InspiraçÃo juvenil



Baixar 5.41 Kb.
Encontro01.08.2016
Tamanho5.41 Kb.

INSPIRAÇÃO JUVENIL



11 de abril
O Passo Da Lesma

Lembrem disto, meus queridos irmãos: cada um esteja pronto para ouvir, mas demore para falar e ficar com raiva. Tiago 1:19.


Um dos mais seguros sinais de sabedoria é a cautela com a qual a pessoa responde a uma pergunta melindrosa que lhe é dirigida. Por qualquer razão, elogiamos a pessoa de respostas rápidas. Costumamos usar as brincadeiras para ver quem responde primeiro ao tentar identificar nomes de passarinhos, árvores ou flores desconhecidas. Os resultados talvez nos levem a responder rapidamente nas ocasiões em que deveríamos gastar um pouco mais de tempo ouvindo ou pensando antes de dizer alguma coisa.

Uma criatura que sempre foi conhecida como sendo vagarosa é o caracol. Certamente não é muita honra ser chamado de lesma, ou alguém lhe dizer que você é enfadonho como a tartaruga ou vagaroso como a lesma.

Mas vamos considerar o solitário caracol por um momento.

Os caracóis são muito ponderados sobre o que fazem. Não estão com pressa. O que ganhariam se o estivessem? Algumas vezes o molusco permanece na concha por muito tempo. Ninguém sabe o porquê disso, mas evidentemente se ele não precisa sair, não o faz.

Conta-se a história de um caracol supostamente morto que foi encontrado no Egito. Foi colocado num cartão e exposto no Museu Britânico.Vários anos mais tarde, o molusco emergiu, para a surpresa dos observadores - e não estava com pressa!

O caracol deposita um carpete de substância viscosa por onde passa, o que o faz mover-se em segurança, mesmo se o trilho for o fio de uma navalha. Leva tempo para produzir tal substância, e o caracol demora tanto quanto for necessário para isso.

Há poucas criaturas no mundo tão fortes como o caracol. Pesando menos de 10 gramas, é capaz de puxar quase quatro quilos, aproximadamente quatrocentas vezes seu próprio peso. Esse fato representa um bebê de cinco quilos puxando um automóvel! Leva tempo para produzir tal força.


www.4tons.com

Pr. Marcelo Augusto de Carvalho




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal