocou toda a sua comunidade em apuros. Houve então uma reunião do conselho no qual a princesa Ata decidiu puni-lá, mas a formiguinha teve uma idéia de buscar ajuda de fora para fortalecer a comunidade.

O conselho aprovou com desdém. Então saiu em busca de parceiros fortes para a comunidade. Consegui uma turma de trapezista que teve uma calorosa acolhida na comunidade. Montaram um pássaro para ser guiado pela Flirts, no entanto, o pássaro falhou e então o Roger (gafanhoto líder) pegou a Flirts e começou a bater para intimidar as outras, mesmo fraca, levantou e mostrou que quando unidas somos fortes e acabaram com a desigualdade social da comunidade. Então por meio da Ação da Agente Flirts, ela multiplicou suas parcerias na comunidade, fazendo com que todo a grupo comprasse sua idéia e pudesse melhorar e transformar. Não foi fácil, pois houve um rompimento acurado da cultura local desde a fundação do formigueira. Mas ser facilitadora foi o que moveu a FLIRTS a ser uma empreendedora social.

A escritora Clarice Lispector dizia: “A palavra é o meu maior domínio sobre o mundo”. No entanto, levar à comunicação por meio da GESPAR, proporciona à realização do sonho coletivo para o Desenvolvimento Comunitário, veja o exemplo deste filme e de tantos outros no dia-a-dia. Cabe à nós o exercício de sonhar e praticar mediante à Comunidade em desenvolvimento.

Norteando essa realidade perfaz o empoderamento para diminuir o ciclo da pobreza, trazendo assim, a inclusão social em diversos setores da sociedade contemporânea. Fomentar claramente a participação-cidadã nas políticas publicas dá-se-ão um passo fundamental na Gestão participativa para o Desenvolvimento Sustentável globalizado.


Carapicuiba, 21 de novembro de 2005


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal