Instituto de psicologia



Baixar 8.69 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho8.69 Kb.
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

UNIDADE SÃO GABRIEL

INSTITUTO DE PSICOLOGIA

A INSERÇÃO DE ADOLESCENTES DE BAIXA RENDA NO MERCADO DE TRABALHO E SUA CONTRIBUIÇÃO NA CONSTRUÇÃO DO

PROJETO DE VIDA

Alessandra Mizerani Siqueira1



Nanci das Graças Carvalho Rajão2
Neste estudo discuto sobre o contexto em que se baseia a entrada de adolescentes de baixa renda no mercado de trabalho no Brasil. O pressuposto foi que essas experiências como “adolescentes trabalhadores” favoreceriam um melhor planejamento para o futuro desses jovens. O objetivo central da pesquisa foi compreender as implicações da entrada no mercado de trabalho vivenciada durante a adolescência, em instituição profissionalizante, para a construção do projeto de vida. Foi utilizada a abordagem qualitativa e, como instrumento de coleta de dados, entrevistas semi-estruturadas, com quatro jovens egressos da ASSPROM, que tinham entre 18 e 30 anos de idade. Após a transcrição e categorização dos dados, foi feita a análise de conteúdo. No referencial teórico foram discutidas questões concernentes à história do trabalho infanto-juvenil, à relação entre trabalho e escolarização na identidade dos jovens, às experiências de programas de inserção profissional. Para tanto, alguns(mas) teóricos(as) que discutem sobre estes temas foram utilizados(as), tais como: Lúcia Kassouf (2004), Antônio da Costa Ciampa (2004), João César de Freitas Fonseca (2003), Gaudêncio Frigotto (2004), Juarez Tarcísio Dayrell (2003), Márcio Pochmann (2004), Estelle Morin (2007), dentre outros(as). Assim, esse estudo faz interface entre as áreas da Psicologia Social, Psicologia do Trabalho, Educação, História, Direito e Economia, ao abordar a vivência desses jovens com o trabalho. A análise dos dados evidenciou que muitas significações são atribuídas ao trabalho, às vezes entendido como emprego, como a própria sobrevivência, a dignidade, a responsabilidade. Segundo os entrevistados suas vidas foram mudadas devido à experiência de trabalharem durante a adolescência, apesar de dizerem que trabalhar e estudar ao mesmo tempo não tenha sido tarefa fácil. Para os entrevistados, o trabalho influenciou não só em seus projetos de vida, mas em suas identidades. A partir das análises das entrevistas desses jovens foi possível constatar uma estreita relação entre seus planejamentos futuros e os ideais provenientes da instituição em que foram inseridos.
Área do Conhecimento: Ciências Humanas. Psicologia. Educação. Psicologia Social e do Trabalho.
Palavras-chave: Adolescentes. Trabalho. Educação. Projeto de vida. Jovens. ASSPROM.



1 Aluna do curso de Psicologia da PUC Minas - Unidade São Gabriel. Resumo da Monografia apresentada no 1º semestre de 2010, como requisito parcial para conclusão de curso. Contato: alessandramizeranis@ig.com.br


2 Mestre em Filosofia, Professora do Curso de Psicologia da PUC Minas - Unidade São Gabriel e orientadora desta monografia.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal