Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – ibge



Baixar 148 Kb.
Página1/3
Encontro22.07.2016
Tamanho148 Kb.
  1   2   3
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE
Principal provedor de dados e informações do país, que atendem às necessidades dos mais diversos segmentos da sociedade civil, bem como dos órgãos das esferas governamentais federal, estadual e municipal. Oferece uma visão completa e atual do País, através do desempenho de suas principais funções:

- Produção e análise de informações estatísticas;


- Coordenação e consolidação das informações estatísticas;
- Produção e análise de informações geográficas;
- Coordenação e consolidação das informações geográficas;
- Estruturação e implantação de um sistema da informações ambientais;
- Documentação e disseminação de informações;
- Coordenação dos sistemas estatístico e cartográfico nacionais.

http://www.ibge.gov.br/



Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA

A missão é elaborar estudos e pesquisas para subsidiar o planejamento de políticas governamentais. Entre suas atribuições, encontram-se:

http://www.ipea.gov.br/

O Ipeadata é uma base de dados macroeconômicos sobre o Brasil organizada pelo IPEA. Contém mais de 5000 séries – sendo 2500 de uso público com acesso gratuito na Internet – abrangendo os seguintes temas: Balanço de Pagamentos, câmbio , comércio exterior, consumo e vendas, contas nacionais, economia internacional, emprego, finanças públicas, indicadores sociais, juros, moeda e crédito, população, preços, produção, salário e renda. São cerca de 1900 séries anuais, com início na década de quarenta, 900 trimestrais e 2600 mensais, retrocedendo até os anos setenta.

http://www.ipeadata.gov.br/

Fundação Getúlio Vargas – FGV


Sua missão é avançar nas fronteiras do conhecimento na área das Ciências Sociais e afins, produzindo e transmitindo idéias, dados e informações, além de conservá-las e sistematizá-las, de modo a contribuir para o desenvolvimento sócio-econômico do país, para melhoria dos padrões éticos nacionais, para uma governança responsável e compartilhada e para a inserção do país no cenário internacional.

http://www.fgv.br/

FGVDADOS é o serviço de banco de dados de indicadores econômicos do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da Fundação Getulio Vargas (FGV). Além da produção estatística do IBRE - índices de preços, preços recebidos e pagos pelos produtores agrícolas, sondagens industriais - com suas séries históricas completas, o FGVDADOS reúne também um amplo e variado conjunto de indicadores, produzidos por instituições que desfrutam de grande credibilidade.



http://fgvdados.fgv.br/

Secretaria do Estado do Planejamento e Desenvolvimento


Sua missão é planejar, coordenar e executar políticas de governo, atraindo investimentos e induzindo o desenvolvimento sustentável e institucional de Goiás.

Com o objetivo de subsidiar administradores públicos, planejadores, gestores, bem como dirigentes da iniciativa privada e potenciais investidores, a Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento elabora estudos especiais sobre diversos aspectos da economia goiana. São trabalhos que vislumbram oportunidades de investimentos, apontam rumos e tendências da economia estadual e estimulam os empreendimentos da iniciativa privada.

Desenvolve estudos do tipo:


  • Diagnóstico de oportunidades de negócios e investimentos no Eixo Goiânia-Anápolis-Brasília;

  • Diagnóstico de oportunidades de negócios e investimentos no Eixo de Desenvolvimento Centro-Norte-Nordeste;

  • Planejamento para a Região dos Lagos;

  • Plano diretor de logística;

  • Competitividade da economia goiana, dentre outros.


http://www.seplan.go.gov.br

Fundação João Pinheiro


A Fundação João Pinheiro é uma entidade do Governo de Minas Gerais, voltada para a realização de projetos de pesquisa aplicada, consultorias, desenvolvimento de recursos humanos e ações de apoio técnico ao Sistema Estadual de Planejamento e demais sistemas operacionais de Minas, nas áreas da administração pública e privada, economia, estudos históricos, culturais, municipais e político-sociais.

É o órgão responsável pelo Sistema Estadual de Estatística do Estado de Minas Gerais, que produz e divulga estatísticas básicas e indicadores econômico-financeiros, demográficos e sociais. Suas atividades abrangem estudos básicos para conhecimento da realidade econômica e social do estado e suas regiões; planejamento nacional, regional e municipal; elaboração de projetos e estratégias de desenvolvimento setorial e regional; proposição, análise e avaliação social de políticas públicas; implementação de programas de ensino técnico especializado; apoio ao desenvolvimento organizacional e institucional público e privado; pesquisas e projetos relacionados com a preservação da memória e do patrimônio histórico-cultural; e atividades de extensão e apoio ao desenvolvimento dos municípios.

A instituição é também prestadora de serviços técnicos, mediante contratos e convênios celebrados dentro e fora do Estado, a demandas de organismos internacionais, ministérios, governos estaduais, órgãos públicos federais e estaduais, prefeituras, empresas privadas e entidades da sociedade civil.

Engloba centros de estudos como o Centro de Desenvolvimento em Administração (CDA), voltado para as organizações públicas e privadas; o Centro de Estudos Econômicos e Sociais (CEES), visando as economias mineira, nacional e internacional; o Centro de Estatística e Informações (CEI), responsável pela coordenação do Sistema Estadual de Estatística, dentre outros, e a Escola de Governo, que contém cursos de graduação e mestrado voltados para a gestão pública.




http://www.fjp.gov.br/



Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças do Estado do Pará

Sua missão é gerir os processos de elaboração e acompanhamento dos instrumentos de planejamento e de avaliação das políticas públicas, buscando o equilíbrio fiscal e o desenvolvimento socioeconômico do Estado do Pará.


Compreende as seguintes diretorias:

  • DIPLAN - Diretoria de Planejamento

  • DIEPI - Diretoria de Estatística Estadual

  • DITES - Diretoria do Tesouro Estadual

  • DIAFI - Diretoria Administrativa Financeira

  • DICONF - Diretoria de Gestão Contábil e Fiscal


http://www.sepof.pa.gov.br






Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual da Paraíba
O Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual da Paraíba é o órgão encarregado pelo planejamento e desenvolvimento econômico e social do Estado e de seus municípios, visando, sobretudo, o estudo dos problemas e a implementação de estratégias para superá-los.

O IDEME é caracterizado por uma postura técnica que lhe garante uma avaliação da qualidade de produção, do controle dos custos dos projetos e do cumprimento dos prazos e condições para a execução dos mesmos.

Tem como suas responsabilidades as seguintes tarefas:


  • Anuário Estatístico da Paraíba

  • Custo de Vida e Cesta Básica

  • Conjuntura do Comércio Varejista de João Pessoa

  • Produção de Contas Regionais

  • Assessoramento Jurídico e Tributário aos Municípios

  • Produção de Indicadores Agrícolas.

  • Assessoramento Técnico aos Municípios

  • Elaboração De Planos Diretores De Desenvolvimento Municipal

  • Modernização Administrativa

http://www.ideme.pb.gov.br


O Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social

O Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES) é uma instituição de pesquisa vinculada à Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral (SEPL).
Sua função é estudar a realidade econômica e social do Estado para subsidiar a formulação, execução, acompanhamento e avaliação de políticas públicas.

Os estudos do IPARDES são, hoje, referência obrigatória para quem pesquisa o Paraná.

Disponibiliza a Base de Dados do Estado (BDE) em seu site, que contém estatísticas do Paraná e seus 399 municípios.

Estudos e Pesquisas:



  • Dinâmica populacional, espacial e social

  • Concentrações urbanas

  • Mercado de trabalho, emprego e renda

  • Mercado de trabalho, emprego e renda

  • Agricultura, produção familiar e trabalho assalariado

  • Desenvolvimento regional e finanças públicas

  • Avaliação do desempenho da economia paranaense (PIB, comércio exterior, etc.)

  • Infra-estrutura e território


http://www.pr.gov.br/ipardes/




Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco
A Agência CONDEPE/FIDEM é órgão de Planejamento, Estudos, Pesquisas e Articulação, voltado para a implementação de uma política de desenvolvimento local e regional no Estado de Pernambuco.

Também presta apoio técnico e organizacional aos poderes municipais, inclusive implantando ações de desenvolvimento institucional nas Prefeituras Municipais e criando instrumentos para o fortalecimento municipal e a gestão do uso e ocupação do solo.

Sua missão consiste em planejar e instrumentalizar a gestão estratégica para o desenvolvimento do estado.

Finalidades e Competências:



  • Prover o Estado de informações, na qualidade de Órgão de Estatística do Estado de Pernambuco, em cumprimento à Lei Federal nº 6.183, de 11 de dezembro de 1974;

  • Instrumentalizar as ações de planejamento estratégico do Governo;

  • Efetuar estudos e pesquisas para acompanhamento, controle e avaliação das ações prioritárias do Governo;

  • Desenvolver instrumentos e mecanismos de gestão de controle urbano;

  • Promover o planejamento do desenvolvimento municipal, regional e metropolitano;

  • Prestar apoio ao Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Recife - CONDERM e os Conselhos Regionais, bem como as suas Comissões e Grupos Técnicos, no que se refere ao planejamento e gestão municipal, regional e metropolitana; e

  • Gerir o Fundo de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Recife - FUNDERM, submetendo seus instrumentos de controle financeiro à deliberação do CONDERM.


http://www.condepefidem.pe.gov.br/

Fundação Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro


A Fundação CIDE é um órgão vinculado à Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Institucional, tendo por finalidade prover o Estado do Rio de Janeiro de todo o acervo de dados e informações básicas necessários ao conhecimento e acompanhamento da realidade física, territorial, ambiental, econômica, demográfica e social do Estado, disponibilizando ferramentas imprescindíveis para tomada de decisões nas mais variadas áreas de atuação governamental, empresarial e acadêmica.
Atividades desenvolvidas:

  • Coleta, organização e tratamento de dados estatísticos, geográficos e cartográficos, bem como registros administrativos procedentes de órgãos setoriais públicos e privados.

  • Articulação e apoio à produção de dados setoriais e registros administrativos aos órgãos públicos e privados produtores de informações e dados sobre o Estado do Rio de Janeiro.

  • Elaboração de indicadores setoriais para apoiar o planejamento e a tomada de decisão nos setores público e privado, em especial, na administração estadual.

  • Realização de pesquisas e estudos técnicos e científicos na área do conhecimento territorial, respondendo por questões técnicas de limites estaduais e divisas municipais do Estado.

  • Estabelecimento de metodologias para estimar e manter atualizadas as informações demográficas, sociais, ambientais e do Produto Interno Bruto do Estado, bem como outros agregados das Contas Regionais.

  • Realização do acompanhamento conjuntural da economia fluminense.

  • Utilização técnica de geoprocessamento para dar tratamento espacial aos dados e informações estatísticas e físico-ambientais do Estado.

  • Apoio técnico aos órgãos estaduais e municipais nas atividades relativas ao planejamento urbano, regional e ambiental.

  • Elaboração e difusão da utilização de normas de construção de bases de dados estatísticos, geográficos, cartográficos e ambientais do Estado.


http://www.cide.rj.gov.br




Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do RN

O Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – IDEMA, vem cumprindo no decorrer das duas últimas décadas, a tarefa de produzir e difundir informações necessárias ao planejamento da ação governamental, disponibilizando-as também para toda a sociedade.

Tem como missão promover a política ambiental do Rio Grande do Norte, visando o desenvolvimento sustentável, aproveitando as potencialidades regionais, na busca da melhoria da qualidade de vida da população.

Estudos sócio-econômicos:


  • Anuário estatístico;

  • Perfil dos Municípios

  • Perfil do RN

  • IPC/ Cesta básica

  • PIB

  • Demografia


http://www.idema.rn.gov.br

Fundação de Economia e Estatística do Estado do RS
A Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser (FEE) é uma instituição vinculada à Secretaria da Coordenação e Planejamento do Rio Grande do Sul.

Tem como missão a elaboração das séries estatísticas do Rio Grande do Sul, incluindo-se o Sistema de Contas Regionais e pela realização de estudos e análises sobre a realidade socioeconômica gaúcha.

Estatísticas:


  • PIB;

  • População;

  • Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese);

  • Índice de Vendas do Varejo;

  • Exportações;

  • Emprego/Desemprego – Região Metropolitana de Porto Alegre;

  • Indicadores econômico-ambientais.


www.fee.tche.br



Secretaria de Planejamento e Orçamento de Roraima
Coordenar a formulação, a execução e a avaliação das políticas públicas visando o desenvolvimento econômico, social e institucional do Estado, propor e executar políticas relativas ao orçamento e a tecnologia da informação, bem como disponibilizar para a sociedade, informações sócio-econômicas e indicadores conjunturais da economia do Estado.

Competências:



  • Orientar, normativa e metodologicamente, as Secretarias e Órgãos do Estado na concepção e desenvolvimento das respectivas programações;

  • Acompanhar, controlar e avaliar sistematicamente os desempenhos dos planos, programas, projetos e convênios;

  • Orientar os Órgãos Governamentais na elaboração de seus orçamentos;
    consolidar criticamente as propostas orçamentárias dos Órgãos no Orçamento-Geral do Estado;

  • Acompanhar e controlar a execução orçamentária, tanto da Administração Direta quanto da Indireta;

  • Formular, promover, apoiar, integrar e coordenar a política estadual de desenvolvimento sócio-econômico, científico-tecnológico, de atração de investimentos e comércio exterior;

  • Planejar e executar a função de articulação do Estado com a União e com as diversas regiões do Estado e seus municípios, em parceria com as demais Secretarias e Órgãos Governamentais;

  • Definir e controlar indicadores de desempenho de todos os setores da máquina pública;

  • Planejar e coordenar o desenvolvimento regional, municipal e urbano;

  • Executar, coordenar e controlaras ações estratégicas inerentes aos sistemas corporativos sob sua responsabilidade técnica;

  • Exercer outras atividades correlatas.


http://www.seplan.rr.gov.br/




O Instituto de Planejamento e Economia Agrícola de Santa Catarina
O Centro de Estudos de Safras e Mercados - Cepa é um centro especializado em informação e planejamento para o desenvolvimento agrícola, pesqueiro e florestal de Santa Catarina, cujo objetivo é Realizar o monitoramento e análise da produção do mercado agrícola e das políticas públicas, atuar no desenvolvimento local e regional, desenvolver estudos e pesquisas sobre o espaço rural, gerar e disseminar informações e prestar serviços para os governos do Estado, da União e municipais, iniciativa privada, organizações de produtores e universidades.

Sua missão consiste em Buscar o desenvolvimento sustentável de Santa Catarina, por meio da elaboração de pesquisas socioeconômicas, estudos, projetos e disseminação de informações nas áreas econômica, tecnológica, científica e organizacional.


Compreende os seguintes produtos e serviços:

  • Acompanhamento conjuntural (Acompanhamento sistemático de 20 cadeias de produtos agropecuários e pesqueiros, nos aspectos relacionados à produção e mercado e os fatores que afetam a competitividade das cadeias).

  • Sistema de preços (Sistema informatizado de levantamento, processamento e divulgação de preços pagos e recebidos pelos produtores catarinenses e preços do mercado atacadista em 14 regiões do estado. Atualização diária, semanal e mensal).

  • Informe conjuntural (Publicação semanal com a análise dos aspectos relacionados à produção e ao mercado das cadeias produtivas. Distribuição impressa e por via eletrônica).

  • Mercado Agrícola (Publicação mensal de preços e produtos, insumos e fatores da produção).

  • Síntese Anual (Publicação anual com informações conjunturais e estruturais sobre o setor agropecuário e pesqueiro. Divulgada desde 1976, está na 24ª edição impressa, também disponível em CD-ROM).

  • Banco de Dados (Banco de informações do setor rural e segmentos afins, armazena séries históricas com 22 anos de informações diárias sobre preços de produtos agrícolas, preços de terras, insumos agrícolas e variáveis sociais, além de variáveis econômicas e ambientais que permitem fazer análises para o agronegócio catarinense. Possui mais de 1.000 assuntos cadastrados).

  • Pesquisas Socioeconômicas (Desenvolvimento de pesquisas em diversas áreas relacionadas ao setor rural, em sintonia com as transformações vividas pela agricultura familiar).

  • Aqüicultura (Elaboração de subsídios, levantamento de custos de produção e estudos sobre competitividade, incentivando a profissionalização do setor).

  • LAC (Estruturação, capacitação técnica-metodológica, processamento, crítica, análise e disseminação das informações do Levantamento Agropecuário Catarinense).

  • Publicações periódicas

    1. Preços Agrícolas – Preços recebidos pelos agricultores e preços no mercado atacadista (Diário)

    2. Informe conjuntural – Artigos com análise de conjuntura sobre as cadeias produtivas (Semanal)

    3. Mercado Agrícola – Preços pagos e recebidos pelos agricultores em Santa Catarina (Mensal)

    4. Preços de Terras Agrícolas em Santa Catarina (Trimestral)

  • Outras publicações (Publica diversos estudos socioeconômicos, disponíveis na biblioteca virtual).



http://www.icepa.com.br/




Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados
A Fundação Seade é, hoje, um dos mais especializados centros nacionais de produção e disseminação de pesquisas, análises e estatísticas socioeconômicas e demográficas. Descendente da Repartição de Estatística e Arquivo do Estado, criada em 1892, transformou-se em Fundação, em dezembro de 1978.

Produtos:


  • Atlas Seade da Economia Paulista

  • Pesquisa da Atividade Econômica Paulista - PAEP

  • Pesquisa da Atividade Econômica Regional - PAER/SP

  • Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo - PIESP

  • PIB Trimestral do Estado de São Paulo

  • Produto Interno Bruto - PIB

  • Produto Interno Bruto - PIB Municipal

  • Sistema de Tabulação dos Microdados da Pesquisa da Atividade Econômica Paulista 2001

  • Índice Paulista de Responsabilidade Social - IPRS

  • Índice Paulista de Vulnerabilidade Social – IPVS

  • Informações dos Distritos da Capital

  • Informações dos Municípios Paulistas

  • Informações para os Planos Diretores Municipais

  • Movimento Eleitoral

  • Município de São Paulo- MSP

  • Perfil Municipal

  • Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo - PIESP

  • Pesquisa Municipal Unificada - PMU

  • Produto Interno Bruto - PIB Municipal

  • Sistema de Tabulação dos Microdados do Registro Civil


http://www.seade.gov.br




Secretaria de Estado do Planejamento e da Ciência e Tecnologia
Tem como missão a Centralização do sistema Estadual do Planejamento e Orçamento.
São competências da Secretaria de Estado do Planejamento e da Ciência e Tecnologia:

  • Centralização do Sistema Estadual de Planejamento,

  • orçamentação,

  • desenvolvimento institucional e estatística;

  • Articulação com o Sistema Federal de Planejamento;

  • Elaboração, coordenação, controle e avaliação de planos, programas e projetos governamentais;

  • Coordenação e elaboração da proposta de diretrizes orçamentárias;

  • Elaboração e coordenação das propostas de orçamentos anuais e planos plurianuais;

  • Compatibilização dos orçamentos anuais das entidades de Administração Indireta;

  • Elaboração e coordenação, em conjunto com a Secretaria da fazenda, da programação de desembolso financeiro, de gestão de fundos e de recursos para a execução do orçamento anual de investimentos da Administração Direta e Indireta;

  • Coordenação da política de investimentos do Estado;

  • Coordenação do processo de captação de recursos para o financiamento do desenvolvimento estadual;

  • Pesquisas sócio-econômicas, estatísticas, geografia e cartografia;

  • Desenvolvimento institucional da Administração Pública Estadual;

  • Política científica, tecnológica e de recursos hídricos;

  • Relatório anual de atividades do Governo do Estado e outras atividades necessárias ao cumprimento de suas finalidades, nos termos do seu regulamento.


http://www.seplantec.se.gov.br/

Secretaria do Planejamento e Meio Ambiente
"Nos últimos anos a SEPLAN vem acumulando experiências e empreendendo esforços nas atividades voltadas para Planejamento e Orçamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, e Gestão do território Tocantinense, resultando em estratégias e ações, que tem dado suporte às tomadas de decisão, bem como subsidiado o desenvolvimento do nosso Estado, em um horizonte que busca alavancar a produção e o crescimento socioeconômico com garantias de conservação dos recursos naturais e do patrimônio cultural", segundo o secretário Lívio William Reis de Carvalho
Competências:

  • Elaboração, a coordenação e o acompanhamento dos planos de Governo;

  • A formulação, coordenação e implementação dos sistemas estatísticos e de pesquisas sócio-econômicas;

  • A elaboração, coordenação e acompanhamento da programação orçamentária;

  • O acompanhamento e assessoramento, no âmbito do planejamento estratégico, das unidades da estrutura básica do Poder Executivo e da administração pública direta e indireta;

  • O planejamento, coordenação e acompanhamento da política estadual de meio ambiente, de recursos naturais e de desenvolvimento sustentável;

  • A condução das relações intersubjetivas dos órgãos do Estado e da União;

  • A realização do zoneamento ecológico-econômico e gestão territorial;

  • As negociações econômico-financeiras com entidades nacionais, internacionais e estrangeiras;

  • O planejamento, coordenação e acompanhamento da política estadual de recursos hídricos;

  • O planejamento, coordenação e acompanhamento da política e ações de turismo ecológico;

  • A representação supletiva do Estado no Conselho Nacional de Política Fazendária - CONFAZ e junto aos organismos regionais de desenvolvimento;

  • A coordenação e acompanhamento da política estadual de ciência e tecnologia;

  • O assessoramento ao Governador do Estado na tomada de decisões em assuntos da competência da Pasta;


http://www.seplan.to.gov.br




Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral
Seu objetivo é a gestão da das políticas públicas do Estado de mato Grosso.

Sua missão consiste em coordenar e dar suporte a formulação, execução e avaliação das políticas públicas visando o desenvolvimento sustentável do Estado de Mato Grosso.

Competências:


  • Coordenar e supervisionar a execução das medidas recomendadas pelo Conselho de Desenvolvimento econômico e Social;

  • Orientar, coordenar e supervisionar a elaboração e atualização dos instrumentos de planejamento que se seguem:

1. Plano Plurianual de Investimentos;
2. Planos e programas gerais, setoriais e regionais;
3. Orçamento programa anual;
4. Programação orçamentária e financeira;
5. Plano de emergência para calamidades.

  • Promover o desenvolvimento regional e a articulação com os municípios;

  • Gerir o sistema de informações técnicas do Estado;

  • Realizar levantamentos, estudos e pesquisas, visando a organização do espaço econômico-ecológico mato-grossense;

  • Elaborar estudos que subsidiem a formulação da Política Estadual de Ciência e Tecnologia e propor estratégias que possibilitem sua implementação;

  • Dar apoio técnico aos municípios;

  • Implementar o novo modelo de gestão da administração pública.




http://www.seplan.mt.gov.br/




Secretaria de Estado de Planejamento e de Ciência e de Tecnologia
Além de ser o indutor estadual das políticas públicas de Ciência e Tenologia, a Seplanct é responsável pelas atividades de planejamento do Governo.

Técnicos da secretaria elaboram o Orçamento Geral do Estado (OGE), o Plano Plurianual (PPA) e conduzem as discussões e a sistematização dos Planos Regionais de Desenvolvimento.

A Seplanct também é responsável pela medição dos principais indicadores econômicos do Mato Grosso do Sul. O acompanhamento do Produto Interno Bruto, do perfil do comércio exterior e os indicadores básicos de cada um dos 77 municípios do Estado. Além disso, mensalmente a Seplanct divulga o Índice de Preços ao Consumidor e a Cesta Básica Alimentar.

Indicadores e Estatísticas:


  • Indicadores Básicos do Estado

  • Indicadores Básicos dos Municípios

  • Diagnóstico Socioeconômico

  • PIB

  • Cesta Básica

  • Recursos Naturais

  • Planos Regionais

  • Resultado das Oficinas

  • Indicadores Demográficos

  • Retrato da população economicamente ativa 1993/2003 (PNAD)


www.seplanct.ms.gov.br


Secretaria de Estado do Planejamento do Governo do Amapá




  • Gestão do Sistema Estadual de Planejamento e Orçamento;

  • Elaboração, acompanhamento e avaliação dos planos estaduais e regionais de desenvolvimento econômico-social;

  • Avaliação e revisão dos planos setoriais de responsabilidade das Secretarias de Estado, de forma a compatibilizá-los com o planejamento e a política econômico-social;

  • Coordenação da elaboração da proposta orçamentária anual das Secretarias de Estado, em consonância com os planos e orçamentos plurianuais e setoriais de desenvolvimento econômico-social;

  • Informação ao Governador do Estado acerca da evolução da execução dos planos, programas, projetos e orçamentos governamentais, cotejando-os com o planejamento e a política econômico-social;

  • Articulação com os municípios para a elaboração, execução e controle de programas e projetos de desenvolvimento municipal;

  • Geração e divulgação de informações básicas sobre a sociedade sócio-econômica do Estado;

  • Assessoramento na execução das atividades relacionadas ao processo de transformação organizacional do Poder Executivo do Estado.



http://www.seplan.ap.gov.br




Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Estado do Amazonas

A inovação tecnológica e a busca do pleno emprego, contemplando a promoção de ações de planejamento e para o crescimento econômico integrado e sustentado, são de responsabilidade da SEPLAN. A secretaria também deve trabalhar em prol do estímulo à elevação da produtividade e dos salários reais, à dinamização das empresas e à prosperidade de todos os municípios amazonenses.

É de sua competência:



  • articular e cooperar entre Estado e sociedade para alcançar as metas do desenvolvimento socioeconômico;

  • estabelecer negociações econômicas dentro e fora do Brasil visando investimentos estratégicos

  • captação de recursos e cooperação técnica;

  • elaborar, acompanhar e avaliar o Plano Plurianual, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei do Orçamento Anual (LOA).

  • Ainda é missão da SEPLAN seguir e gerenciar, sem prejuízo de competência atribuída a outros órgãos, a execução do orçamento e dos programas governamentais. Por fim, a Secretaria também desenvolve estudos e pesquisas de acompanhamento da conjuntura socioeconômica para subsidiar as políticas públicas do Amazonas; efetua estudos e elabora diagnósticos de natureza organizacional, criando mecanismos que contribuam para a eficácia e melhoria contínua das ações dos órgãos da Administração direta e indireta do Poder Executivo.


http://www.seplan.am.gov.br




Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia
Subsidiada à SEPLAN, Atualmente a SEI se constitui no principal provedor de dados do Estado atendendo demandas provenientes do Governo, dos municípios e da sociedade civil, tendo como missão: "INFORMAÇÃO A SERVIÇO DA SOCIEDADE".
Pesquisas e Indicadores:


  • IPC – Índice de Preço ao Consumidor

  • PED - Pesquisa de Emprego e Desemprego

  • PMC – Pesquisa Mensal do Comércio

  • POF – Pesquisa de Orçamentos Familiares

  • MOA – Mão-de-Obra Agrícola

  • Investimentos Industriais

  • Cesta Básica

  • PIM-PF – Pesquisa Industrial Mensal

  • PMC – Pesquisa Mensal do Comércio

  • Índice de Desenvolvimento Municipal

  • CAGED – Emprego Formal

  • Indicadores Sociais


http://wi.sei.ba.gov.br




O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará
O IPECE é um órgão de Governo responsável pela geração de estudos, pesquisas e informações socioeconômicas e geográficas que viabilizem a avaliação e elaboração de estratégias e políticas públicas para o desenvolvimento do Ceará. Nesse propósito, o novo órgão agrega as atividades principais que vinham sendo desenvolvidas pelo Centro de Estratégias de Desenvolvimento do Estado do Ceará (CED) e pelo Instituto de Pesquisa e Informação do Estado do Ceará (IPLANCE).

Pesquisas:



Indicadores Conjunturais

  • Boletim do Comércio Exterior

Desempenho anual dos indicadores macroeconômicos do Ceará.

  • Análise Conjuntural
    Propõe-se fazer o acompanhamento, de curto prazo, da evolução econômica do estado do Ceará e a realizar uma análise de seus principais setores, através de indicadores macroeconômicos e específicos.

  • Desempenho da Indústria de Transformação Cearense
    São apresentados mensalmente indicadores selecionados da produção física da pesquisa do IBGE e indicadores conjunturais da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), de onde são extraídas informações que retratam as vendas reais da indústria de transformação do Estado. São relacionadas, ainda, informações de ICMS por indústria e exportação dos produtos industriais.

  • Análise do INPC-IBGE
    Análise do índice que reflete a evolução da inflação no município de Fortaleza, contemplando informações desagregadas sobre evoluções de preços dos principais itens de consumo da população.


PIB

  • PIB Anual
    Desempenho anual dos indicadores macroeconômicos do Ceará.

  • PIB Trimestral
    Trata-se de um instrumento de acompanhamento do desempenho da economia de curto prazo, possibilitando um acompanhamento mais ágil do ambiente econômico.

  • PIB Municipal
    Cálculo do PIB em nível dos 184 municípios cearenses.


Análise Setorial

  • Agropecuária
    O IPECE busca apresentar estudos setoriais que discutem a importância do agronegócio no desenvolvimento econômico do Estado, analisando seu dinamismo tecnológico, evolução e reestruturação econômica, social e ambiental com base na geração de emprego e renda, divisas, abastecimento interno, competitividade, eficiência e organização, dando subsídio aos tomadores de decisão sobre seus desafios e potencialidades.

  • Indústria
    São apresentados, mensalmente, indicadores conjunturais que retratam as vendas reais da indústria de transformação do Estado. São realizados Estudos Setorias sobre a Formação e Consolidação das cadeias produtivas estaduais, verificando, preferencialmente os elos faltantes das referidas cadeias, combinada com a estratégia de geração de emprego e renda.

  • Serviços
    Com o propósito de buscar o aperfeiçoamento e a melhoria da competitividade dos segmentos que compõem o setor de serviços, especialmente o comércio, O IPECE produz e divulga dados, informações e Estudos sobre o funcionamento desses mercados, bem como sobre as carências mercadológicas, gerando oportunidades de novas empresas que venham atuar em áreas nesses setores.

Desenvolvimento Local e Regional

  • Arranjos Produtivos Locais (APLs)
    Os Estudos sobre os APLs disponibilizam os resultados das viagens e visitas de reconhecimento efetuadas pelas equipes do Instituto de Pesquisas e Estratégias Econômicas - IPECE e da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Local e Regional - SDLR nas localidades que apresentam indicadores de aglomerações produtivas especializadas.

  • Estudos Regionais
    O Trabalho "A Regionalização do Estado do Ceará. Uma Proposta de Reformulação" trata das diversas regionmalizações hoje existentes no Estado do Ceará objetivando decobrir se este estado d'artes determina ou não ineficiência na gestão pública estadual. Dados os resultados obtidos sugere-se uma reformulação abrangente, adotando-se apenas uma regionalização para adoção de todos os órgãos que fazem o poder executivo do estado


Política de Incentivo ao Setor Industrial

  • Política de Incentivo ao Setor Industrial
    São realizados estudos com objetivo de analisar a relação custo-benefício-efetividade nas decisões sobre concessão, promovendo de forma articulada, o desenvolvimento dos diversos setores industriais e mantendo o equilíbrio financeiro do Estado.


http://www.iplance.ce.gov.br/




Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal
À Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico – SDE, órgão integrante da estrutura básica da administração direta do Distrito Federal, compete:

  • Formular as políticas governamentais objetivando o desenvolvimento da indústria, do comércio, da ciência e tecnologia e do setor de serviços;

  • Desenvolver programas de apoio às iniciativas empreendedoras;

  • Articular a participação de entidades privadas no desenvolvimento econômico;

  • Dispor de uma base de dados sócio-econômicos do comportamento da economia, dos preços de mercado, das rendas e do produto interno, necessários à elaboração de estudos que subsidie a formulação da política governamental de desenvolvimento econômico sustentável do Distrito Federal;

  • Realizar estudos e levantamentos necessários à elaboração do Índice de Custo de Vida, da Renda Interna e do Produto Interno Bruto do Distrito Federal;

  • Promover e apoiar iniciativas empresariais objetivando o aumento da oferta interna e a produção de excedentes exportáveis que conduzam à redução do déficit da Balança Comercial e ao incremento das rendas do Distrito Federal;

  • Apoiar a implementação de programas de incentivo às exportações, de iniciativa do Governo Federal, articulando-se com os órgãos responsáveis pela sua execução;

  • Formular a política governamental de apoio e incentivo ao comércio exterior, promovendo sua implantação;

  • Formular a política governamental de promoção da capacitação técnica, tecnológica e gerencial das empresas beneficiadas por programas vinculados à SDE, principalmente as de pequeno porte, em articulação com entidades públicas e privadas do setor;

  • Promover e divulgar as oportunidades de negócios e investimentos produtivos;

  • Interagir com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Tecnológico do Distrito Federal, no sentido de elevar a produtividade e a capacitação competitiva das empresas assistidas por programas governamentais vinculados à SDE;

  • Articular ações junto aos Estados que compõem a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno – RIDE, com vistas ao estabelecimento de programas e projetos que promovam a geração de empregos, elevação da renda, melhoria das condições de vida e fixação populacional na região de influência de Brasília.



  1   2   3


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal