ippb instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas



Baixar 0.91 Mb.
Página5/25
Encontro18.07.2016
Tamanho0.91 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   25
Limpeza e harmonização energética

Limpeza energética é toda e qualquer prática que melhore a qualidade das energias de alguém, eliminando e transformando energias pesadas e prejudiciais, e não precisa, nem deveria, ser promovida de fora para dentro ou por terceiros.

Qualquer criatura está habilitada, pela própria natureza, a fazer sua própria limpeza energética, harmonizando-se e mantendo-se equilibrada. Qualquer um é capaz de captar, transformar e emitir energias, bastando para isso disparar pensamentos e sentimentos adequados, por meio da VONTADE.

Quando se fala em “força de vontade”, tem-se a idéia de algo puramente filosófico, ou apenas de força de expressão. No entanto, a vontade é, de fato, uma força que, quando acionada por nós, pode muito, especialmente quando associada a pensamentos e sentimentos elevados.

Um pensamento alimentado pela vontade pode “mover montanhas” de dificuldades, dores, perseguições, traumas, etc. E é por meio dessa força natural, com que todos estamos equipados, que se pode realizar uma limpeza energética contínua, evitando que influências negativas do ambiente e de outras criaturas possam penetrar nosso campo energético e interferir em nosso bem estar.

Além da capacidade natural que todos temos de realizar nossa própria limpeza e harmonização energética, dispomos ainda de alguns métodos que podem ajudar nesse processo, facilitando o fluxo das energias e favorecendo a sua harmonização. Esses métodos são conhecidas por vários nomes como prece, passe, bênção, johrei, benzimento, reiki, cura prânica, homeopatia, acupuntura, yoga, etc. e muitos deles usam, principalmente, as mãos como instrumentos.

Isso se explica pelo chamado “poder das pontas” descrito em Física e também aplicável nos meios espiritualistas. Antes de ser irradiada, é nas mãos que a energia se concentra, direcionada, principalmente, pela vontade que, por sua vez, é disparada pelos pensamentos e pelos sentimentos.




  1. DUPLO ETÉRICO



  1. Definição, funções e nomenclatura

Segundo Wagner Borges, em seu livro Viagem Espiritual II, duplo etérico “é um campo energético bastante densificado, através do qual o psicossoma se une ao corpo físico. É uma zona intermediária, pela qual passam as correntes energéticas que mantêm o corpo humano vivo. Sem essa zona intermediária, a consciência não poderia utilizar as células de seu cérebro físico, pois as emanações emocionais, oriundas do seu psicossoma, não teriam acesso à matéria física.”

Já segundo Ricardo Di Bernardi, em sua coluna, “duplo etérico é um invólucro energético, vibratório, luminoso, vaporoso e provisório que coexiste, estruturalmente, com o corpo físico e o circunvolve. Está ligado à doação ou exteriorização de energias, pois no duplo etérico é que se situam os chakras ou centros de força. O duplo etérico tem importante papel nas terapias energéticas e é muito confundido com o perispírito ou corpo astral. É o veículo e a reserva da nossa energia vital, absorve o fluido vital e o distribui pelo corpo humano, além de transformá-lo em fluidos sutis enviando-os ao corpo astral (perispírito). É também o principal responsável pela elaboração do ectoplasma nos processos de irradiação, passes magnéticos e similares, em que há projeção de energia vital do corpo etérico em direção ao paciente. Magos, médiuns, paranormais, feiticeiros, etc, usam (conscientemente ou não), a projeção de seu corpo etérico com finalidade terapêutica ou criminosa.”

O duplo é uma camada energética, que varia entre 1 e 5 cm de espessura, mais sutil que o corpo físico e mais densa que o perispírito, composta de fluido vital, uma modificação do fluido cósmico universal (energia cósmica), a qual tem a função de servir de "combustível vibracional" para o corpo físico e elemento de ligação entre o perispírito (ou psicossoma) e o corpo físico durante a encarnação, já que esses dois corpos têm densidades energéticas e padrões vibratórios bastante diferentes.

Para se ter uma idéia (bem grosseira), vamos imaginar um aparelho de ultra-som. Para que haja a perfeita integração entre as ondas que o aparelho emite (muito sutis) e o corpo físico do paciente (muito denso em relação às ondas), o médico usa um gel de contato, garantindo que não haverá falhas na transmissão das ondas, que as mesmas chegarão inteiras ao corpo do paciente e serão captadas de volta com perfeição pelo aparelho. Bem, o duplo etérico seria o gel de contato entre o perispírito (muito sutil) e o corpo físico (muito denso em relação ao perispírito), funcionando como uma zona de contato perfeito entre os dois, garantindo perfeita transmissão de energias.

Muita gente considera o duplo como um corpo, outros preferem dizer que é apenas a camada energética que emana do corpo físico, e por aí vai. Pessoalmente, pelo que tenho estudado e visto, não considero o duplo etérico um corpo propriamente, mas apenas um elo energético (em FORMATO vaporoso-energético de corpo humano), entre o corpo físico e o perispírito durante a encarnação, funcionando também como uma "bateria", de onde o corpo físico tira as energias mais sutis para o seu funcionamento e onde estão também os chacras ou centros de força de que tanto se fala.

É isso também o que diz Dr. Di Bernardi quando afirma que “o duplo etérico traz, em si, a programação do tempo de vida física do indivíduo e possui um “quantum” de energia vital. O corpo etérico não atua como veículo separado, individual, para a manifestação da consciência, nem está apto a captar informações, por não ter paracérebro (ao contrário do corpo astral = perispírito).”

De acordo com a linha de pensamento, o duplo etérico pode também receber vários outros nomes como corpo vital, corpo bioplasmático, duplo energético, corpo etérico, corpo energético, holochacra, duplo vital, etc.

  1. Características

Em seu livro Viagem Espiritual II, Wagner Borges diz que “o duplo etérico é observado pelos clarividentes como uma distinta massa de neblina cinza-violeta, debilmente luminosa, que interpenetra a parte densa do corpo físico e se estende um pouco mais além deste.

“Segundo o parapsicólogo brasileiro Hernani G. Andrade, o duplo etérico parece ser mais uma matriz energética do que propriamente um corpo. É um campo de força vital que permeia cada parte do corpo físico. Ele é o pano de fundo, a verdadeira substância de base para a matéria física. É constituído de uma trama, ou rede, de nádis de energia, os quais, em suas dezenas de milhares, são entrelaçados e formam, em certas localizações, vários pontos focais, dos quais os mais importantes receberam dos hindus o nome de "chacras". “

Já Barbara Ann Brennan, em seu livro Mãos de Luz, diz que “o corpo etérico (a palavra vem de éter, estado intermediário entre a energia e a matéria), se compõe de minúsculas linhas de energia, “qual teia fulgurante de luz”, parecidas com as linhas numa tela de televisão. Tem a mesma estrutura do corpo físico e inclui todas as partes anatômicas e todos os órgãos.

“O corpo etérico consiste numa estrutura definida de linhas de força, ou matriz de energia, sobre a qual se modela e firma a matéria física dos tecidos do corpo.

“A estrutura do corpo etérico, semelhante a uma teia, está em constante movimento. Para a visão clarividente, faíscas de luz branco-azulada se movem ao longo das linhas de energia por todo o denso corpo físico. O corpo etérico se estende de um quarto de polegada (6,34 mm) a duas polegadas (50,78 mm) além do corpo físico e pulsa num ritmo de cerca de 15 a 20 ciclos por minuto.

“A cor do corpo etérico varia do azul-claro ao cinzento. O azul-claro foi ligado a uma forma mais fina que o cinzento. Ou seja, uma pessoa mais sensível, com um corpo sensível, tenderá a ter uma primeira camada azulada, ao passo que um tipo robusto, mais atlético, tenderá a ter um corpo etérico mais acinzentado.”



1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   25


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal