Interbits – SuperPro ® Web 1



Baixar 74.26 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho74.26 Kb.

Interbits – SuperPro ® Web


1. (Uff 2011) Considerada a mais dura competição de automobilismo do mundo, o Rali Dacar (anteriormente Paris-Dacar) vem sendo realizado desde 1979. A prova geralmente tem seu ponto de partida em alguma cidade da Europa e termina nas praias de Dacar, capital do Senegal, após uma longa e difícil passagem pelo deserto do Saara. A edição de 2005 apresentou pilotos de 39 nacionalidades, sendo 75% europeus e quase todo o restante composto por norte-americanos, sul-americanos e japoneses. A participação africana tem sido extremamente reduzida, a não ser pelos exuberantes cenários desérticos e semiáridos do continente.




Tendo em vista o contexto em que se realiza essa competição e com base na fotografia, pode-se afirmar que a posição da África no mundo contemporâneo, em relação a outros continentes, é mais claramente evidenciada pelo predomínio dos seguintes aspectos:

a) desequilíbrio ambiental e ascensão militar.

b) marginalização econômica e atraso tecnológico.

c) reestruturação produtiva e decadência cultural.

d) instabilidade política e uniformidade étnica.

e) dependência financeira e estagnação industrial.

2. (Fuvest 2011) Atualmente, grandes jazidas de diamantes, localizadas em diversos países africanos, abastecem o luxuoso mercado mundial de joias. O diamante é uma forma cristalina do carbono elementar constituída por uma estrutura tridimensional rígida e com ligações covalentes. É um mineral precioso devido a sua dureza, durabilidade, transparência, alto índice de refração e raridade.



Analise as afirmações abaixo:

I. O diamante e a grafite são formas alotrópicas de carbono com propriedades físicas e químicas muito similares. Apesar disso, o diamante é uma das pedras preciosas mais valiosas existentes e, a grafite, não.

II. A partir do cartaz acima, é possível inferir a associação entre a extração de diamantes na África e o comércio internacional de armas, que abastece grupos rivais envolvidos nas guerras civis desse continente.

III. O cartaz denuncia a vinculação dos países africanos islâmicos com o terrorismo internacional e o seu financiamento por meio do lucrativo comércio mundial de diamantes e pedras preciosas.


Está correto o que se afirma apenas em

a) I e II.

b) I e III.

c) II.


d) II e III.

e) III.


3. (Fuvest 2010) Sobre os muçulmanos que vivem na África e Ásia é correto afirmar:




África

Ásia

a)

A grande concentração está no norte do continente, mas tem ocorrido aumento dessa população nos países subsaarianos.

No oeste da China, centenas de muçulmanos, da etnia uigur, foram mortos em conflitos ocorridos em julho deste ano.

b)

Após a eliminação do apartheid, na África do Sul, os muçulmanos deixaram de ser marginalizados nesse país.

As peregrinações anuais a Meca foram suspensas, nos últimos cinco anos, devido a ataques terroristas.

c)

A grande concentração está no norte do continente, mas tem ocorrido aumento dessa população nos países subsaarianos.

Em agosto deste ano, os muçulmanos do grupo Taleban assumiram o governo no Afeganistão, desestruturando outros grupos políticos, não muçulmanos.

d)

Após a eliminação do apartheid, na África do Sul, os muçulmanos deixaram de ser marginalizados nesse país.

No oeste da China, centenas de muçulmanos, da etnia uigur, foram mortos em conflitos ocorridos em julho deste ano.

e)

Os conflitos de Darfur, no Sudão, com milhares de refugiados, são consequência de embates tribais entre muçulmanos.

Em agosto deste ano, os muçulmanos do grupo Taleban assumiram o governo no Afeganistão, desestruturando outros grupos políticos, não muçulmanos.

4. (Ufrj 2009) AS TRÊS FACES MARÍTIMAS DA ÁFRICA

O continente africano se abre a leste para o oceano Índico, a oeste para o oceano Atlântico e ao norte para o mar Mediterrâneo, o que possibilitou no passado - e continua a permitir no presente - a formação das mais diversas redes de relações culturais, econômicas e migratórias com diferentes partes do mundo. No passado, pelo oceano Índico, indianos exploravam rotas comerciais anos antes dos europeus; pelo Atlântico, o oeste africano foi fonte importante para o tráfico negreiro. Mas foi por meio do mar Mediterrâneo que as redes de relações sempre foram mais intensas e conflituosas.

Descreva dois tipos atuais de relações entre a África e a Europa, um de natureza conflituosa, outro de natureza não conflituosa.

5. (Ufmg 2008) Leia estes dois trechos de reportagem e o comentário que se segue a cada um deles:

Trecho 1

"Número de refugiados é o maior em cinco anos. Segundo relatório de órgão da ONU, são 9,9 milhões, 14% a mais do que em 2005."

"Folha de S. Paulo", 19 jun. 2007. p. A14. (Adaptado)

Entre os primeiros países quanto à cifra de refugiados internacionais (*), encontra-se o Sudão, com 686 mil. Acrescente-se a esse dado 1,3 milhão de indivíduos que se deslocaram internamente no País. Aos sudaneses, seguem-se, imediatamente, em ordem decrescente, os somalis e os congoleses. Em Uganda, já há 1,6 milhão de refugiados internos.

(*) Não estão incluídos, nesse caso, os 4,3 milhões de palestinos refugiados na região.

Trecho 2


"Alterações climáticas contribuíram para conflitos em Darfur, diz estudo. Segundo a ONU, a raiz da guerra está na seca que varreu o país nos anos [19]80. [...] o aquecimento global causará novas guerras em todo o mundo, disse Achim Steiner, diretor-executivo do Pnuma, o Programa das Nações Unidas para Meio Ambiente."

BLOOMFIELD, S. "Folha de S. Paulo", 21 jun. 2007. p. A16. (Adaptado)

Sabe-se que Darfur, região do Sudão/África, é palco de uma das maiores tragédias humanas deste início de século e que esse não é um caso isolado - vale lembrar, a propósito, os filmes "Hotel Ruanda" e "Diamante de Sangue".

Considerando essas informações e outros conhecimentos sobre o assunto,

a) IDENTIFIQUE duas causas de natureza socioeconômica e/ou política responsáveis por esses conflitos e migrações forçadas que vêm ocorrendo na África.

b) EXPLIQUE por que o aquecimento global pode ser incluído entre as causas de focos de tensão e de migrações, tanto atuais quanto futuras, na África.

6. (Unicamp 2008) Considerando a tabela a seguir, responda às questões.

a) A África Subsaariana apresenta os piores indicadores quanto a infectados e novos casos de Aids. Quais as razões desses indicadores?

b) Compare os casos de mortes decorrentes da Aids em relação à população infectada na África Subsaariana e na Europa Ocidental/Central. Aponte pelo menos uma razão da diferença encontrada.

7. (Ufpel 2008) Observe o quadro apresentado a seguir:



(World Development indicators 2005 e 2006. World Bank; World Development report 2007. World Bank. Em 1997, após a morte de Mobutu Sese Seko, o Zaire passou a se chamar República Democrática do Congo.)

Para crescer no processo de globalização, é necessário que o país "candidato" preencha certos requisitos obrigatórios: são necessários recursos técnicos, econômicos, sociais, políticos e culturais. Assim há países que ficam fora desse processo de crescimento.

É correto afirmar que são características do continente africano, no contexto histórico da globalização, EXCETO

a) uma longa desestruturação social e econômica, resultante da colonização europeia nos séculos XV ao XIX, que marcou o continente com guerras civis e conflitos étnicos e religiosos.

b) a existência de fronteiras artificiais impostas pelos países colonizadores europeus (Conferência de Berlim 1884-1885), que não levaram em conta os territórios das tribos e das etnias nativas.

c) um processo de descolonização na segunda metade do século XX que não alterou o papel da África na divisão internacional do trabalho: seus países continuaram como fornecedores de produtos primários.

d) uma das mais elevadas taxas de crescimento apresentada pela África, entre as regiões que compõem o mapa do Banco Mundial, na primeira metade da década de 2000. Embora seja um crescimento ainda desigual, é indicador de gradativa entrada do continente no mapa do capitalismo organizado.

e) a entrada do continente no mapa do capitalismo globalizado, tirando-o da exclusão, que se deve em grande parte ao crescente interesse da China. Esse país, em troca de financiamentos e acordos comerciais, não impõe nenhuma contrapartida para a realização de seus investimentos.

8. (Fuvest 2007) Considere as seguintes afirmações sobre a África Sub-Saariana.

I. Um dos motivos que justificam os conflitos violentos, nessa parte do continente, é o da necessidade de controle dos recursos minerais aí abundantes.

II. A violência e a impunidade aí presentes representam desrespeito à Declaração dos Direitos Humanos e às Leis Internacionais sobre Refugiados.

III. A assistência ao desenvolvimento dos países que a compõem foi incrementada em 40% pelos países ricos, entre os anos 1990-1999.

IV. A África Sub-Saariana vem sofrendo limitações no desenvolvimento de sua produção local, devido ao fato de estar fora das prioridades dos mercados mundiais.

Está correto apenas o que se afirma em

a) I e III.

b) I, II e IV.

c) II e III.

d) II, III e IV.

e) III e IV.

9. (Ufsm 2007) Observe a figura.

Sobre a ajuda humanitária à África, pode-se afirmar:

I. Os recursos financeiros enviados ao continente pelas grandes potências são investidos em infraestrutura e atividades promotoras do desenvolvimento socioeconômico, fortalecendo a economia local e integrando-a ao sistema financeiro internacional.

II. A remessa de alimentos, roupas e outros produtos desarticulam o mercado interno dos países africanos, pois a agricultura de gêneros alimentícios e a indústria local não conseguem concorrer com as doações estrangeiras.

III. Os alimentos e remédios doados pelo ocidente são os responsáveis pela superação da fome crônica, epidemias e endemias que assolavam o continente nos anos 90, à medida em que aumentavam o padrão de vida da população.

Está(ão) correta(s)

a) apenas I.

b) apenas II.

c) apenas III.

d) apenas I e II.

e) I, II e III.

10. (Unesp 2007) No mapa, destaca-se uma região da África Ocidental ameaçada pela fome.



Assinale a alternativa que contém a identificação dos três países assinalados, respectivamente, com os números 1, 2 e 3 e as causas que provocaram acentuada queda na produção de alimentos.

a) Marrocos, Angola, Sudão; enchentes, AIDS, queimadas.

b) Camarões, Costa do Marfim, Serra Leoa; seca, terremotos, doenças.

c) Senegal, Guiné, Argélia; pragas, tsunamis, furacões.

d) Gabão, Congo, Zaire; erosão, chuvas, desnutrição.

e) Mauritânia, Mali, Níger; seca, pragas, guerras.

11. (Uel 2006) "Aproveitando a campanha global contra a pobreza, países africanos põem mais pressão nas nações ricas para que os ajudem no combate à fome, à doença e às guerras no continente. [...] Os lideres africanos deverão pedir ao G8 o cancelamento incondicional de todas as dívidas dos países mais pobres da África e a remoção das barreiras comerciais que impedem produtos africanos de chegar aos mercados das nações ricas[...]. O chanceler de Zâmbia, Ronnie Shikapwasha, disse que seu país já tem planos de como investir o que deixará de pagar com o perdão da dívida. Pretende aumentar suas provisões de drogas contra a Aids e contratar vários milhares de novos professores".

("Folha de S. Paulo", São Paulo, 4 jul. 2005. Mundo, p. A10.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, considere as afirmativas a seguir.

I. Os processos globais de ampliação da integração comercial e financeira entre os países afetam diferencialmente as várias regiões do planeta e, no caso da África, seus efeitos são marcadamente de exclusão, pois os fluxos de investimentos e de mercadorias são reduzidos, se comparados a outras regiões.

II. Assim como outros países pobres da África, Zâmbia, nação citada no texto, sofreu uma redução do valor de seu IDH, indicando um agravamento dos problemas sociais, especialmente com relação à epidemia de Aids.

III. As condições ambientais que, em virtude dos climas áridos da porção Norte da África, afetam a produção de energia elétrica e prejudicam o desempenho das agroindústrias, estão no cerne dos problemas de exclusão comercial do continente.

IV. Dentre os fatores que afetam o comércio externo em grande parte dos países da África Subsaariana, inclui-se a insuficiência do sistema de transporte, agravada pela deterioração das redes ferroviárias e rodoviárias.

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) I e II.

b) I e III.

c) III e IV.

d) I, II e IV.

e) II, III e IV.

12. (Ufba 2006)

Considerando o mapa, localize e identifique a faixa hachurada e destaque duas causas que podem explicar a problemática social dessa região.

13. (Puc-rio 2006) O ano de 2004 encerrou-se com o impacto das catástrofes causadas pelas "tsunamis", principalmente na Ásia, que acarretaram mais de 300 mil mortes. Porém, como o mapa e a charge a seguir indicam, existem outras "tsunamis" que estão arrasando o continente africano, há muito mais tempo.

Mapa: "34 milhões de crianças órfãs na África subsaariana (porcentagem estimada de crianças órfãs, no total de crianças dos países africanos, 2001)"



Utilizando como referência as imagens apresentadas, faça o que se pede:

a) Identifique e explique duas outras causas que ampliam a devastação da população no continente africano, além da epidemia de AIDS.

b) Comente dois possíveis impactos nas estruturas produtivas dos países africanos resultantes da desorganização demográfica causada pela epidemia de AIDS.

14. (Fuvest 2006)

a) Analise os momentos I e II da charge do continente africano.

b) Como os momentos I e II podem ser caracterizados na África do Sul?

15. (Pucsp 2006) Observe o mapa a seguir:



Como se observa, há uma situação geral, no continente africano, de instabilidade democrática. Sobre esse quadro, é correto afirmar que

a) uma das causas dessa situação é a ineficácia do regime democrático para organizar a vida em países pobres.

b) a democracia não se organiza no continente africano, mesmo com a substancial ajuda financeira e apoio tecnológico dos ex-países colonizadores.

c) uma das causas dessa situação é a herança colonial que legou à África fronteiras políticas que dividiram diferentes nações e grupos étnicos africanos.

d) a resistência das sociedades africanas em se incorporar ao processo de globalização é a grande responsável pela fragilidade democrática.

e) a descolonização tardia não é um fator da crise democrática, pois a longa permanência do colonizador ampliou o tempo de contato com a democracia.

16. (Uff 2005) Os mapas a seguir apresentam diferenças nas fronteiras políticas e étnicas da África.



Aponte e comente uma consequência dessas diferenças.




Gabarito:
Resposta da questão 1:
[B]
O tema da questão faz referência a aspectos resultantes do processo de colonização, pelo qual a África passou ao longo do tempo. Os dados percentuais dos inscritos mostra esse aspecto. O resultado é prejudicial à realidade africana quando observamos um nativo à margem da trilha com vestimentas típicas indicando seu grau de relação mais direta com a natureza, aparentemente distante do mundo tecnológico.

A alternativa [A] é falsa: não há referências a questões ambientais e militares no texto e na fotografia.

A alternativa [C] é falsa: a cultura africana não está sendo julgada na questão e não há como verificar processos de reestruturação produtiva.

A alternativa [D] é falsa: apesar da instabilidade política existente nas onde se realiza(va) o rali (já transferido para a Argentina), não ocorre uniformidade étnica na África.

A alternativa [E] é falsa: embora existam variados graus de dependência financeira na área do rali, não há como inferir processos de estagnação industrial no texto.
Resposta da questão 2:
[C]
A frase I é falsa, os diamantes são formas cristalinas de carbono.

A frase III é falsa, o cartaz não faz alusão aos países africanos islâmicos exclusivamente e menos ainda que a renda auferida com o comércio de diamantes é destinada ao financiamento do terrorismo internacional. A denúncia diz respeito a países africanos produtores de diamante, que se utilizam de mão de obra escrava ou sob condições de trabalho aviltantes.


Resposta da questão 3:
[A]
A religião muçulmana está entre as que mais se expandem no mundo. Na África, as condições de pobreza e instabilidade política e social, favorecem seu crescimento a partir da África Setentrional, tradicional área muçulmana. Por outro lado, na China, o governo de partido único, reprime violentamente qualquer tipo de manifestação de ordem política e social contrária ao regime.

A alternativa [B] é falsa. A questão do Apartheid na África do Sul dizia respeito a conflito étnico, sem cunho excessivamente religioso. Meca é um dos pontos mais sagrados para a religião muçulmana e mesmo em condições de instabilidade política na região as peregrinações são constantes e contínuas.

Na alternativa [C] os Talibãs estão no poder no Afeganistão desde os anos 1970.

A alternativa [D] é falsa como na justificativa [B].


Resposta da questão 4:
As relações de natureza conflituosa entre Europa e África resultam, principalmente, do crescimento lento das economias europeias e da redução dos postos de trabalho que estão levando a um aumento das restrições ao ingresso de população de origem africana na Europa, favorecendo a eclosão de conflitos étnicos e religiosos e o recrudescimento da intolerância com relação ao imigrantes e seus descendentes.

Quanto às relações de natureza não conflituosa encontram-se: o comércio complementar de alimentos e bens industriais; o amplo espectro de trocas culturais; a modernização tecnológica da agricultura norte-africana por europeus; o investimento europeu na industria turística africana.


Resposta da questão 5:
a) Os conflitos tribais e a herança colonial geram forte instabilidade política, que acaba afastando os investimentos externos e favorecendo o subdesenvolvimento.

b) As alterações climáticas, principalmente as associadas ao aquecimento global, mudam o balanço hídrico regional. As alterações nos regimes pluviométricos resultantes forçam migrações em busca de áreas chuvosas.


Resposta da questão 6:
a) A África Subsaariana tem mais de 60% dos infectados com Aids do mundo e mais de 65% dos novos casos de contaminação anuais. Como causas desses fatos, podem ser apontadas, entre outras, as seguintes:

- baixo nível de renda da população, com dificuldades de acesso a informações sobre a doença e suas formas de disseminação e controle;

- Estados extremamente pobres, incapazes de realizar campanhas de conscientização nacionais sobre o problema e campanhas para controle da disseminação da doença;

- prática da poligamia, sem uso de preservativos;

- ajuda internacional insuficiente para o controle da doença, desvios de verbas por corrupção ou roubo generalizado.

b) Na África Subsaariana morrem anualmente cerca de 8,5% da população infectada, enquanto na Europa Ocidental/Central essa taxa é de apenas 1,6%. Entre as razões dessa diferença, encontram-se:

- a maior renda da população europeia, com melhores condições de tratamento disponíveis;

- a melhor assistência médico-hospitalar existente nessa parte da Europa, parcialmente custeada pelo Estado.


Resposta da questão 7:
[E]
Resposta da questão 8:
[B]
Resposta da questão 9:
[B]
Resposta da questão 10:
[E]
Resposta da questão 11:
[D]
Resposta da questão 12:
A faixa hachurada corresponde ao SAHEL, região de transição entre o deserto (Saara) ao norte e a floresta ao sul, no continente africano. O quadro social da região, provocado pela fome crônica, é consequência, entre outros fatores, do desmatamento, o clima semiárido, até a herança de um passado colonial, que sempre privilegiou a agricultura voltada para o mercado externo e gerou instabilidade política interna por conflitos tribais.
Resposta da questão 13:
a) As sucessivas crises de fome no continente são proporcionadas:

- por uma desertificação crescente dos solos agrícolas, há pelo menos meio século, devido à ação antrópica, principalmente nas chamadas "franjas" dos desertos (como também são conhecidas as estepes africanas) e mais recentemente pela destruição das florestas úmidas africanas, pela pressão demográfica que os intensos fluxos migratórios causam nesses espaços de biodiversidade;

- pelas mudanças radicais nas estruturas produtivas e alimentares dos povos africanos que, desde o final do século XIX, passaram a ter que reduzir os espaços agrícolas voltados para os cultivos e criação de subsistência em função da "emergência" para a ampliação das atividades agrícolas comerciais voltadas para os mercados internacionais, principalmente o europeu e norte-americano, o que modificou a posição do continente na divisão internacional do trabalho definindo, a partir do neocolonialismo, a dependência dos povos africanos da importação de produtos alimentares europeus e norte-americanos, o que modificou, expressivamente, a dieta dos povos da África subsaariana, principalmente;

- pelas guerras locais estabelecidas por clãs e etnias que buscam se consolidar hegemonicamente nos territórios africanos, muitas vezes, com apoio de chefes de Estado corruptos que representam os interesses de apenas um ou de poucos grupos e clãs que se alojam sob os tetos constitucionais nacionais;

- pelo baixo grau de desenvolvimento humano da maioria dos países do continente. Estes, devido ao atraso nas suas estruturas sociais, ainda não passaram por revoluções médico-hospitalares e infraestruturais básicas capazes de erradicar os problemas básicos de saúde, como a difteria, malária, doenças de chagas, amarelão e outras associadas à reduzida infraestrutura sanitária no continente.

b) Podem ser:

- a redução acelerada de população em idade adulta, o que diminuirá, substancialmente, a mão de obra geradora de riquezas ocupada em empregos formais e informais;

- a redução dos investimentos ligados à produção e à logística (setores estratégicos) dos Estados africanos devido ao aumento emergencial dos investimentos sociais (escolas públicas, creches, hospitais, ...) frente à quantidade elevada de "incapazes" sem o sustento familiar imediato nem periférico;

- a diminuição expressiva dos tributos recolhidos pelos Estados nacionais da sociedade civil africana, causando impacto nas contas públicas e reduzindo o potencial previdenciário para os mais velhos e os subsídios para os demais setores da economia;

- queda da qualidade da formação profissional devido aos óbitos de adultos especializados e/ou qualificados para o trabalho, o que demandará o recomeço da formação básica, média e superior das populações africanas;

- perda da tradição produtiva nas lavouras e atividades de subsistência no continente, pela diminuição das "memórias vivas" da ancestralidade tribal e étnica da África.
Resposta da questão 14:
a) O momento I retrata a saída das forças coloniais europeias do continente africano após a Segunda Guerra Mundial - encerrando o período imperialista da Conferência de Berlim (1884-1885), quando o continente foi partilhado pelas potências da época. O momento II retrata uma situação mais recente, marcada pela entrada de turistas que se dirigem para pontos atrativos tais como reservas ecológicas e parques que abrigam animais de médio e grande porte.

b) Após a ocupação holandesa (sécXVII) e inglesa (séc.XIX) a nação adquiriu um status especial em 1910, quando suas quatro unidades políticas formaram a União da África do Sul, ainda sob tutela do Reino Unido. Em 1931 ganhou soberania, adotando o nome África do Sul, e em 1961 tornou-se uma república. Quanto ao momento II, o país destaca-se como um dos que mais recebem turistas no continente (mais de 6 milhões de visitantes por ano), atraídos pelas belezas naturais, a boa infraestrutura e a excelente organização dos parques e safáris.


Resposta da questão 15:
[C]
Resposta da questão 16:
A divisão do continente, estabelecida pelos europeus no período colonialista, não respeitou a diversidade política e cultural dos africanos, acabando, frequentemente, por reunir grupos rivais num mesmo território, e/ou até por dividir membros de uma mesma etnia em distintos territórios, nos países formados no período pós-colonial. Como consequência, instauraram-se diversos conflitos no continente africano, influindo decisivamente na situação de extrema pobreza, na recorrência de guerras civis, golpes de Estado e no persistente subdesenvolvimento da maioria de seus países.


Resumo das questões selecionadas nesta atividade
Data de elaboração: 31/03/2012 às 18:20

Nome do arquivo: africa

Legenda:

Q/Prova = número da questão na prova

Q/DB = número da questão no banco de dados do SuperPro®

Q/prova Q/DB Matéria Fonte Tipo
1 100714 Geografia Uff/2011 Múltipla escolha

2 100935 Geografia Fuvest/2011 Múltipla escolha

3 90486 Geografia Fuvest/2010 Múltipla escolha .

4 85430 Geografia Ufrj/2009 Analítica

5 83179 Geografia Ufmg/2008 Analítica

6 77581 Geografia Unicamp/2008 Analítica

7 78929 Geografia Ufpel/2008 Múltipla escolha

8 70581 Geografia Fuvest/2007 Múltipla escolha

9 74447 Geografia Ufsm/2007 Múltipla escolha

10 81611 Geografia Unesp/2007 Múltipla escolha

11 64224 Geografia Uel/2006 Múltipla escolha

12 80508 Geografia Ufba/2006 Analítica

13 64669 Geografia Puc-rio/2006 Analítica

14 80574 Geografia Fuvest/2006 Analítica

15 68916 Geografia Pucsp/2006 Múltipla escolha

16 55724 Geografia Uff/2005 Analítica





Página de



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal